FECHAR <----

A história do pensamento cristão é resultado do trabalho realizado pelos Pais da Igreja, um grupo seleto de estudiosos que patentearam suas ideias ao longo da história do Cristianismo. Com o passar dos anos e a institucionalização da igreja, essas ideias assumiram novas formas, espaços e personagens. Nesse contexto, está a importância do trabalho do professor da Escola Dominical como difusor do pensamento cristão e formador de opinião.

Compreender em que consiste o pensamento cristão e os tratados de Cristo deixados à sua igreja exigiu dos Pais da Igreja muita dedicação e cautela para que não fossem interpretados como hereges. Até os dias atuais, muitas dessas ideias são questionadas e discutidas nos seminários de ensino teológico por todo o mundo.

Com o crescimento da Igreja, surgiu a necessidade de haver pessoas capacitadas e responsáveis por ensinar fielmente as verdades doutrinárias tendo a Bíblia como base. Esta é uma tarefa que exige de tal pessoa bastante flexibilidade para que as discussões não saiam do campo das ideias e declinem-se para o lado pessoal. Afinal de contas, a profecia bíblica não "é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo" (2 Pe 1.20,21).

Veja também:
1) Aulas dinâmicas e criativas para adolescentes na Escola DominicalAcesse Aqui
2) A Escola Dominical e as diferentes geraçõesAcesse Aqui
                      
Desde então, o professor de Escola Dominical tem sido este canal de difusão do conhecimento bíblico. E não somente difusão, mas também formação do pensamento cristão nos crentes que frequentam a Escola Dominical. Este processo ocorre mediante a influência do professor, seja pela exposição dos conteúdos bíblicos ou mesmo por seu comportamento exemplar. Inevitavelmente, o professor da Escola Dominical assume esta incumbência sem ao menos perceber que está sendo usado para formar o caráter de Cristo em seus alunos.

Escola Dominical: um Espaço de formação cristã

A partir do século XVI, com o advento da reforma protestante, foi possível notar certa inclinação dos líderes da igreja por uma abordagem mais bíblica sobre a conduta cristã. Então, no século XVIII, mais precisamente no ano 1783, surge oficialmente a Escola Dominical, um importante espaço de disseminação do conhecimento bíblico e doutrinário.

A Escola Dominical é um ambiente fundamental para a formação cristã, tendo em vista que é nele que se configura a compreensão do pensamento cristão, quais as bases doutrinárias que compõem a espinha dorsal do evangelho, e quais os valores bíblicos inegociáveis que regem a ética cristã. Todas essas questões são indispensáveis para o aperfeiçoamento do caráter cristão. É a partir da reflexão sobre os princípios bíblicos que os crentes podem examinar se as suas ações estão ou não em conformidade com a vontade de Deus.

Uma vez que o crente é esclarecido, pode perfeitamente pensar a suas ações e mudar hábitos que não agradam a Deus. Logo, a transformação do caráter requer, antes de qualquer coisa, o entendimento da verdade para que as boas ações se transformem em hábitos. Quando a pessoa abandona velhos hábitos e assume novos em conformidade com a Palavra de Deus, então, fica evidente que houve verdadeiramente uma mudança de caráter. Essa mudança é um processo contínuo que se segue conforme o amadurecimento da fé.

A ESCOLA DOMINICAL NÃO É UM ESPAÇO RESERVADO PARA DISCUSSÕES DE "QUESTÕES INSENSATAS
É importante ressaltar que a Escola Dominical não é um espaço reservado para discussões de "questões insensatas". O apóstolo Paulo admoestou a Timóteo que não entrasse em tais questões (cf. 1Tm 2.23). Há assuntos que são improdutivos para a vida espiritual da igreja e devem ser evitados. Em contrapartida, a finalidade do estudo bíblico é promover um ambiente de comunhão e reflexão sobre os preceitos e valores da Palavra de Deus. Somente as Escrituras têm a autoridade máxima sobre quaisquer questões que os estudiosos queiram afirmar. A Bíblia é o código de ética para a conduta do cristão.

O professor como formador de opinião

O que significa formar a opinião do outro? Significa influenciar a forma como o outro pensa ou levá-lo à reflexão sobre a forma correta de pensar. Esta é uma tarefa de grande responsabilidade, e neste caso, vale aqui uma observação: formar opinião, inevitavelmente, é uma postura que o professor assume sem ao menos perceber que está influenciando alguém. A atividade docente, assim como a figura dos pais, exerce uma influência significativa na vida das pessoas. A opinião do professor, ainda mais se tratando do conhecimento bíblico, serve de os alunos aprendam a ética cristã e amadureçam na fé.

A Bíblia é bem clara ao ressaltar que a função do professor deve ser exercida com dedicação (cf. Rm 12.7), porquanto, cada palavra dita em um estudo bíblico, ou mesmo na Escola Dominical, deve ser preparada com muita responsabilidade a fim de que as pessoas que ali estão frequentando, com a finalidade de aprender a Palavra de Deus, não saiam mais confusas do que quando entraram.

Para tanto, o professor deve evitar ao máximo qualquer discussão que considere as escolas teológicas e não os textos bíblicos. Não significa dizer que o estudo sobre o que afirmam as escolas teológicas não seja importante para o crescimento na fé. Entretanto, faz-se necessário aos crentes aprenderem rem, primariamente, as doutrinas basilares que fundamentam a fé cristã. São elas que servirão de estrutura para que o crente cresça espiritualmente de maneira saudável e saiba como responder a qualquer que perguntar a razão da sua fé e sobre o que acredita (cf. 1 Pe 2.15). Sendo assim, é imprescindível que o trabalho do professor seja conduzido de forma didática, ou seja, é preciso perceber os níveis de aprendizagem próprios de cada classe para que as discussões não atinjam níveis inacessíveis a ponto dos alunos não conseguirem entender a proposta dos conteúdos ministrados.  Afinal de contas, a finalidade do ensinamento bíblico é a edificação espiritual.

CONCLUSÃO
Por fim, vale destacar que o papel do professor é indispensável para a sustentabilidade espiritual da igreja. A formação do caráter cristão passa pelas mãos não apenas daqueles que apascentam ou cuidam da integração de novos convertidos à fé, mas também por aqueles que são responsáveis pelo ensino. Os professores exercem influência relevante na compreensão dos preceitos bíblicos com vista no aperfeiçoamento da fé.

Os tempos mudaram e as verdades doutrinárias da Bíblia já não são mais propriedade intelectual exclusiva dos Pais da Igreja ou mesmo das instituições religiosas que se diziam cristãs ou representantes de Deus na terra. A Palavra de Deus está disponível a todo aquele que crê em seu poder.

Neste contexto, o que mais a Escola Dominical de muitas igrejas precisa é investir no aperfeiçoamento de seu corpo docente. Professores preparados a partir dos conhecimentos teológico, bíblico e pedagógico servirão melhor ao Corpo de Cristo. Se assim estiverem, certamente, serão instrumentos poderosos nas mãos do Senhor da Obra para que os demais crentes estejam fortalecidos na fé, aptos e preparados para "toda boa obra" (2Tm  3.16,17).

Artigo extraído da Revista Ensinador Cristão Nº 81 do 1º trimestre de 2020


Estudo Publicado em Subsídios EBD – Site de Auxílios Bíblicos e Teológicos para Professores e Alunos da Escola Dominical.

 
Top