Mostrando postagens com marcador Apologética. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Apologética. Mostrar todas as postagens

Qual é a Doutrina Maçônica sobre Satanás?

1. Doutrina Maçônica

Satanás, como inimigo de Deus e do seu Reino, como um poder maligno que procura tentar, enganar e destruir, não existe. A humanidade simplesmente “supõe” isso. A percepção cristã usual é, meramente, uma distorção da verdade a respeito de Lúcifer, o “Portador da Luz”, que, na verdade, é bom e é o instrumento de liberdade, mas que, de modo geral, é mal interpretado e difamado.

(1) “O verdadeiro nome de Satanás, dizem os cabalistas, é o de Yahveh invertido, pois Satanás não é um deus negro... para os iniciados, não é uma Pessoa, mas, sim, uma Força criada para o bem, mas que também pode servir para o mal. É o instrumento de Liberdade ou de Livre-Arbítrio” (Albert Pike, Morals and Dogma, Mestre Maçom /3° Grau, pág. 102).

(2) “Lúcifer, o Portador da Luz! Nome estranho e misterioso para dar ao espírito das Trevas! Lúcifer, o Filho da Manhã! É ele que traz a Luz e, com todo o seu esplendor intolerável, cega as almas débeis, sensuais ou egoístas? Não duvideis!” (Albert Pike, Morals and Dogma, 19° Grau, pág. 321).


O cristão e o uso de tatuagens

A. W. Tozer afirma: o homem é habitação de Deus. Qual é o endereço da morada do Espírito Santo? Essa é a pergunta do Dr. David Yonggi Cho. A Bíblia afirma que o Espírito Santo de Deus habita no cristão e que o seu corpo é o templo de Deus (l Co 3.16-17; 6.19-20).
Se o nosso corpo é a habitação do Espírito, logo ele é um veículo de expressão divina. 

Consequentemente, o que o cristão faz do corpo deve ser revelado à luz da Bíblia. Ela é a Palavra de Deus.  Partido deste princípio veremos sobre a origem da tatuagem e o que a Bíblia tem a nos dizer em relação às tatuagens.

Este é um estudo honesto e corajoso sobre a tatuagem e seus significados, afim de que o verdadeiro cristão jamais faça em seu corpo algum tipo de tatuagem. 

Não à Descriminalização do Aborto

Deus não precisa do sacrifício de uma vida para criar e abençoar outra vida. Deus é soberano. Aqueles que conhecem as Escrituras Sagradas sabem que Deus criou o homem, com todas as suas peças, órgãos, células e estruturas musculares. Tanto que, para reabilitar a mão do homem da mão mirrada (Mc 3.5), Deus não precisou usar a clonagem terapêutica e retirar daquele homem células tronco.

A tricotomia humana – Espírito, Alma e Corpo

Segundo Gên. 2:7, o homem se compõe de duas substâncias — a substância material, chamada corpo, e a substância imaterial, chamada alma. A alma é a vida do corpo e quando a alma se retira o corpo morre. Mas, segundo 1 Tess. 5:23 e Heb. 4:12, o homem se compõe de três substâncias — espírito, alma e corpo; alguns estudantes da bíblia defendem essa opinião de três partes da constituição humana versus doutrina de duas partes apenas, adotada por outros. Ambas as opiniões são corretas quando bem compreendidas.

A morte é o sono do Corpo e ‘não o sono da Alma’

Quando Cristo entrou na casa do dirigente da sinagoga, ele confortou a multidão dizendo que a filha do dirigente não estava morta, mas dormindo (Lucas 8:52). Em outra ocasião, quando começou sua viagem para Betânia, ele disse para os discípulos: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou até lá para acordá-lo” (João 11:11).

Os Ensinamentos das Testemunhas de Jeová sobre a Alma e o Inferno

A constituição do homem, corpo, alma e espírito; a morte, o inferno e o lugar dos justos são assuntos interligados. Os grupos religiosos heterodoxos sabem que para eliminar a doutrina do infer­no é necessário reavaliar uma séria de outras doutrinas. Por isso que todo esse conjunto doutrinário é afetado por esses grupos, na tenta­tiva de, sem Jesus, escapar do inferno.
Veja também:
·  As Falsas Profecias das Testemunhas de Jeová – Aqui
· Charles Taze Russell – Síntese da história - Aqui

O Espírito Santo é uma Força Ativa de Jeová?

As Testemunhas de Jeová ensinam que o Espírito Santo é a força ativa e impessoal de Deus, negando tanto a sua personalida­de como a sua divindade. 

A STV nega a onipresença de Deus e por isso creem que Jeová precisa da ajuda da "força ativa" para se manter informado. Usa uma série de argumentos artificiais para re­forçar a sua ideia, por exemplo: "Como pode o Espírito Santo ser uma pessoa e alguém ser cheio dele?". Isso porque em Atos 2.4 afirma: "E todos foram cheios do Espírito Santo". Se é assim, argu­mentam que uma pessoa não pode ser cheia de outra.
 

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Curso de Secretariado para Igrejas Clique Aqui
4) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
7) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui
Matricule-se já ! 
O que é interessante, é que o Corpo Governante ensina que Sata­nás é também uma pessoa, e, no entanto, na própria TNM encontramos "Mas, Satanás entrou em Judas, o chamado Iscariotes" (Lc 22.3). Aqui uma pessoa pode entrar em outra, quando se refere ao Espírito Santo isso não pode acontecer? Independentemente de tudo isso, "ser cheio do Espírito Santo" significa viver na direção e na comunhão do Espíri­to, é deixar o Espírito de Deus operar sem restrição alguma.

VEJA TAMBÉM ESSES ASSUNTOS:

· Estudos sobre As Testemunhas de JeováAqui
· Os Adventistas do 7º Dia - Aqui
· Como abordar os adeptos das seitas? Aqui
 

Outro argumento ainda, usado pelas Testemunhas de Jeová, é que a Bíblia fala algumas vezes do derramamento do Espírito Santo. Como pode uma pessoa ser derramada? Com base nesse argumento conclui que o Espírito Santo não pode ser uma pessoa. Mas a sua pró­pria TNM diz: "Pois, já estou sendo derramado como oferta de bebida, e o tempo devido para o meu livramento é iminente" (2 Tm 4.6). Como pode o apóstolo Paulo, sendo uma pessoa, ser derramado? Trata-se de figura de linguagem, podem retrucar as Testemunhas de Jeová. Mas por que isso não vale quando se refere ao Espírito Santo, visto que a Bíblia o apresenta como pessoa? Simplesmente porque elas não estão ensinando a verdade, mas sofismando a Palavra de Deus.

A Bíblia diz que o Espírito Santo possui inteligência: "Repou­sará sobre ele o Espírito do SENHOR, e o Espírito de sabedoria e de inteligência" (Is 11.2). Essa inteligência infinita está também pre­sente no Deus-Pai. A Bíblia diz que o Espírito Santo distribui os dons espirituais aos crentes "repartindo particularmente a cada um como quer" (1 Co 12.11). O texto sagrado afirma, com isso, que o Espírito Santo tem vontade própria. O Espírito Santo tem emoções: "E não entristeçais o Espírito Santo de Deus" (Ef 4.30). O Espírito se entris­tece porque é uma pessoa. Essas três faculdades, dentre outros fato­res, mostram ser o Espírito Santo uma pessoa.
 
O que as Testemunhas de Jeová querem mais para provar a personalidade do Espírito Santo? Isso sem contar uma lista intermi­nável de atributos pessoais que a Bíblia revela no Espírito Santo, que não há necessidade de citá-los novamente aqui.

A Bíblia apresenta o Espírito Santo em pé de igualdade com o Pai e com o Filho:"... batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo" (Mt 28.19). Isso indica que o Espírito Santo é a terceira Pessoa da Trindade. É chamado textualmente de Deus: "... por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espí­rito Santo... Não mentiste aos homens, mas a Deus" (At 5.3,4).

E chamado de Deus de Israel: "O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca. Disse o Deus de Israel" (2 Sm 23.2,3). Veja que Davi chama o Espírito Santo de Deus de Israel, usando essas Pessoas alternadamente, como acontece no texto sagrado de Atos 5.3,4. Basta comparar Juízes 15.14 com 16.20, da mesma forma Hebreus 3.7 com Êxodo 17.7 e 2 Pedro 1.21 com Números 12.6, você verá que o Espírito Santo é o mesmo Deus Jeová.
SOARES, Esequias. Manual de Apologética Cristã: Defendendo os Fundamentos da Autêntica Fé Bíblica. 2ª edição de 2003. CPAD. AdaptaçãoSubsídios EBD

O Jesus das Testemunhas de Jeová

O Jesus das Testemunhas de Jeová não é o mesmo da Bíblia. O apóstolo Paulo adverte os cristãos, prevenindo-nos desse "outro Jesus" (2 Co 11.4). Dizem que Jesus é igual à Satanás, o Destruidor, o Abadom de Apocalipse 9.11. É óbvio que qualquer Testemunha de Jeová não vai admitir que a organização ensine tal comparação entre Jesus e Sata­nás, por isso convém citar a fonte. O livro Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra, p. 40, diz: " 'Mas não é Jesus chamado de deus na Bíblia?' poderá perguntar alguém. Isto é verdade. Contudo, Satanás é chamado de deus". Veja que além de usar "deus", com letra minús­cula, faz uma comparação infeliz e insensata. 

VEJA TAMBÉM:
·      Jesus ao se tornar Humano perdeu a sua divindade? Aqui
·      A Carta aos Hebreus e a Excelência de CristoAqui
·      A Divindade de Jesus - Aqui

Um camelo pelo fundo da Agulha

E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus (Mt 19.24)”.
O jovem rico amava tanto as suas riquezas que elas lhe serviram de impedimento para aceitar a vida eterna oferecida pelo Pilho de Deus.

Ao falar sobre a impossibilidade desse tipo de pessoas entrarem no reino de Deus, Jesus empregou a ilustração que é a impossibilidade de um camelo passar pelo buraco de uma agulha. 

A Bíblia Sagrada Condena o Aborto

O que diz a Palavra de Deus acerca da vida humana ainda em seu nascedouro? O comentarista de Lições Bíblicas, professor universitário e bacharel em Ciências Econômicas, pastor Elinaldo Renovai o de Lima explica que o feto, ou embrião, não deve ser considerado um subumano, mas uma pessoa em formação, em potencial. Em seu livro “Ética Cristã: confrontando as questões morais do nosso tempo” (CPAD), o autor ressalta que da primeira à oitava semana (dois meses) a formação de todos os órgãos é concluída, inclusive, com as impressões digitais.

“Aos três meses, no útero, o bebê já está formado, esperando crescer e sair à luz. Mesmo como ovo, ou feto, desde a concepção cremos que o bebê não tem vida, mas tem a alma e o espírito, dentro dele. Diz o profeta: ‘Peso da Palavra do Senhor sobre Israel. Fala o Senhor; o que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele’ (Zc 12.1). O homem, nesse texto, não é um ser humano adulto, mas um ser criado, com todas as características genéticas, sem dúvida. Assim, Deus não dá o espírito (e a alma) a um amontoado de células ou uma coisa, como entendem os materialistas, mas Ele o dá a um ser gerado, com potencialidades para nascer”.

As entidades Imaginárias do Horóscopo

A Palavra de Deus diz: "Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis com os sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações", Jr 10.2.
Os gentios, desde os cultos filósofos da Grécia aos mais incultos povos da Terra, acreditavam, como ainda hoje muitas pessoas acreditam, que os astros tinham poderes para influenciar as vidas e os destinos das pessoas. Os astros eram deuses para eles! Tais crenças se estenderam também a certas "constelações" do "zodíaco", os "signos": Aries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixe.

Podem os mortos ajudar os vivos?

Para saber se os mortos podem ou não ajudar os vivos, leia a história do rico e Lázaro, contada por Jesus no Evangelho de Lucas 16.19-31. Precisamente, os versículos 22 e 23 dizem: "E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico e foi sepultado. E, no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio".

1. UM QUADRO CONTRASTANTE

Veja que contraste: Lázaro morre e é levado ao Paraíso de Deus, enquanto o rico, ao morrer, é lançado no inferno de horror, de onde, em agonia, clama: "Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama" (v. 24).
Naquele instante de extrema dor e sofrimento, um pequenino favor de Lázaro seria suficiente para amenizar o sofrimento daquele infeliz; porém, o pai Abraão respondeu: "... Filho, lembra-te de que recebestes os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá" (vv. 25,26).

Conheça também:

A Ética Bíblica sobre o uso de células-tronco embrionário

1. O que são células-tronco?
"São células mestras quê têm a capacidade de se transformar em outros tipos de células, incluindo as do cérebro, coração, ossos, músculos e peles". São também chamadas de células-mães ou stem cells.

2. A formação das células-tronco
As células-tronco são formadas após a fusão dos gametas masculino e feminino (espermatozóide e óvulo), quando surge um aglomerado de células. Após 4 dias, esse grupo de células começa a "formar uma estrutura esférica, chamada blástula, apresentando duas partes, uma interna e outra externa. Aparte externa formará a placenta e aparte interna formará o embrião. É na parte interna que estão as células capazes de gerar todas as células do organismo de um indivíduo".

Existe cristão endemoninhado?

Os pregadores de libertação baseiam os seus ensinos nas experiências vindas do campo missionário. A Bíblia fica em segundo plano, pois eles pinçam as Escrituras aqui e ali, com interpretações peculiares contrárias à hermenêutica bíblica e aplicando uma exegese ruim. Paulo Romeiro, em sua obra Evangélicos em Crise, cita diversas fontes desses relatórios missionários (p. 120-123).

Para justificar a ideia de que um crente, mesmo cheio do Espírito Santo, pode ser endemoninhado, tais pregadores costumam apresentar o seguinte argumento: “A palavra traduzida ‘possuído’, na versão bíblica feita pelo rei Tiago da Inglaterra (KJV), e a palavra grega daimonizomai. Muitas autoridades em língua grega dizem que esta tradução está errada. Ela deveria ser traduzida por ‘endemoninhado’ ou ‘ter demônios’” (HAMMOND, 1973, p. 11); “esta palavra ‘possessão’ teologicamente é inadequada e enganosa.

Alerta sobre o uso de Piercing

OS RISCOS DO PIERCING
A origem dos piercings e tatuagens está ligada a costumes de muitas civilizações antigas, e possuem vários significados de acordo com cada época e cultura.

Os Maias usavam tatuagens e piercings por motivos religiosos, estéticos e também para inibir os inimigos. No oriente (China, Japão), a tatuagem era uma espécie de homenagem a uma determinada divindade. No Império Romano, os escravos eram tatuados como sinal de senhorio. Entre os hebreus perfurar a orelha simbolizava um pacto de escravidão (Ex 21.6). Em várias culturas antigas, a tatuagem era feita por feiticeiros, como parte de rituais de passagem ou de cultos pagãos, crendo que sangue que saía das feridas levava consigo os espíritos malignos.

Mais recentemente, na Europa do séc. XVII, a tatuagem passou a ser usada pelos marujos como um talismã, distinguindo-os dos demais. No Holocausto, nazistas tatuavam os prisioneiros judeus para ofenderem sua fé e dignidade. Em algumas regiões da Europa e também nas Américas, era comum as prostitutas levarem uma marca de seus cafetões, como um atestado de propriedade. Já os membros da máfia japonesa Yakuza tatuavam grande parte do corpo como prova de coragem e de fidelidade à gangue.

Nas últimas décadas popularizou-se o uso de tatuagens por presidiários, que tatuam o corpo com marcas que revelam sua personalidade, exibem o delito que cometeu, diferenciam a facção à qual pertencem ou ainda servem como uma espécie de código, com alguma mensagem oculta.

Nos dias de hoje, em nossa sociedade, a grande maioria dos adeptos de tais adornos, o faz por motivos estéticos ou culturais. Alguns o querem como adorno por ser simplesmente bonito e atraente, outros por simbolizar sua adesão a determinada “tribo” ou ideologia, outros encaram como uma expressão de princípios e valores pessoais e há também quem os veja como uma espécie de fetiche.
LEIA TAMBÉM

Receberam de graça então deem de graça!

Alguns crentes avarentos e oportunistas usam o texto de Mateus 10.8, para pedirem gratuitamente livros, CDs e outros materiais evangélicos (os quais tiveram custos para seus donos). Entretanto, esses crentes oportunistas do trabalho alheio, não leem Mateus 10.8, dentro de seu contexto imediato (os versículos anteriores e posteriores), se lessem perceberiam o que está escrito no versículo 10: “[...] o trabalhador é digno do seu alimento” (NAA). Também notariam o que deveriam ser dados de graça.

ANALISANDO O TEXTO
1) A quem Jesus deu a ordem: “vocês receberam de graça; portanto, deem de graça”?

Resposta: “Tendo Jesus chamado os seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre espíritos imundos para os expulsar e para curar todo tipo de doenças e enfermidades. Jesus enviou esses doze [...] dando-lhes as seguintes instruções ...” (Mt 10.1,5 - NAA)

2) O que esses doze discípulos receberam de graça?

Resposta: “Tendo Jesus chamado os seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre espíritos imundos para os expulsar e para curar todo tipo de doenças e enfermidades” (Mt 10.1 – NAA).

3) O que eles deveriam dar de graça?

Resposta: “Curem enfermos, ressuscitem mortos, purifiquem leprosos, expulsem demônios. Vocês receberam de graça; portanto, deem de graça” (Mt 10.8 – NAA).

Conclusão

Vimos claramente que o texto de Mateus 10.8, está falando do poder que Jesus deu aos seus discípulos para atividades específicas: curar, ressuscitar mortos, purificar leprosos e expulsar demônios.

O texto de Mateus 10.8, não está mandando as editoras e seus autores darem livros de graça, não está mandando os cantores evangélicos distribuírem seus CDs gratuitos, a final de contas, tudo isso tem custos e o próprio Jesus reconhece que o trabalhador deve se alimentar, ou seja, desfrutar do seu trabalho (Mt 10.10).

Por: Ev. Jair Alves

Ecumenismo: Uma Armadilha do Diabo

Houve um tempo em que o ecumenismo religioso era considerado um grande perigo para as igrejas cristãs. Pastores verberavam contra ele. E qualquer comunhão ecumênica entre evangélicos, católicos romanos e espíritas era inimaginável. Mas os tempos mudaram. Hoje, o relacionamento entre padres galãs e celebridades gospel é tão bom que estas até fornecem suas composições àqueles. Certa cantora gospel, inclusive, fez uma canção dedicada a Maria. Juntos, romanistas e evangélicos participam de shows ecumênicos e programas de auditório. "O que nos une é muito maior do que o que nos divide", argumentam.
O ecumenismo — gr. oikoumenikós,  "aberto para  o mundo inteiro" — prega a tolerância à diversidade religiosa e a oposição a quem defende uma verdade exclusiva.