Lição 10 - A Restauração Nacional e Espiritual de Israel

ūüĒ• REVISTA ADULTOS — 4¬ļ TRIMESTRE DE 2022, CPAD

ūüēõ Data: 4 de dezembro de 2022

Comentarista: Esequias Soares

ūüďĚ REVISTA: A Justi√ßa Divina: A Prepara√ß√£o do Povo de Deus para os √öltimos Dias no Livro de Ezequiel

ūüďö  TEXTO √ĀUREO

“E, assim, todo o Israel ser√° salvo, como est√° escrito: De Si√£o vir√° o Libertador, e desviar√° de Jac√≥ as impiedades.” (Rm 11.26)

ūüí°  VERDADE PR√ĀTICA

A chamada divina à restauração tem a ver com o restabelecimento espiritual e social de quem se arrepende.

 LEITURA DI√ĀRIA

Segunda - Gn 28.13-15

Deus não deixará Israel até que se cumpra tudo o que disse a Jacó

Terça - Jr 31.17

A restauração de Israel é uma promessa de Deus

Quarta - Ez 37.21,22

Primeiro vem a restauração nacional, o que já aconteceu, e depois a espiritual

Quinta - Zc 12.10

Esse é o dia em que Israel reconhecerá o Senhor Jesus

como o seu Messias

Sexta - Lc 1.32,33

Essa promessa anunciada pelo anjo Gabriel ainda n√£o se cumpriu

S√°bado - Hb 8.8-11

A Nova Aliança envolve Israel e o mundo

 

LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE

Ezequiel 37.1-14

1 - Veio sobre mim a m√£o do SENHOR; e o SENHOR me levou em esp√≠rito, e me p√īs no meio de um vale que estava cheio de ossos,

2 - e me fez andar ao redor deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale e estavam sequíssimos.

3 - E me disse: Filho do homem, poder√£o viver estes ossos? E eu disse: Senhor JEOV√Ā, tu o sabes.

4 - Ent√£o, me disse: Profetiza sobre estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR.

5 - Assim diz o Senhor JEOV√Ā a estes ossos: Eis que farei entrar em v√≥s o esp√≠rito, e vivereis.

6 - E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR.

7 - Então, profetizei como se me deu ordem; e houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se juntaram, cada osso ao seu osso.

8 - E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito.

9 - E ele me disse: Profetiza ao esp√≠rito, profetiza, √≥ filho do homem, e dize ao esp√≠rito: Assim diz o Senhor JEOV√Ā: Vem dos quatro ventos, √≥ esp√≠rito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.

10 - E profetizei como ele me deu ordem; então, o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército grande em extremo.

11 - Então, me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel; eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós estamos cortados.

12 - Portanto, profetiza e dize-lhes: Assim diz o Senhor JEOV√Ā: Eis que eu abrirei as vossas sepulturas, e vos farei sair das vossas sepulturas, √≥ povo meu, e vos trarei √† terra de Israel.

13 - E sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu abrir as vossas sepulturas e vos fizer sair das vossas sepulturas, ó povo meu.

14 - E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra, e sabereis que eu, o SENHOR, disse isso e o fiz, diz o SENHOR.


Hinos Sugeridos: 15, 39, 526 da Harpa Crist√£


INTRODUÇÃO

A lição de hoje é um estudo sobre a restauração nacional e espiritual de Israel. A visão que Ezequiel teve do vale de ossos secos descreve, numa linguagem metafórica, como Israel voltará a ser uma nação soberana reconhecida na comunidade internacional, ou seja, a palavra profética contempla uma restauração completa: política e espiritual.

PALAVRA-CHAVE

Restauração


I - SOBRE O SIGNIFICADO DO VALE DE OSSOS SECOS

1. Os ossos secos (vv. 1,2).

O profeta n√£o diz como exatamente Deus o levou ao vale, mas a express√£o “e o SENHOR me levou em esp√≠rito” (v.1) se refere √† maneira de como Deus lhe entregou esses or√°culos, ou seja, por meio de vis√£o, como j√° havia acontecido antes (Ez 1.1; 8.3; 11.24). Ele foi conduzido em vis√£o e colocado no meio de um vale cheio de ossos secos, que estavam sequ√≠ssimos. Essa revela√ß√£o √© uma profecia que anuncia, de antem√£o, a restaura√ß√£o nacional de Israel depois de muitos s√©culos de dispers√£o entre as na√ß√Ķes, seguida pela restaura√ß√£o espiritual.

 

2. O Significado.

Nos vers√≠culos 11-14, Deus explica a Ezequiel o significado da vis√£o. A palavra prof√©tica esclarece que “estes ossos s√£o toda a casa de Israel” (v.11). Muitos dos dispersos haviam perdido a esperan√ßa e se sentiam totalmente destru√≠dos: “Os nossos ossos secaram”, express√£o que significa ru√≠na definitiva, “e pereceu a nossa esperan√ßa; n√≥s estamos cortados”. O discurso n√£o diz quando os or√°culos foram entregues ao profeta, mas, com base no vers√≠culo 11, podemos afirmar que isso aconteceu logo que Ezequiel recebeu a not√≠cia da destrui√ß√£o de Jerusal√©m e do Templo (Ez 33.21). Se esse pensamento puder ser confirmado, isso significa que a dispers√£o j√° estava conclu√≠da (2 Rs 25.10,11; 2 Cr 36.20).

3. As promessas de Deus.

O mesmo Deus que fez as feridas Ele mesmo as ligar√° (Os 6.1). O mesmo Deus que advertiu o povo, ainda nos dias de Mois√©s, da di√°spora em caso de desobedi√™ncia aos mandamentos de Jav√© (Lv 26.33-37; Dt 28.25,36,37), prometeu traz√™-lo de volta (Jr 31.17; Ez 11.17). A dispers√£o de Israel entre as na√ß√Ķes √© identificada com o vale de ossos secos da vis√£o de Ezequiel. Essa vis√£o serviu para aumentar a esperan√ßa do povo durante os s√©culos de persegui√ß√Ķes entre as na√ß√Ķes na di√°spora. A vis√£o vislumbra a restaura√ß√£o nacional e em seguida a espiritual.


SINOPSE I

A restauração de Israel é necessária porque se trata de uma promessa divina.


AUX√ćLIO TEOL√ďGICO

A Interpretação do Vale de Ossos Secos

“Em todo o Antigo Testamento, a jun√ß√£o do novo concerto com a terra renovada est√° mais bem explicada em Ezequiel 37. O profeta conta a vis√£o que teve de um vale cheio de ossos secos, os ossos secos de pessoas mortas h√° muito tempo. O Senhor lhe disse que informasse estes ossos que o Esp√≠rito de Deus entrar√° neles e os reavivar√° de volta √† vida. Quando isso acontece, Ezequiel fica espantosamente admirado e, em um instante, os esqueletos se enchem de carne e tend√Ķes e um ser vivo – de fato, um ex√©rcito – se p√Ķe de p√©. A interpreta√ß√£o √© dada. Estes ossos s√£o Israel, morto em pecado e no ex√≠lio. O reavivamento √© o ato gracioso de Deus reavivar o povo e estabelec√™-lo de volta na Terra Prometida. Este √© um povo, Israel e Jud√°, pois n√£o ser√° apenas Jud√° que voltar√° do ex√≠lio babil√īnico (Ez 37.15-17). Quer dizer, este √© o Israel escatol√≥gico, a na√ß√£o reunida desde os confins da terra nos √ļltimos tempos (v.21). O povo de Israel se tornar√° um povo na terra e ter√° somente um rei, o descente de Davi (v.24). Nunca mais os israelitas cair√£o na desobedi√™ncia id√≥latra, porque s√£o um povo limpo que para sempre permanecer√° assim” (ZUCK, Roy B. Teologia do Antigo Testamento. Vol. 4. Rio de Janeiro: CPAD, 2014, p.410).


II - SOBRE A DISPERS√ÉO DOS JUDEUS ENTRE AS NA√á√ēES

1. As di√°sporas de Israel e Jud√°. 

A Primeira Di√°spora come√ßou em 605 a.C. quando o rei Nabucodonosor subordinou Jeoaquim, rei de Jud√°, aos babil√īnios (2 Rs 24.1,2; Dn 1.1,2). O cativeiro ass√≠rio de 722 a.C. faz parte da primeira dispers√£o (2 Rs 17.23). Mesmo com o fim do cativeiro de Jud√° por meio do decreto de Ciro, rei da P√©rsia, em 538 a.C. (2 Cr 36.20-22; Ed 1.1,2), a maioria dos judeus jamais retornou √† terra de Israel. Desde ent√£o, eles continuaram por toda parte. Nos tempos do Novo Testamento havia comunidades judaicas nos grandes centros urbanos no vasto imp√©rio romano. Ent√£o, a profecia de Ezequiel se refere a uma di√°spora posterior.

 

2. Renasce Israel.

O retorno dos judeus, a que se refere a profecia, diz respeito √† segunda di√°spora anunciada de antem√£o pelo Senhor Jesus (Lc 21.24). Essa dispers√£o judaica durou mais de 1.800 anos, sendo iniciada no ano 70 d.C. por ocasi√£o da destrui√ß√£o de Jerusal√©m pelos romanos, e foi conclu√≠da com a funda√ß√£o do Estado de Israel em 27 de novembro de 1947, na primeira Assembleia Geral das Na√ß√Ķes Unidas, presidida pelo brasileiro, Osvaldo Aranha, quando foi pronunciada por grande maioria de votos (33 x 14) a favor da Partilha da Palestina, com 10 absten√ß√Ķes. Estavam criadas as bases legais para o estabelecimento do Estado de Israel.

 

O dia 14 de maio de 1948 foi a data da publica√ß√£o do primeiro di√°rio oficial do pa√≠s, o dia em que as tropas brit√Ęnicas deixaram o pa√≠s e Ben Gurion, o primeiro chefe do Estado, como ministro de Israel, assumiu o governo do pa√≠s. Desde ent√£o, Israel se torna uma na√ß√£o soberana.

 

3. Restauração nacional (vv.6-8).

Primeiro, a restaura√ß√£o nacional, isto √©, quando todos os ossos se juntaram e formaram os nervos, e as carnes recobriram esses ossos, estava, pois, o corpo pronto – a restaura√ß√£o de Israel, em um s√≥ dia, e depois das “dores de parto” (Is 66.8). Essa profecia √© geralmente interpretada como o sofrimento do povo judeu no per√≠odo nazista que terminou com o renascimento de Israel. A funda√ß√£o do Estado de Israel √© cumprimento da promessa do retorno (Ez 36.24; 37.21; Am 9.14,15).

 

SINOPSE II

Israel experimentou duas di√°sporas, ou seja, duas dispers√Ķes. A primeira aconteceu com os ass√≠rios e babil√īnios; a segunda, com os romanos.


AUX√ćLIO TEOL√ďGICO

Duas restaura√ß√Ķes

“Por meio do Esp√≠rito Santo, Ezequiel v√™ numa vis√£o um vale cheio de ossos secos. Os ossos representam ‘toda a casa de Israel’ (v.11), i. e., tanto Israel como Jud√°, no ex√≠lio, cuja esperan√ßa pereceu na dispers√£o entre os pag√£os. Deus mandou Ezequiel profetizar para os ossos (vv.4-6). Os ossos, ent√£o, reviveram em duas etapas: (1) uma restaura√ß√£o nacional, ligada √† terra (vv.7,8), e (2) uma restaura√ß√£o espiritual, ligada a f√© (vv.9,10). Esta vis√£o objetivou garantir aos exilados a sua restaura√ß√£o pelo poder de Deus e o restabelecimento como na√ß√£o na terra prometida, apesar das circunst√Ęncias cr√≠ticas de ent√£o (vv.11-14). N√£o h√° men√ß√£o da dura√ß√£o do tempo entre duas etapas” (B√≠blia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p.1223).

 

III - SOBRE O MILAGRE DO S√ČCULO XX

1. O testemunho de Deus para o mundo.

Israel √© uma testemunha cont√≠nua de Deus sobre a Terra. As pot√™ncias estrangeiras que levaram os filhos de Israel √† di√°spora, diz o profeta Jeremias, v√£o desaparecer da Terra. Isso se cumpre hoje (Jr 30.11), mas a promessa garante a exist√™ncia de Israel at√© o fim de tudo. Israel est√° a√≠, os ossos secos j√° reviveram, o corpo foi formado “mas n√£o havia neles esp√≠rito”, diz a palavra prof√©tica (v.8). √Č isso que falta hoje em Israel.

2. O status de Jerusal√©m entre as na√ß√Ķes.

As pot√™ncias estrangeiras pressionam o governo de Israel sobre o status de Jerusal√©m, entre outras coisas. Israel √© um Estado soberano desde 1948, uma na√ß√£o reconhecida pelas Na√ß√Ķes Unidas, depois de mais de 18 s√©culos de di√°spora, mas est√° ainda sob press√£o internacional. Jerusal√©m continua sendo pisada pelos gentios, at√© que os tempos dos gentios se completem, como anunciou o Senhor Jesus (Lc 21.24). 

 

3. Restauração espiritual.

Quando o esp√≠rito de gra√ßa e de s√ļplica vier sobre os judeus, a√≠ ocorrer√° a restaura√ß√£o espiritual (Zc 12.10; Ez 37.23-28). A palavra prof√©tica vislumbra essa promessa (v.14). √Č o que falta no momento em Israel. Devemos amar o povo de Israel e orar pela paz de Jerusal√©m (Sl 122.6).

 

SINOPSE III

O renascimento de Israel como nação soberana é um dos maiores milagres do século XX. Isso é uma prova da fidelidade de Deus e da veracidade da Bíblia.


CONCLUSÃO

Nem mesmo as duas di√°sporas dos judeus e as constantes persegui√ß√Ķes promovidas pelos antissemitas puderam neutralizar as promessas divinas. Israel sobreviveu a todas as intemp√©ries da vida e existe como na√ß√£o soberana desde 1948. A vis√£o do vale de ossos secos revela a situa√ß√£o dos judeus na di√°spora e, ao mesmo tempo, anuncia, de antem√£o, o poder e a miseric√≥rdia de Deus em restaurar o seu povo Israel e transform√°-lo em uma na√ß√£o soberana e poderosa no meio da Terra.


REVISANDO O CONTE√öDO

1. O que a vis√£o do vale de ossos secos anuncia?

Essa revela√ß√£o √© uma profecia que anuncia de antem√£o a restaura√ß√£o nacional de Israel, depois de muitos s√©culos de dispers√£o entre as na√ß√Ķes, seguida pela restaura√ß√£o espiritual.

2. O que a palavra profética esclarece sobre a visão de Ezequiel?

A palavra prof√©tica esclarece que “estes ossos s√£o toda a casa de Israel” (Ez 37.11).

3. Quando iniciou e terminou a Segunda Di√°spora?

A Segunda Diáspora começou no ano 70 d.C. com a destruição de Jerusalém pelos romanos e terminou com a fundação do Estado de Israel em 1947/1948.

4. Desde quando Israel voltou a ser um Estado soberano?

Israel √© um Estado soberano desde 1948, uma na√ß√£o reconhecida pelas Na√ß√Ķes Unidas, depois de mais de 18 s√©culos de di√°spora.

5. Quando será a restauração espiritual de Israel?

Quando o esp√≠rito de gra√ßa e de s√ļplica vier sobre os judeus, a√≠ ocorrer√° a restaura√ß√£o espiritual (Zc 12.10; Ez 37.23-28).