Lição 6 - EXEMPLOS DE LIDERANÇA FEMININA - Subsídios Dominical

DICAS:

Post Top Ad

RESVISTA CRISTAO ALERTA
------

Lição 6 - EXEMPLOS DE LIDERANÇA FEMININA

📝 Tema: Liderança na Igreja de Cristo - Escolhidos por Deus para Servir | 4° Trimestre de 2022 – CPAD

🎓 Classe: Jovens

Comentarista: Elias Torralbo

TEXTO PRINCIPAL

“Então, Hilquias e os enviados do rei foram ter com a profetisa Hulda, mulher de Salum […].” (2 Cr 34.22)


RESUMO DA LIÇÃO

Em toda a Bíblia é possível identificar a mulher como parte do propósito de Deus, inclusive ocupando posições de destaque, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

LEITURA SEMANAL

SEGUNDA – Gn 2.18-25

A criação da mulher

TERÇA – Lc 8.1-3

A atuação das mulheres no ministério de Jesus

QUARTA – Pv 31.10-29

A mulher virtuosa segundo o modelo bíblico

QUINTA – Rt 1.1-22

A lealdade de Rute

SEXTA – Et 7.1-10

A coragem e a liderança de Ester

SÁBADO – At 16.14

Lídia, uma empreendedora


OBJETIVOS

• MOSTRAR a posição das mulheres nas Escrituras Sagradas;

• CONHECER alguns exemplos de liderança feminina;

• APRESENTAR uma resposta bíblica ao feminismo.

INTERAÇÃO

Prezado (a) professor(a), na lição deste domingo estudaremos a respeito de exemplos de liderança feminina no Antigo e Novo Testamento. Toda a reflexão está pautada nas Escrituras Sagradas e veremos como exemplos: Débora, Hulda, Priscila e Lídia. Débora liderou os israelitas como juíza e profetisa, em um período difícil na história de Israel, quando se levantou uma geração que não conhecia ao Senhor (Jz 2.10). Veremos que ela tinha habilidades especiais como mediadora, conselheira e consultora, exercendo uma liderança de sucesso. Atendia o povo debaixo das palmeiras entre Ramá e Betel (Jz 4.5), era uma líder que demonstrava ter um relacionamento notável com Deus. As pessoas de várias tribos se dirigiam à serva do Senhor para ter suas disputas arbitradas e ajustadas .

TEXTO BÍBLICO

Juízes 4.4-5

4- E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo.

5- E habitava debaixo das palmeiras de Débora. entre Ramá e Betel, nas montanhas de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ela a juízo.

2 Crônicas 34.22-28

22- Então. Hilquias e os enviados do rei foram ter com a profetisa Hulda, mulher de Salum. filho de Tocate. filho de Harás guarda das vestimentas (e habitava ela em Jerusalém na segunda parte); e falaram-lhe naquele sentido.

23- E ela lhes disse: Assim diz o SENHOR. Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim:

24- Assim diz o SENHOR: Eis que trarei mal sobre este Lugar e sobre os seus habitantes. a saber todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá

25- Porque me deixaram e queimaram incenso perante outros deuses, para me provocarem à ira com toda a obra das suas mãos: portanto, o meu furor se derramou sobre este lugar e não se apagará.

26- Porém ao rei de Judá, que vos enviou a consultar ao SENHOR, assim lhes direis: Assim diz o SENHOR. Deus de Israel, quanto as palavras que ouviste:

27- Como o teu coração se enterneceu e te humilhaste perante Deus ouvindo as suas palavras contra este Lugar e contra os seus habitantes e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu tenho ouvido, diz o SENHOR.

28- Eis que ajuntarei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este Lugar e sobre os seus habitantes. E voltaram com esta resposta ao rei.

 

INTRODUÇÃO

A temática a respeito do papel da mulher na sociedade, na família e na igreja têm provocado grandes debates, mas a Bíblia tem as respostas para as questões mais complexas e centrais a este respeito. Nesta lição, vamos analisar a liderança feminina e sua importância para a igreja de Cristo.

 

I- A MULHER NAS ESCRITURAS SAGRADAS

1. A criação da mulher.

A mulher foi parte fundamental no plano divino da salvação. O Filho de Deus foi gerado mediante a atuação do Espírito Santo no ventre de uma jovenzinha chamada Maria. Poderíamos utilizar vários textos bíblicos para confirmar a importância e o valor da mulher, mas nenhum supera o texto de sua criação em Gênesis 2.18-25. À semelhança do homem, a mulher foi criada por Deus com um propósito específico – ser uma adjutora. Uma vez que a fonte criadora do homem é a mesma que a da mulher, não há diferença de importância e de valor entre ambos.

 

A mulher teve e tem um papel fundamental e indispensável no Reino de Deus nesta Terra. É indiscutível a demonstração do cuidado do Senhor para com as mulheres em toda a narrativa bíblica. São muitas as referências feitas pelas Escrituras Sagradas a este respeito. Não podemos nos esquecer do cuidado do Senhor com Agar no deserto. Ali Deus lhe ofereceu direção, proteção e cuidado (Gn 16.7-16: 21.14-21).

 

2. As mulheres no ministério de Jesus.

Jesus foi gerado no ventre de uma mulher e teve todos os cuidados que uma criança precisa receber de uma mãe para que tenha um desenvolvimento saudável (Lc 2.52). Durante o ministério terreno dEle, as mulheres tiveram uma participação especial (Lc 8.1-3). Jesus quebrou alguns paradigmas do seu tempo ao permitir que algumas mulheres o servissem com os seus bens (Lc 8.3). O Filho de Deus veio para salvar a todos e resgatar a dignidade das mulheres de todos os tempos.

 

Jesus curou algumas delas (Lc 8.43-48; 13.10- 13); às libertou dos espíritos malignos (Mt 15.21-28: Lc 8.2) e as perdoou (Lc 7.36-50: Jo 8.1-11). Jesus se dedicou também a pregar e ensinar as mulheres, como se vê no seu encontro com a chamada “Mulher Samaritana”, uma mulher que tinha uma reputação duvidosa (Jo 4.1-30). A primeira pessoa a ver Jesus após a sua ressurreição foi uma mulher, Maria Madalena (Mc 16.9). Portanto, está claro que Jesus reafirmou a importância e o valor das mulheres.

 

3. O papel da mulher.

Deus como o Criador, ama, valoriza e se importa com a mulher. Entretanto, qual é o seu papel no plano divino? Segundo o texto bíblico de Gênesis 2.18 o Senhor afirmou: “[…] Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele”. 0 termo adjutora vem do latim adjuvare que significa “ajuda, auxílio e socorro”. Logo ela foi criada para ser companheira do homem. Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal a mulher é “partícipe da responsabilidade de Adão e com ele coopera no plano de Deus”. A expressão “que esteja como diante dele significa “idônea”, “que seja capaz de”.

 

SUBSÍDIO 1

Professor (a), inicie o tópico fazendo as seguintes perguntas: “Por que Deus tirou Eva da costela de Adão?”. “Por que essa parte do corpo foi a escolhida?” Incentive a participação ativa de seus alunos. Em seguida, explique que “uma linda tradição judaica observa que Deus não tirou Eva do pé do Adão para que ele não tentasse dominá-la; ou da sua cabeça, para que ela se visse acima. Em vez disso, Deus tirou Eva da costela de Adão, para que os dois pudessem caminhar ao longo da vida. (RICHARDS. Lawrence. Guia do leitor da Bíblia: Uma Análise de Génesis a Apocalipses Capítulo por Capítulo. Rio de Janeiro, CPAD. 2012. p.26)

 

II- MULHERES NA LIDERANÇA

1. A liderança de Débora e Hulda.

Débora foi professora e também exerceu a função de juíza em Israel. Liderou seu povo que estava amedrontado diante da força do exército de Jabim (Jz 4.3). A opressão que Israel viveu foi consequência de sua desobediência a Deus. Mas o povo orava ao Senhor e pedia ajuda, então Ele levantava juízes para libertá-los da opressão do inimigo. Débora recebeu uma mensagem divina que deveria ser entregue a Baraque. O Senhor revelou a sua serva todas as estratégias que deveriam ser tomadas na batalha contra o inimigo. As Escrituras Sagradas afirmam que Débora exercia uma liderança estabelecida por Deus. A presença do Senhor em sua vida era tão visível que Baraque disse que só lutaria se Débora estivesse presente no campo de batalha (Jz 4.8).

 

Ela era uma mulher corajosa, pois aceitou ir ao campo de batalha junto do exército e enfrentar o inimigo. Também era sincera e avisou a Baraque que o mérito da vitória não seria dele, pois a vitória viria do Senhor por intermédio de uma mulher, Jael (Jz 4,9; 18-24). Hulda é mencionada na história do povo de Deus quando Hilquias encontra o “livro da Lei do Senhor” no Templo durante a reforma que o rei Josias havia mandado fazer (2 Cr 34.22-28). Ela era esposa de Salum, guarda das roupas da carte de Josias e tudo indica que viveu em Jerusalém na cidade baixa e era conhecida e reconhecida como profetisa (2 Rs 22.14).

É importante ressaltar que Hulda exerceu a atividade de profetisa em um período em que esse ofício era quase exclusivo dos homens. O povo de Deus contava com a liderança do rei, do sacerdote e do profeta. A história de Hulda nos mostra que Deus é soberano e usa quem Ele quer.

 

O rei Josias leu o livro do Senhor e descobriu as maldições que cairiam sobre o povo caso não se arrependesse de seus pecados. Então ele deu ordem para que alguns líderes importantes no seu reino fossem consultar o Senhor a respeito das palavras do livro que se havia achado no Templo. Hilquias e os líderes do reino de Josias foram ter com a profetisa Hulda, embora Jeremias fosse contemporâneo dela. Isso mostra que ela era reconhecida pelo ofício de profetisa.

 

2. A liderança de Priscila.

Áquila e sua esposa Priscila eram fazedores de tendas e aparecem pela primeira vez no livro de Atos ao se encontrarem com Paulo na cidade de Corinto (At 18.1-3). Na Carta aos Romanos. Paulo saúda a Priscila como uma cooperadora do Reino de Deus (Rm 16-3). Juntamente com Aquila, seu esposo, ela discipulou Apolo a respeito do caminho de Deus (At 18.24-26). Assim, podemos afirmar que Priscila desempenhou um papel importante no ministério do apóstolo Paulo e consequentemente na igreja de Cristo.

 

Tudo indica que Priscila se dedicou intensamente à fundação de igrejas e ao discipulado ao lado de seu marido, já que ela é apresentada como alguém que abriu a própria casa para fazer dela um ponto de pregação do Evangelho (1Co 16.19). Priscila e seu marido não foram apenas companheiros de trabalho de Paulo, mas foram leais a Jesus Cristo e negaram a si mesmos para o bem do apóstolo e da igreja de Cristo.

 

3. A liderança de Lídia.

Lídia era natural da cidade de Tiatira, e provavelmente foi a primeira europeia convertida pelo ministério de Paulo. Atuava como vendedora de púrpura (At 16.14) e demonstrou ser uma mulher generosa, pois logo depois do seu batismo, colocou a sua casa a disposição de Paulo, Silas e Lucas, persuadindo-os que aceitassem o convite (At 16.15). Este episódio ocorre em um momento de grandes conquistas para a Igreja Primitiva, com a fundação de igrejas na Macedônia, da Acaia (Grécia) e da Ásia, bem como a prisão e a milagrosa libertação de Paulo e Silas, a conversão do carcereiro e de sua casa. Quando livres, Paulo e Silas se dirigiram a casa de Lídia para consolar alguns irmãos e serem consolados (At 16.40). Lidia demonstrou ter uma liderança servidora e generosa. Ela também foi uma mulher empreendedora do ramo de púrpura.

 

SUBSÍDIO 2

“Débora

Os líderes sábios são raros. Eles realizam grandes coisas sem envolvimento direto, porque sabem como operar por meio de outras pessoas. Eles conseguem ver o quadro completo, que frequentemente escapa à observação dos que estão diretamente envolvidos. Por isso são bons mediadores, conselheiros e planejadores. Débora se encaixa completamente nesta descrição. Ela tinha todas essas qualidades de líder, e um relacionamento notável com Deus. O discernimento e a confiança que Deus deu a esta mulher a colocaram em uma posição singular no Antigo Testamento.

 

Débora está entre as mulheres notáveis da história. Sua vida mostra que ela não era sedenta por poder. Ela queria servir a Deus. Sempre que o louvor vinha em seu caminho ela atribuía o crédito a Deus. Ela não negou nem resistiu sua posição na cultura, como mulher e esposa, mas nunca permitiu que isso a atrapalhasse. Sua história mostra que Deus pode realizar grandes coisas por intermédio de pessoas que estejam dispostas a permitir que Ele as guie. (Bíblia de Estudo Cronológico Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro, CPAD. 2015, p 389)

 

III – UMA RESPOSTA AO FEMINISMO

1. A desafiadora realidade do femi­nismo.

O movimento ideológico conhecido como feminismo teve influência direta do marxismo, cuja ênfase é a desconstrução da família tradicional, sob o argumento de que esse modelo promove a opressão da mulher. influenciados por autores como Simone de Beauvoir e Judith Butler, os adeptos deste movimento arvoram a bandeira do feminismo com ataques frontais ao padrão bíblico de relacionamento familiar e conjugal.

Geralmente os que militam nessa frente tomam como base alguns textos bíblicos, isolando-os de seu contexto, isto é, deixam de analisá-los à luz de toda a Bíblia. Por exemplo, os textos mais explorados por participantes deste movimento orbitam em torno de textos como o de Gênesis 3-16, 1 Coríntios 11.3 e 14.34-36 e o de 1 Timóteo 2.11-13. Diante destes fatos, é preciso que a igreja atente para essa realidade que tem influenciado tantas pessoas, inclusive cristãos, pois tal movimento visa anular a autoridade da Bíblia e coloca em dúvida a verdade absoluta de Deus.

 

2. Uma resposta bíblica.

A respos­ta que a igreja de Cristo deve dar ao movimento do feminismo deve estar fundamentada na verdade da Palavra de Deus. É urgente que a igreja reafirme a sua fé de que a Bíblia e a Palavra de Deus, infalível, perfeita e inerrante (2 Tm 3.14-17), razão pela qual o modelo familiar nela exposto deve ser preservado mesmo em, meio aos muitos ataques de movimentos que visam a desconstrução da verdade eterna de Deus.

A despeito dos argumentos que os simpatizantes do feminismo utilizam, é preciso afirmar que estes querem desacreditar as verdades eternas e imutáveis da Bíblia. O termo “dominar” usado em Gênesis não implica subjugar, maltratar e nem tampouco humilhar, e em hipótese alguma indica que o homem seja superior à mulher.

 

O texto Paulinos a respeito de a mulher estar calada e não ensinar na igreja, trata de questões pontuais, pois as igrejas para as quais Paulo escreveu, estavam enfrentando algum tipo de desordem. Os que atacam a Bíblia com base nesses textos não levam em conta toda a narrativa bíblica, pois se o fizessem, concluíram que efetivamente a mulher tem o seu espaço, e não somente isso, ela exerce um papel fundamental no plano de Deus para a humanidade. Portanto, a verdade de Deus é inegociável e absoluta, o modelo de família que glorifica ao Senhor é o ensinado nas Escrituras, que por sua vez deixa claro que a mulher é amada por Deus que preparou um plano especial para ela na sociedade, na família e na igreja.

 

3. Uma resposta final.

Diante das abordagens feitas nesta lição, existe a necessidade de uma resposta final, para a fundamentação das bases da fé cristã a respeito do papel da mulher, especialmente no exercício de liderança. Algumas colocações devem ficar bem claras, como por exemplo: a mulher é criação de Deus, e isso faz dela um ser especial e parte do plano de Deus: há textos bíblicos que mostram mulheres exercendo liderança, como os exemplos das mulheres estudados nesta lição. Entretanto, devemos deixar claro de que não tratamos aqui de ministério pastoral feminino. Primeiro, porque a nossa igreja não ordena pastoras: segundo, tratamos a perspectiva de liderança comum de milhares de irmãs em departamentos eclesiástico que é uma realidade em nossa igreja.

 

O ensinamento bíblico de que a mulher deve ser submissa ao seu marido não implica torná-la inferior ou menos importante, mas fazer com que cumpra a sua missão, e nisso Deus é glorificado. Como forma de reafirmar o valor da mulher para Deus, lembremos de que a história de Rute e a de Ester retratam de forma perfeita a obra de Deus em favor da humanidade. Rute era uma gentia que entrou na genealogia de Jesus Cristo. Ester era uma judia que salvou o seu povo da destruição.

 

CONCLUSÃO

Esta lição buscou elucidar o que a Bíblia ensina a respeito da mulher, destacando o seu valor, o seu papel e a sua importância na obra de Deus. Com exemplos bíblicos, à luz das Escrituras, a lição reafirmou que a mulher desempenha um importante papel na sociedade, família e igreja.

 

HORA DA REVISÃO

1. Segundo a lição, o que significa a expressão “que esteja como diante dele”? Significa “idônea”, “que seja capaz de

2. A quem Jesus se apresentou logo que ressuscitou? A Maria Madalena

3. Além de liderar e julgar a Israel, qual foi a outra função de Débora? Ela era profetisa.

4. Qual era a profissão de Priscila e de seu esposo? Eles eram fazedores de tendas

5.Lídia era natural de qual cidade e qual era o seu ofício? Ela era natural da cidade de Tiatira e atuava como vendedora de púrpura.

👇 VEJA TAMBÉM Lições CPAD 👇

👉 Novas lições da classe dos ADULTOS- Aqui

👉 Novas lições da classe dos JOVENSAqui


Post Bottom Ad