Lição 11 - POSSO FAZER A DIFERENÇA - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Lição 11 - POSSO FAZER A DIFERENÇA

Lições Bíblicas Juvenis 2º Trimestre 2023 – CPAD

Revista: O que Cristo fez por nós e o que podemos fazer pelo Reino de Deus


LEITURA DIÁRIA

★SEG. Mt 5.13  Somos o sal da terra

★TER. Mt 5.14 Somos a luz do mundo

★QUA. Mt 5.15,16 Que todos vejam a Luz de Cristo em nós

★QUI. Mt 6,1-4 A ajuda aos necessitados

★SEX. Mt 5.42 Dar a quem precisa

★SÁB. Jo 15.12 Amar o próximo, um mandamento

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Lucas 10.25-37

25 E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

26 E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês?

27 E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento e ao teu próximo como a ti mesmo.

28 E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso e viverás.

29 Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?

30 E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jerico, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

31 E, ocasionalmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

32 E, de igual modo, também um levita, chegando àquele lugar e vendo-o, passou de largo.

33 Mas um samaritano que ia de viagem chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão.

34 E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, aplicando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele;

35 E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele, e tudo 0 que de mais gastares eu to pagarei, quando voltar,

36 Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

37 E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai e faze da mesma maneira.

CONECTADO COM DEUS

Você já pensou nas questões sociais que estamos enfrentando depois da pandemia de COVID-19? Muitos perderam seus empregos e seus entes queridos, pessoas que tinham a responsabilidade de sustentar a família. Como filhos(as) de Deus, conscientes de tudo que Cristo fez por nós, temos uma responsabilidade evangelizadora e social. Nós não podemos negligenciar nossa responsabilidade como servos(as) de Deus. Veremos na lição de hoje que podemos fazer a diferença no local onde vivemos. Precisamos seguir os passos do nosso Mestre, pois Ele andava por toda a parte “pregando e anunciando o evangelho” e “andava fazendo o bem" (Lc 8.1; At 10.38). Siga os passos de Jesus, evangelize e procure ajudar os necessitados, e faça a diferença no local onde você vive.

 

OBJETIVOS

1. COMPREENDER que podemos fazer a diferença onde estamos;

2. CONSCIENTIZAR de que podemos fazer a diferença com nossas ações;

3. EXPLICAR o que é fazer a diferença mediante o amor.

1. FAZENDO A DIFERENÇA ONDE ESTAMOS

1.1. Quem é o próximo

Certa vez, um certo doutor da lei, querendo justificar a si mesmo, perguntou a Jesus: “Quem é o meu próximo?" (Lc 10.29). Então, Jesus decidiu ensinar aquele homem usando a parábola do Bom Samaritano, mostrando quem é o nosso próximo e a importância do amor. Ele também ressaltou que o sacerdote chamado para representar os homens perante Deus, ao ver o homem ferido não fez absolutamente nada para ajudar.

 

O levita, que tinha como função servir - a Deus, também não fez. Porém, um samaritano, que não era importante para os judeus, viu o homem caído e o socorreu.

 

Na atualidade, muitos infelizmente agem como o sacerdote e o levita, não fazendo nada para ajudar quem está sofrendo. Como filhos (as) de Deus, nós temos uma responsabilidade social, uma missão a cumprir junto às pessoas carentes e não podemos agir como o sacerdote e o levita da parábola.

 

1.2. Cuidando de quem precisa

O Salvador se preocupava com a condição espiritual das pessoas e com as suas necessidades materiais também, pois temos um Deus que se preocupa com o necessitado. Em Deuteronômio 157-10 o Senhor ensina aos israelitas, e também para nós, que precisamos agir em favor dos carentes. O Senhor ordenava aos ricos que não desprezassem os pobres. Como vivem as pessoas que residem no seu bairro, na sua cidade?

 

O que você tem feito para ajudá-las? As Escrituras Sagradas nos ensinam que não podemos deixar de atender os órfãos, as viúvas e os estrangeiros em suas necessidades (Êx 22.22; Dt 10.18; 14.29). Às vezes não precisamos ir muito longe para encontrar pessoas carentes. Em nossa classe de Escola Dominical, temos colegas que não têm o dinheiro da passagem para vir aos cultos e ensaios, e o que podemos fazer? Fechar os olhos diante da necessidade de nossos irmãos ou ajudá-los?

 

Nossa missão não diz respeito somente a pregar a salvação, pois as pessoas têm necessidades básicas como alimentação, vestimenta, saúde e moradia. Nossa missão também é socorrer homens e mulheres no seu todo (Gl 2.10), ou seja, cuidar do corpo, da alma e do espirito.

 

2. FAZENDO A DIFERENÇA COM AÇÕES

2.1. O cuidado de Jesus com os pobres

Jesus, o Filho de Deus sempre olhou atentamente para os pobres e os socorreu em suas necessidades. Quando Ele veio ao mundo, a Palestina enfrentava graves problemas sociais e econômicos, por isso, muitos procuravam Jesus para ter o que comer (Jo 6.26).

 

O Mestre não fazia distinção alguma entre as pessoas, Jesus expulsava os demônios, curava os enfermos, anunciava a mensagem da salvação e ajudava os carentes. Enfim, Ele olhava as pessoas como um todo, procurando satisfazer suas necessidades físicas (curando-as) e espirituais (libertando-as da opressão do Diabo). Tudo isso Ele fazia por amor (Jo 3.16).

 

É o amor de Deus, em nossos corações, que nos leva a fazer a diferença na vida das pessoas. Sem esse sentimento, nada podemos fazer. Por isso, a Palavra de Deus nos ensina a buscá-lo como um dom supremo (1 Co 13). Quem tem Jesus, possui um amor altruísta. Quem não se compadece dos que sofrem, talvez ainda não tenha o amor de Deus em seu coração (1 Jo 3.17,18). Como cristãos, temos um compromisso com Jesus e com o nosso próximo (Mc 12.30,31).

 

2.2. Amor e ação

Não podemos amar somente com palavras, o amor precisa ser demonstrado em ações. Ninguém será salvo mediante às obras sociais (Ef 2.9), todavia isto não é desculpa para não se fazer nada. É importante destacar que a fé sem obras é morta (Tg 2.14-26), mas se tivermos fé em Deus temos que evidenciá-la mediante às nossas ações.

 

3. FAZENDO A DIFERENÇA PELO AMOR

3.1. Fé, amor e unidade

A igreja do primeiro século não somente evangelizou Jerusalém e alcançou as nações do seu tempo; os irmãos também atendiam os carentes (At 2.45). No Pentecostes todos foram cheios do Espírito Santo e muitos sinais e prodígios passaram a ser feitos por intermédio dos apóstolos (At 4.30), e entre os crentes havia fé, unidade amor e muitas pessoas eram salvas. Todos viviam unidos e os crentes vendiam o que tinham e repartiam o dinheiro uns com os outros para que ninguém passasse por privações.

 

3.2. Barnabé, um homem generoso

A Bíblia conta que Barnabé, homem da tribo de Levi, vendeu uma propriedade e doou todo o dinheiro (At 4 36,37). Quando realmente amamos o nosso próximo, deixamos de lado todo egoísmo e oferecemos o que ele necessita. Em primeiro lugar devemos oferecer a salvação em Jesus e, posteriormente, oferecemos atenção e uma palavra de apoio e amizade, já que nem todos necessitam apenas de roupa, casa e comida.

 

SUBSIDIO 1

“A evangelização do mundo é o imperativo do Novo Testamento. [...] (Mc 13.10). O Advogado a realizar a tarefa é o Espírito Santo, enquanto a instituição escolhida divinamente para a proclamação é a igreja de Jesus Cristo. Essas são afirmações sérias e bíblicas. Até mesmo uma leitura superficial do Novo Testamento irá convencer o leitor da relevância da igreja na atual administração de Deus. Cristo amava a igreja e deu-se a si mesmo por ela. Somos assegurados de que no momento Ele está edificando sua igreja e que, por fim, irá 'apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula nem ruga, mas santa é irrepreensível’. Tudo isso está de acordo com o propósito eterno que Deus tinha em Cristo Jesus nosso Senhor (Ef 5. 25-27; 3.10,11).

 

A igreja é a geração eleita, sacerdócio real, nação santa e povo adquirido por Deus. O propósito desse grande chamado é que a igreja exponha as virtudes dEle, que a tirou da escuridão para sua maravilhosa luz. A igreja é uma criação proposital em Cristo Jesus; ela é o corpo de Cristo (sua manifestação visível) e o templo do Espírito Santo. Ela foi criada no dia de Pentecostes para personificar o Espírito Santo na realização do propósito de Deus neste mundo.

 

Missões não é uma imposição feita à igreja, pois faz parte de sua natureza e deveria ser tão natural para ela quanto as uvas são naturais para os galhos que se dependuram no vinhedo. Missão “flui da constituição, do caráter, chamado e designo da igreja” (PETERS, George W. Teologia Bíblica de Missões. Rio de Janeiro: CPAD, 2000, p. 244).

 

SUBSÍDIO 2

O toque de Jesus Com que espécie de pessoas Jesus se associou? A quem considerou suficientemente importante para conhecer? Aqui vemos a maioria das pessoas que Jesus chegou a conhecer. Algumas se aproximaram dEle, porém Jesus se aproximou de todas elas, independentemente de quão importantes ou desconhecidas, ricas ou pobres, jovens ou idosas, pecadoras ou santas elas possam ser, Jesus se preocupa igualmente com todas. Ninguém está fora do alcance do toque amoroso de Jesus.

 

Jesus falou com...

Um desprezado cobrador de impostos (Mt 9.9)

Um ermitão insano (Mc 5.1-15)

O governador romano (Mc 15.1-15)

Um jovem (Mc g. 17-27)

Um proeminente líder religioso (Jo 3.1-21)

Uma dona de casa (Lc 10.38-42)

Um especialista em leis religiosas (Mt 22.35)

Um criminoso (Lc 23.40-43)

Um líder da sinagoga (Mc 5.22)

Pescadores (Mt 4.18-20)

Um rei (Lc 23.7-11)

Uma pobre viúva (Lc 7.11-17; 21.1-4)

Um capitão romano (Lc 7.1-10)

Um grupo de crianças (Mc 10.13-16)

Um profeta (Mt 3)

Uma mulher adúltera (Jo 8.1-11)

O mais alto conselho judaico (Lc 22.66-71)

Uma mulher enferma (Mc 5.25-34)

Um homem rico (Mc 10.17-23)

Um mendigo cego (Mc 10.46)

Líderes políticos judeus (Mc 12.13)

Um grupo de mulheres (Lc 8.2,3)

Um sumo sacerdote (Mt 26.62-68)

Um leproso proscrito (Lc 17.11-19)

Um funcionário do governo (Jo 4.46-53)

Uma jovem (Mc 5.4142)

Um traidor (Jo 13.1-3,27)

Um paralítico indefeso (Mc 2.1-12)

Uma irada multidão de soldados e guardas (Jo 18.3-9)

Uma mulher estrangeira (Mc 7.25-30)

Um servidor em dúvida (Jo 20.24-29)

Um inimigo que o odiava (At 9.1-9)

Uma mulher samaritana (Jo 4.1-26)

(Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.1299).

 

HORA DA REVISÃO

1. No Antigo Testamento havia preocupação com os necessitados?

2. Segundo a lição, qual é a nossa missão?

3. O que nos leva a fazer a diferença na vida das pessoas?

4. Segundo a Epístola de Tiago, o que acontece com a fé sem as obras?

5. Você tem feito a diferença onde reside?

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Post Bottom Ad