Subsídios Bíblicos para a Escola Dominical 👇👇

Mostrando postagens com marcador Batismo em Águas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Batismo em Águas. Mostrar todas as postagens

Quais São as Ordenanças de Jesus?

As ordenanças do Senhor Jesus Cristo podem ser classificadas, num primeiro momento, em quatro categorias: morais, doutrinais, missiológicas e litúrgicas. Já num segundo momento, é possível sumariá-las nas duas mais conhecidas por esta designação: o batismo em águas e a Santa Ceia. Ambas, em virtude de seu caráter teológico, doutrinário e dramático, resumem, em atos e palavras, as demais proposituras, profecias e ordenações do Filho de Deus. É nas ordenanças litúrgicas (o Batismo e a Ceia) que focaremos a nossa atenção.

Lição 3- O Batismo de Jesus

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 21/01/2018
TEXTO DO DIA
“E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” (Mt 3.17)
SÍNTESE
Deus confirmou a filiação divina de Jesus por ocasião do seu batismo.
AGENDA DE LEITURA
- SEGUNDA – Mt 3.14: João não se sente confortável em batizar Jesus
- TERÇA – Mt 3.15: João se permite batizar Jesus
- QUARTA – Mt 3.11: O batismo de João era para arrependimento
- QUINTA – Mt 28.19: O batismo é uma ordenança de Jesus
- SEXTA – Rm 4.1-12: O batismo é um símbolo de fé em Cristo
- SÁBADO – Rm 6.3,4: O batismo mostra que pela fé em Jesus estamos mortos para o pecado
OBJETIVOS
1. APRESENTAR o profeta que batizou Jesus, João Batista;
2. EXPLICAR como se deu o batismo de Jesus e os sinais
divinos que ocorreram;
3. MOSTRAR as diferenças entre o batismo de Jesus
realizado por João Batista e o batismo do crente.
INTERAÇÃO
Prezado educador, sabemos da escassez de bons professores para o ensino na Escola Dominical, por isso precisamos investir em ações de capacitação e desenvolvimento de novos talentos. Observe bem os seus alunos e procure descobrir aqueles que possuem mais habilidades para o ensino. No decorrer do trimestre, crie oportunidades para que estes façam a apresentação de algum tópico da lição. Tenha como objetivo ensinar e formar novos talentos para a Educação Cristã.
Leia também:
- Lições Bíblicas de Jovens – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas de Adultos – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas Juvenis - – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Estudos Auxílios para professores da EBD – Acesse Aqui

Lição 5 – As Ordenanças à Igreja

- Lições Bíblicas Juvenis – 4° Trimestre de 2017
-Tema do Trimestre: Igreja, o Corpo de Cristo
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD
- Comentarista: Jamiel Lopes
LEITURA BÍBLICA DA SEMANA
Seg. Mt 28.19: Batismo, uma ordem de Jesus
Ter. At 2.38: O batismo na pregação apostólica
Qua. Lc 12.8: Confissão pública da aliança com Deus
Qui. At 3.19; At 8.36,37: Requisitos para o batismo: fé e arrependimento
Sex. Lc 22.19; 1Co 11.24,25: A ceia é uma ordenança bíblica
Sáb. 1Co 11.26: Um anúncio da vinda de Cristo

Lição 10 - No Batismo e na Santa Ceia

TEXTO BÍBLICO
Marcos 16.16; 1Coríntios 11.23-26
DESTAQUE
"Desse modo ele nos tem dado os maravilhosos e preciosos dons que prometeu. Ele fez isso para que, por meio desses dons, nós escapássemos da imoralidade que os maus desejos trouxeram a este mundo e pudéssemos tomar parte na sua natureza divina." (2 Pe 1.4)
LEITURA DEVOCIONAL
SEG.................................................................Rm 6.3,4
TER.................................................................Mc 16.16
QUA..................................................................1Co 11.26 QUI...................................................................Lc 22.19
SEX...................................................................2Pe 1.4 SÁB...................................................................Jo 14.21
DOM.................................................................At 2.40,41


Objetivos
- Definir a palavra Batismo;    
- Mostrar o significado da Santa Ceia; 
- Conscientizá-los da importância de serem batizados e de participarem da Ceia do Senhor.
MATERIAL DIDÁTICO
A lição da Revista Adolescentes Vencedores, um bate-papo com o pastor da igreja.

QUEBRANDO A ROTINA
Professor, convide o pastor da igreja da qual você congrega para quê ele dê uma palavra pastoral aos adolescentes. Sugira ao seu pastor que ele trabalhe as perguntas da seção "Refletindo", presente na última página dessa lição. Reserve', ao menos, 15 minutos, para a conclusão da atila, a fim de o pastor estabelecer um diálogo proveitoso com os adolescentes da sua classe. Será uma momento muito rico e edificante! Boa aula!

Caro professor, a adolescência é uma fase marcada por muitas transições. Os adolescentes não gostam de ideias que os remetem aos compromissos fixos, agendas rígidas ou regras. Tais características são a marca da adolescência. Entretanto, isso não significa que jamais experimentarão tais ideias, pois a vida é feita de agendas, compromissos e regras. Por isso, através da exposição da Palavra de Deus, é importante que você exponha a necessidade do Batismo e da participação da Ceia do Senhor na igreja local. Explique o quanto eles precisam declarar publicamente a sua decisão por Jesus, e pelo Evangelho, e de participarem da maior celebração memorial da Igreja de Cristo, a Ceia do Senhor. Os nossos adolescentes precisam saberá importância dessas duas ordenanças bíblicas. Portanto, explique detalhadamente o que é o Batismo e a Ceia do Senhor. Ore para que os adolescentes de sua classe, em seus corações, desejem tornar pública a sua fé e participem do "corpo e do sangue" de Cristo.

VEJA TAMBÉM


O Batismo
Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado" (Mc 16.16). Quando Jesus instruiu os seus discípulos para pregarem o Evangelho a toda criatura, nosso Senhor ordenou-os a batizar quem cresse. O batismo simbolizaria o começo de uma nova vida, uma nova jornada, uma nova história. O apóstolo Paulo disse em sua epístola aos Romanos que quando somos batizados com Cristo também o somos na sua morte e ressuscitamos com Ele para uma vida nova: "Com certeza vocês sabem que, quando fomos batizados para ficarmos unidos com Cristo Jesus, fomos batizados para ficarmos unidos também com a sua morte. Assim, quando fomos batizados, fomos sepultados com ele por termos morrido junto com ele. E isso para que, assim como Cristo foi ressuscitado pelo poder glorioso do Pai, assim também nós vivamos uma vida nova" (6.3,4).

A palavra Batismo significa "mergulho", "imersão". É imergir sob as águas. À luz dos textos citados acima, o Batismo é a declaração pública da nossa decisão por Jesus, sua morte e ressurreição. £ a certeza de que somos pecadores e que precisamos de um Salvador: reconhecemos isto publicamente. Portanto, quando mergulhamos nas águas simbolizamos a nossa morte para o mundo, fomos sepultados com Cristo segundo a sua morte na Cruz do Calvário. Quando levantamos das águas, afirmamos que ressurgimos para a vida com Deus, a vida eterna, inteira e abundante com Jesus Cristo.

AUXÍLIO DIDÁTICO
Professor, este é o momento de explicar o significado do Batismo. Mostre aos adolescentes que o Batismo remete-nos, pelo menos, a três ideias que representam o fundamento do Evangelho. Primeira, a Salvação. Quando o batizando desce às águas, o ato retraía a morte de Cristo na Cruz do Calvário; quando as águas o submergem, simboliza que o batizando foi morto com Cristo; e quando levanta das águas, ressurge para uma nova vida com Cristo. A segunda ideia, a Experiência. Quando uma pessoa pede o Batismo conscientemente é uma demonstração de que ela se identificou espiritualmente com Cristo, isto é, compreendeu que é um pecador que precisa de um salvador e esse salvador é Jesus Cristo. A terceira, Regeneração. Tito 3.5 descreve a experiência do novo nascimento como uma "lavagem". Ou seja, os pecados ou contaminações da vida de outrora foram hoje totalmente lavados e removidos para sempre.

Após explicar essas três ideias que o Batismo remete ao crente, conclua o ponto dizendo que o Batismo em águas significa que, pela fé, o convertido "vestiu-se" de Cristo, do caráter de Cristo, de modo que os homens podem olhar para ele e ver o Cristo ressurreto em sua face.

Como sei a hora de me batizar

As igrejas de um modo geral batizam em águas a partir dos 12 anos de idade. Nesta fase se espera que o adolescente decidido peça o batismo, podendo variar esta forma de igreja para igreja. Mas a pergunta que o adolescente deve sempre se fazer é "por que eu quero me batizar?" Nenhum motivo para o Batismo em águas é louvável se não o for precedido de um verdadeiro arrependimento e desejo sincero de servir a Jesus como o Senhor e Salvador da vida. Não pode haver outra motivação: "aquele que crê e for batizado será salvo" (Mc 16.16). Quem escolheu estar com Jesus precisa confessá-lo diante de todos os homens que agora pertence ao Rei dos reis e Senhor dos Senhores. Então poderás receber o Batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

AUXÍLIO DIDÁTICO
Caro professor, este tópico é muito importante. É a oportunidade que você tem de falar com toda a clareza sobre o momento certo para os adolescentes solicitarem o Batismo. Pensando nisso, é que você, professor, deve dizer aos alunos que "a ordenança da batismo nas águas tem feito parte da prática cristã desde o início da Igreja. Era tão íntima da vida da Igreja Primitiva, que F. F. Bruce comenta: A ideia de um cristão não batizado realmente sequer é contemplada no Novo Testamento [...]'.


Cristo estabeleceu o modelo para o batismo cristão quando Ele mesmo foi batizado por João, no início de seu ministério público (Mt 3.13-17). Posteriormente, ordenou que seus seguidores saíssem pelo mundo, fazendo discípulos, 'batizando-os em [gr. e/s - 'para dentro de'] nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo' (Mt 28.19). Cristo, portanto, instituiu a ordenança do batismo, tanto pelo seu exemplo quanto pelo seu mandamento.

Um propósito importante do batismo nas águas, para os crentes, é que ele simboliza a identificação com Cristo. Os crentes neotestamentários eram batizados 'para dentro' (gr. e/s) do nome do Senhor Jesus (At 8.16), o que indica que estavam sob o senhorio e autoridade soberanos de Cristo. No batismo, o recém-convertido 'testifica que estava em Cristo quando Cristo foi condenado pelo pecado, que foi sepultado com Ele e que ressuscitou para a nova vida nEle'.

[...] O ato do batismo nas águas não leva a efeito a identificação com Cristo, 'mas a pressupõe e a simboliza'" (Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal, CPAD, 2007, p.570).




A Santa Ceia
Uma vez batizado, membro do Corpo de Cristo, você participará de uma comunhão mais profunda e enriquecedora, a Santa Ceia. A Ceia do Senhor foi instituída pelo próprio Senhor. Foi Jesus que ordenou celebrarmos a Ceia até a sua vinda. Quando estamos ceando em memória do Senhor estamos ao mesmo tempo afirmando que Jesus Cristo virá arrebatara Igreja: "De maneira que, cada vez que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, estão anunciando a morte do Senhor, até que ele venha" (1Co 11.26).

Quando você participa da ceia você está reafirmando ser um membro legítimo do Corpo de Cristo. E uma experiência maravilhosa, edificante e poderosa para a nossa vida espiritual. Por isso é que a Ceia do Senhor tem valores diversos em relação ao passado, ao presente e ao futuro.

Ao passado porque o nosso Senhor falou assim: "Depois pegou o pão e deu graças a Deus. Em seguida partiu o pão e o deu aos apóstolos, dizendo: — Isto é o meu corpo que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim" (Lc 22.19). É a oportunidade de lembrarmos a morte expiatória de Jesus Cristo. Ele morreu no meu e em seu lugar. Ao presente porque Ele disse: "Isto é o meu corpo" e "Este cálice é o sangue da nova aliança". Os elementos da Santa Ceia são o pão e o suco de uva. De modo que o pão simboliza o "Corpo de Cristo" e o suco de uva o sangue de Jesus derramado na Cruz do Calvário. No ato de se apresentar os elementos da Ceia do Senhor, damos graças a Deus por tudo o que Jesus Cristo fez durante sua vida terrena.

E ao futuro, pois traz ao nosso coração a esperança de que em breve Cristo voltará para buscar a sua amada Igreja. A Ceia do Senhor enche o nosso coração de alegria, bondade e misericórdia.

A Santa Ceia para além da comunhão, confraternização e união entre pessoas é uma liturgia de muita responsabilidade. Pela natureza do seu ofício ela torna-se sacra involuntariamente. Por isso, quando participamos da Ceia do Senhor devemos apresentar-nos a Ele, e aos nossos irmãos, reverentemente e disponíveis para vivermos a realidade da comunhão com o nosso Senhor. Não podemos tornar o ambiente da Ceia carnal, sem significado para a vida espiritual. Se não há amor verdadeiro para praticarmos, então a Ceia do Senhor está nos condenando com juízos.

Portanto, é hora de sermos batizados, se ainda não o somos, renovar a fé, pois o mundo está de cabeça para baixo, mas a imagem do batismo nos traz segurança e felicidade em saber que temos um Deus amoroso cuidando de nós. Para o mundo morremos e para Deus revivemos. Uma vez batizados é a hora de tomarmos a Ceia do Senhor para simbolicamente termos acesso a esperança uma vez dada aos crentes. Por isso, não se esconda, mas decida-se por Jesus!

AUXÍLIO DIDÁTICO
Professor, a Ceia do Senhor traz uma lição objetiva para nós e apresenta-nos dois fundamentos do Evangelho: Encarnação e Expiação.
Encarnação, porque o apóstolo João nos diz: "Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós" (1Jo 1.4). O nosso Senhor é o pão vivo que desceu do céu para dar vida ao mundo (Jo 6.33). Por isso a Ceia simboliza Cristo vivo entre nós.
Expiação, porque a partilha do pão simboliza o corpo moído de Jesus e o cálice de vinho, o sangue derramado por amor de nós. E na morte do unigênito de Deus que encontramos a vida eterna.

Recapitulando


Na lição desta semana estudamos sobre as duas grandes ordenanças proferidas há séculos por Jesus: Batismo e Ceia do Senhor. Ambas as identidades são preciosas para a história da Igreja Cristã. Esta é rica, maravilhosa para se estudar e conhecer mais o mundo criado por Deus. Vimos que a simbologia do Batismo tem a ver em o homem sepultar os seus pecados e reviver em novidade de vida para Deus. Sobre os elementos da Ceia, vimos que são dois: o pão e o suco de uva. Este simboliza o sangue derramado de Jesus e aquele, o corpo partido por Jesus Cristo. Como vimos antes, a igreja do Novo Testamento achava inadmissível um crente em Jesus não ser batizado em águas. Biblicamente, ainda o é. Seja batizado e participe da mesa do Senhor, a Ceia Santa, e descubra o quanto é bom ser membro do Corpo de Cristo, a nossa família espiritual!

Refletindo
1. Há alguma idade correta para a pessoa ser batizada?
Não. A recomendação das Igrejas Evangélicas é que o Batizando atinja a idade da razão para voluntariamente pedir para ser batizado.

2. Por que eu devo me batizar?
Resposta livre. Após ouvir os alunos, o professor pode dar algumas fortes razões.

3. Por que eu devo participar da comunhão do Corpo de Cristo na Ceia do Senhor?
Porque o adolescente faz parte do Corpo de Cristo, tem comunhão com a Igreja de Deus e a Ceia do Senhor traz a memória do que Cristo.
Revista de Adolescentes - Professor

Lição 5- Ordenanças da Igreja

Classe:
Jovens
Trimestre:
1° de 2017
Revista:
Professor
Fonte:
Lições Bíblicas de Jovens, CPAD
Reverberação:
Subsídios EBD – www.sub ebd.blogspot.com
 
TEXTO DO DIA
“Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!”(Mt 28.20).
SÍNTESE
As ordenanças de Cristo à sua Igreja são práticas que devem perdurar até que Ele volte.
AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA - Mt 28.19: O batismo nas águas 
TERÇA - Mt 3.13-17: Jesus é batizado
QUARTA - At 8.16: Os primeiros cristãos eram batizados
QUINTA -Lc 22.19.20: A Santa Ceia
SEXTA - 1Co 11.24,25: Em memória de Cristo
SÁBADO - 1Co 11.26: Até que Ele venha

OBJETIVOS
DEFINIR quais são as ordenanças deixadas por Cristo para sua Igreja;
APRESENTAR a importância do batismo para a vida cristã e a compreensão adequada do Evangelho;
CONCEITUAR o que é a Santa Ceia e qual o seu propósito na nova aliança de Cristo com seus seguidores.
INTERAÇÃO
Caro (a) educador(a), faz parte da sua função apresentar aos seus alunos quais são os rudimentos da fé cristã a fim de que aprendam corretamente a servir a Deus e cresçam na graça e no conhecimento que há em Cristo Jesus. Desta forma, é importante que você exponha com clareza as ordenanças deixadas por Cristo a sua igreja para que seus alunos não entendam de forma legalista os cerimoniais dê "Batismo" e "Santa Ceia", Pelo contrário, tais ordenanças nio são para serem vistas como obrigações, e sim como privilégios concedidos àqueles que tomaram a feliz decisão de estarem em comunhão corn Deus e tornarem-se participantes do Corpo de Cristo que é a Igreja. Por esta razão, tenha o cuidado de explicar, sem pressa, a respeito destas firmes ordenanças, mostrando aos seus alunos que cultivando-as, podemos ter a nossa fé edificada e constantemente renovada pela açio do Espírito Santo em nossas vidas.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Inicie sua aula perguntando aos alunos que benefícios o Batismo e a Santa Ceia trouxeram para suas vidas, Entregue uma folha de papel sulfite A4 aos alunos e peça-os para fazerem cada um a sua linha do tempo, Nela, os alunos deverão sinalizar o tempo exato em que aceitaram a fé, os fatos importantes que aconteceram em sua caminhada cristã, por exemplo, batismo nas águas, batismo com o Espírito Santo, primeira pregação, consagração a alguma função/cargo na igreja. Mostre que todos esses momentos são importantes, entretanto, o batismo tem a ver especificamente com o testemunho de fé que prestamos diante dos homens quando aceitamos a Cristo, e a Santa Ceia nos traz à memória a importância da comunhão com Cristo e a sua morte em razão dos nossos pecados. Enfatize que tais ordenanças são essenciais para o nosso crescimento e amadurecimento na fé cristã.
TEXTO BÍBLICO
Mateus 26.20,26-30
20 E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze.
26 E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.
27 E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;
28 Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.
29 E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.
30 E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras.
INTRODUÇÃO
Jesus deixou diversas ordens para os seus discípulos individualmente, como ensinar todas as pessoas, evangelizar, orar, perdoar inimigos e amar a Deus acima de todas as coisas. No que tange à Igreja, como reunião de discípulos, o Mestre deixou duas específicas: a celebração do Batismo e da Santa Ceia. Ambas as cerimônias possuem objetivos específicos, e sobre eles estudaremos nesta lição.

l - O QUE SÃO ORDENANÇAS?


1. Definindo o termo ordenanças.
A expressão ordenanças traz a ideia de um grupo de mandamentos específicos, que devem ser repetidos reiteradas vezes. No caso das ordenanças de Jesus, o Batismo e a Santa Ceia, devem ser repetidos sempre, para que o povo de Deus, a Igreja, se lembrasse não apenas do sacrifício de Cristo, mas igualmente do seu efeito para conosco.
Ordenanças, no caso do batismo e da Santa Ceia. são rituais que exemplificam para a Igreja os últimos momentos de Jesus com seus discípulos e a ressurreição de nosso Senhor.

2. Uma ordem de Jesus Cristo.
Jesus deixou claro que seus discípulos deveriam ensinar, batizar e celebrar a Ceia do Senhor: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;" (Mt 28.19).Em relação à Santa Ceia, "E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide até àquele Dia em que o beba de novo convosco no Reino de meu Pai" (Mt 26.29).

3. O cumprimento das ordenanças confere alguma graça ao crente?
A igreja romana entende que o cumprimento das ordenanças fazem com que o fiel seja contemplado por Deus com uma graça especial, mas a Bíblia não confirma esse ensinamento. Seu cumprimento mostra que somos obedientes e que cremos naquilo que Jesus nos disse: portanto, somos pessoas agraciadas por Deus tendo em vista nossa fé e obediência. As ordenanças, pois, não são um poder mágico que confere alguma bênção especial.

Pense!
As ordenanças que a Igreja segue tem por objetivo cumprir uma ordem dada por Jesus.
O Ponto importante
As Ordenanças servem como um memorial para os crentes de todas as gerações, e por isso, sempre devem ser lembradas e celebradas na comunhão dos santos.

II - O BATISMO

1. O que é o batismo?
Batismo significa literalmente imersão. Essa palavra vem do grego baptizo, traduzida como "mergulhar, banhar, imergir". No Novo Testamento, vemos que João, o batista, batizava pessoas no rio Jordão, e batizou o Senhor Jesus (Mt 3.13-17), que a seguir ordenou que seus discípulos batizassem aqueles que cressem no Evangelho (Mt 28.19). Pedro batizou gentios que ouviram a Palavra na casa de Cornélio (At 10), e Paulo foi batizado, possivelmente por Ananias (At g). O batismo ordenado por Jesus é por imersão.

2. Jesus foi batizado.
Jesus passou pela experiência do batismo. A Bíblia nos fala em Marcos 1.10 sobre o batismo de Jesus: "logo que saiu da água", uma referência clara de que Jesus foi batizado por imersão. E o batismo de Jesus foi uma forma de Ele se identificar com os pecadores. Ele não precisava ser batizado, mas o foi, para nos mostrar a importância do ato para a vida cristã e para a compreensão adequada do Evangelho.

3. O batismo infantil.
Há igrejas que batizam utilizando o processo de imersão. Outras utilizam-se do processo de aspersão. De forma geral, as igrejas evangélicas não batizam crianças.

A Palavra de Deus nos fala que Jesus foi apresentado no Templo, e não batizado, o que só ocorreu quando Jesus tinha a idade de trinta anos. Outro fator que deve ser levado em conta é que o batismo é apresentado nas Escrituras como um ato daquele que crê na mensagem do Evangelho (At 2.41; 8.12), e isso exige maturidade não apenas para entender a mensagem do Evangelho, mas também para aceitar Jesus e prestar o testemunho público prévio ao batismo. Por esses fatores, não é adequado nem bíblico batizar crianças.

O Pense!
Não somos batizados para ser salvos. Somos batizados porque já fomos salvos por Cristo.
Ponto Importante
O batismo exige que tenhamos consciência de sua importância, e entendimento para publicamente manifestar nosso testemunho em Cristo Jesus.

III - A SANTA CEIA

1. A origem da Santa Ceia.
A Santa Ceia teve sua origem na noite em que Jesus fez sua última refeição com os seus discípulos, antes de ser crucificado. Em um momento de comunhão, o Senhor com eles, lavou-lhes os pés e transmitiu-lhes as recomendações finais. A Ceia foi o último momento de comunhão do Senhor com seus apóstolos até a crucificação (Mt 26.29).

2. Os propósitos da Santa Ceia.
A celebração da Santa Ceia traz para nós diversos significados. Em primeiro lugar, ela representa a continuidade da nossa comunhão com o Salvador. À última Ceia estavam presentes Jesus e seus discípulos, o grupo mais próximo do Salvador. Em segundo lugar, ela representa a lembrança do sacrifício de Jesus Cristo por nossos pecados. A Ceia instituída pelo Senhor foi celebrada na Páscoa, quando um cordeiro era sacrificado, e Jesus, o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, foi sacrificado por nós.

É a celebração de uma nova aliança. Comer e beber juntos traz a ideia de uma aliança feita entre duas partes. Essa Ceia é a imagem de uma nova aliança entre Jesus e os seus seguidores.

É a manifestação da minha fé em Cristo. Quando celebro a Santa Ceia demonstro de forma pública a minha fé em Jesus e a comunhão com Ele, aguardando a sua Segunda Vinda.

É um momento de gratidão. Jesus abençoou o pão e deu graças pelo vinho (Mc 14.22-24). Na Santa Ceia, demonstro minha gratidão pelo que Cristo fez, e agradeço por ter sido alcançado por sua graça.

3. Os elementos da Santa Ceia.
Aqui cabe uma observação. A igreja romana entende que os elementos da Santa ceia, o pão e o vinho, se transformam na carne e no sangue de Jesus. O pão e o vinho não mudam sua forma para se tornarem carne e sangue de verdade, como pensam os católicos. A Bíblia jamais dá a entender essa ideia e a ciência não a respalda a teoria. Jesus não tinha a intenção de nos fazer crer que, por ocasião da Ceia, o pão se tornaria carne e que o vinho se tornaria em sangue. Ele apenas nos orientou a seguir essa ordenança em memória dEle.

A Santa Ceia em Corinto foi alvo de críticas e orientação do apóstolo Paulo. Naquela igreja, marcada por divisões, egoísmo e abuso dos dons espirituais, os membros se reuniam, mas não com o propósito de celebrar a comunhão e relembrar o sacrifício de Cristo, e sim para comerem o que haviam trazido para aquela reunião. Na ocasião de demonstrar comunhão e respeito uns pelos outros, demonstravam seu egoísmo a ponto de uns se embebedarem, e outros passarem fome (1Co 11.21). Por isso, foram duramente repreendidos por Paulo. Mais do que comer juntos, deveriam respeitarem-se uns aos outros e não perder o foco da lembrança do retorno do Senhor.

Pense!
A Santa Ceia é um momento de comunhão importante para os membros do Corpo de Cristo, pois nesse momento, juntos, relembramos o sacrifício de Cristo até que Ele retorne.
Ponto Importante
A vinda de Cristo para buscar a sua Igreja deve ser um dos nossos motivos de celebrara Santa Ceia, e também a certeza de que nosso tempo aqui está acabando, pois a volta do Senhor está próxima.

SUBSIDIO 1
Ordenanças não são sacramentos
O batismo e a Santa ceia são ordenanças, não sacramentos. Existe uma interpretação que atribui ao batismo e à Santa Ceia um valor quase mágico, sendo, por isso, chamados de sacramentos. Essa palavra significa: 'Cada um dos sinais sensíveis produtores da graça, instituídos por Jesus Cristo como auxiliares indispensáveis para a pessoa conseguir a salvação eterna' (Dicionário Eletrônico Michaelis. São Paulo, 1996). Como podemos verificar. a palavra 'sacramento1 é definida como sendo algo que transmita a graça de Deus àqueles a quem for ministrado. Convém observar que essa palavra não é encontrada em nenhum ponto da Bíblia, mas e uma expressão criada pelos próprios teólogos. Nem o batismo nem a Santa Ceia são sacramentos, mas sim ordenanças de Deus. O ensino da Bíblia é bem claro no sentido de que nenhum destes dois atos transmite a graça de Deus a alguém, pois são ministrados exclusivamente aos que já foram salvos pela graça de Deus, em Jesus Cristo.
Além disso, convém observar que Deus jamais entregou aos homens meios visíveis que pudessem ser utilizados por alguém para transmitir a graça divina a outro homem. A graça de Deus vem somente por Cristo, pela fé no seu sangue (Rm 3,24; 5.15; 2 Tm 1.9)." (BERGSTÉN, Eurico, Teologia Sistemática. Rio de Janeiro: CPAD, 1999, pp, 241. 242).

CONCLUSÃO
As duas ordenanças de Cristo à sua Igreja são válidas e necessárias para os nossos dias, e a Igreja de Cristo tem o dever não apenas de relembrá-las, mas de cumpri-las periodicamente, dando exemplo às gerações que se sucedem.

HORA DA REVISÃO
1. Defina o termo ordenanças.
A expressão ordenanças traz a ideia de um grupo de mandamentos específicos, que devem ser repetidos reiteradas vezes.
2. Quais são as ordenanças da igreja estabelecidas por Jesus?
O Batismo e a Santa Ceia.
3. O cumprimento das ordenanças confere graça ao crente?
Não. Somos pessoas agraciadas por Deus tendo em vista a nossa fé e obediência.
4. O que é o batismo?
Batismo significa literalmente imersão. Jesus ordenou que os seus discípulos batizassem os que cressem no Evangelho.
5. O batismo infantil é bíblico?
O batismo é apresentado nas Escrituras como um ato daquele que crê na mensagem do Evangelho (At 2.41; 8.12), e isso exige maturidade não apenas para entender a mensagem do Evangelho, mas também para aceitar Jesus e prestar o testemunho público prévio ao batismo. Portanto, o batismo infantil não é bíblico.
BATISMO
PRÉ-REQUISITO: Arrependimento (At 2.38-41)
A FORMA: Imersão (At 8.36)
A FÓRMULA: "Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28.19,20)
UMA CONFISSÃO: Da nossa fé em Jesus (Gl 3.27)

Fonte: Lições Bíblicas de Jovens – 1° trimestre de 2017
Revista: Professor
Editora: CPAD
Reverberação: †Subsídios EBD