Subsídios Bíblicos para a Escola Dominical 👇👇

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta jesus. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta jesus. Classificar por data Mostrar todas as postagens

Lição: 13- Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter (Subsídio)

Obs. Este artigo é um subsídio para a lição bíblica da classe de Adultos.
 É dito a José (Mt 1.18-25) que Maria está grávida, que o filho tinha sido gerado pelo Espírito Santo e que devia lhe pôr o nome de Jesus. Foi dito a José que o menino que havia de nascer cresceria até tornar-se o Salvador que haveria de liberar o povo de Deus dos pecados deles. Jesus não era apenas o homem nascido para ser Rei como também o homem nascido para ser Salvador. Veio ao mundo não por seu próprio interesse, mas sim por todos nós, os seres humanos, para nossa salvação.

Lição 5 - Quem é Jesus?

- REVISTA JUVENIS PROFESSOR 1º TR. DE 2018
- Título do Trimestre: Avivamento para a Juventude
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD
- Comentarista: Rafael Luz
- Reverberação: Subsídios EBD
LEITURA DIÁRIA
SEG. Mt 1.18-23: Jesus, o Emanuel
TER. Jo 14.6: Jesus é o caminho de volta para Deus
QUA. Lc 9.18-20: Jesus é o Messias Prometido
QUI. 1Tm 2.5: Jesus é o único mediador entre Deus e os Homens
SEX. Mt 9.2-6: Jesus Perdoa Pecados
SAB. Jo 1.1: Jesus é o verbo que se fez carne

REFLEXÃO BÍBLICA
"No principio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus".
OBJETIVOS
- Conhecer a pessoa e a obra de Jesus Cristo.
- Descobrir alguns equívocos ditos sobre Jesus.
- Buscar uma comunhão pessoal com Jesus Cristo.

APROFUNDE SEU CONHECIMENTO - LEIA TAMBÉM:

O Jesus das Testemunhas de Jeová

O Jesus das Testemunhas de Jeová não é o mesmo da Bíblia. O apóstolo Paulo adverte os cristãos, prevenindo-nos desse "outro Jesus" (2 Co 11.4). Dizem que Jesus é igual à Satanás, o Destruidor, o Abadom de Apocalipse 9.11. É óbvio que qualquer Testemunha de Jeová não vai admitir que a organização ensine tal comparação entre Jesus e Sata­nás, por isso convém citar a fonte. O livro Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra, p. 40, diz: " 'Mas não é Jesus chamado de deus na Bíblia?' poderá perguntar alguém. Isto é verdade. Contudo, Satanás é chamado de deus". Veja que além de usar "deus", com letra minús­cula, faz uma comparação infeliz e insensata. 

VEJA TAMBÉM:
·      Jesus ao se tornar Humano perdeu a sua divindade? Aqui
·      A Carta aos Hebreus e a Excelência de CristoAqui
·      A Divindade de Jesus - Aqui

Lição 12: Jesus, o Homem Perfeito

Lições Bíblicas do 1° trimestre de 2020 - CPAD | Classe: Adultos | Data da

Texto Áureo
"E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens." (Lc 2.52)

Verdade Prática
Verdadeiro Homem e Verdadeiro Deus, o Senhor Jesus Cristo é igual ao Pai e semelhante a nós: sua divindade e humanidade não são aparentes; são reais, perfeitas e plenas.
Veja também:

Leitura diária
Segunda - Mt 1.18: O nascimento de Jesus
Terça - Lc 2.52: A infância de Jesus
Quarta - Lc 2.42-49: O Filho na Casa do Pai
Quinta - Lc 3.22,23: O batismo e a unção de Jesus
Sexta - Lc 4.16-30: Na Palavra, Jesus inicia o seu ministério
Sábado - Ap 22.13: Jesus, o princípio e o fim de todas as coisas

Lição 8 - A Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 25/02/2018
TEXTO DO DIA
 “E as multidões, tanto as que iam adiante como as que o seguiam,
clamavam, dizendo: Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!” (Mt 21.9)
SÍNTESE
A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém mostrou que Ele era o Messias, o Rei anunciado pelos profetas.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA – Mt 21.4,5: A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém foi predita pelos profetas
TERÇA – Mt 21.6: A obediência e disciplina dos discípulos
QUARTA - Mt 16.21: Jesus prediz que seria morto, e ressuscitaria ao terceiro dia
QUINTA – Zc 9.9: Zacarias prediz a entrada triunfal de Jesus em um jumentinho
SEXTA – 1 Rs 1.33: Era costume os reis terem sua mula
SÁBADO – Sl 118.25: “Bendito aquele que vem em nome do SENHOR”
OBJETIVOS
1. APRESENTAR a entrada do Rei dos reis em Jerusalém;
2. SABER que a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém
foi um ato messiânico previsto nos profetas;
3. EXPLICAR como Jesus foi recebido como rei messiânico
em Jerusalém.
INTERAÇÃO
Professor (a), o método didático e participativo deve ser incentivado na Escola Dominical. No entanto, para que seja efetivo, o professor (a) necessita ter objetivos claros, distintos e atingíveis. Os objetivos propostos nas revistas servem como um modelo, porém eles deverão ser adaptados à realidade de sua classe. Os recursos didáticos que forem necessários para a aula deverão ser providenciados antecipadamente para que não haja surpresas durante as aulas. Faça tudo de forma planejada, pois os alunos percebem quando o professor não prepara a aula e esse é um fator desmotivador. Você foi chamado para um excelente ministério, então seja dedicado. Dê o seu melhor, pois o ensino eficaz pode transformar vidas.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
A respeito da atividade mencionada na última aula, prepare algumas perguntas sobre a lição e chegue alguns minutos antes da aula começar a fim de fixá-las debaixo de algumas cadeiras da sala. Inicie a aula normalmente, se os alunos perguntarem a respeito da atividade surpresa vá adiando a revelação. Nos últimos 10 minutos de aula, peça para os jovens procurarem, debaixo da cadeira, algo que está colado. Peça aos alunos “sorteados” para lerem as perguntas e, se possível respondê-las. Se o aluno não conseguir responder, transfira para outro. Agradeça as participações e ao final, se for possível, seria interessante presentear os alunos selecionados.

Lição 3- Em Jesus Cristo, nosso Salvador

TEXTO BÍBLICO
João 1.1-18

DESTAQUE
" João disse o seguinte a respeito de Jesus: — Este é aquele de quem eu disse: Ele vem depois de mim, mas é mais importante do que eu, pois antes de eu nascer ele já existia" (João 1.15).

LEITURA DEVOCIONAL
SEG................................................................Mt 26.64
TER................................................................Mc 1.1; 2.5
QUA................................................................Mc 10.29,47
QUI................................................................Lc 9.41,58
SEX................................................................Jo 1.1-5 SÁB................................................................Atos 13.33
DOM...............................................................Hb 4.14 
Objetivos
- Conhecer Jesus de Nazaré;
- Estudar sobre como Jesus viveu e morreu;
- Crer na ressurreição de Jesus e na sua divindade.

Lição 13 - Resgatando o Princípio da Humildade e do Serviço ao Próximo


Classe: Jovens | Trimestre: 2° de 2019 | Revista: Professor | Fonte: Lições Bíblicas de Jovens, CPAD
TEXTO DO DIA
“Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.” (Jo 13.15)
SÍNTESE
O gesto de Jesus, de lavar os pés dos discípulos na última ceia, é um exemplo de humildade e serviço a ser seguido por todos os cristãos.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA - Jo 1.29: Jesus, o Cordeiro de Deus
TERÇA - Mt 20.28: Jesus não veio para ser servido
QUARTA - Lc 22.26: “O maior entre vós seja como o menor”
QUINTA - Lc 22.27: Jesus era como os que servem
SEXTA - Mq 6.8: Deus espera que andemos humildemente
SÁBADO - Jo 13.13-17: Jesus, nosso exemplo de humildade
OBJETIVOS
• APRESENTAR Jesus como um exemplo de humildade;
• COMPREENDER o diálogo entre Jesus e Pedro ante a atitude do Mestre de lavar os pés dos discípulos;
• REFLETIR a respeito da motivação de Jesus no ato de lavar os pés dos discípulos.

Lição 10 - O Cristo Crucificado: Está Consumado

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 11/03/2018
TEXTO DO DIA
 “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito.” (Mt 27.50)
SÍNTESE
Depois de muito sofrimento e dor, a morte de Cristo, na cruz, proporciona a justificação de todo aquele que nEle crê.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA – Mt 27.32: Simão foi constrangido a levar a cruz de Jesus
TERÇA – Mt 27.37: A acusação de Jesus Cristo
QUARTA – Mt 26.39-43: Todos escarnecem de Jesus
QUINTA – Dt 21.22,23: Para os judeus a morte de cruz era uma maldição
SEXTA – Sl 22.1,2: O clamor de Jesus na cruz
SÁBADO – Mt 27.51: Com a morte de Jesus, o véu do Templo se rasgou de alto a baixo
OBJETIVOS
1. EXPLICAR como se deu a crucificação de Jesus;
2. CONSCIENTIZAR de que Cristo morreu por nós;
3. MOSTRAR o que ocorreu no sepultamento de Jesus.
INTERAÇÃO
Professor (a), dê preferência as aulas mais participativas, pois contribuem para uma maior atuação dos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem. Encare seus alunos como detentores do saber e conhecimento, não como meros receptores. Metodologias participativas valorizam as experiências dos participantes, envolvendo-os na discussão, identificação e busca de soluções para as problemáticas apresentadas em cada lição. Os alunos se sentem incluídos nas aulas, emitindo com mais facilidade suas opiniões. Utilize metodologias que incentivam a participação de todos, contribuindo para o desenvolvimento das potencialidades de todos os jovens.
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Para a aula de hoje sugerimos que seja elaborado um concurso bíblico. Prepare uma série de perguntas a respeito das lições e organize, no mínimo, dois grupos.

Use a criatividade para definir qual grupo vai começar a responder as perguntas. Defina uma pontuação para os acertos. Se o grupo responder a pergunta ganha um ponto; se não responder, não ganha ponto e dá oportunidade para o outro grupo responder (passa). Se o outro grupo responder ganha um ponto. Se não, a pergunta volta para o primeiro grupo (repassa). Se desta vez o grupo responder, ganha dois pontos. Se não, você responde a pergunta para os grupos. Repetir até terminar as perguntas.

TEXTO BÍBLICO
Mateus 27.32-37,45-51
32 E, quando saíam, encontraram um homem cireneu, chamado Simão, a quem constrangeram a levar a sua cruz.
33 E, chegando ao lugar chamado Gólgota, que significa Lugar da Caveira,
34 deram-lhe a beber vinho misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber.
35 E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sortes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes.
36 E, assentados, o guardavam ali.
37 E, por cima da sua cabeça, puseram escrita a sua acusação:
ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.
45 E, desde a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona.
46 E, perto da hora nona, exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lemá sabactâni, isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?
47 E alguns dos que ali estavam, ouvindo isso, diziam: Este chama por Elias.
48 E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.
49 Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.
50 E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito.
51 E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras.

INTRODUÇÃO
O capítulo 27 do Evangelho de Mateus descreve o suicídio de Judas, o julgamento de Jesus, a sua crucificação e sepultura. Mateus retrata com precisão os momentos que antecedem a crucificação, inclusive os horários dos acontecimentos. Tudo aconteceu conforme as Escrituras Sagradas e com a permissão de Deus.

Ao longo de sua viagem para Jerusalém, Jesus por três vezes anunciou a sua crucificação e morte (Mt 16.21; 17.22,23; 20.18). Então, o momento chega como Ele havia predito. Depois de um julgamento forjado e repleto de falsos testemunhos das autoridades religiosas e políticas, Jesus é condenado e conduzido à morte de cruz. Este é o tema que estudaremos na lição de hoje.

ACONTECIMENTOS
TEXTOS BÍBLICOS DO AT
A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.
Is 62.11; Zc 9.9
A purificação do Templo.
Is 56.7
Indicação de que haveria um traidor.
Sl 41.9
Na última ceia a alusão ao sangue da aliança.
Êx 24.8
A prisão de Jesus e a fuga dos discípulos.
Zc 13.7
Condenação à morte pelo Sinédrio.
Sl 31.11-13
Traição de Judas.
Zc 11.12
Flagelos de Jesus.
Is 50.6

I – CRUCIFICAÇÃO DE JESUS

1. A vida e o sofrimento de Jesus foi previsto nas Escrituras Sagradas.
O relato da vida e da obra de Jesus seguiu um plano previamente estabelecido pelo Senhor e que foi relatado já no Antigo  Testamento. Observe o quadro acima.

Como podemos observar, a paixão e a ressurreição de Cristo são os fundamentos do cristianismo. Por isso, podemos encontrar referências a respeito deste assunto tanto no Antigo como no Novo
Testamento.

2. Os flagelos e escárnios no caminho do Gólgota.
O caminho para a cruz foi um caminho de dor e tristeza, onde Jesus teve que enfrentar a zombaria e o escárnio. O sarcasmo a respeito da realeza de Jesus começou com os principais líderes religiosos (Mt 26.67; 27.39-44), continuou com os soldados e oficiais romanos, após a condenação à morte por Pilatos (Mt 27.27-31).

A caminhada até o monte da crucificação foi marcada por atos de violência e opressão. Diante da fragilidade física de Jesus, devido aos maus tratos, Simão, o Cirineu, é obrigado a ajudar Jesus a carregar a cruz. Ao chegarem ao lugar da crucificação é oferecido a Jesus vinho misturado com fel; tal mistura tinha um efeito entorpecente, mas, Jesus ao prová-lo, não quis beber. Mateus é o único evangelista que registra que antes de recusar, Jesus o prova.

3. A acusação de Jesus: “Rei dos Judeus”.
Como os demais crucificados, Jesus ficou pendurado até que, lentamente, as dores e a exaustão física os levassem a morte. Se a perda de sangue e as consequências da flagelação não o matassem, a asfixia o faria. A vítima, geralmente, ficava fraca demais e não conseguia levantar o corpo para respirar.

Mateus registra que os soldados repartiram as vestes de Jesus entre eles lançando a sorte (Mt 27.35), uma referência ao Salmo 22.18. Em cima de sua cabeça, na cruz, puseram uma tabuleta com a acusação contra Ele: “ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS”.
Mais uma vez, Jesus é escarnecido e desprezado. Mas, no Dia do Senhor, todas as pessoas, de todas as nações, terão que se dobrar diante dEle para serem julgadas (Mt 25.31-34). Afinal, Ele é o Rei dos reis.

Lição 12 - A Ordem Suprema de Cristo Jesus

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 25/03/2018
TEXTO DO DIA
 “Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” (Mt 28.19)
SÍNTESE
Jesus, depois de morrer e ressuscitar, comissionou novamente os discípulos, mas a abrangência da missão agora é maior, todas as nações do mundo.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA - Mt 28.16: Os discípulos retornaram para a Galileia
TERÇA – Mt 28.17: Alguns quando viram o Cristo ressurreto duvidaram
QUARTA – Mt 28.18: Jesus tem todo o poder no céu e na terra
QUINTA – Mt 10.6: O primeiro comissionamento dos discípulos foi para os judeus
SEXTA - Mt 28.19: Jesus comissiona os discípulos para pregar o Evangelho ao mundo
SÁBADO – Mt 20.20: A missão dada por Jesus

OBJETIVOS
1. MOSTRAR como foi a aparição de Jesus aos discípulos na Galileia;
2. CONSCIENTIZAR de que Jesus ordena que se façam discípulos;
3. DISCUTIR a permanência de Jesus no cumprimento da missão.
INTERAÇÃO
Professor (a), chegamos à última aula do primeiro trimestre do ano. Esperamos que o estudo do Evangelho de Mateus tenha contribuído para o seu crescimento espiritual e, consequentemente dos seus alunos. Estudar a vida e o ministério de Jesus é sempre gratificante e surpreendente, pois por mais que já tenhamos ouvido falar a seu respeito, sempre temos algo novo a aprender. Nesta última lição, vimos que o Evangelho de Mateus é concluído com uma promessa gloriosa do nosso Redentor para todos os seus discípulos: “[...] eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28.20). Segundo A. T. Robson, “a história cristã tem sido o cumprimento dessa promessa na medida em que o poder de Deus trabalha em nós. O Salvador ressurreto e todo-poderoso permanece com o seu povo todo o tempo”. Então, não desanime, pois apesar das dificuldades não estamos sozinhos.
Leia também:
- Lições Bíblicas de Jovens – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas de Adultos – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas Juvenis - – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Estudos Auxílios para professores da EBD – Acesse Aqui