Lições Betel: Lição 9 O Servo revela o Pai e o Perfeito Plano Divino (Classe Adultos) - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Lições Betel: Lição 9 O Servo revela o Pai e o Perfeito Plano Divino (Classe Adultos)

Lições Bíblicas BETEL: 1° Trimestre de 2023 |

1° Trimestre De 2023 | TEMA: O EVANGELHO DE MARCOS – O Servo e a missão no serviço da obra de Deus

TEXTO ÁUREO

“E ele lhes disse: Mas vós, quem dizeis que eu sou? E, respondendo Pedro, lhe disse: Tu és o Cristo.” Marcos 8.

VERDADE APLICADA

Os que estão em Cristo desfrutam de um relacionamento íntimo com Deus e do conhecimento de Seu piano e propósito.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

MOSTRAR a importância de conhecer sobre Jesus

FALAR sobre o plano de Deus revelado por meio de Jesus.

EXPLICAR que Jesus Cristo é o mistério revelado

TEXTOS DE REFERÊNCIA

MARCOS 8

27 E saiu Jesus e os seus discípulos para as aldeias de Cesaréia de Filipe; e, no caminho, perguntou aos seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens que eu sou?

28 E eles responderam: Joao Batista; e outros, Elias; mas outros, um dos profetas.

29 E ele lhes disse: Mas vós, quem dizeis que eu sou? E, respondendo Pedro, lhe disse: Tu és o Cristo.

30 E admoestou-os, para que ninguém dissesse aquilo dele.

LEITURAS COMPLEMENTARES

SEGUNDA – Jz 16.18 Devemos ter cuidado ao contar segredos.

TERÇA – Pv 11.13 A pessoa de confiança guarda segredo

QUARTA – Pv 20.19 Quem fala demais não sabe guardar segredo.

QUINTA – Pv 25.9 Se alguém lhe confiou um segredo, não revele.

SEXTA – Am 3.7 Deus revela os Seus segredos aos Seus servos.

SÁBADO – Fp 4.12 O segredo de viver feliz.

HINOS SUGERIDOS: 77, 88, 99

MOTIVOS DE ORAÇÃO

Ore para que aprofundemos cada vez mais nosso relacionamento com Deus.

ESBOÇO DA LIÇÃO

Introdução

1– A importância de conhecer sobre Jesus

2– O piano de Deus revelado por intermédio de Seu Servo

3– Jesus Cristo: o mistério revelado

INTRODUÇÃO

Veremos nesta lição que o evangelho de Marcos descreve a identidade do Servo enviado, Sua missão em revelar o plano divino e salvar o povo dos pecados e a benção de desfrutar de um íntimo relacionamento com Deus por intermédio de Jesus Cristo.

PONTO PARTIDA: Cristo: o mistério de Deus revelado.

1- A IMPORTÂNCIA DE CONHECER SOBRE JESUS

Diante da pergunta de Jesus quando caminhavam para as aldeias de Cesaréia de Filipe a respeito do que diziam sobre a pessoa dEle: “(…) Quem dizem os homens que eu sou?” [Mc 8.27], nesta hora os discípulos descrevem opiniões que as pessoas tinham sobre Jesus, relacionando-O com Joao Batista, Elias ou um dos profetas conhecidos [Mc 8.28]. Diante da resposta, o Servo faz uma nova interrogação e, então, Pedro faz a sua confissão de fé: “(…) Tu és o Cristo” [Mc 8.29].

 

1.1. A verdade que precisa ser conhecida por todos.

Faz-se imperioso conhecer a identidade do Servo. Cumpre ressaltar que ainda hoje Ele é desconhecido por muitos. Não é difícil de enxergar que, apesar das muitas fontes e evidências históricas acerca de Jesus, muitos o renunciam como Senhor e Deus. Se a pergunta feita aos discípulos sobre quem Ele era fosse dirigida aos homens de hoje, encontraria uma resposta ainda mais extensa e variada sobre quem de fato Ele era.

 

Partilhamos da opinião de que atualmente existem milhares de religiões e, certamente, há respostas sobre a Sua Pessoa que o avaliaram de maneira pejorativa. Assim, te convido a pesquisar e buscar conhecer esse Servo que dividiu a história da humanidade e permanece transformando a vida de milhares de pessoas em todo o mundo.

 

Bispo Primaz Manoel Ferreira: “Através dos séculos, a humanidade tem se dividido a propósito desta questão: “Quem é Jesus?” Por que tanto atrito em torno de um indivíduo? Por que é que este nome, mais que qualquer outro nome de qualquer outro guia religioso, suscita tanto conflito? Por que é que quando se fala a respeito de Deus, ninguém se perturba, mas basta mencionarmos o nome de Jesus e as pessoas logo querem encerrar a conversa? Ou então se colocam na defensiva.

 

Por que é que, em se tratando de Jesus, a situação difere da de outros líderes: Por que os nomes de Buda, Maomé ou Confúcio não “agridem” pessoas? A razão é que estes outros homens não declararam que eram Deus, e Jesus o fez. É este ponto que o torna tão distinto dos outros guias religiosos:’

 

1.2. A verdade que conhecida mediante a fé.

Tendo comparado as ideias pedagógicas de muitos estudiosos, constatamos que muitos deles são unânimes em dizer que grande parte dos povos da terra, independente de religião, tem algo a dizer sobre a pessoa de Jesus Cristo. Aliás, não podemos deixar de mencionar que sobre este Servo de Deus há muitos confrontos de opiniões.

Podemos dizer haver congruências e disparidades sobre esta maneira de pensar. Muitos se baseiam sobre a pessoa do Servo se valendo dos dados científicos ou históricos. Entretanto, os evangelhos nos fazem ver que somente através da fé conseguimos conhecer mais acerca de Jesus. Um conhecimento que não se limita ao intelecto, mas que resulta em experiência e transformação [Mc 5.34].

 

Pastor Joabes Rodrigues do Rosário: “A religião cristã é alicerçada sobre a fé, a esse alicerce baseia-se sobre o conhecimento, e não sobre superstições, especulações ou algo irreal ou ainda invenções humanas. A fé é uma confiança também baseada na experiência pessoal, bem como no testemunho que é julgado como confiável, pois não é possível dispor-se a crer em algo que não convença a ser a verdade.

 

A fé cristã, mesmo sendo de cunho pessoal, não desvinculada da doutrina bíblica, pois não se trata de sentimento místico ou misterioso, beirando uma espécie de ocultismo. Este tipo de fé não tem lugar no seio do cristianismo. Pelo contrário, é um tipo de experiência com um padrão de verdade fundamentada na Bíblia, balizando um relacionamento pessoal com Deus.”

 

1.3. É preciso conhecer a crescer no conhecimento sobre Jesus.

É possível afirmar, a partir dos relatos nos evangelhos, que muitos conheceram Jesus de maneira superficial, pois não quiseram se comprometer ou passar a viver segundo Seus ensinamentos. Digo isso porque temos visto que há crentes que conheceram o Filho de Deus de perto, até mesmo de forma íntima, e ainda assim não conheceram a Sua verdadeira identidade. Marcos nos mostra que um exemplo claro disto é Judas Iscariotes, que após passar anos andando com o Servo, ainda assim o traiu [Mc 14.43-45].

 

Para uma definição mais plena, podemos dizer que, se quisermos conhecer a Deus, devemos conhecer o Seu Servo. Segundo o apóstolo Paulo, Ele é a expressão da natureza e do caráter de Deus [Cl 1.15]. Quando falamos sobre “conhecer” a Jesus, estamos nos referindo a ter um relacionamento íntimo com Ele. Situamo-nos que quando dissemos isso sobre Jesus, pode parecer impossível, mas não é. O profeta Oséias diz: “Conheçamos, e prossigamos em conhecer o Senhor (…)” [Os 6.3].

 

EU ENSINEI QUE:

É preciso conhecer a crescer no conhecimento sobre Jesus Cristo.


2- O PLANO DE DEUS REVELADO POR INTERMÉDIO DE SEU SERVO

O evangelho de Marcos inicia-se com o testemunho de Deus, o Pai, sobre o Seu Servo: “E ouviu-se uma voz dos céus, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em quem me comprazo” [Mc 1.11]. Assim entendemos que o piano de Deus e fazer com que os Seus filhos possam conhecer que Jesus Cristo é o Enviado de Deus para salvar o povo dos seus pecados [Mc 2.10-111.

 

2.1. O Servo revela ao Pai a Sua vontade.

Os pianos do Senhor são belos e fascinantes. O salmista diz que o Senhor se alegra em revelar os Seus segredos aos que o temem [Sl 25.14]. No Antigo Testamento homens como Noé, Abraão, Jacó, José, Moisés, Josué, Davi, Daniel, entre outros, por temerem a Deus tiveram o privilégio de conhecer parte destes segredos. Já no Novo Testamento esse segredo é mostrado de maneira ainda mais vasta, quando começamos a ler sobre o piano de Deus na pessoa do Seu Filho.

 

Como encontramos no Dicionário Strong sobre o termo “segredo”: “Deus estabelece um relacionamento próximo, íntimo, com aqueles que o reverenciam e andam retamente”. Assim encontramos nos evangelhos, em relação aqueles que se tornam discípulos de Cristo e, consequentemente, desfrutam da benção de conhecer mais claramente as verdades do Reino de Deus.

 

Pastor Cesar Roza de Melo: “É interessante observar o quanto a Bíblia é coerente a harmoniosa no Antigo e Novo Testamento. Nos textos messiânicos de Isaías lemos os relatos de como seria o ministério do Servo ungido, e em Marcos vemos o cumprimento das profecias acerca de Cristo, no que tange ao ministério de servo.”

 

2.2. As ações do Servo suscitaram questionamentos. Marcos relata no início do seu evangelho um dos milagres realizados por Jesus em Cafarnaum, quando Ele surgiu em uma sinagoga ensinando. Ele libertou um homem que tinha um espírito imundo [Mc 1.25-26]. Carregado de certeza, Marcos relata que a partir deste milagre todos buscavam expressar o espanto e questionamentos sobre as ações e ensinamentos de Jesus: Que poder era aquele? Quem era Ele? Que nova doutrina era aquela? De onde vem a Sua autoridade que até os espíritos imundos o obedecem? E assim a fama do Servo logo correu por toda a Galileia e todos queriam saber os segredos deste homem [Mc 1.28].

 

Bispo Primaz Manoel Ferreira: “Note, porém, que as pessoas do extremo norte de Israel e também dos termos da Síria traziam os seus enfermos para serem curados [Mt 4.24]. Não apenas grupos de pessoas iam e vinham a Jesus, mas o acompanhavam grandes multidões originadas de vários lugares: Galiléia, Decápolis, Jerusalém, Judéia e lugares de além do Jordao. A fama de Jesus atravessou não os lugares de origem, mas também milênios!”

 

2.3. Marcos revela que o Servo é o Filho de Deus.

Se estudado com mais vagar o evangelho de Marcos, em sua composição e mensagem, poderemos perceber que somos municiados de informações para uma elaboração de uma Cristologia a partir deste evangelho. Digo isso porque podemos visualizar em Marcos sete ocorrências do termo “Filho” que expõe o segredo de ser Ele o Filho de Deus: “Filho de Deus” [Mc 1.1]; “Filho amado” [Mc 1.1 1 ]; “Filho de Deus” [Mc 3.11]; “Filho do Deus Altíssimo” [Mc 5.7]; “Filho amado” [Mc 9.7]; “Filho do Deus bendito” [Mc 14.61 ]; “Filho de Deus” [Mc 15.39].

 

Pastor Cesar Roza de Melo: “O evangelho de Marcos revela o Cristo como servo enviado de Deus, não somente para mostrar as grandezas do Altíssimo, mas também para servir as pessoas, atendendo-as em suas necessidades e dar a Sua vida por elas.”

 

EU ENSINEI QUE:

O plano de Deus é fazer com que os Seus filhos possam conhecer que Jesus Cristo é o Enviado de Deus para salvar o povo dos seus pecados.


3- JESUS CRISTO: O MISTÉRIO REVELADO

Importa-nos reiterar que a verdade secreta do Pai que havia sido manifestada no passado pelos profetas foi revelada nos evangelhos em Cristo. Vemos nas Escrituras que, por ordem do Deus Eterno, este segredo se tornou conhecido em todas as nações, para que todos creiam e obedeçam.

 

3.1. Joao Batista testemunhou que Jesus era o Servo prometido.

É oportuno dizer que Joao aparece no deserto clamando arrependimento a todos os que se propunham a ouvi-lo. Podemos ver no evangelho de Marcos que ele aproveitava para pregar administrando o batismo do arrependimento para a remissão dos pecados [Mc 1.4].

 

Por sua entrega ao Senhor, muitos se mostravam grandemente preocupados pensando que ele fosse o Cristo [Lc 3.15]. Podemos ler que, em resposta a essa dúvida, Joao respondeu sem subterfúgios não ser o Cristo e que esse viria posteriormente a ele, sendo mais forte, do qual ele não era digno de, abaixando-me, desatar a correia das suas sandálias. Joao dizia que ele batizava com água, entretanto aquele que viria após ele, os batizaria com o Espírito Santo [Mc 1.7-8].

 

Bíblia de Estudo Pentecostal: “João Batista foi o primeiro a pregar as boas- -novas a respeito de Jesus; sua pregação condensada por Marcos em um único tema: a proclamação de Jesus Cristo que viria, a fim de batizar seus seguidores no Espírito Santo. Todos aqueles que aceitarem Cristo como Senhor e Salvador devem proclamar que Jesus continua sendo o que batiza no Espírito Santo.’

 

3.2. Satanás conhecia a identidade divina do Servo. Podemos assistir no evangelho de Marcos que no acontecimento da tentação no deserto, Satanás reconhece ser Jesus o Filho de Deus ao dizer: “(…) Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães” [Mt 4.3]. E pouco depois: “(…) Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito (…)” [Mt 4.6]. Cabe lembrar que em outras passagens da Bíblia, Satanás faz, pela boca dos possessos, afirmações categóricas sobre Jesus ser o Filho de Deus: “(…) Bem sei quem é o Santo de Deus [Mc 1.24]; “(…) Tu é o Filho de Deus!” [Mc 3.11]; “(…) Jesus, Filho do Deus Altíssimo (…)” [Mc 5.7].

 

Podemos ler que a tentação de Cristo no deserto da Judeia ocorreu posteriormente a Seu batismo por Joao Batista, como descrito no Evangelho de Marcos [Mc 1.9-13]. Marcos segue narrando que foi após sua tentação no deserto que Jesus deu início a Sua vida pública [Mc 1.14]. É inevitável identificar que os evangelhos sinóticos descrevem a tentação de Jesus, contudo Marcos, diferentemente de Mateus e Lucas, faz um descritivo resumo.

 

3.3. O Servo revelou os Seus sofrimentos.

Após Pedro fazer a sua confissão de fé [Mc 8.29], Jesus admoestou Seus discípulos que a ninguém dissessem que Ele era o Cristo [Mc 8.30]. Então, o Servo começou a lhes ensinar abertamente que o Filho do Homem haveria de padecer, que seria rejeitado pelos anciãos, príncipes dos sacerdotes e pelos escribas, e que seria morto, mas que, depois de três dias, ressuscitaria [Mc 8.31].

 

Bispo Primaz Manoel Ferreira: “Jesus Cristo veio submisso, como um servo exemplar, manso como um cordeiro, capaz de inspirar os corações a servirem a Deus. Ele não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate de muitos [Mt 20.28].”

EU ENSINEI QUE:

Por um desejo inteiramente livre, o Servo revelou-se a deu-se a conhecer ao homem. Vimos que por amor aos Seus filhos expõe o mistério que, desde a eternidade, estava estabelecido nEle, em favor de todos os homens.

CONCLUSÃO

Pelo que estudamos, claro fica a relevância de, como discípulos de Cristo, não desprezarmos o que Deus nos revela por intermédio de Jesus Cristo, mas procuramos atender ao Seu chamado para vivenciarmos um relacionamento com Ele, crescermos no conhecimento acerca do Servo e anunciarmos a todos os povos o perfeito piano divino de salvação.

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Post Bottom Ad