Falar alto e compassadamente - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Falar alto e compassadamente

O fato é que para isso é preciso ter estudado muito bem a lição.
Professor que fica mastigando, ou enrolando a língua é porque não estudou ou não tem convicção nenhuma daquilo que está anunciando.

Não é preciso ser um alto linguista ou orador de renome. Basta ter estudado bem o assunto e comunicá-lo com precisão aos seus alunos. Quando se tem um certo gosto por um tema, sempre será mais fácil comunicá-lo. E é isto que se deve fazer com as lições da Escola Bíblica.
E nunca se esquecer de abordar todos os aspectos que estão sendo estudados. Não se deter em apenas um ponto, ou aspecto.

Deve haver o início e o fim da lição. E sempre atraindo os alunos, trazendo-os ao assunto proposto e não afastá-los do próprio ensine da lição.

Voz agradável e convincente. A voz é muito importante na comunicação.

Ela estabelece o bem-estar ou irrita os alunos. O professor é visto pelos alunos, ainda que ele esteja de costas para eles. Ele é visto mais do que ele imagina. E com isso o seu sorriso acaba atraindo e
chamando a boa atenção da sua classe. O professor carrancudo não deixa de ser um verdadeiro espantalho. Há muitos professores feios, porém em pleno sucesso. Eles sabem dominar os seus alunos com o seu sorriso. É importante manter sempre uma boa postura.
A - FALAR ALTO NÃO É GRITAR

O mérito da questão não é encher os pulmões e gritar, mas possuir o controle da própria voz.

Sabendo que seus alunos não são surdos. Falar alto é possuir uma convicção precisa e audaciosa para chamar à atenção de todos os
alunos.

O importante é ser polido, amável e comunicativo. É bom cada professor fazer o seu próprio teste, quanto à sua voz. E isso poderá ser feito em qualquer lugar. Significa criticar-se a si mesmo. E é assim que se descobre os próprios defeitos de comunicação.

Mas quem está disposto para melhorar? É preciso querer, desejar ser um bom professor. Esforçar-se para isso, pois ninguém nasce
sabendo. Pois sempre temos algo para aprender em todos os sentidos da vida.

B - ESTUDAR A FORMA CORRETA DE FALAR

Ninguém nasce sabendo jogar pingue-pongue. Com muita e muita insistência a gente acaba aprendendo. Falar é a mesma coisa. Falar de maneira correta e precisa é necessário falar e falar muito. E o melhor método é uma leitura em voz alta. Falar alto e compassadamente. E isso pode ser feito em casa ou em lugar onde
não haja pessoas para serem perturbadas ou aborrecidas.

A forma correta no falar é uma arte. Falar e falar corretamente é algo gostoso de se ouvir e comunicar uma mensagem. Não há quem não goste de ouvir uma fala correta, distinta e com precisão.

C - A FRASE DEVE ESTAR CLARA NO CÉREBRO DO PROFESSOR
O fato é que o professor da Escola Bíblica deve ter seus pensamentos, conclusões, frases muito claras para serem comunicadas.

E isto faz parte de uma dedicação e até mesmo de súplica ao Espírito Santo para ajudá-lo para tanto. Devemos saber o que vamos falar.

E não falar para depois se arrepender de ter falado. E isto, também, não deixa de ser uma capacidade no falar. Todo o esforço neste sentido é válido. Válido e evita aborrecimentos mil.

A questão não é falar por falar; mas saber o que está falando. A fala não é lançar à sorte para ver quem vai ganhar. A fala deve fazer todos ganharem.

Quando falar saiba que suas palavras não vão voltar atrás. E então, tanto podem construir como destruir. E isso é muito sério para qualquer pessoa. E também para o professor da Escola Bíblica.

D - DIZER PALAVRAS COM CLAREZA E OBJETIVIDADE DE FORMA COMPASSADA
O palavreado deve ser preciso e objetivo. O ensino por parábolas nem sempre é fácil de ser comunicado. O aspecto poético de se transmitirem certas verdades também é difícil e exige muita arte, capacidade para isso.

O melhor é comunicar com palavras claras e precisas. Considerando ainda a simplicidade do povo de Deus na sua maioria.

Abordar aspectos complicados podem trazer distorção da verdade que se deseja enunciar. O importante é explicar aquilo que não é difícil de ser explicado.

Extrair sempre tudo que seja útil e fácil de ser comunicado. E fazê-lo de forma objetiva e compassada. Certos assuntos é bom deixá-los para quem realmente os domina e os estuda a fundo. Nada se perde por isso. Amanhã ou depois poderemos nós também entendê-los. A priori vamos em frente com aquilo que sabemos e conhecemos bem.

E - TER CERTEZA DE QUE É OUVIDO POR TODOS OS ALUNOS DA CLASSE E PRINCIPALMENTE D OS ÚLTIMOS BANCOS

De vez em quando é bom o professor parar de falar e observar o que está acontecendo na classe. Ouvir os que os alunos têm para dizer.
Desde que seja com relação a ministração que esta sendo feita. É bom verificar a ansiedade e a expectativa de sua própria classe.
Verificar qual é o alcance da atenção dos seus alunos. E se a sua voz está de fato sendo ouvida pelos alunos que estão mais distantes.

Esporadicamente é bom perguntar àqueles alunos que estão sentados mais longe se entenderam a sua explicação. Certamente sem perder muito tempo com explicações dos alunos; pois quem está explicando a lição é o professor e não o aluno. Dê oportunidades breves e rápidas.

F - TENHA FIRMEZA

Você tem que crer naquilo que fala, naquilo que ensina. Como você vai comunicar um pensamento sem dar-lhe os devidos créditos.

É muito importante respirar, manifestar, fazer brilhar a sua própria convicção. E não pense que os alunos não estão vendo isso. Certamente eles estão mais atentos que o próprio professor. E ainda mais em se tratando de assuntos complicados e difíceis. Por isso mesmo os professores têm que manifestar e expressar muita firmeza no seu ensino.

Atitudes ou palavras dúbias no dizer do público não atingem os corações e causam até males. São como a moinha que o vento espalha. Firme-se na Palavra santa da Bíblia e o resultado será sempre positivo.

Veja que as lições estudadas são cheias de convicção e certeza total. Assine embaixo daquilo que a Bíblia diz.

O professor tem obrigação de brilhar com o seu ensino. Ele deve sentir-se elevado com o seu próprio entusiasmo. Saber que está ministrando algo correto, e de valor eterno.

Nada de ficar com a cabeça baixa olhando para o chão ou para a parede como se todo o seu ensino não tivesse valor nenhum. O seu entusiasmo deve contagiar a sua própria classe. Usar e usar todos os recursos disponíveis e possíveis para comunicar o seu ensino da melhor forma possível.


Post Bottom Ad