Mostrando postagens com marcador Deus. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Deus. Mostrar todas as postagens

Lição 11: Antecipando os Planos de Deus (Classe: Jovens)

Revista de Jovens – T√≠tulo: O PERIGO DAS TENTA√á√ēES – As orienta√ß√Ķes da Palavra de Deus de como resistir e ter uma vida vitoriosa | 2° Trimestre de 2022. Escola Dominical CPAD

Obs. Revista do Professor

TEXTO PRINCIPAL

“Do SENHOR √© a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam.” (SI 24.1)

RESUMO DA LIÇÃO

Não devemos antecipar o que Deus tem para nós, barganhando com Ele a nossa adoração e serviço.

Lição 4 Desafiando a Deus no deserto (Classe: Jovens)

Revista de Jovens – T√≠tulo: O PERIGO DAS TENTA√á√ēES – As orienta√ß√Ķes da Palavra de Deus de como resistir e ter uma vida vitoriosa | 2° Trimestre de 2022. Escola Dominical CPAD

TEXTO PRINCIPAL

"Neste deserto cairá o vosso cadáver, como também todos os que de vós foram contados segundo toda a vossa conta, de vinte anos para cima, os que dentre vós contra mim murmurastes." (Nm 14.29)

RESUMO DA LIÇÃO

A tentação da murmuração contra Deus fez os israelitas perderem uma geração inteira no deserto.

VEJA TAMB√ČM:

1- O perigo das tenta√ß√Ķes

2-Ad√£o e Eva: Querendo ser como Deus

3- José: Resistir à tentação é possível

LI√á√ēES BETEL: Li√ß√£o 7 POVO DE DEUS - Ovelhas de seu Rebanho (Classe Adultos)

 

REVISTA BETEL: 1° Trimestre de 2022 | T√≠tulo: EZEQUIEL – O Profeta com a Mensagem de Ju√≠zo, Arrependimento, Restaura√ß√£o e Manifesta√ß√£o da Gloria de Deus

TEXTO √ĀUREO

“Porque assim diz o Senhor Jeov√°: Eis que eu, eu mesmo, procurarei as minhas ovelhas e as buscarei.” Ezequiel 34.11

VERDADE APLICADA

O povo de Deus é comparado a ovelhas do rebanho do Supremo Pastor.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Apresentar os tipos de ovelha no rebanho de Deus.

Mostrar as ovelhas carentes de cuidados especiais.

Explicar o julgamento de Deus no meio do rebanho.

ūüĎá VEJA TAMB√ČM ūüĎá

ūüĎČ LI√á√ÉO 6: AS PAR√ĀBOLAS DO LIVRO DE EZEQUIEL

ūüĎČ LI√á√ÉO 5 A LEI DA RESPONSABILIDADE PESSOAL

Você tem valor para Deus

Em seu c√©lebre Serm√£o da  Montanha,  Jesus disse: "Olhai para as aves do c√©u, que n√£o semeiam, nem segam, nem  ajuntam  em  celeiros;  e vosso Pai celestial as alimenta. N√£o   tendes  v√≥s   muito  mais valor do que elas?" (Mt 6.26).

Você já parou para pensar o quanto você vale?

LI√á√ÉO 7 - √Č DEUS QUE D√Ā O CRESCIMENTO

Li√ß√Ķes B√≠blicas de Jovens – 2° trimestre de 2021, CPAD | DATA DA AULA: 16/05/2021

TEXTO DO DIA

"Eu plantei, Apolo regou;  mas Deus deu o crescimento."  (1 Co 3.6)

S√ćNTESE

Nós podemos plantar a melhor semente, adubar, limpar e podar, mas somente Deus é que dá o crescimento à plantação.


Lição 2: Em Deus, nosso Pai (Adolescentes)

Li√ß√Ķes B√≠blicas Adolescentes, 2° trimestre 2021 - CPAD

Objetivos:

- Demonstrar como Deus se revela na Bíblia;

- Destacar o caráter de Deus através dos seus nomes revelados na Bíblia;

- Elencar os atributos de Deus.

VEJA ESTA E OUTRAS LI√á√ēES AQUI


EBD - Lição 13: A multiforme Sabedoria de Deus

ūüéĮ Li√ß√Ķes B√≠blicas Adultos 2¬ļ trimestre de 2021, CPAD

ūüéĮ Assunto: Dons Espirituais e Ministeriais — Servindo a Deus e aos homens com poder extraordin√°rio

ūüéĮ Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima

27 de Junho de 2021

TEXTO √ĀUREO

“Para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos c√©us.” (Ef 3.10)

VERDADE PR√ĀTICA

A multiforme sabedoria de Deus vai além da compreensão humana e é demonstrada ao mundo pela Igreja de Cristo.

LEITURA DI√ĀRIA

Segunda - Pv 2.6

Deus d√° sabedoria

Terça - Pv 9.10

O princípio da sabedoria

Quarta - Rm 11.33

A insond√°vel sabedoria divina

Quinta - Rm 11.34-36

Quem compreendeu o intento divino

Sexta - 1 Co 1.24

Cristo, a Sabedoria de Deus

S√°bado - Ef 1.17

O espírito de sabedoria e revelação

LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE

Atos 1.6-11: Efésios 3

8 - A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo

9 - e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que, desde os séculos, esteve oculto em Deus, que tudo criou;

10 - para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus,

1 Pedro 4

7 - E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração.

8 - Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrir√° a multid√£o de pecados,

9 - sendo hospitaleiros uns para os outros, sem murmura√ß√Ķes.

10 - Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.


HINOS SUGERIDOS: 10, 330, 440 da Harpa Crist√£

OBJETIVO GERAL

Mostrar o car√°ter multiforme da sabedoria divina.


OBJETIVOS ESPEC√ćFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

Explicar o car√°ter diverso dos dons espirituais e ministeriais;

Elencar as qualidades dos bons despenseiros dos mistérios divinos;

Correlacionar os dons espirituais com o fruto do Espírito.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Uma das coisas mais maravilhosas quando estudamos a teologia da Sant√≠ssima Trindade √© identificar como o Pai, o Filho e o Esp√≠rito Santo est√£o em pleno relacionamento numa unidade perfeita. √Č isto mesmo! A Sant√≠ssima Trindade mostra-nos uma perfeita unidade. Portanto, n√£o poder√≠amos esperar outra forma de Deus agir pela Igreja, se n√£o pela express√£o da sua multiforme sabedoria em trabalhar no mundo atrav√©s do Corpo de Cristo. Para isso, Deus disponibilizou ao seu povo dons de revela√ß√£o, dons de poder, dons de express√£o e dons ministeriais. Que o Senhor nos use como instrumentos em suas m√£os.

INTRODUÇÃO

O Alt√≠ssimo revelou para a Igreja um mist√©rio oculto desde a funda√ß√£o do mundo. Pelo Esp√≠rito Santo, o Senhor trouxe luz para o seu povo usando os “seus santos ap√≥stolos e profetas” para mostrar que esse mist√©rio √© Cristo em n√≥s, a esperan√ßa da gl√≥ria. Era a multiforme sabedoria do Pai manifestando-se para pessoas simples como eu e voc√™

PONTO CENTRAL

A multiforme sabedoria de divina se manifesta para pessoas simples.


I – OS DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS


1. S√£o diversos.

Na passagem b√≠blica de 1 Cor√≠ntios 12.8-10 s√£o mencionados nove dons do Esp√≠rito Santo. H√° outros dons espirituais noutras passagens da B√≠blia j√° mencionados em li√ß√Ķes anteriores deste trimestre, como Romanos 12.6-8; 1 Cor√≠ntios 12.28-30; 1 Pedro 4.10,11 e Hebreus 2.4. S√£o dons na esfera congregacional. Em Ef√©sios 4.7-11 e 2 Tim√≥teo 1.6 vemos dons espirituais na esfera ministerial da Igreja.  


2. S√£o amplos.

A sabedoria de Deus √© multiforme e plural. √Č manifesta em seus dons espirituais e ministeriais nas mais variadas comunidades crist√£s espalhadas pelo mundo.


3. D√°divas do Pai.

Outras excelentes dádivas de Deus dispensadas à sua Igreja para comunicar o Evangelho a todos, são:


a) A d√°diva do amor.

A grande manifestação de amor do Altíssimo para com a humanidade foi enviar o seu Filho Amado para salvar o mundo (Jo 3.16). Este amor dispensado por Deus desafia-nos a que amemos aos nossos inimigos e ao próximo, isto é, qualquer ser humano carente da graça do Pai (Jo 1.14).


b) A dádiva da filiação divina.

Deus torna um filho das trevas em filho de Deus (Jo 1.12; 1 Pe 2.9). √Č a gra√ßa do Pai indo ao encontro da pessoa, tornando-a membro da fam√≠lia de Deus (Ef 2.19).


c) O ministério da reconciliação.

O ap√≥stolo Paulo explica o milagre da salva√ß√£o como resultado do “minist√©rio da reconcilia√ß√£o” (2 Co 5.19). Todo ser humano pode ter a esperan√ßa de salva√ß√£o eterna, mas de salva√ß√£o agora tamb√©m. Quem est√° em Cristo √© uma nova criatura e o resultado disto √© que Deus faz tudo novo em sua vida (2 Co 5.17). 


S√ćNTESE DO T√ďPICO I

Os dons espirituais e ministeriais s√£o diversos e amplos.


ORIENTA√á√ÉO PEDAG√ďGICA

Professor, para introduzir a √ļltima li√ß√£o do trimestre reproduza na lousa o esquema da p√°gina seguinte. Em seguida, fa√ßa uma revis√£o dos assuntos tratados ao longo do trimestre. Cite e comente cada dom estudado. O prop√≥sito desta revis√£o √© para que fique claro ao aluno o car√°ter m√ļltiplo de Deus em lidar com a sua amada Igreja. Por isso, podemos perceber atrav√©s dos estudos dos dons a multiforme sabedoria do Pai sobre o seu povo. Boa aula!

DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS

Dons de Revelação

Palavra de Sabedoria; Palavra da

Ciência; Discernimento de Espíritos.

Dons de Poder

Dom da Fé; Dons de Curar; Operação

de Maravilhas.

Dons de Express√£o

Dom de Profecia; Variedade de

Línguas; Interpretação das Línguas.

Dons Ministeriais

Apóstolos; Profetas; Evangelistas;

Pastores; Doutores.

 

II – BONS DESPENSEIROS DOS MIST√ČRIOS DIVINOS


1. Com sobriedade e vigil√Ęncia.

O despenseiro deve administrar a igreja local, retirando da “despensa divina” o melhor alimento para o rebanho. Paulo destaca a sobriedade e a vigil√Ęncia do candidato ao episcopado como habilidades indispens√°veis ao exerc√≠cio do minist√©rio (1 Tm 3.2). Por isso, o ap√≥stolo recomenda ao obreiro n√£o ser dado ao vinho, pois a bebida traz confus√£o, contenda e dissolu√ß√£o (1 Tm 3.2 cf. Ef 5.18). O fiel despenseiro √© o oposto disso. Nunca perde a sobriedade e a vigil√Ęncia em rela√ß√£o ao exerc√≠cio do minist√©rio dado por Deus.


2. Amor e hospitalidade.

Os despenseiros de Cristo t√™m um “ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrir√° a multid√£o de pecados” (1 Pe 4.8). Mediante a gra√ßa de Deus, o obreiro pode demonstrar sabedoria e amor no trato com as pessoas. Amar sem esperar receber coisa alguma √© parte do chamado de Deus para os relacionamentos (1 Jo 3.16). Esta atitude √© a verdadeira identidade daqueles que se denominam disc√≠pulos do Senhor Jesus (Jo 13.34,35). Aqui, tamb√©m entra o car√°ter hospitaleiro do obreiro, recomendado pelo ap√≥stolo Pedro (1 Pe 4.9). Isso se torna poss√≠vel para quem ama incondicionalmente, pois a hospitalidade √© acolhimento, bom trato com todas as pessoas — crentes ou n√£o, pobres ou ricas, cultas ou n√£o etc. Este √© o apelo que o escritor aos Hebreus faz a todos os crentes (Hb 13.2,3).


3. O despenseiro deve administrar com fidelidade.

A gra√ßa derramada sobre os despenseiros de Cristo tem de ser administrada por eles com zelo e fidelidade. A Palavra de Deus nos adverte: “Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme gra√ßa de Deus” (1 Pe 4.10). Pregando, ensinando ou administrando o corpo de Cristo, tudo deve ser feito para a gl√≥ria do Senhor, a quem realmente pertence a majestade e o poder (1 Pe 4.11). Paulo ensina-nos ainda que devemos ser vistos pelos homens como “ministros de Cristo e despenseiros dos mist√©rios de Deus” (1 Co 4.1; Cl 1.26,27). Por isso, os despenseiros de Deus devem ser fi√©is em tudo; “para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos c√©us” (Ef 3.10).


S√ćNTESE DO T√ďPICO II

Os bons despenseiros dos mist√©rios divinos devem apresentar sobriedade, vigil√Ęncia, amor, hospitalidade e fidelidade ao Senhor.


SUBS√ćDIO TEOL√ďGICO

“Em virtude do fato de Paulo, Apolo e Pedro pertencerem aos crentes, os homens (gr. anthropos, ‘pessoas’, ‘humanidade’) devem consider√°-los como servos de Cristo enviados por Ele para ajud√°-los.

 

A Paulo, Apolo e Pedro  s√£o confiados os ‘mist√©rios de Deus’ (que eram mist√©rios n√£o revelados nos tempos do Antigo Testamento, mas que agora s√£o revelados no Evangelho).


 A eles s√£o confiados n√£o para guardar ou proteger esses ‘mist√©rios’, mas para administr√°-los a todos os crentes. Porque eles t√™m esta responsabilidade exige-se que sejam fi√©is, ou seja, eles t√™m de entregar-se √† obra de disseminar o Evangelho, apesar das dificuldades e das consequ√™ncias.


Paulo foi incumbido pelo Senhor de administrar os segredos de Deus. Portanto, ele era respons√°vel a Deus, n√£o a algum tribunal humano com suas limita√ß√Ķes humanas, e certamente n√£o aos cor√≠ntios que o estavam julgando (examinando, investigando, criticando)” (HORTON, Stanley. I & II Cor√≠ntios: Os Problemas da Igreja e Suas Solu√ß√Ķes. Rio de Janeiro: CPAD, 2017, pp.46,45).


CONHEÇA MAIS

“O cap. 13 [de 1 Cor√≠ntios] √© uma continua√ß√£o do ensino de Paulo sobre os dons espirituais. Ele enfatiza, aqui, que ter dons espirituais sem amor (caridade), de nada adianta (vv.1-3). O ‘caminho ainda mais excelente’ (12.31) √© o exerc√≠cio de dons espirituais com amor (vv.4-8). O amor, sendo o √ļnico contexto em que os dons espirituais podem cumprir o prop√≥sito de Deus, deve ser o princ√≠pio predominante em todas as manifesta√ß√Ķes espirituais.” Para ler mais, consulte a B√≠blia de Estudo Pentecostal, editada pela CPAD, p.1759. 


III – OS DONS ESPIRITUAIS E O FRUTO DO ESP√ćRITO


1. A necessidade dos dons espirituais.

Os dons espirituais s√£o indispens√°veis √† Igreja. Uma onda de frieza e mornid√£o tem atingido muitas igrejas na atualidade, as quais  n√£o est√£o vivendo a real presen√ßa e o poder de Deus para salvar, batizar com Esp√≠rito Santo e curar enfermidades (Ap 3.15-20). Em tal estado, os dons do Esp√≠rito s√£o ainda mais necess√°rios. √Č no tempo de sequid√£o que precisamos buscar mais e mais a face do Senhor, rogando-lhe a manifesta√ß√£o dos dons espirituais para o despertamento espiritual dos crentes em Jesus (Hb 3.2).


2. Os dons espirituais e o amor crist√£o.

Paulo termina o cap√≠tulo sobre os dons espirituais, dizendo: “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente” (1 Co 12.31). Em seguida abre o cap√≠tulo mais belo da B√≠blia Sagrada sobre o amor — 1 Cor√≠ntios 13. Como j√° dissemos, n√£o √© por acaso que o tema do amor (cap√≠tulo 13) est√° entre os assuntos espirituais (cap√≠tulos 12 e 14). Ali, o ap√≥stolo dos gentios refere-se a v√°rios dons, ensinando que sem o amor nada adianta t√™-los.


3. A necessidade do fruto do Espírito.

Uma vida crist√£ pautada pela perspectiva do fruto do Esp√≠rito (Gl 5.22) — o amor — √© o que o nosso Pai Celestial quer √† sua Igreja. Uma igreja cheia de poder, que tamb√©m ama o pecador. Cheia de dons espirituais, mas que tamb√©m acolhe o doente. Zelosa da boa doutrina, mas em chamas pelo amor fraterno que, como diz Paulo, “√© sofredor, √© benigno; o amor n√£o √© invejoso; o amor n√£o trata com leviandade, n√£o se ensoberbece, n√£o se porta com indec√™ncia, n√£o busca os seus interesses, n√£o se irrita, n√£o suspeita mal” (1 Co 13.4,5). O caminho do amor √© mais excelente que o dos dons espirituais (1 Co 12.31).


S√ćNTESE DO T√ďPICO III

Os dons espirituais são ligados ao amor cristão, o mais autêntico fruto do Espírito.


SUBS√ćDIO TEOL√ďGICO

“Paulo havia elogiado os cor√≠ntios, a quem n√£o faltavam nenhum dom espiritual (1 Co 1.7), e lhes mostrado a necessidade de apreciar a variedade dos dons e a unidade do corpo. Agora ele quer destacar ‘um caminho mais excelente’ para exercer os dons, o caminho do amor. Ele n√£o sugere que os dons sejam inferiores ao fruto do Esp√≠rito (que inclui-se todo no amor). Nem quer dizer que os dons e as manifesta√ß√Ķes espirituais n√£o sejam necess√°rios se eles t√™m o amor. Embora o amor de Deus e o amor de Cristo sejam a fonte de nossa salva√ß√£o e de tudo o que Deus tem para n√≥s, o amor n√£o √© chamado de dom espiritual (um dos charismata). Tudo o que foi dito no cap√≠tulo 12 mostra que os dons s√£o necess√°rios para a vida e minist√©rio crist√£os. Mas em Corinto eles precisavam de corre√ß√£o. Os dons eram genu√≠nos, mas em Corinto eles precisavam de corre√ß√£o. Os dons eram genu√≠nos, mas os motivos dos crentes eram tudo o que deviam ser. N√£o nos esque√ßamos de que Deus modelou este amor para n√≥s ‘segundo sua pessoa e trabalho“ (HORTON, Stanley. I & II Cor√≠ntios: Os Problemas da Igreja e Suas Solu√ß√Ķes. Rio de Janeiro: CPAD, 2017, pp.124,25).


CONCLUSÃO

A multiforme sabedoria de Deus manifesta-se na igreja através da intervenção sobrenatural do Espírito Santo e a partir dos dons de Deus necessários ao crescimento espiritual dos crentes. Sejam quais forem os dons, aqueles que os possuem devem usá-los com humildade e fidelidade, não buscando os interesses próprios, mas sobretudo o amor, pois sem amor de nada adianta possuir dons. Estes são para a edificação dos salvos em Cristo Jesus.


PARA REFLETIR

A respeito de “A Multiforme Sabedoria de Deus”, responda:


Segundo a lição, quais são as dádivas de Deus dispensadas à sua Igreja para comunicar o Evangelho a todos?

A dádiva do amor, a dádiva da filiação divina e o ministério da reconciliação.


Segundo o apóstolo Paulo quais habilidades são indispensáveis ao exercício do ministério (1 Tm 3.2)?

A sobriedade e a vigil√Ęncia.


Como Paulo termina o capítulo sobre os dons espirituais?

Dizendo: “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente” (1 Co 12.31).


Qual o caminho ainda mais excelente que os dons, segundo a lição?

O caminho do amor.


Sejam quais forem os dons, como aqueles que os possuem devem us√°-los?

Com humildade e fidelidade, não buscando os interesses próprios, mas, sobretudo, o amor, pois sem amor de nada adianta possuir dons.


CONHE√áA AS EDI√á√ēES DA REVISTA EVANG√ČLICA DIGITAL CRIST√ÉO ALERTA.

Voc√™ encontrar√° os melhores Estudos B√≠blicos para aprofundar nos temas das li√ß√Ķes Dominical.

Revista Crist√£o Alerta: 3° trimestre de 2021: O Plano Divino para Israel em meio √† infidelidade da Na√ß√£o

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Revista Crist√£o Alerta: 2° trimestre de 2021: DONS ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Revista Crist√£o Alerta: 1° trimestre de 2021 – O Verdadeiro Pentecostalismo

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Revista Cristão Alerta com Estudos Bíblicos no Livro de Jó

(4° trimestre de 2020)

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Revista Cristão Alerta com Estudos Bíblicos nos Livros de Neemias e Esdras

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Revista Cristão Alerta com Estudos Escatológicos

 Informa√ß√Ķes Aqui

***