Featured

 


FECHAR<===


Subsídios para a classe de Jovens. Lição 12 – 4° trimestre de 2018

1. A salvação na Perspectiva Pentecostal e Bíblica
Como pentecostais não veem dessa forma, ou seja, cremos que Deus amou a Caim e a Judas, tanto quanto amou a todos os homens, não temos que distorcer a Palavra de Deus para justificar uma teologia cuja crença se baseia em um “decreto horrível” da parte de Deus.

Pentecostais evangelizam e enviam missionários porque acreditam que a salvação realizada por Deus em Jesus é um ato de amor. Deus estende seu amor e misericórdia a todos os homens. De acordo com Paulo, Deus “[...] encerrou a todos debaixo da desobediência, para com iodos usar de misericórdia” (Rm 11.32). Não há privilegiados quando se trata de homens pecadores. Todos pecaram. Todos precisam da graça de Deus.

O apóstolo Pedro diz que “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arre-pender-se” (2 Pe 3.9). Diferentemente de diversos teólogos de nossos dias, que reduzem o amor de Deus ao alcance de uns poucos escolhidos, Pedro, um pescador que andou com Jesus e viu tudo que o Senhor fez, diz que Deus não deseja que alguns se percam, mas que todos sejam salvos. E o próprio Senhor Jesus Cristo disse que “|...| Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que rodo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).



Esses textos mostram que a salvação é ofertada a todos indistintamente, e que o alcance do sacrifício de Jesus Cristo não se restringe a algumas pessoas escolhidas por uma soberania divina determinista. Não pregamos aos perdidos simplesmente para saber quais deles foi previamente escolhido por Deus para escapar da condenação. Pregamos porque entendemos que todos podem ser alcançados pela salvação, embora tenhamos a consciência de que realmente nem todos aceitarão a mensagem de Jesus.

As pessoas precisam ouvir acerca de Jesus para crer, e de acordo com a premissa paulina, “[...] todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados?” (Rm 10.13-15). Por isso, pentecostais evangelizam tanto e fazem missões.
SAIBA MAIS:


2. Missões São Feitas com Fé e Humanidade

A tarefa missionária se faz com fé. Somente pessoas que tem fé colocam seu coração na missão de alcançar as pessoas com o evangelho. E fé não é o ato de crer sem qualquer garantia. A fé se baseia na certeza da fidelidade de Deus, na crença de que Deus vai fazer o que disse que faria.

Missões também é uma tarefa humana. Deus utiliza seus servos, homens e mulheres, para transmitir a mensagem da salvação. Há casos excepcionais em nossos dias, em comunidades islâmicas, em que sonhos e visões têm trazido pessoas a receberem a Jesus como seu Salvador, mas a ordem de ensinar e fazer discípulos é da Igreja. é a Igreja que precisa enviar obreiros para tornarem Jesus conhecido por todas as  nações: “[...] com o teu sangue compraste para Deus homens d< ioda tribo, e língua, e povo, e nação” (Ap 5.9).

a) Missões no Poder do Espírito

Os discípulos do Senhor foram comissionados não por si mesmos, ma pelo próprio Jesus e sob o poder do Espírito Santo. No pentecostes, Deus dotou de um poder especial os seus servos, e o mesmo Ele tem feito em nossos dias. Mas uma coisa é certa: não podemos fazer missões se não for pelo Espírito e poder de Deus. Quando Barnabé e Paulo foram comissionados pelo Espírito de Deus para a obra missionária, eles o foram por orientação do Espírito (At 13.2,3).

b) Várias Frentes para Anunciar a Jesus

Nosso mundo passou por mudanças profundas na forma com que vivemos e nos comunicamos. Há pouco mais de trinta anos náo se tinha a ideia de redes sociais, aparelhos celulares e internet nos moldo, como os conhecemos. Da mesma forma que esses meios são usados para criticar o evangelho e apresentar opções de fé que afastam o homem de Deus, é possível utilizar esses instrumentos para falar de Jesus e da salvação.

Com a facilidade de acesso a esses meios de comunicação, podemos criar blogs, vlogs, postar vídeos em canais apropriados, criar redes de oração e contatos missionários, levantar fundos para enviar literatura a povos mais carentes e transmitir notícias missionárias para as igrejas.  Da mesma forma que os apóstolos indicaram que o arrependimento e a fé eram necessários à salvação, podemos usar os meios de comunicação para glorificar a Deus e fazer missões.

E necessário também que o ministério da igreja seja notificado do seu desejo missionário. Muitos jovens vocacionados deixam de ouvir seus pastores e acabam tentando abrir frentes de trabalho sem o apoio da igreja.

O que você tem em mãos para ser usado pelo Senhor na obra missionária? Da mesma forma que Deus manifesta sua multiforme graça, podemos usar de diversos meios para tornar Jesus conhecido.
 
Veja mais subsídios:

Fonte: O Vento sopra onde Quer. O Ensinamento bíblico do Espírito Santo e sua Operação na Vida da Igreja. Autor: Alexandre Coelho. Editora CPAD
Atenção! Para adquirir o livro completo Acesse AQUI
Obs. Ao comprar um livro, você remunera e reconhece o trabalho do autor e o de muitos outros profissionais envolvidos na produção do livro.


 
Top