Lição 4 ELE PODE NOS TRANSFORMAR (Classe: Juvenis) - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Lição 4 ELE PODE NOS TRANSFORMAR (Classe: Juvenis)

Lições Bíblicas Juvenis 2º Trimestre 2023 – CPAD

Revista: O que Cristo fez por nós e o que podemos fazer pelo Reino de Deus

LEITURA DIÁRIA

★ SEG. Tt 3.5 Novo Nascimento: Uma lavagem para a regeneração

★ TER. Ez 11.19 Novo Nascimento: Recebendo um novo coração

★ QUA. Jr 31.33  Novo Nascimento: a Lei de Deus no nosso interior

★ QUI. 2 Co 5.17 Novo Nascimento: gerados novamente em Cristo

SEX. Jo 3.3 Novo Nascimento: garantia de acesso ao Reino

SÁB. 1 Pe 1.3 Novo Nascimento: gerados para uma viva esperança

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

João 3.1-10

1 E havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.

2 Este foi ter de noite com Jesus e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és mestre vindo de Deus, porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.

3 Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus.

4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?

5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.

6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.

7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.

8 O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.

9 Nicodemos respondeu e disse-lhe: Como pode ser isso?

10 Jesus respondeu e disse-lhe: Tu és mestre de Israel e não sabes isso?


CONECTADO COM DEUS

Na lição deste domingo nós vamos estudar a respeito de uma das principais doutrinas da fé cristã: o Novo Nascimento. De acordo com Jesus Cristo, ninguém pode fazer parte do Reino de Deus se não nascer de novo (Jo 3.3). Contudo, temos visto que muitos, embora se declarem cristãos, estão totalmente equivocados a respeito da doutrina da salvação, do Novo Nascimento e do Reino dos Céus.

Para o estudo da nossa lição, vamos tomar como base o capítulo 3 do Evangelho de João. Um texto bem conhecido que nos apresenta Nicodemos, um fariseu, líder dos judeus que foi ter com o Senhor Jesus durante a noite. Este príncipe dos judeus demonstrou, diante de Jesus, não conhecer nada a respeito deste importante tema (Jo 3.1-4).

 

OBJETIVOS

1. SABER que o amor é a base da fé e do Novo Nascimento;

2. RECONHECER que a transformação radical do homem só é possível mediante a fé em Jesus;

3. COMPREENDER por que motivo precisamos nascer de novo.

 

1. AMOR, A BASE DA FÉ E DO NOVO NASCIMENTO

l.1. O amor divino

Parece que o amor divino se tornou algo distante da realidade que enfrentamos em nosso dia a dia, em especial em nossa sociedade. Temos muitas informações a respeito de Jesus. Contudo, quantos verdadeiramente o conhecem como Salvador e como aquEle que pode nos dar uma nova vida?

 

Jesus não se ajuntou aos doutores da Lei do seu tempo e ficou discutindo ou filosofando a respeito do amor. Não! Ele viveu esse amor até os seus últimos momentos nesta Terra.

 

1.2. Um amor altruísta

Seu amor abnegado foi comprovado por intermédio de seus atos e de suas palavras. Ele não fez do Reino somente um tema para ser estudado. Jesus não viveu no campo da teoria. Ele fez! Fez por uma humanidade decaída, pessoas que não eram merecedoras de tanto bem.

 

Uma conversão genuína a Cristo vai produzir bons frutos. É hora de evidenciarmos o caráter de Cristo vivendo o verdadeiro amor; aquele que o apóstolo Paulo descreve com tanta profundidade em 1 Coríntios 13.

 

2. AS BASES DE NOSSO NOVO NASCIMENTO

2.1. Uma doutrina importante

0 Novo Nascimento é uma das principais doutrinas da fé cristã. De acordo com Jesus Cristo, ninguém pode fazer parte do Reino de Deus se não nascer de novo (Jo 3.3), Temos visto, na atualidade, que muitos, embora se declarem cristãos, estão totalmente equivocados a respeito da doutrina da salvação, do Novo Nascimento e do Reino dos Céus. O Evangelho de João nos apresenta Nicodemos, um fariseu, líder dos judeus, Ele também demonstrou, diante de Jesus, não conhecer a respeito deste importante tema (Jo 3.1-4).

 

2.2. Uma transformação radical

A salvação do homem só é possível mediante a fé em Jesus. É tão somente por intermédio da fé e da graça que podemos experimentar uma profunda transformação devida. Uma mudança radical que brota do interior e reflete no exterior, em palavras e atitudes. Sem esta transformação, operada pelo Espírito Santo, ninguém verá ao Senhor.

 

O Mestre, com muito amor e paciência, mostrou a Nicodemos que somente Ele pode nos conceder uma nova natureza mediante a fé no seu sacrifício vicário. Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29).

3. POR QUE PRECISAMOS NASCER DE NOVO?

3.1. O pecado e o Novo Nascimento

Por que tal assunto é tão importante para o crente? A resposta está em Romanos 3.23: 'porque todos pecaram’ (Rm 3.23). As Escrituras Sagradas afirmam que a humanidade se encontrava morta, separada de Deus “em ofensas e pecados" (Ef 2.1). A universalidade do pecado é um tema doutrinário relevante e que pode ser encontrado tanto no Antigo como em o Novo Testamento (Rm 310-12; Sl 515; 58.3).

 

Ao ler o capítulo 3 do Evangelho de João, ficamos um tanto perplexos ao ver que Nicodemos, um “mestre em Israel" (v.10), demonstrou desconhecer totalmente o assunto. Sabemos que a morte e o pecado entraram no mundo por um único homem, Adão.

O pecado de Adão passou a todas as pessoas, por isso, precisamos crer na morte vicária de Jesus Cristo para que venhamos “reviver espiritualmente”, ou seja, experimentarmos o Novo Nascimento. Você já teve uma experiência real com Jesus? Já experimentou o Novo Nascimento ou está na igreja, mas é como Nicodemos?

Este tinha um conhecimento teórico a respeito da lei e dos sacrifícios do Antigo Testamento, Mas não conseguiu compreender as palavras tão diretas e enfáticas de Jesus a respeito da transformação interior.

 

3.2. Todos pecaram

Infelizmente já nascemos debaixo da maldição do pecado (Rm 3.23; 5.12), mas Jesus veio ao mundo para nos oferecer a libertação desse jugo e nos ofertar a salvação, A salvação em Jesus Cristo não é herdada, ou seja, os pais não transferem a salvação para os filhos como transferem um patrimônio, um bem material.

 

Precisamos reconhecer que a salvação só pode ser alcançada mediante a graça que é individual e pessoal. Por isso, os pais que são crentes precisam ensinar a fé cristã aos seus filhos. É necessário que recebamos a Jesus como Salvador pessoal se queremos nos tornar filhos(as) de Deus (Jo 1.12). Ninguém é salvo por pertencer a uma religião, ou por simplesmente seguir algum tipo de tradição, por mais sincera que ela seja. O Novo Nascimento é um ato soberano da bondade divina que vai nos conduzir à vida eterna.

 

Podemos ver no Novo Testamento, o exemplo de homens e mulheres que tomaram a decisão de ir até Jesus. Alguns se entregaram a Ele sem restrições, e assim tiveram a oportunidade de ter um encontro com o Salvador e nunca mais foram as mesmas. Aliás, ninguém sai da presença do Filho de Deus da mesma maneira que chegou. Sempre haverá uma transformação se a pessoa assim desejar.

 

Saulo, um perseguidor de cristãos, certo dia teve um encontro com Jesus perto da cidade de Damasco. Ao ouvir a voz de Jesus, tremendo e atônito, ele declarou: “Senhor, o que queres que eu faça?" (At 9.6). Saulo se colocou à disposição do Senhor. Então, tomou a decisão de seguir a Jesus e, no final de sua jornada, diante da morte declarou: “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho” (Fp 1.21). Paulo creu na vida eterna ao lado de Deus e por isso, desfrutou de um relacionamento pessoal com Cristo que o levou a se tornar um dos mais ávidos pregadores do evangelho.

 

3.3. A escolha do homem rico

Vejamos também o exemplo do homem rico registrado em Lucas 18.18-30. O homem foi até Jesus interessado na vida eterna, pois fez a seguinte pergunta: “Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?" O homem conhecia todos os mandamentos e os tinha observado durante sua mocidade (v. 20,21), porém, Jesus lhe disse que para herdar a vida eterna faltava uma coisa: “vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres e terás um tesouro no céu: depois vem e segue-me” (v.22).

 

Ele deveria fazer uma escolha: ficar com sua fortuna ou doá-la aos pobres e herdar a salvação. A escolha foi feita, pois o coração daquele homem já estava nas suas riquezas. Para herdar a vida eterna é preciso crer naquilo que Deus é: Ele é suficiente em tudo em nossas vidas. Também é preciso um relacionamento mais íntimo com o Salvador.

 

O homem preferiu manter o seu “relacionamento" com sua fortuna e com os prazeres que ela poderia lhe proporcionar. Do que você precisa abrir mão para conhecer melhor a Jesus?

O homem precisava renunciar ao dinheiro, aos bens deste mundo. Infelizmente, ele tomou a decisão errada preferindo aquilo que é efêmero: as riquezas deste mundo.

 

SUBSÍDIO 1

“Quando correspondemos ao chamado divino e ao convite do Espírito e da Palavra, Deus realiza atos soberanos que nos introduzem na família do seu Reino: regenera os que estão mortos nos seus delitos e pecados; justifica os que estão condenados diante de um Deus santo: e adota os filhos do inimigo. Embora estes atos ocorram simultaneamente naquele que crê, é possível examiná-los separadamente.

 

A regeneração é a ação decisiva e instantânea do Espírito Santo, mediante a qual Ele cria de novo a natureza interior. O substantivo grego (palingenesia) traduzido por ‘regeneração’ aparece apenas duas vezes no Novo Testamento.

 

Mateus 19.28 emprega-o com referência aos tempos do fim. Somente em Tito 3.5 se refere à renovação espiritual do indivíduo. Embora o Antigo Testamento tenha em vista a nação de Israel, a Bíblia emprega várias figuras de linguagem para descrever o que acontece. O Senhor ‘tirará da sua carne o coração de pedra e Lhes dará um coração de carne' (Ez 11.19). Deus diz: ‘Espalharei água pura sobre vós, e ficareis purificados... E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo... E porei dentro de vós o meu espírito e farei que andeis nos meus estatutos' (Ez 36,25-27). Deus colocará a sua lei 'no seu interior e as escreverá no seu coração’ (Jr 31.33). Ele ‘circuncidará o seu coração... para a amares ao Senhor' (Dt 30.6).

 

O Novo Testamento apresenta a figura do ser criado de novo (2 Co 5.17) e a da renovação (Tt 3.5), porém a mais comum é a de 'nascer' (gr. gennaõ, 'gerar' ou ‘dar à luz'). Jesus disse: ‘Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus' (Jo 3.3). Pedro declara que Deus, em sua grande misericórdia, 'nos gerou de novo para uma viva esperança' (1 Pe 1.3). É uma obra que somente Deus realiza. Nascer de novo diz respeito a uma transformação radical. Mas ainda se faz mister um processo de amadurecimento.

 

A regeneração é o início do nosso crescimento no conhecimento de Deus, na nossa experiência de Cristo e do Espírito e no nosso caráter moral.” (HORTON, Stanley M, (ed). Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2018, p. 371, 372)

 

SUBSIDIO 2

“Os fariseus eram um grupo de Líderes religiosos ao qual Jesus e João Batista criticavam frequentemente, por serem um grupo de pessoas hipócritas. Muitos fariseus sentiam uma intensa inveja de Jesus, porque Ele minava sua autoridade e desafiava seus pontos de vista. Mas Nicodemos era investigador, e acreditava que Jesus tinha algumas respostas. Sendo um professor instruído, Nicodemos foi ver a Jesus para ser ensinado.

 

Comente que não importa quão inteligente e bem-educado sejamos, devemos ir a Jesus com a nossa mente e o nosso coração aberto para que Ele possa nos ensinar a verdade a respeito de Deus.

 

O que Nicodemos sabia, a respeito do reino? Com base na Bíblia, ele sabia que seria governado por Deus, que seria restaurado sobre a terra e incorporaria o povo de Deus. Jesus revelou a este devoto fariseu que o reino viria para o mundo inteiro (Jo 3,16), não apenas para os judeus, e que Nicodemos não faria parte desse reino, a menos que nascesse de novo (Jo 3.5). Este era um conceito revolucionário. O reino é pessoal, não é nacional nem étnico, e as exigências para a entrada no reino são o arrependimento e o novo nascimento espiritual" (Adaptado de Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, p.1302).

 

PARA CONCLUIR

A obra de Cristo foi consumada no Calvário, Tudo que Ele poderia ter feito em nosso favor foi realizado. Agora cabe a nós tomarmos a decisão de seguir a Cristo, experimentando o Novo Nascimento ou andarmos segundo a nossa própria vontade e pensamento, nos afastando de Deus e da vida eterna ao seu lado. O que você escolhe?

 

HORA DA REVISÃO

1. O que uma conversão genuína vai produzir em nós?

2. Podemos fazer parte do Reino de Deus sem o Novo Nascimento?

3. Qual o nome do líder dos judeus que foi procurar Jesus à noite?

4. O Novo Nascimento é pela fé ou obras?

5. Por que precisamos nascer de novo?

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Post Bottom Ad