Subsídios Bíblicos para a Escola Dominical 👇👇

Mostrando postagens com marcador Profecia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Profecia. Mostrar todas as postagens

Lição 8 - A Profecia na Experiência Pentecostal (Subsídios)

Subsídio para a classe de Jovens. Lição 8 – 4° trimestre de 2018
A profecia, em particular, tem sido alvo de estudos em todos os seguimentos cristãos. Por meio dela, é possível ver o plano de Deus ao longo da história, não apenas o ato de profetizar e o momento em que a profecia foi falada, mas igualmente o seu cumprimento e o contexto em que ela foi cumprida. O Senhor levantou Moisés, Samuel, Elias, Eliseu, Isaías, Daniel e tantos outros no Antigo Testamento para que fossem usados por Ele, além de Jesus, Paulo, Pedro, Agabo e tantos outros no Novo Testamento. Esses são nomes que aparecem nas Escrituras, mas havia muitos outros profetas que a Palavra não menciona os nomes, mas que foram grandemente usados por Deus.

A Bíblia é repleta de profecias. Tendo ela sido escrita, entre outros motivos, com o objetivo de orientar todos os que desejam ter comunhão com o Eterno, surge a pergunta: Deus, que usou a profecia para revelar a sua vontade, teria o desejo de que a profecia fosse corrente em nossos dias? Seria possível haver em nossos dias pessoas que poderíam profetizar da mesma forma que os profetas descritos nas Escrituras? A profecia seria, então, um dom do Espírito Santo para os nossos dias, ou tal dom estaria sepultado na História da Igreja?

Dom de profecia: o mais importante dom

INTRODUÇÃO
Entre os dons espirituais (1 Co 12.8-11), a Bíblia aponta o dom de profecia como o mais importante dom do Espírito Santo (1 Co 14.1, 39). Sua finalidade é edificar, exortar e consolar (1 Co 14.3, 4).
I. O QUE É O DOM DE PROFECIA
1. Definição.
É a habilidade sobrenatural de se transmitir a mensagem de Deus através da inspiração direta do Espírito Santo (1 Co 14.30; 2 Pe 1.21). No âmbito do NT, a profecia oriunda desse dom pode ser definida como uma mensagem momentânea e sobrenatural, cuja função precípua é a edificação da Igreja (1 Co 14.4).

2. No Antigo Testamento.
Naquela época, a profecia tinha um caráter diferente. Os profetas eram intermediários entre Deus e o povo. Eles tanto recebiam as mensagens de Deus para o povo (1 Sm 3.20; 8.22), como também levavam a Deus os desejos do povo (1 Sm 8.21; 9.6, 9, 18-20). Este tipo de profecia, ou de profetas, duraram até João Batista (Lc 16.16).

3. No Novo Testamento.
Nesta dispensação, o profeta não é mais um mediador como o fora no AT. Hoje, por conseguinte, ninguém precisa, ou deve, consultar profetas, visto que agora só existe um Mediador, que é Jesus (1 Tm 2.5), pelo qual temos acesso a Deus (Ef 2.13; Hb 10.19- 22). Devemos agora consultar a Deus sem nenhum intermediário, acerca de tudo o que precisamos, através de sua Palavra escrita (G1 6.16), sempre em oração (Fp 4.6).
VEJA TAMBÉM:

Lição 8- A Profecia na Experiência Pentecostal

Classe: Jovens – 4°Trimestre de 2018 | Data da Aula: 25/11/2018
TEXTO DO DIA
Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.  (1Co 14.26)
SÍNTESE
O dom de profecia é concedido pelo Espírito Santo. Ele continua sendo necessário para a Igreja em nossos dias.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA - Hb 1.1 Deus falou por meio de profetas aos pais
TERÇA - Am 3.7 Deus revela seus planos aos profetas
QUARTA - 1 Co 14.31 Profetas também devem aprender
QUINTA - 1 Co 13.8 Profecia, línguas e ciência vão desaparecer
SEXTA – Am 3.8,9 Quando Deus manda profetizar
SÁBADO - Mt 7.15 O cuidado com os falsos profetas
SAIBA MAIS – VEJA:

Como Interpretar a Profecia

Milhares de pregadores e professores de Bíblia insistem na afirmação de que a profecia é difícil entender. Sem dúvida, é difícil entender se tentarmos harmonizar as muitas especulações e interpretações sobre o assunto. Mas graças a Deus não é difícil entender se seguirmos as poucas regras de bom senso enumeradas abaixo:
1. Dê às palavras da profecia a mesma significação dada às palavras da história, isto é, aplique às palavras encontradas no texto da Bíblia a mesma significação que é dada a essas palavras fora dela.