A B√≠blia e as Suas Principais Divis√Ķes

As Escrituras formam uma unidade perfeita. A palavra Bíblia significa: conjunto de livros e neste aspecto, forma o Livro dos livros, por se tratar da revelação de Deus aos homens.

Por causa de sua perfeita unidade, a B√≠blia √© uma biblioteca e um livro ao mesmo tempo. Possui v√°rios nomes em seu pr√≥prio conte√ļdo, a saber: Escritura (Mt 21.42); Sagradas Escrituras (Rm 1.2); Livro do Senhor (Is 34.16); A Palavra de Deus (Mc 7.13); A Lei e os Profetas (Js 1.7,8; Ne 8.3,4,18); Or√°culos de Deus (ARA Rm 3.2; Hb 5.12), etc.


A Bíblia é dividida em Antigo e Novo Testamento, com um total de 66 livros. Uma divisão detalhada pode ser visualizada no quadro logo abaixo:


 

AT

NT

Bíblia Toda

N° Livros

39

27

66

N° Cap√≠tulos

929

260

1.189

N° Vers√≠culos

23.214

7.959

31.173

Livro Central

Pv

2Ts

Mq e Na

Capítulo Central

Jó 29

Rm 13 e 14

Sl 117

Livro Mínimo

Ob

3Jo

3Jo

Versículo Mínimo

Êx 20.13

Dt 5.17

Jo 11.35

Êx 20.13

Dt 5.17

Os livros das Escrituras estão classificados por assunto, sem ordem cronológica. O Antigo e o Novo Testamento se dividem em 4 partes.

1. Antigo Testamento:

1. Lei. Os cincos primeiros livros da Bíblia, chamados de O Pentateuco, traz a revelação da criação e mostram todo o cuidado de Deus em manifestar a lei, código de disciplina espiritual, civil e moral para seu povo.


2. História. Do livro de Josué ao de Ester, é formado um conjunto de doze livros, que nos traz a história do Povo de Deus (Israel) em suas diversas fases ou períodos, após o estabelecimento em Canaã.


3. Poesia. De Jó a Cantares de Salomão, encontramos a poesia bíblica, em forma de revelação, adoração e conhecimento de Deus.


4. Profecia. De Isaías até Malaquias, temos a revelação profética, que dividida em:

a) Profetas Maiores - Isaías à Daniel;

b) Profetas Menores - Oséias à Malaquias.

2. Novo Testamento

1. Biografia. O NT se inicia com os quatros Evangelhos trazendo-nos a vida maravilhosa de Jesus Cristo. Três deles formam um paralelismo no Ministério de Cristo e são chamados Sinópticos.


2. História. A história do Novo Testamento é a história da Igreja, revelada em Atos dos Apóstolos.


3. Doutrina. As Epístolas ou Romanos a Judas, mostra Cartas, de maneira esclarecedora todos os mandamentos do Senhor Jesus Cristo à sua Igreja.


4. Profecia. No Apocalipse, Deus revela o encerrar de todas as coisas sobre a égide1 de um Senhor Soberano Eterno, Glorioso e revela manifestação pessoal de Jesus Cristo e sua vitória final.

3. Valor Espiritual das Escrituras

Os seres humanos têm experimentado o valor da Palavra de Deus em suas vidas. Pessoas dantes2 materialistas, céticas, indiferentes, alienadas e párias3 da Sociedade, encontraram com a Palavra de Deus foram transformadas, abençoadas, vivificadas (Ef 2.1) e valorizadas.


3.1. Seu valor como Livro:

Qual o valor de um livro, capa, volume, acabamento? Ou conte√ļdo? A B√≠blia n√£o √© um mero livro, e sim "O Livro de Valor", seu conte√ļdo ultrapassa todos os limites do homem, suas palavras vieram do c√©u (SI 119.89). S√£o palavras que produzem vida (Jo 6.63).


Desde o princípio Deus estabeleceu que suas Palavras fossem escritas em um livro (Êx 17.14). Havia em Israel outros livros, principalmente o livro histórico dos Reis (2Cr 35.27). Entretanto o livro que trouxe avivamento em Judá foi o Livro do Senhor (2Rs 23.2,3), no tempo do Rei Josias.


Ao retornarem do cativeiro, os poucos judeus que vieram a Jerusalém fizeram um grande ajuntamento na praça (Ne 8.3), onde Esdras, o Sacerdote, trouxe o livro de Deus e abriu diante do povo (Ne 8.5), o que trouxe um grande despertamento para o povo de Deus (Ne 8.17).


Nos dias do profeta Jeremias, Deus ordenou que sua Palavra fosse escrita num livro (Jr 36.2), e fossem lidas diante do povo (Jr 36.6).


Daniel descobriu o n√ļmero de anos do cativeiro pelos livros (Dn 9.2), certamente o livro dos profetas, e come√ßou a orar para a liberta√ß√£o do povo do cativeiro (Dn 9.3).


O Senhor Jesus Cristo deu import√Ęncia e valor ao livro divino, em Nazar√©, foi √† sinagoga e leu o livro do profeta Isa√≠as aos ouvidos do povo (Lc 4.17), ratificando o valor e o cumprimento da profecia (Lc 4.21).

Deus, na sua sabedoria, proporcionou uma coleção de livros para o seu povo em todo o mundo: A Bíblia (Jo 21.25).


3.2. Seu valor como Alimento:

Como o corpo físico precisa do alimento, nosso espírito e alma necessitam do alimento espiritual (Dt 8.3). Este é o princípio estabelecido por Deus para o seu povo valorizar a Palavra como alimento.


O próprio Senhor Jesus confirmou a Palavra do Pai, diante de Satanás (Mt 4.4). "Nem só de pão...".

A Palavra de Deus, como alimento espiritual, é comparada ao:

Mel - O Salmo 19.10b nos apresenta a Palavra '"mais doce do que o mel", ele fala do sabor espiritual da Bíblia, o mel é um alimento completo.


Leite - O primeiro alimento do recém-nascido é também indicado para aqueles que iniciam na fé cristã (Hb 5.13).


O escritor aos Hebreus fala de crentes que com o tempo de vida crist√£ j√° deveriam provar alimentos s√≥lidos, entretanto ainda precisam de leite (Hb 5.12). Toda doutrina, e os primeiros rudimentos1 da Palavra de Deus, s√£o como leite espiritual para os que nasceram de novo (Jo 3.3). Alimento s√≥lido √© para aqueles que superaram a inf√Ęncia espiritual.


3.3. Seu valor como Guia

Segundo o dicion√°rio, a palavra guia, dentre outras coisas significa, caderno ou livro, que cont√©m indica√ß√Ķes √ļteis acerca de lugares, hor√°rios, roteiros, etc.

Ao examinarmos as Escrituras, encontramos o fiel e perfeito roteiro de Deus que ajuda-nos alcan√ßar: uma vida plena em Sua presen√ßa e um caminho certo para chegarmos √†s mans√Ķes celestiais (Jo 14.6).

Quando Deus retirou o povo de Israel do Egito, para orientá-los acerca de sua vontade, deu-lhes a Lei, que consistia em um guia espiritual, moral e pessoal para cada família de Israel (Dt 4.5,6).

A B√≠blia √© o livro por excel√™ncia que nos leva a salva√ß√£o (At 4.12), nos conduz a uma vida de vit√≥ria (Rm 8.37), nos ensina acerca da vida, orienta-nos diante das circunst√Ęncias boas ou ruins (Lc 12.22-34).


Constitui-se num guia perfeito para as fam√≠lias, colocando a ordem de Deus em nossas vidas (Ef 6.1-4); orienta empregados (Ef 6.5-8), patr√Ķes (Ef 6.9) e muitos outros assuntos.


A B√≠blia orienta-nos quando n√£o sabemos como fazer (1Co 10.23) e ensina-nos acerca da vontade de  5.17,18).   Deus para com nossas vidas (Ef  5.17,18).


3.4. Seu valor espiritual.

Os dias de hoje é marcado por uma verdadeira corrida ao mundo espiritual. Cremos ser um dos sinais da vinda de Cristo. Cabe à Igreja do Senhor aproveitar este momento e disseminar1 a Palavra de Deus, só ela tem valor espiritual para estes dias de crise.


O Valor espiritual da Bíblia consiste em ser Alimento do espírito (Rm 7.22), pão que desceu do céu e que produz vida (Jo 6.58).


Nestes dias de indefini√ß√Ķes para muitos a B√≠blia viva e eficaz √© como espada que penetra at√© a divis√£o da alma e esp√≠rito discernindo todas as coisas (Hb 4.12).


Testifica com nosso esp√≠rito confirmando nossa posi√ß√£o em Cristo (Rm 8.16). Ela produz f√© nos cora√ß√Ķes (Rm 10.17), estimula a crer nas promessas de Deus, e mostra um Senhor fiel e cumpridor de suas palavras (Hb 10.23).


O livro dos Salmos registra algo importante acerca do mundo espiritual (SI 89.48). Este versículo fala do poder do mundo invisível, e pergunta: "Quem livra a sua alma?".

Devemos estar sempre ligados no poder da oração, da fé, do nome de Jesus (Mc 16.17), que nos dá vitória sobre este mundo maligno (Ef 6.12).


Para muitos a Bíblia não valor algum (1Co 2.14). Mas o homem espiritual, aquele cujos olhos estão abertos, pode discernir o valor precioso das Escrituras (1Co 2.15,16).


Apenas o Espírito Santo pode nos levar a compreender o valor espiritual da Palavra de Deus. Jesus declarou acerca disso em João 14.26, Dizendo: "Ele vos ensinará todas as coisas''.

VEJA TAMB√ČM

ūüĎČA CI√äNCIA RESPALDA A B√ćBLIA?

ūüĎČA B√ćBLIA √Č UMA D√ĀDIVA DE DEUS

ūüĎČLIVROS AP√ďCRIFOS DO ANTIGO TESTAMENTO: PSEUDEP√ćGRAFES

ūüĎČA INSPIRA√á√ÉO DA B√ćBLIA SAGRADA (PR. MYER PEARLMAN)


Fonte: IBADEP