Lição 2 - DEUS CONTAVA COM ISAÍAS (Lições Bíblicas Juvenis)

Lições Bíblicas Juvenis 2024

Lições Bíblicas Juvenis 2° trimestre 2024 – CPAD

ASSUNTO  DO TRIMESTRE: Conhecendo dos Livros dos Profetas

Comentarista: Thiago Santos

| Subsídios Dominical |Lição 2 - DEUS CONTAVA COM ISAÍAS


VERSÍCULO CHAVE:

“Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui. envia-me a mim," (Isaias 6.8)

LEITURA DIÁRIA:

Is 25.8 A morte será aniquilada

Is 53.4,5 Ele tomou sobre si as nossas dores

Mc 1.2 Deus cumpre a mensagem de Isaias

Jo 12.9 O Messias estava ali

Rm 10.16 Senhor, quem creu na nossa pregação?

At 28.24-26  Espírito Santo falou aos nossos pais

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Isaías 6.1-11

1 No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.

2 Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam.

3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

4 E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.

5 Então, disse eu: ai de mim, que vou perecendo! Porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o SENHOR dos Exércitos!

6 Mas um dos serafins voou para mim

trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;

7 e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado.

8 Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.

9 Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.

10 Engorda o coração deste povo, e enderece-lhes os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; não venha ele a ver com os seus olhos, e a ouvir com os seus ouvidos, e a entender com o seu coração, e a converter-se, e a ser sarado.

11 Então, disse eu: até quando, Senhor? E respondeu: Até que se assolem as cidades, e fiquem sem habitantes, e nas casas não fique morador, e a terra seja assolada de todo.

 

CONECTADO COM DEUS

O ministério profético está presente em toda a Escritura Sagrada como voz de Deus para orientar o seu povo. Quando os reis precisavam tomar decisões importantes, consultavam os profetas em busca de uma palavra da parte de Deus. 0 profeta Isaías, por exemplo, exerceu o ministério profético nos dias dos reis Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (Is 1.1). No entanto, no ano em que o rei Uzias morreu, ele teve um encontro diferente com Deus que mudou completamente a sua vida e ministério (Is 6.1). Você gostaria de viver uma experiência similar à de Isaías? Gostaria de ser portador da mensagem do Altíssimo para esta geração? Que tal orar a respeito disso?!

1. O PROFETA MESSIÂNICO

1.1. Origem

O profeta Isaías é conhecido na Bíblia como o filho de Amoz. Segundo a tradição, Isaías era oriundo de uma família influente em Jerusalém. Por essa razão, ele tinha fácil acesso ao palácio do rei, bem como proximidade com o sumo sacerdote. Ainda de acordo com alguns historiadores, Isaías era primo do rei Uzias e, por isso, estaria familiarizado com a cidade de Jerusalém. Isaías casou-se com uma profetisa e teve dois filhos a quem deu os nomes de Sear-Jasube, que significa “um remanescente deve retornar” (Is 73). e Maher-shalal-hash-baz, que quer dizer “apressando-se sobre a presa” (Is 8.1-3). Os nomes eram prenúncios de eventos que ocorreriam naqueles dias.

 

1.2. Contexto social

Isaías profetizou durante o reinado de quatro reis que governaram Judá: Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (Is 1.1). Quando Isaías ainda era jovem, presenciou um período de prosperidade e poder de Judá sob o reinado de Uzias. Entretanto, durante o reinado de Jotão, iniciou-se um cerco assírio nas cidades circunvizinhas a Judá. Foi então que, durante o reinado de Acaz, que Re- zim, rei da Síria, fez aliança com Peca, rei de Israel, para resistir à opressão da Assíria. Para tanto, eles tentaram obrigar a Judá que se unisse a eles. Acaz recusou participar da coalisão e enfrentou uma grande batalha contra esses dois reinos (2 Rs 16.5; Is 75).

 

Depois disso, foi no reinado de seu filho Ezequias que a história de Judá tomou um novo rumo. Ezequias iniciou um processo de reforma espiritual e removeu os lugares altos com seus altares de sacrifício aos ídolos (2 Rs 184,22). Foi nesse tempo que o profeta Isaías profetizou acerca da morte de Ezequias. Este, porém, clamou muito ao Senhor e humilhou-se de modo que Deus acrescentou-lhe mais quinze anos de vida (Is 38).

 

1.3. Mensagens de julgamentos e promessas

Um episódio que marcou o ministério de Isaías foi a mensagem da parte de Deus a respeito da afronta sofrida por meio das cartas do rei Senaqueribe, da Assíria, enviadas a Judá (Is 36). O Senhor prometeu ferir o exército assírio, e nenhuma flecha seria atirada contra a cidade. Assim aconteceu, pois o Anjo do SENHOR feriu os 185 mil soldados assírios, de modo que fez cessar a tentativa de invasão a Jerusalém. O rei assírio, então, voltou para sua terra e, posteriormente, foi morto pelos próprios filhos (2 Rs 19.35).

 

Após a morte de Ezequias, seu filho Manassés assumiu o trono e desfez todas as reformas que o seu pai havia feito. Seus 55 anos de governo são considerados petos estudiosos o pior período de apostasia do povo de Deus. Em consequência disso, Isaías lhe fez forte oposição.

O livro do profeta Isaías é marcado ainda por muitas outras profecias importantes que já se cumpriram, inclusive, aquelas que tratam a respeito do Messias. Outras ainda estão por se cumprir na dispensação dos tempos.

 

2. O ENCONTRO COM DEUS

2.1. A visão no Templo

No ano em que morreu o rei Uzias (740 a.C.), o profeta Isaías teve uma visão gloriosa no Templo. Ele viu o Senhor, o grande Rei, assentado sobre um alto e sublime trono (Is 6.1). Os serafins voavam ao redor do trono e declaravam: "Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória” (Is 6.3).

 

A visão trouxe ao coração do profeta o sentimento de indignidade diante da santidade divina. Prontamente, Isaías reconheceu ser um homem de lábios impuros que habitava no meio de um povo também de impuros lábios. Observe que o profeta confessa a sua condição inapropriada para estar na presença de Deus e conclui, dizendo: “Ai de mim” (v. 5). O lamento do profeta por sua triste condição espiritual expressa a completa necessidade da misericórdia divina. Quantas vezes não somos surpreendidos pela presença gloriosa de Deus e nos sentimos incapazes de desfrutá-la? No entanto, a Palavra de Deus nos garante que aquele que confessa o seu pecado e o deixa alcança a misericórdia (Pv 28.13).

 

2.2. A purificação do profeta

A visão fez com que Isaías percebesse que a sua condição espiritual não era apropriada para o chamado ministerial profético. Contudo, após se reconhecer como pecador indigno, o profeta levantou os olhos e teve uma nova experiência. Um serafim de Deus se aproximou trazendo uma brasa viva tirada do altar com uma tenaz - uma espécie de ferramenta com duas hastes, semelhante a uma pinça. Quando tal brasa tocou os lábios do profeta, ele foi purificado da sua impiedade (Is 6.6, 7).

 

A provisão de Deus ao purificá-lo aponta para o quanto somos dependentes da graça divina. Não há nada que 0 homem possa fazer para livrar-se da condenação do pecado. Somente o sangue de Jesus pode purificá-lo de todo pecado (1 Jo 1.7).

 

2.3. O chamado

Após a purificação divina, o profeta tornou-se idôneo para cumprir o chamado de Deus. O exemplo do profeta Isaías nos mostra que o chamado ministerial deve andar lado a lado com a santidade, Ser instrumento de Deus para levar as pessoas a se aproximarem dEle é um privilégio. Entretanto, cumprir esse chamado sem a devida fidelidade às Sagradas Escrituras é incoerente. Esse comportamento expressa a compreensão errônea da graça e do caráter justo e santo de Deus. Por esse motivo, até mesmo aqueles que, a partir da era neotestamentária, exercem ministérios ou administram dons espirituais sem reverenciarem o Espírito da graça, correm o risco de um dia ouvirem do Senhor: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mt 7.23).

 

3. UM ARAUTO COM OS AVISOS FINAIS

A natureza da mensagem pregada por Isaías ao orgulhoso reino de Judá consistia em denunciar o formalismo religioso e as injustiças da liderança de seu tempo, os quais contaminavam toda a nação. Embora seguissem os ritos sagrados, era um povo que se aproximava de Deus para honrá-lo apenas com os lábios, mas com o seu coração distante da retidão (Is 29.13). Por essa razão, a vida religiosa da nação encontrava-se vazia de Deus e cheia de pecados. A mente dos judeus estava cauterizada e certa da impunidade. A mensagem de Isaias vinha de encontro a esse destemor ao Senhor, que sonda profundamente não só as atitudes, mas, sobretudo, as motivações dos corações.

 

4. A SALVAÇÃO DO MESSIAS

Finalmente, a maior de todas as mensagens abordadas no livro de Isaías é aquela que diz respeito ao Messias prometido. Chama a atenção o grande número de profecias acerca do Senhor Jesus, sua humilhação e, posteriormente, sua glorificação. Em razão disso, o profeta Isaías é conhecido pelos estudiosos como o “profeta messiânico”. Em seu livro, encontramos profecias a respeito de nosso Senhor quanto:

1. Ao seu nascimento (Is 714: 9.6):

2. Vida e ministério: (Is 8.14: 22.22: 35.5,6:61.1-3):

3. Sofrimento: (Is 50.4-11: 52,13—53);

4. Morte e ressurreição: (Is 25.8; 26.19). Ele é anunciado como a Luz para os gentios (Is 49 6). E, por fim, Isaías relata a forma como o Messias seria ferido e, como um cordeiro, levado ao matadouro (Is 53.4-7). Ele é aquEle que vi ria a ser a razão da nossa salvação.

 

PARA CONCLUIR

A mensagem do profeta Isaías revela o juízo de Deus sobre a certeza da impunidade que o povo de Judá trazia em seu coração. Deus não se deixa escarnecer, Ele requererá a prestação de contas de cada ação, Isaías, de pecador de lábios impuros, tornou-se um dos profetas mais precisos quanto ao surgimento, vida, ministério e morte do Messias. Seu exemplo nos revela que, quando o chamado de Deus é levado a sério, mudanças significativas acontecem.

 

HORA DA REVISÃO

1. Segundo a tradição, qual a razão do fácil acesso do profeta Isaías à liderança política e religiosa de Judá?

2. Onde e como foi a visão dada por Deus a Isaías, no ano em que morreu o rei Uzias (740 a.C.)?

3. O que aconteceu a Isaías, quando o serafim de Deus trouxe uma brasa viva, tirada do altar?

4. No que consistia a natureza da mensagem pregada por Isaías ao orgulhoso Reino de Judá?

5. Sobre o que diz respeito a maior de todas as mensagens de Isaías e o que chama atenção no livro?

CLIQUE E LEIA TAMBÉM 👇


CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já ! 

Compartilhar:

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já !