FECHAR <-----

Subsídios EBD: Lição 5 – Os Títulos de Jesus Cristo

Observação: Subsídio Bíblico para a lição 5 – Classe: Jovens. 1° Trimestre de 2020.
Se Jesus é apresentado como o Filho do Homem, e o Filho de Davi, Ele também é apresentado como o Messias de Deus.

I - FILHO DO HOMEM
Em nossos cultos pentecostais, a expressão “Filho do Homem” é familiar. Quem não se lembra de pregações ungidas a partir do texto bíblico de Ezequiel 2.1: “E disse-me: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo”? De fato, para nós, é um texto familiar.
Entretanto, por acaso você já se perguntou a respeito do significado da expressão?
O que ela quer revelar? Que conotação quer apresentar?

A expressão é usada mais de 80 vezes no livro do profeta Ezequiel. Do hebraico ben’adam filho de Adão. O teólogo David R. Nichols atribui seu significado a “um primeiro membro da humanidade”.

Tom Craven, especialista em Antigo Testamento, diz que a expressão é regularmente traduzida como ser humano ou homem. Ou seja, em Ezequiel, “Filho do Homem” refere-se ao que é humano, que pertence à descendência de Adão, membro da humanidade. A expressão também aparece no livro de Daniel. O texto bíblico clássico em que a expressão é revelada no livro de Daniel (7.13,14).

No livro de Daniel, a expressão tem uma ligeira mudança em relação ao de Ezequiel. Nele, “Filho do Homem” refere-se “a uma figura humana especial que recebe o dom celeste de soberania”. Traz a ideia de um homem especial que recebe mandatos divinos para desempenhar uma função na economia espiritual.

Compreender essa sutil transição entre “Filho do Homem”, em Ezequiel, para “Filho do Homem”, em Daniel, é importante para compreendermos o uso da expressão feita por Jesus nos Evangelhos. Nesse sentido, podemos nos perguntar: Jesus usou a expressão “Filho do Homem” para apresentar a si mesmo como um membro da humanidade (conforme o livro de Ezequiel) ou como o “Filho do Homem” divino, que introduzirá o Reino de Deus e dará conta do tempo do fim (conforme o livro de Daniel)?

1. A autorreferenciação de Jesus como “Filho do Homem”
O Filho do Homem estava presente na Terra, mas ainda está por vir com poder e glória. O ministério de Jesus no mundo tem esses dois aspectos. Ele viveu plenamente sua humanidade no mundo, mas, a partir de seu corpo glorioso, virá com poder e grande glória.

Não por acaso a expressão “Filho do Homem”, empregada por Jesus nos Evangelhos, dá conta desse duplo aspecto.

De pronto podemos dizer que a expressão hyios tou antrõpou — Filho do Homem, empregada pelos evangelistas, pode significar o homem como descendente de Adão e Eva. Note a resposta de Jesus no seguinte versículo: “E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (Mt 8.20 — grifo meu).  Aqui, a expressão Filho do Homem refere-se a característica provisória e humilde de seu ministério, a sua dimensão de homem comum, tal como no livro do profeta Ezequiel. Nesse sentido, Jesus era um homem comum que tinha um estilo de vida simples. Não há nEle lugar para a arrogância esoberba. O Novo Testamento registra que o Salvador sempre se portou como um de nós. Por isso, a humanidade de Jesus nas Sagradas Escrituras é de relevância ímpar. Num contexto em que muitos tendem a divinizar o que é humano, o aspecto da humanidade de Cristo é um antídoto contra essa tendência. Nosso Senhor viveu a sua divindade no “barro”.

Entretanto, a expressão “Filho do Homem” usada por Jesus também tem uma conotação divina e espiritual conforme vimos no livro do profeta Daniel. Atente para Lucas 12.40: “E Jesus disse-lhe:
Eu o sou, e vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu” (grifo meu). E compare-o com este versículo: “E olhei, e eis uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, um semelhante ao Filho do Homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro e, na mão, uma foice aguda” (Ap 14.14 — grifo meu). Comparando também este versículo com Daniel 7.13,14, o teólogo Timothy P. Jenney diz: “A pessoa que estava sentada ‘sobre a nuvem’ é Jesus Cristo (14.14) e a frase ‘semelhante ao Filho do Homem’ tem a finalidade de lembrar aos leitores o que Daniel disse em 7.13,14”.

Lembra do um “como o Filho do Homem” em Daniel? É uma relação clara do “homem especial” que recebeu soberania eterna, glória e realeza no Reino de Deus.

Portanto, podemos dizer que a proposição “Filho do Homem”, tanto em Ezequiel quanto em Daniel, está expressa com toda força em Filipenses. Assim, concluímos que a expressão empregada pelo próprio Senhor traz a carga semântica de sua plena humanidade, bem como seu mandato messiânico para estabelecer o Reino de Deus no mundo.


II - FILHO DE DAVI (Mt 21.9)
Se Jesus é o “Filho do Homem”, Ele também é “Filho de Davi”. Este título tem uma equivalência com o caráter messiânico de Jesus Cristo.

A expressão “Filho de Davi” mostrar Jesus Cristo como o legítimo herdeiro da aliança davídica. O Rei-Messias que saiu como o renovo das raízes do tronco davídico. Os textos que mencionam “Filho de Davi” são exatamente a Cura da Filha da mulher Cananeia (Mt 15.22), a cura do cego de Jericó (Mc 10.47) e a entrada triunfal em Jerusalém (Mt 21.9-15). Aqui, nos deteremos escassa e modestamente, a respeito do episódio da mulher cananeia e da entrada triunfal de Jesus.

III – MESSIAS
Messias é um termo que aparece primeiramente em hebraico. A palavra é mãshîah, que significa “ungido”. No Antigo Testamento, o termo aparece como aquele que é ungido com óleo e capacitado pelo Espírito de Deus para fazer uma tarefa. A primeira ocorrência do termo mãshîah está em Levítico 4.3 e relaciona-se ao sacerdote: “se o sacerdote ungido pecar”. Também o termo aparece em 1 Samuel 24.6, referindo-se ao rei: “o ungido do SENHOR). Há a ocorrência também em 1 Rs 19.16 em relação aos profetas: “Unja também Jeú [...] como profeta em seu lugar”.

Entretanto, a ocorrência mais significativa para a Cristologia é a que aparece em relação ao episódio da unção de Davi como rei pelo profeta Samuel: “Samuel pegou o chifre do azeite e ungiu Davi no meio de seus irmãos. E, daquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apossou de Davi” (16.13).39 Veja como em Samuel está bem clara a relação da unção para o reinado e capacitação do Espírito do Senhor. Essa perspectiva aparece exatamente com nosso Senhor Jesus. Este é o justo herdeiro da descendência de Davi, isto é, o Messias profetizado pelos profetas (Mq 5.2; Os 11.1; Is 61.1,2 cf. Lc 2.1-6; Mt 2.13-15,19,20; Lc 4.17-21; Jo 1.40,49), esperado pelos judeus e ungido pelo Espírito Santo para uma missão especial.

É o que passamos a analisar agora no termo no Novo Testamento.
Novo Testamento o termo é christos (Mt 16.16) para Ungido, Messias. Ele relaciona Jesus Cristo como o Senhor com a mesma força do termo proveniente do hebraico. Os textos de Lucas 4.18,19 e João 4.1-42 são os em que Jesus aparece mais claramente como o Messias.

APROFUNDE SEU CONHECIMENTO SOBRE JESUS
- O PODER DE JESUS PARA TRANSFORMAR A FAMÍLIA - Aqui
- JESUS, VERDADEIRO DEUS E VERDADEIRO HOMEM - Aqui
- JESUS, NOSSO ETERNO DEUS - Aqui

Veja também:
SUGESTÃO DE LEITURA:
👉 Subsídios para a Classe de Adultos: Clique Aqui
👉 Subsídios para a Classe de JovensClique Aqui
👉 VÍDEO AULAS - Classe de Adultos - Clique Aqui
🎯  Estudos para Professores EBD - Clique Aqui
👉 LIÇÕES Completas ADULTOS EM ÁUDIO AQUI


Adaptação de: Jesus Cristo: Filho do Homem, Filho de Deus. Artigo: Thiago Santos| Editora: CPAD |