Lição 12 - Uma Vida Cheia do Espirito

📝 Tema: SEPARADOS PARA DEUS – Buscando a Santificação para vermos o Senhor e sermos usados por Ele| 1° Trimestre de 2023 – CPAD

🎓 Classe: Jovens – Revista do professor

Comentarista: Natalino das Neves


TEXTO PRINCIPAL

“Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito.” (Rm 8.1)


RESUMO DA LIÇÃO

Deus não prometeu uma vida sem aflições para quem é cheio do Espírito, mas Ele garante sua presença e consolo em todos os momentos, além da vida eterna.


LEITURA SEMANAL

SEGUNDA – Rm 8.1-4 A nova vida debaixo da graça

TERÇA – Rm 8.14 Guiados pelo Espírito Santo

QUARTA – Rm 8.26-27 O Espírito Santo intercede por nós

QUINTA – 2 Tm 4.8 A coroa da justiça

SEXTA – Rm 8.35.36 Nada pode separar o crente do amor de Deus

SÁBADO – Rm 8.37 Mais do que vencedores

 

OBJETIVOS

SABER que a lei do Espírito Livra da lei do pecado e da morte;

ENFATIZAR que o crente que vive no Espírito tem a garantia da vida eterna com Deus;

COMPREENDER que a lei do Espírito é libertadora.


INTERAÇÃO

Professor (a), Paulo não foi o fundador da igreja de Roma, mas ele tinha uma vida cheia de comunhão com Deus e seguiu as orientações do Espírito Santo ao tomar decisões. A igreja em Roma era formada em sua maioria por gentios e uma minoria de judeus. Estes causaram sérios conflitos internos com relação aos requisitos necessários para a justificação do crente diante de Deus.


Na Carta aos Romanos, escrita por Paulo, ele apresenta um tratado para demonstrar que a justificação se dá por meio da fé e não pelas obras, especialmente em Romanos 4. O texto bíblico desta Lição, Romanos 8, reforça o ensinamento de Paulo. Ele afirma que uma vez justificado o crente não vive mais debaixo da lei do pecado e deve ter uma vida orientada pelo Espírito Santo. Paulo ainda reforça que essa é a esperança do crente.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor(a), sugerimos que para a aula de hoje você separe os alunos em três grupos. Determine um tempo para cada grupo (dez minutos). Em seguida, peça que cada grupo discuta um tópico da lição. Separe também dez minutos para que algum aluno do grupo apresente as conclusões para a turma. Você deverá ser o moderador e fazer as considerações finais. 0 tempo sugerido serve apenas como referência, você deverá adaptar de acordo com o tempo disponibilizado e o número de alunos.


TEXTO BÍBLICO

Romanos 8.1-4; 14-17

1 Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito.

2 Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

3 Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne,

4 Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito,

14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.

15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.

16 O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

17 E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

 

INTRODUÇÃO

Paulo, escrevendo aos crentes que estavam em Roma, alertou e exortou a igreja a respeito dos conflitos internos entre os cristãos gentios e os judeus. Alguns gentios convertidos estavam cedendo ao apelo do legalismo. Paulo reforça aos membros daquela igreja que aqueles que vivem uma vida cheia do Espírito Santo não vivem debaixo da condenação e nem segundo o legalismo. O apóstolo os incentivou a guardar a fé genuína em Jesus Cristo e serem cheios do Espírito Santo, apesar dos sofrimentos e angústias que estavam suportando naquele momento.

 

I - A LEI DO ESPÍRITO LIVRA DA LEI DO PECADO E DA MORTE

1. Não há condenação para os que estão em Cristo (Rm 8.1-4).

As Escrituras Sagradas destacam a segurança daqueles que estão escondidos em Cristo, que foram declarados justos e tiveram suas dívidas quitadas mediante a fé no sacrifício de Jesus Cristo. Depois de experimentar o Novo Nascimento, o crente deve andar debaixo da lei do Espírito Santo. Um crente avivado evidencia sua comunhão com Deus mediante o fruto do Espírito (Gl 5,22).

 

Quem tem o fruto do Espírito não vive de “aparências”, mas evidencia uma transformação radical mediante seu testemunho pessoal. Paulo afirma que isso era impossível à Lei, que tinha a função de apontar o pecado e era incapaz de impedir seu efeito. O Verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo 1.1), contudo Ele não foi vencido pela lei da carne; pelo contrário, a subjugou, fazendo a vontade do Pai e não cometendo pecado algum. Dessa forma, a justiça da Lei também se cumpriu na vida daqueles que andam segundo o Espírito Santo (Rm 8.4).

 

2. Os que vivem no Espírito se interessam pelas coisas do Espírito (Rm 8.5-13).

Paulo divide as pessoas em dois grupos: os que vivem segundo a carne e os que se habituaram a viver segundo o Espírito Santo. Para ele, viver segundo a carne é se entregar à prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, ou seja, todas as obras da carne descritas em Gálatas 5.19-21. Enquanto viver no Espírito é ser guiado pela vontade de Deus revelada nas Escrituras Sagradas (Gl 5.22).

 

As pessoas que vivem segundo a carne buscam atender os seus desejos e instintos. Elas não têm o compromisso com o Reino de Deus, pois priorizam fazer tudo segundo o seu “eu”. Quem vive no Espírito tem prazer em fazer a vontade divina. O crente cheio do Espírito Santo, se sabe que algo vai prejudicar alguém prefere não fazer, mesmo que sofra perdas e prejuízos. Para saber se um crente anda na carne ou segundo o Espírito Santo, basta observar o que mais tem alimentado sua vida: as coisas que são da carne ou as que são do Espírito Santo.

 

SUBSÍDIO 2

“O Espírito de vida é o Espírito Santo que estava presente na criação do mundo como um dos agentes da própria origem da vida (Gn 1.2). Ele é o poder (ou lei) que está por detrás de cada cristão, é aquele que nos ajuda a viver uma vida cristã. O Espírito Santo nos liberta, de uma vez por todas, do poder (ou da lei) do pecado, e da sua natural consequência, a morte. Nunca poderemos nos libertar do pecado apenas obedecendo à lei, A lei de Moisés não pode nos salvar por causa da nossa natureza pecaminosa.

 

Mas o que a lei não pôde fazer. Deus fez, enviando o seu próprio Filho, encarnado num corpo humano como o nosso, exceto que Ele jamais pecou. Jesus era completamente humano (Jo 1.14). com os mesmos desejos que levam ao pecado: no entanto Ele nunca pecou (veja 2 Co 5.21: Hb 2.17,18; 4.14- 16). Deus assumiu a humanidade a fim de se tornar um sacrifício pelos nossos pecados. Por Cristo ter sido imaculado, a sua morte decretou a “sentença de morte” do pecado, destruindo o controle que o pecado tinha sobre nós.

 

A Justiça (ou a exigência) da lei é a santidade (veja Lv 11.44.45; 19.2; 20.7), mas a lei é impotente para nos tornar santos por causa da nossa pecaminosidade inata. Somente através da morte de Jesus Cristo e da liberdade que resulta dela é que podemos abandonar nossa natureza pecaminosa e seguir o Espírito e, dessa forma, cumprir a justiça da lei.” (Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD. 2010, p. 55)

 

II - A HERANÇA DA VIDA NO ESPÍRITO SANTO

1. Todos os guiados pelo Espírito são filhos de Deus (Rm 8.14-17).

Paulo afirma que a filiação divina é exclusiva para aqueles que são guiados pelo Espírito de Deus: ela não é universal. Para Paulo, quem não é guiado pelo Espírito de Deus é guiado pelo espirito de escravidão. Muitos ainda vivem como escravos da Lei do pecado, estando debaixo do medo da justiça divina. No entanto, aqueles que vivem submissos ao Espírito de Deus e que procuram ser guiados para fazerem a vontade dEle, sentem paz e intimidade com Deus por meio de Cristo. Essa paz é produzida pelo Espírito que testifica ao salvo que ele é filho de Deus.

 

2. A redenção e a vida eterna com Deus (Rm 8.18-25).

A Igreja do primeiro século sofreu muitas perseguições por causa do Evangelho, mas os crentes não desanimaram e permaneceram fiéis ao Senhor dando sempre um bom testemunho, sendo cheios do Espírito Santo. Paulo tinha a certeza de que ele receberia a coroa da justiça: “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2 Tm 4.8).

 

3. O Espírito Santo intercede por nós (vv. 26,27).

Paulo afirmou que o crente precisa ser paciente, pois há uma redenção futura para ele. Aqueles que permanecem fiéis ao Senhor, mesmo enfrentando aflições e perseguições, dão um testemunho vivo de sua fé em Jesus Cristo. Nos momentos de aflição, em que as soluções parecem não existir, as pessoas tendem a ficar desanimadas e tristes.

 

O crente, por mais fiel que seja, nem sempre sabe o que lhe convém em determinada situação, principalmente diante do sofrimento e da angústia, mas ele tem a certeza de que pode contar com a poderosa ajuda do Espírito Santo. Nesses momentos, o apóstolo afirma que o Espirito Santo toma a nossa causa, coloca-se em nosso lugar (empatia) para pedir por nós, sabendo o que realmente é conveniente.

 

Paulo afirma que o Espírito Santo geme a nosso favor. Há momentos em que não há o que falar ou fazer, a não ser, render-se em adoração a Deus e esperar pelo renovo e refrigério de nossa alma.

 

SUBSÍDIO 2

“Romanos 8.13,14 – O ‘viver segundo a carne’ se revela através do corpo. Portanto, devemos nos afastar da carne (natureza pecaminosa) e das suas iníquas atitudes, das suas práticas e suas habituais respostas. Esse é um ato que deve ser realizado e uma atitude que deve ser tomada; devemos todos os dias nos afastar dos desejos que nos levam para Longe de Deus.

 

Os judeus já se consideravam filhos de Deus por causa da sua herança, mas Paulo explica que agora esse termo tem um novo significado. Os verdadeiros filhos de Deus são aqueles que são guiados pelo Espírito de Deus como ficou provado no seu estilo de vida. Os crentes não têm apenas 0 Espírito, eles também são guiados por Ele.” (Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2010. p. 55.)

 

III – A LEI DO ESPÍRITO É LIBERTADORA

1. Tudo contribui para o bem daqueles que estão sob a Lei do Espírito (Rm 8.28-30).

 Os cristãos romanos certamente questionavam o que estava acontecendo com eles. Para muitos, para não dizer todos, a conversão trouxe mais problemas do que soluções. Não bastasse as dificuldades com a sociedade, ainda restavam os problemas internos da igreja. Como entender tal realidade? Eles ouviram o Evangelho, se entregam a Cristo, mas o sofrimento e aflições não acabaram, ao contrário, aumentaram.

 

A experiência de Paulo lhe credenciava para dar conselhos sábios. Ele foi um homem que passou pelas mais diversas adversidades e sofrimentos, mas sabia que estava no caminho certo, dentro da vontade de Deus. Ele podia dizer com firmeza que tudo contribui para o bem daqueles que vivem sob a Lei do Senhor.

 

2. Não há condenação contra os eleitos de Deus (Rm 8.31-34).

O texto de Romanos 8.31-39 é um hino litúrgico que exalta a vitória de Deus e o seu amor por nós. Este texto era, e é, um incentivo para os crentes perseguidos, a fim de que permanecessem firmes e seguros em Deus. Paulo afirma: “Se Deus é por nós, quem será contra nós” (v.31). Se Deus nos deu o seu próprio Filho por amor para morrer em nosso lugar, o que Ele nos negaria? Que acusação esse Deus amoroso aceitaria contra os que foram justificados pela fé em Jesus Cristo? Paulo reforça que não há condenação para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne (Rm 8.31).

 

SUBSÍDIO 3

Romanos 8.29,30 – Os crentes são aquelas pessoas a quem Deus conhecia previamente. Esse conhecimento prévio se refere ao seu íntimo entendimento da nossa pessoa e do nosso relacionamento com Ele, baseado na escolha feita por Ele. Deus escolheu os crentes para atingirem um objetivo específico: serem conformes à imagem de seu Filho. Quando todos os crentes se tornarem semelhantes ao seu Filho, o Cristo ressuscitado se tornará o primogênito de uma nova raça de seres humanos purificados do pecado. Como somos filhos de Deus, somos irmãos e irmãs de Cristo.

 

Se cremos e confiarmos em Cristo como Salvador, podemos nos alegrar por saber que Deus nos conheceu, pois seu amor é eterno. Sua sabedoria e poder são supremos. Ele irá nos guiar e proteger até o dia em que compareceremos à sua presença. O plano de Deus para a salvação daqueles que creem em Cristo tem três fases: escolher, chamar e glorificar. Quando realmente nos tornamos semelhantes a Cristo, participaremos da sua glória.” (Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2010. p. 58.)

 

PROFESSOR (A), “não há um justo, nem um sequer (3.9-18). Paulo havia argumentado que tanto os judeus quanto os gentios haviam pecado, e não alcançaram a glória de Deus. Agora ele prova essa observação citando vários Salmos. Seus leitores judeus poderiam rejeitar seu argumento, mas dificilmente rejeitaram o veredicto das palavras que eles sabem que são palavras de Deus. ‘Tudo o que a lei diz aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus’ (3.19,20)” (RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 7.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 292)

 

CONCLUSÃO

Na lição deste domingo, com base no texto de Romanos 8, o apóstolo Paulo afirma que nada pode condenar ou pôr em dúvidas quem já foi justificado e santificado por Deus, em Cristo, e mantém uma vida cheia do Espírito Santo. Quem tem Jesus Cristo como Senhor e Salvador não vive mais debaixo da lei do pecado.

 

HORA DA REVISÃO

1- Transcreva um texto das Escrituras Sagradas que destaca a segurança do crente em Cristo.

“Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito” (Rm 8.1).

2- Como um crente avivado evidencia sua comunhão com Cristo?

Um crente avivado evidencia sua comunhão com Deus mediante o fruto do Espírito (Gl 5. 22).

3- Segundo a lição, qual era a função da Lei? Lei tinha a função de apontar o pecado e era incapaz de impedir seu efeito.

4- Quais são os dois grupos em que Paulo divide as pessoas? Os que vivem segundo a carne e os que se habituaram a viver segundo o Espírito Santo.

5- O que as pessoas, que vivem segundo a carne, priorizam? As pessoas que vivem segundo a carne buscam atender os seus desejos e instintos. Elas não têm o compromisso com o Reino de Deus, pois prioriza fazer tudo segundo o seu “eu”.

Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Compartilhar:

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já !