FECHAR <-----
  • Postagens com o marcador "Liderança":
  • O Superintendente e a dinâmica da Escola Dominical

    Tive o privilégio de crescer em um lar evangélico, meus pais ensinaram-me as Sagradas Letras desde a tenra idade. Durante minha trajetória cristã não descuidei de minha vida acadêmica e dediquei-me aos estudos da teologia, pedagogia, filosofia, sociologia e ciências das religiões. No entanto, os fundamentos da fé cristã não os aprendi nos bancos acadêmicos e sim nas classes da Escola Dominical. Assim, reconheço a importância da ED na formação do caráter cristão em minha vida. Contudo, eu não teria sido impactado se a ED que frequentei não tivesse sido dinâmica no processo do ensino-aprendizagem. Por isso, apresento neste artigo algumas orientações, em especial ao superintendente de como agir para dinamizar o ensino da ED:

    A Escola Dominical como promotora da Identidade Pentecostal




    “De que maneira poderá o homem guardar puro o seu caminho? [...]”Sl 119.9.

    A Escola Dominical é um espaço de aprendizagem que prioriza o estudo da Bíblia, tendo como principal enfoque a vida cristã prática. Para alcançar este objetivo lança mão da Teologia Pentecostal explicada de forma simples e clara aos seus alunos. Essa sistemática de ensino tem sido a principal causa das Assembleias de Deus no Brasil conseguirem manter uma hegemonia doutrinária e conseguirem ter, ainda que com alguns percalços, uma identidade pentecostal.

    Veja também:

    Lição 8- O Papel do Líder e a Convivência Cristã

    Classe: Jovens | Trimestre: 3° de 2019 | Revista: Professor | Fonte: Lições Bíblicas de Jovens, CPAD

    TEXTO DO DIA
    "Semelhantemente vós, jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes."  (1 Pe 5.5)

    SÍNTESE
    Quando o líder cristão cumpre fielmente o seu chamado ministerial e os irmãos de fé se relacionam em mútua humildade e submissão, criamos uma comunidade fraterna e forte, capaz de resistir às adversidades.

    Princípios fundamentais para um líder-mestre

    O que é dom de ensinar
    É uma capacitação divina para esclarecer, expor, defender e proclamar as verdades referentes à Palavra e ao Reino de Deus:

    "De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino" (Rm 12.6,7). 

    "E a uns Deus pôs na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas" (1Co 12.28).

    "E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros" (2Tm 2.2).

    Como o pastor Apoia a Escola Dominical?

    O pastor e educador cristão Marcos Tuler responde a presente pergunta de maneira clara em cinco pontos relevantes. Vejamos então.
    1. Comparecendo

    Conforme enfatizou o pastor Antonio Gilberto no Manual da Escola Dominical, o pastor da igreja “é o principal responsável pela Escola Dominical mediante sua atenção e ação. Sua simples presença na Escola Dominical é um prestígio para a mesma”.

    2. Participando

    Se a presença em si já é importante, que dirá a participação ativa nas atividades do departamento.

    3. Estimulando

    Como líder, o pastor assume a preponderante função de influenciar seus liderados. Sua palavra tem peso suficiente para decidir e promover uma ação produtiva. Se ele disser de púlpito que estudar a Bíblia é importante, todos se voltarão para esta finalidade.

    4. Incentivando seus auxiliares, ministério e líderes de departamento

    É inadmissível que evangelistas, presbíteros, diáconos e outros obreiros auxiliares do ministério não estejam plenamente engajados no processo de ensino da igreja. Se os líderes não valorizarem a Escola Dominical, que exemplo ficará para os liderados?

    5. Investindo na Escola Dominical

    a) Recursos financeiros.
    Deve a igreja destinar uma verba regular a fim de que a Escola Dominical possa funcionar sem atropelos e improvisações.

    b) Recursos humanos.
    Compreende a reciclagem periódica do superintendente e professores.

    c) Recursos Técnicos.
    Aquisição de material didático, mobília adequada e salas pedagogicamente planejadas. Observe abaixo alguns comportamentos negativos que não devem ser copiados pelos líderes que priorizam o ensino na igreja:

    CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:
    1) Curso: Preparação e Pregação de Mensagens Bíblicas - Clique Aqui
    2) Curso de Formação de Missionários Clique Aqui
    3) Curso de Qualificação MinisterialClique Aqui
    4) Curso Básico em Teologia - Clique Aqui
    5) Curso de Secretariado para Igrejas Clique Aqui
    6) Capacitação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
    7) Curso Avançado de Escatologia Bíblica - Clique Aqui

    ESTUDE A BÍBLIA À DISTÂNCIA
    • Permitir atividades paralelas durante o funcionamento da Escola Dominical (Atividades administrativas, tesouraria, serviço de som, afinação de instrumentos musicais e aconselhamento pastoral).

    • Não investir, ou investir insuficientemente na área de educação. A principal parcela do orçamento da igreja sempre é dirigida a outras áreas em detrimento da educacional.

    Lembrete:
    Todo o trabalho da Escola Dominical deve passar por uma avaliação periódica. Deve-se objetivar o padrão de excelência. Como buscar esse padrão de excelência? Comparando o presente progresso (os resultados) com os alvos e objetivos previstos. A partir daí, você vai descobrir a possibilidade de melhorar e aperfeiçoar seu planejamento.
    Veja também:
    1) O superintendente da Escola DominicalAcesse Aqui
    2) A Formação do Educador cristão para a Inclusão na EBD  - Acesse Aqui
    3) A importância da Escola Dominical - Acesse Aqui
    4) Os Quatro Pilares Fundamentais Da Educação - Acesse Aqui

    Qualidades Fundamentais para o Professor da Escola Dominical

    Quais são as expectativas da igreja em relação às qualidades do professor de Escola Dominical?
    Que perfil os alunos e irmãos em Cristo anseiam de seu professor da classe de lições bíblicas?
    Que características são essenciais para a atividade docente na Igreja do Senhor?
    Neste artigo, selecionamos, dentre outras, três qualidades fundamentais para o ministério da docência cristã, as quais são abordadas na seguinte ordem: a vocação, o amor e a responsabilidade.

    A Escola Dominical e seu Corpo Docente

    Este artigo aborda a cerca do corpo docente da Escola Dominical e a reunião semanal de professores.
    I. O CORPO DOCENTE

    A. Outros nomes para corpo docente:
    Corpo de Professores e Equipe de Professores.

    B. Devem atentar solenemente para Provérbios 9.9; Mateus 4.19; 2 Timóteo 2.15; 1 Pedro 3.15. O penúltimo texto deve ser o versículo predileto do professor da Escola Dominical.

    C. Em certo sentido, o obreiro de maior responsabilidade e privilégio da Escola Dominical é o professor de classe.

    D. Requisitos para o ingresso no Corpo Docente:
    1. Ser um crente salvo.
    2. Ser membro da igreja.
    3. Ter bom testemunho em geral, em toda maneira de viver; tanto diante de Deus, como diante dos homens (At 24.16; 2 Co 8.21; 1 Pe 1.15).
    4. Querer servir ao Senhor.
    5. Ser aplicado ao estudo da Palavra de Deus, sua história, suas doutrinas e assuntos necessários ao bom desempenho de sua missão de professor da Escola Dominical.
    6. E de toda importância que seja batizado com o Espírito Santo e que cultive a vida de plenitude do Espírito.
    E. Deve frequentar as reuniões de estudo para professores.
    F. Deve fazer o curso de preparação de professores.
    G. A reunião semanal de professores.

    II. A REUNIÃO SEMANAL DO CORPO DOCENTE

    Três níveis de Liderança para uma Escola Dominical de excelência

    Por toda a Bíblia, seja no Antigo ou no Novo Testamento, Deus estabeleceu lideranças para pôr em prática seus propósitos sobre a terra. Apesar de Sua grandeza e majestade, optou o Senhor em conceder ao homem o privilégio de atuar como figura imprescindível na consecução de seus perfeitos propósitos. Neste sentido, queremos abordar três níveis de liderança na Escola Dominical e a responsabilidade que encerram suas obrigações para o êxito da maior Escola do mundo.

    1) O Professor como líder
    O professor é o cristão vocacionado para ensinar as Sagradas Letras em sala de aula. O principal propósito do ensino bíblico, por sua vez, "é preservar a verdade e produzir santidade, levando o corpo de Cristo a um compromisso inarredável com o modo piedoso de vida segundo a Palavra de Deus."

    Tendo contato constante com seus alunos passa a exercer forte influência sobre estes, é o teólogo da sala de aula e seus ouvintes confiam em suas afirmações acerca da Bíblia, de Deus, de Cristo, do pecado etc. Pode-se afirmar que em alguns casos o professor tem mais contato e influência sobre a vida de seus alunos do que o próprio pastor da igreja, principalmente crianças e até adolescentes.

    Nessa perspectiva há grande carga de responsabilidade sobre o professor como líder, não só na ministração das aulas, mas, principalmente, com uma conduta cristã exemplar perante a igreja, pois fomos eleitos para sermos irrepreensíveis em amor (Ef 1.4). O mestre não deve esquecer que para ensinar deve primeiro aprender (Ed 7.10), e "a evidência da aprendizagem cristã não é simplesmente aquilo que a pessoa sabe, mas como ela vive, i.e., a manifestação, na sua vida, do amor, da pureza, da fé e da piedade sincera." Lembre-se, "as pessoas podem ensinar o que sabem, mas refletem aquilo que são."
    ESCOLHA SEU CURSO:
    Capacitação de Professores da Escola Dominical – Aqui
    Curso para Presbíteros – Aqui  / Curso para Diáconos – Aqui
    Curso para Pastores - Aqui

    A Importância da Calasse de Casais

    A sociedade atual é caracterizada por um crescente movimento pós-cristão. Os preceitos do Cristianismo são vistos como prejudiciais para a plena realização humana, sendo tratados como superstição desnecessária para pessoas adultas e racionais. Diante deste cenário, grupos minoritários, impondo seu estilo de vida, fazem com que novos modelos de "família" sejam aceitos, o adultério, que antes era condenado, é estimulado pelos meios de comunicação. O resultado é o crescente número de divórcios e de casamentos desestruturados.

  • Mantendo a Classe Atenta
  • Lição 8- A Vida Cristã e a Estima pela Liderança


    TEXTO DO DIA
    “Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui, sempre, o bem, tanto uns para com os outros como para com todos.” (1 Ts 5.15)
    SÍNTESE
    Somente uma igreja autêntica reconhecerá a vocação de seus líderes e servirá ao Pai e a sua geração com o objetivo de glorificar o santo nome do Senhor.
    AGENDA DE LEITURA
    SEGUNDA – At 6.3: Homens de boa reputação
    TERÇA – At 6.1-4: Escolhidos para servir
    QUARTA – 1 Co 12.28: Alguns foram chamados para liderar
    QUINTA – 1 Co 9.27: A necessidade de disciplina na vida cristã
    SEXTA – Cl 3.23: Fazei tudo de coração, como ao Senhor
    SÁBADO – 1 Ts 5.21: É necessário examinar tudo e ter discernimento
    OBJETIVOS
    1. RECONHECER a Igreja como espaço de uma liderança fiel;
    2. DISCUTIR a respeito das características de uma igreja relevante;
    3. REFLETIR a respeito das atitudes práticas a serem adotadas para uma vida cristã frutífera.

    Lição 2 - A alegria pela nova Vida em Cristo


    TEXTO DO DIA
    “Lembrando-nos, sem cessar, da obra da vossa fé, do trabalho do amor e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai.” (1 Ts 1.3)

    SÍNTESE
    A nova experiência de vida dos tessalonicenses está intimamente ligada a uma forte comunhão com Deus, mas também um amor espontâneo entre eles e Paulo.

    agenda de leitura
    SEGUNDA – 1 Co 13.13: As três virtudes cristãs
    TERÇA – 2 Co 5.17: A nova vida em Cristo
    QUARTA – Jo 15.13: O amor maior
    QUINTA – 1 Ts 2.19: Nossos relacionamentos devem ser causa de nossa alegria
    SEXTA – 1 Co 2.4: A palavra que salva
    SÁBADO – Rm 8.1: Como vivem os que estão em Cristo

    OBJETIVOS
    1. REFLETIR a respeito dos benefícios de uma liderança afetuosa;
    2. APRESENTAR as características da igreja em Tessalônica;
    3. DISCUTIR a respeito da nova vida em Cristo e suas características.

    INTERAÇÃO
    A lição de hoje tratará a respeito do relacionamento de um experiente líder cristão com uma comunidade de novos convertidos. Como percebemos por meio da leitura das cartas à igreja em Tessalônica, em momento algum Paulo desprezou as aflições que inquietavam aqueles cristãos apesar de, em alguns casos, serem questões muito triviais com relação à fé. Esta postura do apóstolo deve-nos ser inspiradora. Paulo serviu aquela igreja, apesar de – segundo uma lógica humana – ele ter o direito de solicitar aos crentes daquela comunidade que o sustentasse, inclusive financeiramente. A oportunidade que o Senhor nos concede de servir aos jovens de nossas igrejas não pode ser encarada como um fardo ou mesmo um ministério menor, mas como um chamado
    para servir àqueles que hoje precisam muito de nosso apoio, misericórdia e atenção.

    ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
    Proponha um estudo de caso aos seus alunos. Crie uma situação de conflito, envolvendo a relação entre um líder e seus liderados, que exija uma tomada de decisão. Você pode criar todo um contexto, narrando a situação imaginária ou entregando as informações por escrito. O objetivo deste tipo de atividade é desafiar os alunos a apresentarem respostas aos problemas com o máximo de empatia possível, isto é, colocando-se no lugar do outro, tanto do líder como dos liderados. Dependendo do tamanho de sua sala de aula podem ser criados dois grupos onde, após a discussão em separado, cada grupo apresentará suas respostas, as quais serão analisadas e avaliadas pelos membros do outro grupo (havendo apenas uma equipe, caberá ao professor o papel de avaliação e crítica). Após o debate, sempre faça uma conclusão, chamando os participantes mais uma vez à reflexão a respeito dos desafios que se impõe, por exemplo, na liderança de novos convertidos na Igreja hoje.

    TEXTO BÍBLICO
    1 Tessalonicenses 1.2-10
    2 Sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações,
    3 lembrando-nos, sem cessar, da obra da vossa fé, do trabalho do amor e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai,
    4 sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus;
    5 porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.
    6 E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo.
    7 de maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.
    8 Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma;
    9 porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro
    10 e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.

    Lição 8 - O Papel da Liderança na Igreja

    - Lições Bíblicas Juvenis – 4° Trimestre de 2017
    -Tema do Trimestre: Igreja, o Corpo de Cristo
    - Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
    - Editora: CPAD
    - Comentarista: Jamiel Lopes
    LEITURA BÍBLICA DA SEMANA
    Seg. Mc 10.41-45: Cristo, o maior exemplo de liderança
    Ter. Ef 4.11: Ministérios dados por Cristo à igreja
    Qua. Rm 13.1,2: Autoridades são constituídas por Deus
    Qui. 2Co 3.4-6: Deus capacita seus escolhidos
    Sex. Hb 13.17: Devemos obedecer os nossos líderes
    Sáb. Tt 1.5 – 11; 1Pe 5.3: O líder e sua vida pessoal

    OBJETIVOS
    - Discutir a importância da Liderança na igreja;
    - Descrever as qualificações de um bom Líder cristão;
    - Refletir sobre a vocação para a Liderança cristã.
    REFLEXÃO
    "[...] Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras." (Cl 4.17)
    SINTETIZANDO
    A igreja de Cristo tem como líder maior o próprio Cristo que é o Cabeça da Igreja. No entanto, enquanto organização, Deus institui líderes que conduzam o rebanho e administrem as atividades necessárias para o bem comum.


    A paz do Senhor, a saudação cristã mais popular do Brasil

    Aos setenta discípulos comissionados, o Senhor Jesus  ordenou que partissem de dois em dois a todas as cidades e lugares. Ao chegarem a uma casa, eles deveriam dizer: "Paz seja nesta casa". Se ali estivesse um filho da paz, sobre este a paz repousaria; caso contrário, a paz voltaria aos discípulos (Lc 10.1-6; Mt 10.12,13).

    "Paz seja convosco" foram as palavras de saudação de Jesus aos seus discípulos em seu primeiro encontro após a ressurreição (Jo 20.19).

    "Graça e Paz" são as palavras de saudação usadas pelo apóstolo Paulo em suas epístolas direcionadas às igrejas, bem como nas cartas endereçadas a pessoas específicas (1Co 1.3; Fm v3).

    No entanto, Tiago, em sua carta universal, cita apenas a palavra "saúde"   como   saudação   (Tg 1.1). A mesma usada em Atos 15.23, sendo esta provavelmente a saudação popular romana (At 23.26).
    Entre os cristãos primitivos, era costume as palavras  de saudação   serem acompanhadas pelo ósculo santo (beijo na face) (Rm 16.16).
    A Igreja Primitiva tinha uma saudação especial que os crentes só usavam entre si, conforme registrado em 1Coríntios 16.22: a palavra "Maranata!".
     
    LEIA TAMBÉM:

    Discipulado: mais uma Classe ou uma Responsabilidade da Igreja

    INTRODUÇÃO
    A fundamentação para o Discipulado perpassa toda Escritura Sagrada, mas encontra-se de forma mais acentuada em Mateus 28.18-20. "Fazei discípulos" é cirúrgico na Grande Comissão, enquanto que ir, batizar e ensinar são os caminhos e métodos para fazer discípulos, denotando que "Discipulado" é um caminho em detrimento a uma realização. E eis aí uma das problemáticas atuais de nosso sistema que reduz a fé cristã a uma decisão somente, ao "apelo", no entanto, somos chamados para sermos e fazermos não apenas convertidos, mas discípulos de Cristo!

    12 Maneiras de atrair mais Pessoas para Escola Dominical

    1) Esteja certo de que sua classe mercê ser assistida - Urna ciasse desorganizada, despreparada ou com um piano de aula enfadonho não irá causar boa impressão nos visitantes. Esteja certo de que a presença em sua classe será uma experiência positiva para os alunos, Eles voltarão. Às crianças e jovens implorando para ir à igreja é um poderoso motivador para os pais.
    2) Crie uma lista de prospecção da classe - Compile as informações básicas dos participantes, incluindo número do telefone, endereço, nome dos pais e parentes mais próximos. O e-mail da família e informações de como essas pessoas chegaram à igreja. Para a classe de crianças coloque o nome de cada uma delas com idade e que grupo melhor se encaixaria.

    Pensamentos para líderes

    EMPREENDIMENTO QUE MAIS DEMANDA LIDERANÇA
    “A igreja é o empreendimento que mais demanda liderança em toda a sociedade. Em organizações voluntárias (como é o caso da igreja), o que funciona é liderança em sua forma mais pura: influência. Seguidores em organizações voluntárias não podem ser arrastados a bordo. Se o líder não tem influência sobre eles, eles não o seguirão. (John C. Maxwell)”.

    Como o líder conquista respeito

    O que leva uma pessoa a respeitar e a seguir outra? É por causa das qualidades do líder? Acontece por causa das circunstâncias?

    Acredito que todos esses fatores influenciam. Com base em minhas observações e em minha experiência pessoal, aqui estão as seis formas principais pelas quais os líderes conquistam o respeito dos outros:

    O que é Liderança?

    O tema "liderança" está na moda. Diversos livros são publicados todos os anos abordando o assunto. Empresas e igrejas investem em formação de novos líderes. Institutos e pesquisas continuam apontando a necessidade de mais líderes no Estado, nas corporações e em especial nas igrejas.
    É importante que se compreenda que uma pessoa não se torna líder apenas porque recebeu este título ou porque foi nomeada para determinado cargo.

    Reuniões de Maior Amplitude

    Além da reunião tradicional que conhecemos, existem outros tipos de reuniões mais abrangentes. A seguir passaremos a conhecer algumas delas, na conceituação do eminente professor, pastor António Gilberto:

    1. SIMPÓSIO - Série de reuniões em que especialistas são especialmente convidados (técnicos, cientistas, prelados, escritores, profissionais, etc). Apresentam temas distintos para posterior discussão. Podem os preletores abordar também um tema único ou temas relacionados entre si.