Mostrando postagens com marcador Bíblia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bíblia. Mostrar todas as postagens

Lição 12 Quanto Amo a Tua Palavra

🎓 Classe: JOVENS

Revista: Do professor - CPAD

Trimestre: 2° de 2023

Título: Encorajamento, Instrução e Conselho: Alcance uma vida cristã feliz com os ensinos dos Salmos

Comentarista: Marcelo Oliveira


TEXTO PRINCIPAL

"Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho. (Sl 119.105)

RESUMO DA LIÇÃO

A meditação diária da Bíblia gera sabedoria e discernimento, bem como direção para a trajetória de nossa vida.


LEITURA SEMANAL

SEGUNDA - SI 1.2,3

Um caminho de sabedoria

TERÇA - SI 119.128

Aprendendo a amar a verdade

QUARTA - Pv 4.18

A sabedoria da Palavra

QUINTA - 1 Jo 2.14

Andando na contramão do mundo

SEXTA - 2 Tm 1.13,14

Honrando a Palavra

SÁBADO - Hb 4.12

O alcance da Palavra de Deus

 

OBJETIVOS

• MOSTRAR o apego do salmista pela Palavra de Deus;

• COMPREENDER que a Palavra ilumina o caminho dos justos;

• SABER que a Bíblia é um ponto de referência para os desafios atuais.

 

INTERAÇÃO

Professor (a), na lição deste domingo estudaremos mais um Salmo, o de número 119. Vamos iniciar pela sua estrutura e seu propósito. Veremos também o entusiasmo do salmista pelo comprometimento de viver os preceitos da Lei de Deus.

 

Aproveite esta oportunidade ímpar para fazer do estudo do Salmo 119 uma oportunidade para potencializar a forma como você e seus alunos se relacionam como a inerrante e eterna Palavra de Deus. A Bíblia é “lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho", por isso precisamos conhecê-la. Não existe outra literatura, por melhor que seja, que foi ou é considerada como um farol para nós. Se você deseja uma vida de sabedoria e discernimento para seus alunos, incentive-os a lerem e meditarem nas Escrituras Sagradas.

 

TEXTO Bíblico

Salmos 119.97-109

97 Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia!

98 Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio que meus inimigos, pois estão sempre comigo,

99 Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos.

100 Sou mais prudente do que os velhos, porque guardo os teus preceitos.

101 Desviei os meus pés de todo caminho mau, para observar a tua palavra.

102 Não me apartei dos teus juízos, porque tu me ensinaste.

103 Oh! Quão doces são as tuas palavras

ao meu paladar! Mais doces do que o mel à minha boca.

104 Pelos teus mandamentos, alcancei entendimento; pelo que aborreço todo falso caminho.

105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho.

106 Jurei e cumprirei que hei de guardar os teus justos juízos.

107 Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua palavra.

108 Aceita. SENHOR, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca; ensina-me os teus juízos.

109 A minha alma está de contínuo nas minhas mãos; todavia, não me esqueço da tua lei.

 

INTRODUÇÃO

Nesta lição, vamos estudar o Salmo 119. Veremos a sua estrutura, seu propósito e o entusiasmo pelo comprometimento de viver os preceitos da Lei de Deus na sociedade. O estudo desse Salmo é um convite a potencializar a forma como nos relacionamos com a Bíblia, a Palavra de Deus.

 

I - O APEGO PELA PALAVRA DE DEUS

1. A estrutura do Salmo 119.

O Salmo 119 é o maior de todos os poemas do livro dos Salmos, bem como o maior texto da Bíblia (não é adequado denominar os poemas dos Salmos de capítulos). Ele tem semelhança com o salmo 19, um poema menor que mostra a beleza da Lei no contexto da criação divina.

 

O Salmo 119 também pode ser classificado na categoria de Salmos de sabedoria, como os Salmos 1 e 112, pois tem como propósito estimular o leitor a desenvolver uma vida reta e piedosa. Ele faz parte do quinto livro dos Salmos. É uma canção precisamente estruturada em forma de acróstico, o seja, há uma estrutura de 22 estrofes organizadas de acordo com as 22 letras do alfabeto hebraico (átefe, bet, guímel até a letra tau).

 

Essas 22 estrofes são compostas de oito versos cada. E cada verso inicia com a respectiva letra que forma cada estrofe. Por exemplo, a primeira estrofe (vv.1-8) é formada por oito versos e cada verso se inicia com a primeira letra do alfabeto hebraico álefe.

 

Claro que a tradução do texto hebraico para o português não nos permite perceber claramente essa estrutura, mas quem consegue lê a Bíblia em hebraico percebe isso com clareza. Essa estrutura privilegia a guarda dos preceitos divinos, a partir da memória, no coração. O propósito é para que quem memoriza o Salmo tenha os preceitos da Lei como ponto de referência na trajetória da vida e, assim, viva de acordo com as Escrituras. É um Salmo que auxilia o crente a ampliar o pensamento bíblico, aprofundar o significado dos retos princípios e atingir um grande nível de fervor espiritual. Naturalmente, é impossível expor o Salmo 119 em uma lição. Por isso, abordaremos aqui duas porções do Salmo: l) vv.97-104; 2) vv.105-112.

 

2. A meditação na Palavra traz sabedoria e discernimento (vv.97-100).

Os versículos 97-104 formam a estrofe iniciada pela letra hebraica Mem. O versículo 97 mostra que o salmista ama a Lei de Deus e, por isso, ela é a sua meditação diária. Os versículos 98-100 trazem a consequência dessa meditação diária: sabedoria e discernimento. Nesse sentido, nem o conhecimento dos inimigos, as lições dos melhores professores e nem mesmo a experiência dos idosos se comparam com a sabedoria que emerge da meditação na Palavra de Deus.

 

A lição é clara: ser perito numa atividade profissional ter uma invejável cultura intelectual ou, até mesmo, envelhecer, não significa ser sábio e um bom discernidor dos tempos. Podemos ser peritos em alguma atividade, ser intelectualmente vigorosos, experientes na vida, mas completamente vazios dos princípios divinos que regem o nosso comportamento espiritual e moral Só a meditação diária nos princípios eternos é capaz de nos tornar verdadeiramente sábios neste mundo (Sl 1.2,3; Tg 1.5). Isso só é possível porque guardamos o que está na Palavra (v.100).

 

3. A meditação na Palavra traz amor pela verdade (vv.101-104).

Os versículos 101-104 mostram que quem observa os preceitos da Palavra desvia os pés do erro (v.101), não se afasta dos justos juízos de Deus (v.102), ao ponto de deleitar a alma na Palavra de Deus (v.103).

 

É essa experiência com a Palavra que leva o crente ao perfeito entendimento da verdade e, ao mesmo tempo, o faz “aborrecer” os caminhos falsos. Assim, uma das consequências naturais para a vida de quem persevera em meditar diariamente na Palavra de Deus é amar o que é verdadeiro e aborrecer o que é mentiroso, ilusório e passageiro (Sl 119.128; cf. Fp 4.8,9).

 

SUBSÍDIO 1

“Este é o maior Salmo, e o capítulo mais longo da Bíblia. Pode ter sido escrito por Esdras depois que o Templo foi reconstruído (Ed 6.14.15). como uma reiterada meditação sobre a beleza e a importância da Palavra de Deus para nos mantermos puros e crescentes na fé.

 

O Salmo 119 tem 22 seções cuidadosamente elaboradas, cada uma correspondente a uma letra diferente do alfabeto hebraico, e cada versículo começa com a letra de sua seção. Quase todos os versículos fazem alusão à Palavra de Deus. Tal repetição era comum na cultura hebraica. As pessoas não tinham cópias das Escrituras como nós: por esta razão, o povo de Deus memorizava e a transmitia oralmente. A estrutura deste Salmo permitia uma fácil memorização. Lembre-se. a Palavra de Deus. a Bíblia, é o único guia seguro para vivermos uma vida santa.

 

II - A PALAVRA ILUMINA O  CAMINHO DO JUSTO

1. A Palavra de Deus como direção para a vida (v.105).

Os versículos 105-112 formam a estrofe iniciada pela letra hebraica Num. O primeiro verso diz que a Palavra de Deus é como lâmpada para os nossos pés (v.105). A imagem da luz nesse versículo, como em outros, traz a ideia de direção de Deus para caminhar na vida (Sl 112.4). Essa luz na vida de quem busca na Palavra de Deus o fundamento de tudo é como a luz do alvorecer que brilha cada vez mais até clarear o dia (Pv 4.18).

 

É da Palavra de Deus que precisamos, diante de uma infinidade de atuais filosofias e ideologias que, no lugar de estimularem o melhor de nós, despertam os mais violentos vícios de nossa alma. A Palavra de Deus é a direção certa para o caminho da vida por que, diferentemente das filosofias e ideologias contemporâneas, ela trata os nossos vícios e nos estimula a desenvolver as virtudes do Espírito que são remédios para as doenças da alma (Gl 5.22-24).

Permitamos à Palavra de Deus nos dirigir para as virtudes do Espírito e, ao mesmo tempo, instalarem nossa alma o desprezo pelos vícios e instintos pecaminosos.

 

2. Comprometido com os retos juízos da Palavra (vv.106-110).

Ter a Palavra de Deus como luz nos estimula a nos comprometer com ela. Por isso o salmista “jura" a "cumprir" o seguinte: guardar os justos juízos da Palavra (v.106). Ora, quem tem o privilégio de guardar a Palavra, sabe:

a) que, no momento da aflição, pode ser “vivificado" por ela (v.107);

b) que a vida piedosa tende a ser mais intensa (v.108);

c) que no momento do perigo, ainda assim, não se esquece da verdade (v.109);

d) que, diante das armadilhas do Inimigo, não se desvia dos preceitos da Palavra (v.110).

 

Quem guarda a Palavra de Deus se compromete, e se entusiasma com isso, a viver na contramão de todos e quaisquer valores contrários a ela. Qual tem sido o seu comprometimento para com os retos juízos da Palavra de Deus?

 

3. Guardando a Palavra como legado recebido (vv.111,112).

O salmista reconhece que o testemunho que se encontra na Palavra foi recebido como legado de seus pais (v.111 cf. Dt 6.1,4-9).

 

Por isso, o seu coração está inclinado a guardar os decretos divinos para sempre (v.112). Esses dois versículos nos ensinam que recebemos a Palavra de Deus como um legado de nossos antepassados. A Igreja de Cristo não começou conosco, muito menos a sua igreja local. Houve homens e mulheres desprendidos que deram suas vidas para que a Palavra de Deus pudesse nos alcançar. Há uma nuvem de testemunhas antes de nós (Hb 12.1). Por isso, somos convidados a agradecer a Deus pelos nossos pais, professores de Escola Dominical e pastores que nos legaram a Palavra de Deus (2 Tm 1.13).

 

Quantas vezes recebemos de Deus a Palavra por intermédio da vida de um irmão ou de uma irmã? E como aprendemos a Palavra com eles. Portanto, olhe para trás e conheça o legado dos irmãos do passado que nos transmitiram a Palavra de Deus, aprenda com eles no presente a fim de amadurecer para o futuro, e não esqueça do conselho do apóstolo Paulo ao jovem Timóteo: “Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós” (2 Tm 1.14).

 

SUBSÍDIO 2

“A Palavra de Deus oferece luz para o caminho, passo a passo, ao longo desse caminho (v. 105). Neste versículo, temos uma orientação específica — lâmpada para os meus pés — e uma orientação geral para todo o curso da vida — luz, para o meu caminho. O salmista apresenta seu juramento de obediência (v. 106), e no meio de muita aflição ora: Vivifica-me (‘preserva [...] a minha vida', NV1) 1...1 segundo a tua promessa (v. 107). A expressão: As ofertas voluntárias da minha boca poderiam significar: ‘o sacrifício de oração e louvor (Hb 13.15); promessas voluntárias de devoção à lei."

 

III - A BÍBLIA COMO PONTO DE REFERÊNCIA PARA OS DESAFIOS ATUAIS

1. A Bíblia como a base da trajetória da vida.

Ao estudarmos o Salmo 119, percebemos que ele é um louvor a Deus pela existência da sua Palavra. Essa Palavra se encontra ao alcance de suas mãos por meio da Bíblia. Esta é a revelação especial de Deus para a humanidade. Ela é a revelação especial porque fala da história da redenção em que Jesus Cristo é o centro de toda essa história (Hb 1.1).

 

Assim, a Bíblia é a base da trajetória de nossa vida porque ela nos revela Cristo e todos os seus ensinamentos necessários para a vida. Por isso a Palavra de Deus perpassa os lugares mais escondidos dentro de nós (Hb 4.12). Portanto, a Bíblia nos ensina a viver e, também, nos prepara para morrer, pois um dia prestaremos contas de tudo o que fizemos neste mundo (2 Co 5.10).

 

2. A Bíblia como obstáculo às escolhas erradas.

O Salmo 119 nos ajuda a perceber a Bíblia como base para a trajetória da vida. Ele também nos auxilia a compreender que, consequentemente, a Bíblia é um obstáculo às escolhas erradas.

 

Ora, como ela alcança a nossa mente, nos ajudando pensar a verdade, a amar a verdade e praticar a verdade, a Bíblia se torna um antídoto contra as escolhas erradas (Tg 1.14). Quando pensamos, amamos e praticamos os valores da Bíblia, não há espaço para os valores secularizados (1 Jo 2.15-17).

 

Por isso, diante de uma cultura secularizada, que nos estimula a tomar decisões desprovidas dos valores atemporais e eternos da Bíblia, decida de maneira entusiasmada a obedecer, de todo o seu coração, a Palavra de Deus. Sinta-se privilegiado de ser convocado por Deus a trilhar um caminho de sabedoria e discernimento num tempo marcado pela tolice e ignorância espirituais (vv.97-100).


3. A Bíblia como fundamento sólido.

O Salmo 119 também nos ajuda a perceber a Bíblia como um farol que ilumina tempos escuros. Sociólogos já descreveram este tempo como um "período Líquido" em que não há valores sólidos, em que a superficialidade predomina na vida de muitos jovens, suas esperanças e sentido de vida se desmancham com facilidade. Entretanto, a Palavra de Deus é como um a rocha que traz fundamento a uma casa.

 

Por isso, a Bíblia tem o poder de trazer lucidez e equilíbrio ao ser humano que perdeu a esperança. Nela, encontramos o sentido de nossa existência e somos encorajados a viver de acordo com esse sentido, de uma maneira divinamente coerente com o que Deus nos vocacionou a ser (2 Tm 1.6,7).

 

CONCLUSÃO

A presente lição nos encorajou a ter a Bíblia em alta conta. O Salmo 119 nos ajuda a refletir a respeito da importância da meditação na Bíblia, a Palavra de Deus, em nossa trajetória de vida. Certa- mente, você está inserido num contexto externo em que os valores da Bíblia são desprezados. Entretanto, você tem a oportunidade de revelar esses valores bíblicos no contexto de sua vivência, de modo que as pessoas sejam influenciadas pelos princípios atemporais e eternos que brotam das Sagradas Escrituras. Portanto, honre a Palavra de Deus em qualquer lugar que você esteja!

 

HORA DA REVISÃO

1. Como o Salmo 119 está estruturado?

E uma canção precisamente estruturada em forma de acróstico, o seja, há uma estrutura de 22 estrofes organizadas de acordo com as 22 letras do alfabeto hebraico,

2. Qual é a consequência natural de perseverar em meditar diariamente na Bíblia?

Os versículos 101-104 mostram que quem observa os preceitos da Palavra desvia os pés do erro (v.101), não se afasta dos justos juízos de Deus (v.102), ao ponto de deleitar a alma na Palavra de Deus (v.103).

3. Diante da infinidade das atuais filosofias e ideologias, do que precisamos?

É da Palavra de Deus.

4. Segundo a lição, o que a Bíblia nos ensina?

A Bíblia nos ensina a viver e, também, nos prepara para morrer.

5. De acordo com a Lição, o que encontramos na Bíblia?

Nela, encontramos o sentido de nossa existência e somos encorajados a viver de acordo com esse sentido de uma maneira divinamente coerente com o que Deus nos vocacionou a ser (2 Tm 1.6,7).

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Compartilhar:

A Unidade Singular da Bíblia Sagrada

A Bíblia em sua perfeita unidade, só pode ser explicada como um perfeito milagre de Deus. A maneira como foi escrita sob diversas circunstâncias e tudo com perfeição uniforme em mensagem e conteúdo; só pode ser considerada como, um livro divino!

👇 VEJA TAMBÉM Lições CPAD 👇

👉 Novas lições da classe dos ADULTOS- Aqui

👉 Novas lições da classe dos JOVENSAqui

👉 Novas lições da classe dos ADOLESCENTESAqui

Ninguém sabe como estes 66 livros divinos se encontram num só volume, isto é obra de Deus. Qualquer outra obra literária nas circunstâncias da Bíblia seria como uma verdadeira Babel (confusão).

Num período de quase 16 séculos, os escritores inspirados, vivendo sob diversas circunstâncias e em lugares distintos e distantes (três continentes), escrevendo em duas principais línguas, trouxeram-nos a revelação de Deus - A Bíblia.

A diversidade de escritores:

Deus usou para escrever sua Palavra, homens de atividades variadas, razão que encontramos os mais diversos tipos de linguagem na Bíblia. Abaixo segue alguns exemplos de escritores bíblicos com suas respectivas ocupações:

NOME

PROFISSÃO/

OCUPAÇÃO

Referência

Moisés

Cientista

At 7.22

Josué

Soldado

Ex 17.9

Davi

Pastor de ovelhas e Rei

2Sm 7.8; 8.15

Salomão

Rei e poeta

Ec 1.12

Isaías

Estadista e profeta

Is 6.8

Daniel

Ministro do rei

Dn 2.49

Zacarias

Profeta

Zc 1.1

Jeremias

Profeta

Jr 1.5

Amós

Boiadeiro e cultivador

Am 7.14,15

Pedro

Pescador

Mt 4.18

João

Pescador

Lc 5.10

Paulo

Doutor da lei

At 22.3

Muitos outros homens foram usados por Deus para revelar-nos sua Palavra. Apesar da diversidade de atividades, ao examinarmos os escritos destes homens, observamos como eles se completam.

Na verdade, não foram escritos muitos livros, mais sim um só livro, a maravilhosa Palavra de Deus (Sl 119.152).

A diversidade de condições:

O Deus Soberano permitiu que sua Palavra fosse escrita em diversas condições, certamente para nos mostrar hoje, que Ele está no controle de tudo.

Por exemplo, a Bíblia foi escrita:

Na cidade;

Nos desertos como Elias (lRs 19.4,5);

Nas ilhas como João escreveu (Ap 1.9);

Nas prisões como Paulo escreveu (Fm 1.1).


Entretanto a mensagem é uma só: "Como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais, até ser dia perfeito" (Pv 4.18), esta perfeição é exclusiva no livro divino - A Bíblia Sagrada.


A diversidade de circunstâncias:

Desencontradas foram às circunstâncias em que foram escritos os livros da Bíblia. Davi, homem segundo o coração de Deus, escreveu, por exemplo, o Salmo 24, quando trazia a arca de Deus à Jerusalém. Salomão certamente escreveu na tranquilidade do palácio (lRs 4.32-34). Josué escreveu após grandes conquistas (Js 24.26).


Apesar da diversidade de situações, a mensagem, a doutrina e o tema central são um só.


Autor da Bíblia:

Nenhum homem, ímpio, justo, piedoso ou mesmo judeu, seria o autor da Bíblia. Certamente estes homens não fariam um livro que falasse dos seus fracassos, derrotas, pecados, idolatrias e rebeliões contra Deus.


Deus, verdadeiramente é o autor deste livro maravilhoso e infalível que revela a salvação, libertação e transformação do homem em uma nova criatura (2Co 5.17).


As evidências confirmam o efeito e a influência da Bíblia em pessoas e nações. A Palavra de Deus tem influenciado e melhorado o mundo, pelo caráter que molda na vida das pessoas.


Muitos dantes incrédulos, indiferentes, viciados, idólatras, supersticiosos, que aceitaram este livro, foram por ele transformados, salvos, libertos e santificados. Nenhum outro livro tem poder de transformar pessoas, lares e nações (At 19.18-19), como a Palavra de Deus.


Fonte: Bibliologia

DICAS DE CURSOS BÍBLICOS








Compartilhar:

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já !