Os Três Grupos da Era de Jesus: Fariseus, Saduceus e Essênios - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Os Três Grupos da Era de Jesus: Fariseus, Saduceus e Essênios

Introdução

Na época de Jesus, as pessoas judias eram divididas em diferentes grupos religiosos e políticos. Esses grupos tinham concepções distintas sobre o judaísmo e a maneira como seguir a lei e as tradições. Os fariseus, saduceus e essênios eram três desses grupos que tinham grande influência na sociedade Judéia da época.

1. Os Fariseus

Os Fariseus eram uma das principais seitas religiosas judaicas da época de Jesus. Eles eram rigorosos na observância da lei e das tradições, e acreditavam na necessidade de uma vida rigorosa de oração e jejum. Eles também seguiam a tradição oral, além da lei escrita, e acreditavam que a tradição oral tinha o mesmo valor que a lei escrita.

 

Os Fariseus eram conhecidos por serem hipócritas, pois apesar de pregarem a vida religiosa rigorosa, não a seguiam de fato. Eles também eram acusados de se aproveitarem de sua posição de liderança para aumentar sua influência e poder.

DENÚNCIAS CONTRA OS FARISEUS

Jesus Cristo fez várias denúncias contra os Fariseus, acusando-os de hipocrisia e de seguir a letra da lei, mas não seu espírito. Algumas dessas denúncias são mencionadas nas Escrituras. Aqui estão algumas referências bíblicas:

 

Mateus 23:13-15: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois fechais o reino dos céus diante dos homens; porque vós mesmos não entrais, nem deixais entrar aos que querem entrar. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois percorreis mar e terra para fazer um prosélito, e, quando o fizerdes, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós mesmos."

 

Lucas 11:39-44: "E o Senhor lhe disse: “Vós, fariseus, sois como sepulcros caiados, que parecem belos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda impureza. Assim também vós, por fora, pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade."

 

Lucas 12:1: "Nessa ocasião, reuniram-se a ele muitas multidões, a ponto de pisarem uns aos outros. E ele começou a dizer a seus discípulos primeiramente: Guardai-vos da fermentação dos fariseus, que é a hipocrisia."

 

Estas são apenas algumas das denúncias que Jesus Cristo fez contra os Fariseus. Através delas, ele acusou os Fariseus de serem hipócritas, preocupados com a aparência externa, mas negligenciando a vida interna. Jesus alertou para que seus seguidores não caíssem na mesma armadilha e buscassem viver de acordo com a verdadeira essência da lei e dos ensinamentos divinos.

2. Os Saduceus

Os Saduceus eram uma seita religiosa judaica da época de Jesus, com uma filosofia distinta dos Fariseus. Eles eram ricos e poderosos, e ocupavam posições importantes na sociedade, como sacerdotes e membros do Sinédrio.

 

Os Saduceus acreditavam apenas na lei escrita e não na tradição oral, e rejeitavam a ideia de vida após a morte, a ressurreição dos mortos e a existência dos anjos. Eles também eram conhecidos por seu conservadorismo e por serem contrários aos ensinamentos de Jesus.

 

OS SADUCEUS NA BÍBLIA

A Bíblia fala tanto de coisas boas quanto ruins sobre os Saduceus. Eles eram uma classe privilegiada e poderosa na sociedade judaica da época de Jesus, mas também eram criticados por sua crença limitada e sua falta de fé em coisas como a ressurreição dos mortos. Aqui estão algumas referências bíblicas:

 

Mateus 16:6: "Então Jesus lhes disse: Cuidado com a fermentação dos fariseus e dos saduceus."

 

Lucas 20:27-40: "Nesta passagem, Jesus responde aos Saduceus, que negavam a ressurreição dos mortos, com uma argumentação que afirma a imortalidade da alma e a vida após a morte.

 

Atos 4:1-2: "Estando eles [Pedro e João] ensinando o povo, e pregando a Palavra de Deus, chegaram os sacerdotes, o chefe da guarda do Templo e os saduceus, e pôr-se-lhes em oposição".

 

Esta passagem mostra que os Saduceus estavam em desacordo com os ensinamentos dos apóstolos e que havia tensão entre as duas partes.

 

Embora os Saduceus tenham desempenhado um papel importante na sociedade judaica da época, sua falta de fé em questões importantes, como a vida após a morte, foi criticada.

 

3. Os Essênios

Os Essênios eram uma seita religiosa judaica da época de Jesus, que viviam em comunidades isoladas. Eles eram conhecidos por sua vida ascética, sua observância rigorosa da lei e sua busca pelo conhecimento divino.

 

Os Essênios rejeitavam a influência do Templo de Jerusalém e da liderança dos sacerdotes, e acreditavam na vida após a morte, na ressurreição dos mortos e na imortalidade da alma. Eles também eram conhecidos por sua vida comunitária, sua ajuda aos necessitados e sua dedicação à busca da sabedoria divina.

 

REFERÊNCIA AOS ESSÊNIOS NA BÍBLIA

No entanto, as referências são limitadas e geralmente são encontradas em fontes não canônicas, como os escritos dos historiadores Flavio Josefo e Plínio, o Velho.

 

A Bíblia cristã, incluindo o Novo Testamento, não menciona os Essênios de forma explícita. No entanto, alguns cristãos acreditam que os Essênios tenham sido mencionados de forma implícita em certos trechos da Bíblia. Por exemplo, em Mateus 3:7, João Batista criticou os fariseus e saduceus, dizendo: "Raça de víboras! Quem lhes ensinou a escapar da ira vindoura?" Alguns interpretam que João Batista estava se referindo aos Essênios como uma alternativa aos fariseus e saduceus.

 

De maneira geral, as referências bíblicas aos Essênios são limitadas, mas as descobertas arqueológicas e fontes históricas fornecem informações valiosas sobre essa comunidade da época de Jesus.

 

DESCOBERTAS ARQUEOLÓGICAS RELACIONADAS AOS ESSÊNIOS

A comunidade dos Essênios é conhecida por ter vivido em isolamento, mas muitas descobertas arqueológicas fornecem informações sobre sua vida e cultura. Aqui estão algumas dessas descobertas importantes:

 

1. Qumran: Uma das descobertas arqueológicas mais notáveis relacionadas aos Essênios é a comunidade de Qumran, localizada na região oeste do Mar Morto. As escavações nessa área revelaram várias estruturas, incluindo vivendas, cisternas, banheiros, salas de reunião e vários manuscritos do Mar Morto. Estes manuscritos incluem a versão mais antiga da Bíblia conhecida até agora, bem como vários outros textos essênicos.

 

2. Piscinas: Outra descoberta arqueológica relacionada aos Essênios são as piscinas que foram encontradas na região de Qumran. Essas piscinas eram usadas pelos Essênios para purificação ritual antes de participarem de cerimônias religiosas.

 

3. Cemitérios: Alguns cemitérios foram encontrados na região de Qumran, o que forneceu informações valiosas sobre a vida e as crenças funerárias dos Essênios.

 

4. Cerâmica: A cerâmica encontrada nas escavações em Qumran também fornece informações valiosas sobre a vida dos Essênios. Essa cerâmica inclui recipientes de cerâmica que foram usados para armazenar alimentos e água, bem como peças decorativas que provavelmente foram usadas para fins religiosos.

 

As descobertas arqueológicas relacionadas aos Essênios fornecem uma visão mais completa da vida e das crenças dessa comunidade, complementando o que é conhecido sobre eles através de fontes históricas e literárias.

 

INFORMAÇÕES VALIOSAS SOBRE A VIDA, CRENÇAS E PRÁTICAS DOS ESSÊNIOS

Flavio Josefo foi um historiador judaico do século 1 d.C. que escreveu sobre os Essênios em sua obra "Antiguidades Judaicas". Ele forneceu informações valiosas sobre a vida, crenças e práticas dos Essênios. Aqui estão dois exemplos importantes de suas observações sobre os Essênios:

 

1. Vida Comunitária

Josefo descreveu a vida comunitária dos Essênios como altamente organizada e estruturada. Ele escreveu que eles compartilhavam tudo em comum, incluindo bens e recursos. Além disso, ele descreveu as cidades dos Essênios como sendo baseadas na harmonia e justiça social.

 

2. Crenças Religiosas

Josefo também escreveu sobre as crenças religiosas dos Essênios. Ele descreveu-os como sendo rigorosos no cumprimento da lei mosaica e acreditando na vida após a morte. Além disso, ele mencionou a prática de batismos e jejuns por parte dos Essênios, além de seu compromisso com a meditação e oração.

 

3. Práticas de Ascetismo

Josefo descreveu a rigidez das práticas de ascetismo dos Essênios. Ele escreveu que eles viviam uma vida simples e ascética, sem luxo ou excessos. Além disso, ele descreveu sua dieta como sendo restrita e baseada principalmente em vegetais.

 

4. Relação com outras comunidades judaicas

Josefo também escreveu sobre a relação dos Essênios com outras comunidades judaicas, como fariseus e saduceus. Ele descreveu os Essênios como sendo uma comunidade separada e distinta dessas outras comunidades, em grande parte devido às suas crenças e práticas distintas.

 

Estes exemplos são apenas uma pequena amostra das informações que Flavio Josefo forneceu sobre os Essênios. Suas obras são consideradas uma das fontes mais confiáveis ​​e precisas de informações sobre essa comunidade da época de Jesus.

 

Conclusão.

Os fariseus, saduceus e essênios eram três grupos distintos da época de Jesus, com concepções diferentes sobre o judaísmo e a maneira de seguir a lei e as tradições. Enquanto os Fariseus eram conhecidos por sua hipocrisia e por seguir tanto a lei escrita quanto a tradição oral, os Saduceus eram conhecidos por serem ricos e poderosos, mas limitados em sua crença apenas na lei escrita. Já os Essênios eram conhecidos por sua vida ascética, sua busca pelo conhecimento divino e sua dedicação à vida comunitária.

 

Os ensinamentos de Jesus foram influenciados e moldados pelas concepções e crenças desses grupos, e sua mensagem foi interpretada de maneiras distintas por cada um deles. No entanto, a importância da vida espiritual, da busca pelo conhecimento divino e da ajuda aos necessitados foi uma mensagem constante em todos os ensinamentos de Jesus.

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Post Bottom Ad