Lição 8 O Novo Nascimento e a Justificação (Classe Adolescentes) - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Lição 8 O Novo Nascimento e a Justificação (Classe Adolescentes)

Escola Dominical, Classe: Adolescentes – 1° trimestre de 2024 - CPAD

LEITURA BÍBLICA

João 3.3-8; Romanos 5.9.10.

MENSAGEM

“Ele nos salvou porque teve compaixão de nós, e não porque nós tivéssemos feito alguma coisa boa. Ele nos salvou por meio do Espírito Santo, que nos lavou, fazendo com que nascêssemos de novo e dando-nos uma nova vida.” Tito 3.5

DEVOCIONAL

Segunda » Jo 3.3

Terça » Gl 6.15

Quarta » 2 Co 5.17

Quinta » Rm 3.28

Sexta » Rm 5.9

Sábado » Gl 2.17

VEJA TAMBÉM ESSAS LIÇÕES

Lição 3 - Pecado: a maior pandemia da história

Lição 4 - Uma promessa, uma esperança

Lição 5 - A missão de Israel no plano de Deus

Lição 6 - O nascimento que mudou a história

Lição 7 - O que Jesus fez na cruz

OBJETIVOS

APRESENTAR o conceito do novo nascimento;

EXPLICAR o significado da justificação como um ato judicial de Deus;

DIFERENCIAR regeneração e justificação.

EI PROFESSOR

A regeneração é o ato de trazer à vida ao que estava morto, espiritualmente falando; ou seja; o novo nascimento. Isso acontece pela ação extraordinária do Espírito Santo, que lava e restaura a pessoa arrependida. A justificação, por outro lado, é o ato judicial em que Deus declara o pecador como inocente. Isso é diferente do novo nascimento, e também, da santificação – que será estudada na próxima aula. Você já viveu isso. Como um (a) seguidor (a) de Jesus já foi regenerado (a) e justificado (a). Agora, o seu desafio é ensinar sobre esses grandes atos de Deus. Busque ao Senhor, em oração, e peça para que seus alunos compreendam esses maravilhosos conceitos teológicos.

PONTO DE PARTIDA

No momento da introdução da aula, utilize a seguinte abordagem; pergunte aos alunos “qual é o dia do seu nascimento?” Permita que cada um compartilhe. Depois, pergunte: “em qual dia você aceitou a Jesus como Senhor e Salvador?”. Incentive os alunos a lembrarem desse momento tão especial. Claro que alguns podem não se recordarem da data exata e está tudo bem. Valorize aqueles que lembrarem e destaque as datas mencionadas, anotando-as juntamente com o nome do aluno no quadro. A partir desses exemplos, explique que no dia em que aceitamos a Jesus, nascemos novamente e afirme: “hoje iremos aprender mais sobre esse milagre.

 

VAMOS DESCOBRIR

Seus pais já te contaram como foi seu nascimento? Quando um bebê nasce tudo é novidade. Ele precisa de muitos cuidados. Sendo bem alimentado e protegido, ele irá crescer, aprendendo coisas novas todos os dias. Assim também é com quem entrega sua vida a Jesus. No início da nossa caminhada com Ele, somos como recém-nascidos na fé. E dia após dia precisaremos aprender e crescer. Vamos estudar mais sobre isso?

Hora de Aprender

I – O QUE É NOVO NASCIMENTO?

No texto bíblico base da nossa lição, Lemos um trecho da conversa entre Jesus e Nicodemos. Este era um importante mestre da Lei e marcou um encontro particular com Cristo. Nosso Senhor falou a respeito da necessidade de nascer novamente como uma exigência para poder entrar no Reino de Deus (Jo 3.1-8). Mesmo sendo um grande conhecedor das Escrituras, Nicodemos ficou intrigado com esse ensinamento e fez muitas perguntas a respeito. E você, sabe dizer com suas palavras o que é ‘nascer de novo’? O milagre do novo nascimento é instantâneo. Ele também é chamado de Regeneração. É uma ação sobrenatural do Espírito Santo, que transforma a vida do indivíduo que aceita Jesus como único e suficiente salvador. A regeneração acontece quando a pessoa crê na Palavra de Deus e se arrepende dos seus pecados (1 Pe 1.23; 1 Jo 5.11-13).

 

A Bíblia traz muitos exemplos de pessoas que foram regeneradas espiritualmente. Elas deixaram a vida antiga para trás (2 Co 5.17). São exemplos: Maria Madalena, a mulher que tinha sete demônios e, após convertida, tornou-se uma fiel seguidora do Senhor (Lc 8.2); Pedro, o pescador instável, foi transformado em apóstolo (Mc 14.67,68; At 3.2,6); há também Paulo, o fariseu perseguidor da Igreja, que se tornou um vaso escolhido para ser um grande missionário (At 9.13-15), dentre muitos outros. O que eles tinham em comum? A aliança com Cristo. Experimentaram o milagre de nascer da água e do Espírito uma vez e isso trouxe impacto para o resto de suas vidas. O que aprendemos com esses exemplos? Mediante o novo nascimento a pessoa abandona a velha maneira de viver e passa a ser controlada pelo Espírito Santo de Deus, permitindo, assim, nascer o fruto do Espírito (Gl 5.22-23). Em nossa vida não é diferente.

I – AUXÍLIO TEOLÓGICO

Eis duas citações que vão ajudar aos alunos na compreensão da regeneração: “Ato de nascer de novo. Milagre que se dá na vida de quem aceita a Cristo, tornando-o partícipe da vida e da natureza divinas. Através da regeneração […] o homem passa a desfrutar de uma nova realidade espiritual. A regeneração não é um processo: é um ato revolucionário que leva o homem a nascer da água e do espírito (Tt 3.5)” (ANDRADE, Claudionor. Dicionário Teológico. Rio de Janeiro: CPAD, 1998, p. 252). “O novo nascimento significa renascer ou nascer do alto (Jo 3.3; 1 Pe 1.23), ser nascido de Deus (Jo 1.13), ser vivificado (Ef 2.5; Cl 2.13). Esta renovação ocorre pelo poder do Espírito Santo (Jo 3.5; Tt 3.5) e faz do homem uma nova criatura (2 Co 5.17; Ef 2.5; 4.24)’’ (PFEIFFER, Charles E, VOS, Howard F„ e REA, John. Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.1658).

 

II – JUSTIFICADOS DIANTE DE DEUS

1- Entendendo a justificação.

A justificação é um dos aspectos da salvação. Mas você sabe o que isso significa? A Justificação é o “ato de declarar justo. [É como um] Processo Judicial que se dá junto ao Tribunal de Deus, através do qual o pecador que aceita a Cristo é declarado justo” (Dicionário Teológico’). Ou seja, somos justificados quando nos tornamos aceitos por Deus. Mas como isso acontece? A Justificação, de fato, ocorre através de uma sentença feita pelo próprio Deus. Mas atenção! Essa aceitação divina do pecador como um justo não declara que o homem nunca errou, mas que a justiça de Deus está cumprida e, por isso, o pecador passa a ser considerado justo (Rm 3.24-26).

 

2- Para além do perdão.

A justificação concretizou-se pelo derramamento do sangue de um inocente (Is 53.4-6; Rm 5.9). Ela só é obtida exclusivamente pela fé em Jesus Cristo (Rm 3.28). A Justificação é mais que um mero perdão. O criminoso perdoado, ou anistiado, continuará criminoso. Mas se Deus o justificar, ele se tornará justo (Rm 8.1).


II- AUXÍLIO TEOLÓGICO

A Justificação. “Este é um termo (gr. díkaiosis) que se refere ao julgamento judicial. Não significa tornar reto ou santo, mas anunciar um veredicto favorável, declarar ser justo […]. O ato de justificar” é contrastado com o ato de “condenar” (cf. Dt 25.1; 1 Rs 8.32; Pv 17,15; Rm 8.33); e assim como condenar é o meio de tornar alguém ímpio, justificar é o meio de tornar alguém justo. […] esta operação é expressamente declarada nas Escrituras, e é o ato pelo qual muitos são constituídos como justos (Rm 5.19), a concessão do dom gratuito da justiça (Rm 5.17),tornando-nos a justiça de Deus em Cristo (2 Co 5.21). É por esta ação que a sentença de condenação sob a qual repousamos como pecadores é mudada para uma ação de justificação; não há, portanto, nenhuma condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus (Rm 8.1)’’ (PFEIFFER, Charles F„ VOS, Howard F. e REA, John. Dicionário Bíblico Wydiffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 1123).

 

III – NOVO NASCIMENTO X JUSTIFICAÇÃO

Existem várias diferenças entre a novo nascimento e a justificação. Nesta lição, veremos apenas duas, para distinguir melhor esses aspectos da nossa salvação.

 

1- Transformação radical de status.

Com o novo nascimento, Deus transforma a natureza moral do pecador. Por exemplo, a pessoa que tinha o hábito de mentir, não irá fazê-lo mais (Ef 4.25). Ou se alguém praticava furtos, não mais furtará (Ef 4.27-31). Com a justificação é diferente; nesse caso, o mentiroso e o ladrão são declarados justos diante de Deus, sendo libertos da condenação. Assim, a pessoa que foi salva em Jesus Cristo não só é perdoada e transformada em nova criatura (regeneração), mas Deus realiza nela uma mudança espiritual, passando a considerá-la justa. Ou seja, ela é aceita por Deus, por causa da graça de Jesus. É preciso ressaltar; não é que Deus ache que a pessoa não fez nada errado. Deus conhece os erros do passado, mas aceita o pecador porque Jesus pagou o preço pela redenção dele.

 

2- O cancelamento da culpa.

No novo nascimento, o Espírito Santo promove uma limpeza regeneradora e restauradora (Tt 3.5). Ou seja, o Senhor Deus tira toda a sujeira do pecado que estava sobre o homem, renovando-o por dentro. Mas com a justificação, a culpa perante Deus, que o pecador carregava, deixa de existir, devido ao ato de redenção do Senhor Jesus. A Bíblia diz que os justificados pela fé têm paz com Deus (Rm 5.1), pois tirada a inimizade, surge a paz pela presença do Espírito. Viver carregando uma culpa é algo terrível. Quem está nessa condição não consegue ter paz; ela gera um remorso que corrói, abate, tira as energias vitais. Como resolver isso? Sendo aceito (justificado) aos olhos do Senhor, pois, assim, Ele concede paz com Deus, consigo e com o próximo.


III – AUXÍLIO TEOLÓGICO

Todo esse processo de transformação espiritual perpassa um hábito que precisamos adquirir e desenvolver: o ato de confessar os nossos erros. “Se minhas filhas violam um de meus critérios, ou desobedecem a uma de minhas regras, não as rejeito. Não as chuto para fora de casa, nem lhes digo para mudarem de sobrenome. Contudo, espero que sejam honestas e apresentem desculpas. E até que elas façam, a ternura de nosso relacionamento sofrerá. A natureza do relacionamento não mudará, mas a intimidade sim. O mesmo acontece em nosso caminhar com Deus. Confissões não criam um relacionamento com Deus; simplesmente o nutrem. Se você é um crente, a admissão de pecados não lhe altera a posição diante de Deus; intensifica, porém, a sua paz com Ele. Quando confessa, você concorda; deixa de argumentar com Deus, e concorda com Ele sobre os seus pecados. Pecados inconfessos levam a um estado de discordância […]. Deus ainda o ama, porém até você admitir o que tem feito, haverá tensão na casa” (LUCADO, Max. A grande casa de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p.112).


CONCLUSÃO

Regeneração e justificação fazem parte do presente do Altíssimo para as pessoas que se arrependem de seus pecados e voltam-se para Jesus Cristo. A salvação é uma completa mudança de vida.

VAMOS PRATICAR

1- O que significa ser justificado diante de Deus?

R. Significa que o pecador é declarado justo, pelo próprio Deus,

2- O que é a Regeneração?

R. É uma ação sobrenatural do Espírito Santo, que transforma a vida do indivíduo que aceita Jesus como único e suficiente Salvador.

3- Cite uma das diferenças entre Justificação e Regeneração.

R. Resposta Pessoal

PENSE NISSO

O que acontece, em nossos dias, quando alguém tem um encontro pessoal com Deus? Ele permanece do mesmo jeito, ou essa experiência o muda? Pelas histórias bíblicas, sabemos que um encontro com Deus é transformador. E cada pessoa precisa ter um momento assim com Jesus.

VEJA TAMBÉM:

💡 Lições Bíblicas – Aqui

💡 Estudos Bíblicos – Aqui

💡 Artigos para Professores EBD – Aqui

💡 Notícias do Brasil e do Mundo – Aqui

Post Bottom Ad