Featured

 


FECHAR<===


É imprescindível entender que há diferenças de comportamento, cultura e atitudes a cada nova geração.
Certa vez, quando conversava com meu sogro (In memoriam) sobre suas atividades, ele me contou que por muito tempo trabalhou com venda de carros novos e seminovos na ciade de Criciúma, em Santa Catarina, e algo que não saía de sua lembrança era a exaustiva preparação dos vendedores quando havia o lançamento de um novo carro. 

A primeira coisa a ser feita era um treinamento intenso com todos os vendedores, pois era obrigação de todos conhecer os mínimos detalhes do veiculo, a fim de sanar qualquer tipo de dúvida que o cliente pudesse ter. Em outras palavras, eles tinham que conhecer muito bem o produto que estavam vendendo para assim executarem suas atividades com excelência.

Você sabia que a mesma ideia deve ser aplicada para professores da Escola Dominical? Um professor que não conhece os aspectos e as necessidades básicas dos seus alunos é semelhante a um vendedor que não conhece seu produto.
É inimaginável que alguém possa assumir a responsabilidade de transmitir os ensinos de Cristo (Jo 21.16) sem conhecer os aspectos básicos das diferentes gerações dentro da EBD.
Por exemplo: você usará os mesmos métodos de ensino da classe de obreiros na classe infantil? É evidente que não!
Da mesma forma com os adolescentes: você também não deve usar a mesma metodologia de ensino. Isso é básico quando tratamos de gerações, pois há diferenças enormes na forma de aprendizado. Enquanto professor da classe adulta, você usará uma metodologia que será diferente com crianças, com adolescentes e também com jovens.
Outro detalhe imprescindível:
há diferenças de comportamento, cultura e atitudes a cada nova geração. Não podemos pensar que lecionar uma aula para adolescentes em 2016 é a mesma coisa que lecionar para adolescentes em 1980, pois são universos completamente diferentes. São gerações diferentes. Mas, afinal, o que é "geração"?
O conceito de "gerações" engloba o conjunto de indivíduos nascidos em uma mesma época, influenciados por um contexto histórico, determinando comportamentos e causando impacto direto na evolução da sociedade. Atualmente, as gerações estão divididas em: Geração dos Veteranos, Baby Boomers, Geração X, Geração Y e Geração Z (TAPSCOTT, 2010).

OS ASPECTOS BÁSICOS DAS GERAÇÕES
1- Geração dos Veteranos
A Geração dos Veteranos é composta por pessoas que nasceram entre 1925 e 1945, no período das grandes crises econômicas. Viveram a época da 2a Guerra Mundial. De forma simplista, pode-se dizer que os veteranos são pessoas mais rígidas e respeitam regras, por causa das dificuldades que viveram e devido à rigidez de sua educação.

2- Baby Boomers
Dessa geração fazem parte as pessoas nascidas logo após a 2a Guerra Mundial, quando o índice de natalidade cresceu incrivelmente - por isso o termo "baby boomer".
Os BabyBoomers foram importantes para a conquista de várias causas sociais no século passado. Eles foram agentes de grandes transformações, a começar pelo debate do papel da mulher, quebrando, além disso, barreiras políticas. Eles foram a juventude que saiu de casa para morar sozinha, falando de paz e amor.
Essa geração foi muito contestadora e isso catalisou uma série de mudanças boas e ruins, muitas das quais a gente vive até hoje.

3- Geração X
Entre 1960 e 1980, surgiu uma nova geração, formada justamente pelos filhos dos Baby Boomers, denominada Geração X.
Esses jovens se mostraram transgressores, com posturas não necessariamente alinhadas aos preceitos de liberdade pregados pela geração anterior. Entre as características desse novo grupo, está a busca por seus direitos, a liberação sexual, bem como a valorização do sexo oposto, mas com menor respeito à família.

4- Geração Y
Em meados de 80 e 90, o advento da internet e das novas tecnologias trouxe na carona uma forte mudança comportamental. Nascia naquele momento uma nova geração, que presenciou de perto novidades no mundo digital nunca antes vistas até então. A Geração
Y, ou "Geração Digital", é caracterizada por ser mais autocentrada e egoísta, porém, de maneira antagônica, gosta de compartilhar informações pelas redes sociais. Além disso, essa geração é adepta da rapidez e da instantaneidade ("geração micro-ondas").

5- Geração Z
Televisão ligada enquanto se estuda para uma prova e fones nos ouvidos ao redigir um trabalho escolar são cenas bem comuns na atualidade entre os jovens nascidos em meados das décadas de 1990 e 2000.
Alguns especialistas os chamam de Geração Z, uma geração que nasceu sob o advento da internet e do boom tecnológico. Para eles, essas maravilhas da pós-modernidade não são nada estranháveis. Videogames supermodernos, computadores cada vez mais velozes e avanços tecnológicos inimagináveis há 25 anos: esta é a rotina dos jovens da Geração Z. Essa Geração também é marcada pela ausência da capacidade de ser ouvinte (um problema para a Escola Dominical).

Agora que você entendeu as diferenças de cada geração, peço que você reflita sobre suas atitudes como professor da Escola Dominical. Suas aulas levam em conta as diferenças gera- cionais? Ou você prepara as aulas para crianças, adolescentes, jovens e adultos da mesma forma? E minha principal pergunta é: seus alunos estão motivados em participar de sua aula? Em suas aulas os adolescentes preferem ficar zapeando na internet? Pare e pense sobre isso! Autoavaliação é uma ferramenta poderosa de crescimento!

As diferenças geracionais não são apenas "blá-blá-blá" da mídia, como muitos pensam, mas, sim, algo muito importante que vivemos todos os dias nas classes de Escola Dominical.

Caso o professor não esteja preparado para trabalhar com seu grupo, infelizmente quem sofrerá são os próprios alunos, que ficarão entediados e distantes da verdadeira Palavra (Hb 4.12).
Infelizmente, hoje, muitas igrejas já não possuem mais a tradicional EBD. Muitos jovens estão afastados das classes de aula bíblica por falta de interesse e isso traz uma conseqüência gigantesca, pois estamos formando lideranças sem conhecimento bíblico e com isso perdendo a qualidade do ensino de Cristo, deixando assim de cumprir a recomendação de Paulo a Timóteo: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que i não tem de que se envergonhar, que j maneja bem a palavra da verdade" I (2Tm 2.15).
Recomendo a você, leitor, um  estudo mais profundo sobre o tema gerações. Pesquise com calma.

Compre bons livros. Visite a seção de Administração e Psicologia nas livrarias de sua cidade. Compre pela internet. Leia atentamente o tema para enriquecer sua aula.
 E imprescindível conhecimento de seu público alvo para que você tenha êxito em sua chamada ministerial de mestre. E mais uma vez me faço valer dos conselhos de Paulo, quando escreveu aos Romanos: "Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino" (Rm 12.7).
E não nos esqueçamos nunca que um mestre ou doutor na Palavra deve ensinar na unção e poder do Espírito (1 Co 2.4-5), pois esse é o principal segredo da bênção de Deus sobre todos os professores.

Ensinador Cristão, n° 65 – CPAD / Divulgação: †Subsídios EBD


Blog: Subsídios ebd
A ferramenta de Pesquisas e Estudos dos Professores e Alunos da Palavra de Deus" (sub-ebd.blogspot.com.br). 
ATENÇÃO! Todos os artigos aqui postados podem ser reproduzidos, desde que a fonte seja citada com link para o site (sub-ebd.blogspot.com.br).

 
Top