Lição 2 Errando o Alvo

Escola Dominical, Classe: Adolescentes – 1° trimestre de 2022 – CPAD | Divulgação: Subsídios Dominical

LEITURA BÍBLICA

Gênesis 3.1-6, 22-24; Romanos 6.23

MENSAGEM

“A mulher viu que a árvore era bonita e que as suas frutas eram boas de se comer. E ela pensou como seria bom ter entendimento. Aí apanhou uma fruta e comeu; e deu ao seu marido, e ele também comeu.” Gênesis 3.6

DEVOCIONAL

Segunda » Mt 26.41

Quarta » Rm 3.23

Quinta » 1Tm 3.6

Terça » 1 Co 10.12

Sexta » Ap 2.5

Sábado » 1 Jo 2.1

 

OBJETIVOS

EXPLICAR a plenitude de vida que Adão e Eva desfrutavam no Jardim;

ENSINAR sobre o processo de tentação que antecede o pecado;

ENTENDER o preço que a humanidade pagou pela desobediência no Éden.

 

EI PROFESSOR

Caro professor, o que os alunos devem fazer para não errarem o alvo? Encontramos essa resposta quando observamos atentamente a tentação de Eva. Ao ser inquirida pela serpente. Eva citou erroneamente a determinação divina. O Senhor não disse sobre a impossibilidade de tocar o fruto (Eva “aumentou" a proibição), bem como Deus enfatizou que "certamente” morreriam, mas Eva “diminuiu" o castigo. Dessa forma, ela deturpou o padrão divino e apresentou a punição apenas como uma possibilidade. Se estivesse fortificada na Palavra de Deus, com certeza Eva teria vencido a sugestão da serpente. Manejara espada do Espírito é indispensável para resistir à tentação.

PONTO DE PARTIDA

O pecado de Adão e Eva parecia algo pequeno, nada demais (era apenas mais um fruto!), mas que comprometeu o futuro da humanidade. Por causa da infidelidade deles herdamos a natureza pecaminosa (Sl 51.5; Rm 5.12). Isso mostra o quão perigoso o pecado é. Satanás é sutil em suas investidas, pois ele não se apresenta pessoalmente, mas tenta despertar nos seres humanos os desejos pecaminosos: a cobiça dos olhos, da carne e a soberba da vida. Que façamos nossas escolhas de acordo com a vontade de Deus e não como a nossa natureza corrompida deseja.

VAMOS DESCOBRIR

Você já passou por uma situação perigosa? Quando estamos nessa condição, precisamos pensar rapidamente e fazer uma boa escolha para permanecermos em segurança. Hoje vamos estudar a tentação de Adão e Eva e veremos quais foram as escolhas que eles fizeram nesse momento tão difícil.

Hora de Aprender

I - A VIDA NO JARDIM

No Éden, o plano de Deus era perfeito em todos os aspectos. Adão e Eva possuíam tudo para serem felizes e tinham um propósito de vida. Emocionalmente, eles eram completos e não tinham medo, egoísmo ou rancor.

 

No aspecto social, nossos primeiros pais iam muito bem. O jardim possuía o necessário para satisfazer todas as suas necessidades. Adão e Eva tinham a seu dispor toda a estrutura necessária para uma vida tranquila e cheia de alegria. Ou seja, eles eram abençoados (Gn 1.28), tinham moradia (2.8), trabalho (2.15) e um casamento feliz (2.22,23).

 

O Criador fez apenas uma advertência: “...Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá" (Gn 2.17). O Senhor havia estabelecido um padrão a ser seguido, e eles não deviam errar o alvo'. Simples, não é mesmo?

 

Então, por que eles colocaram tudo a perder? Eles só precisavam obedecer e manter o padrão estabelecido pelo Senhor. E isso era difícil? Não! O fato é que eles escolheram mal e preferiram ceder aos seus próprios desejos.

 

I. AUXÍLIO DIDÁTICO

Muitas pessoas se perguntam onde ficava o Éden'; outras gostariam de saber como era a árvore da vida... Vamos ver o que a Bíblia de Estudo Pentecostal nos ensina sobre essas curiosidades:

 

“O Jardim estava localizado perto da planície aluvial do Rio Tigre (aqui chamado de Hidéquel) e do rio Eufrates (Gn 2.14). Alguns acreditam que estava localizado na região correspondente ao atual sul do Iraque; outros sustentam que não há dados suficientes no relato bíblico (vv. 10-14) para a determinação do local específico.

Duas árvores do jardim do Eden tinham importância especial.

É relacionada com a vida perpétua em 3.22.

 

(2) A árvore da ciência do bem e do mal' tinha finalidade de testar a fé de Adão e sua obediência a Deus e à sua palavra.


Deus criou o ser humano como ente moral capaz de optar livremente por amar e obedecer ao seu Criador, ou por desobedecer-lhe e rebelar-se contra a sua vontade." (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2018 p.34,35).


(1) A árvore da vida' provavelmente tinha por fim impedir a morte física.

 

II - A TENTAÇÃO

1. Contrariando a Palavra de Deus

A mulher foi tentada a comer a fruta da árvore que daria o conhecimento do bem e do mal, o que Deus havia claramente proibido (Gn 2.17). Durante a conversa com a serpente, Eva acreditou que a palavra maligna era a verdade, e que Deus, por consequência, estava mentindo quando disse que ela e seu esposo morreriam se comessem a fruta proibida. Então, escolheu prová-la.

 

Logo após, Eva ofereceu também a Adão, que deliberadamente optou por desobedecer a Deus. Em seguida, eles perceberam o erro e a infelicidade da decisão (Gn 3.6,7). Deus queria protegê-los do mal e preservar-lhes de dores. Mas, o Maligno, sagaz, iludiu aos seres humanos com palavras agradáveis e depois deixou-os com sua vergonha e dor. Isso é o que acontece quando cedemos ao pecado.

 

2. Os Sentimentos e o Pecado

Adão e Eva se deixaram levar pelo desejo de querer ser igual a Deus (Gn 3.5), o mesmo sentimento que fez o Diabo ser expulso do Céu. E, assim, cederam à tentação e caíram em pecado.

 

Antes, eles eram puros. Porém, quando ambos desobedeceram, logo seus olhos foram abertos e tomaram consciência do pecado cometido (3.7).

 

II - AUXÍLIO PEDAGÓGICO

Caro professor, neste momento, faça uma atividade com seus alunos, com o objetivo de analisar a astúcia da serpente. Para tanto, divida a classe em três grupos e peça que, após se reunirem brevemente, comentem os argumentos utilizados pela serpente para enganar a Eva.

Grupo 1- O questionamento da existência de um padrão divino: “É verdade que Deus mandou que vocês não comessem as frutas de nenhuma árvore do jardim?" (Gn 3.1b).

Grupo 2 - A negação das consequências em quebrar o padrão divino: "Vocês não morrerão coisa nenhuma!" (v.4).

Grupo 3 - O ataque à motivação de Deus: “Deus disse isso porque sabe que, quando vocês comerem a fruta dessa árvore, os seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecendo o bem e o mal" (v.5).

Com essa atividade, os alunos, ao abordarem os argumentos malignos, vão entender a natureza dos "dardos inflamados" usados habitualmente pelo inimigo, no momento da tentação. Essa atividade pode ter a duração média de dez minutos.

 

III - O PREÇO DA DESOBEDIÊNCIA

1. Vergonha

Após o pecado, o primeiro casal, tomado pelo medo, se escondeu da presença de Deus (Gn 3.9,10). Mas, o Senhor foi ao jardim, chamando Adão, que disse que estava se escondendo por causa da sua nudez. Então, Deus o questionou: UE quem foi que lhe disse que você estava nu? Por acaso você comeu a fruta da árvore que eu o proibi de comer?" (Gn 3.11).

 

Nesse relato, podemos ver que o homem tende a não assumir os seus pecados. Ao invés disso, tenta escondê-los. Porém, nada fica oculto a Deus! Ele é onisciente e justo.

 

2. Culpa

Quando foi confrontado pelo Senhor, Adão estabeleceu uma Linha de defesa muito falha para tentar justificar seu erro: "O homem disse: A mulher que me deste para ser a minha companheira me deu a fruta, e eu comi" (Gn 3.12).

 

Ele, com essa fala, conseguiu acusar Deus e, também, atribuiu a culpa à Eva. Os sentimentos de Adão que, até então, eram puros, transformaram-se em amargura, contra o Pai e contra sua esposa.

 

Eva, por sua vez. quando questionada, tentou se explicar dizendo que foi iludida: "A cobra me enganou, e eu comi" (v.13). Esse comportamento deles não resolveu o problema.

 

Quando cometermos algum erro, não podemos ficar no ciclo da culpabilização. Antes, devemos assumir nossa responsabilidade e buscar o caminho do conserto.

 

Somente através do arrependimento sincero e da confissão do erro é que podemos alcançar o perdão de Deus,

 

3. Consequências

 

Devido ao grave erro cometido por Adão e Eva, toda a criação foi contaminada pelo pecado. Vejamos algumas consequências: para sobreviver, o trabalho se tornou árduo; a terra foi amaldiçoada: as dores da mulher foram multiplicadas e a morte entrou no mundo (Gn 3.15-19).

 

A relação que eles tinham com o Criador foi quebrada. Eles perderam as bênçãos maravilhosas que o Senhor Lhes havia dado, sendo, finalmente, expulsos do Éden para nunca mais voltar (Gn 3.22-24).

 

Todos os seus descendentes nasceram sob o domínio do pecado, o que gerou a separação de Deus. Como Ele mesmo havia dito, a recompensa pelo pecado é a morte (Gn 2.17; Rm 6.23).

 

III. AUXÍLIO TEOLÓGICO

"Cristão, cuida-te para não fazeres pouco do pecado. Toma cuidado para não caíres aos poucos. O pecado, um detalhe? Não é um veneno? Quem conhece seus efeitos mortais? (...) Não é verdade que o pequeno coral forma uma rocha que destrói uma armada? Pequenos golpes não abatem grandes carvalhos? Pequenos pingos d’água não desgastam pedras? O pecado, um detalhe? Foi o que feriu a cabeça do Redentor com espinhos e lhe dilacerou o coração! Foi o que fez sofrer angústia, amargura e pesar. Se puderes medir o menor dos pecados com a régua da eternidade, fugirias dele como de uma serpente, e abominarias a mais leve aparência do mal Considera cada pecado como se fosse o que crucificou o Salvador, e verás que ele é excessivamente pecaminoso'" (MOODY, D.L Pensamentos para a hora tranquila. Rio de Janeiro: CPAD, 2011, mensagem do dia 27 de julho).

 

CONCLUSÃO

Com a quedo do homem, Satanás saiu aparentemente vitorioso e a humanidade envergonhada. Como as pessoas, que foram geradas à imagem de Deus, agora, manchadas pelo pecado, poderiam relacionar-se novamente com Ele?! Por esforço próprio, os seres humanos jamais iriam conseguir resolver isso. Mas, o que ninguém podia esperar é que Deus já tinha traçado um plano de resgate. E tudo isso era apenas o começo de uma Longa história!

VAMOS PRATICAR

1. Qual foi a ordem que Deus deu sobre a árvore do conhecimento do bem e do mal?

O Criador disse: “...Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá" (Gn 2.17).

2. Era algo muito difícil de ser cumprido por Adão e Eva?

De fato, não era uma ordem difícil de ser cumprida.

3. Por que eles tentaram se esconder de Deus após desobedecê-lo? Após o pecado, Adão e Eva foram tomados pelo medo (Gn 3.7-10).

4. Qual a punição que Adão e Eva receberam após o pecado?

O trabalho se tornou árduo, as dores da mulher foram multiplicadas e a morte entrou no mundo. Atém disso, eles foram expulsos do Éden.

Pense Nisso

Errar o alvo não é algo bom, pois numa linguagem do dia a dia, significa não alcançar o objetivo ou botar tudo a perder. É esse o sentido de pecado. Deus deu uma missão a Adão e Eva, mas eles falharam e as consequências foram terríveis. Mas nós podemos fazer diferente!

Leituras para Aprofundar

Informações Aqui
***
***
***

Informações Aqui

***

Informações Aqui

***

Informações Aqui


Imagens de tema por gaffera. Tecnologia do Blogger.