Lição 6 A Bíblia como um Guia para a Vida [1° Trimestre de 2022]

Lições Bíblicas Adultos, 1° trimestre de 2022 – CPAD

Assunto: A Supremacia das Escrituras: a Inspiração, Inerrante e Infalível Palavra de Deus

COMENTARISTA: Douglas Baptista

📚  TEXTO ÁUREO

“Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho.” (Sl 119.105)

💡  VERDADE PRÁTICA

A Bíblia é um guia seguro para a nossa caminhada cristã. Alicerçados nos ensinos da Palavra de Deus, somos instigados a viver com sabedoria e prudência.

 LEITURA DIÁRIA

Segunda - 1 Co 10.4

Nossa vida deve ser edificada na rocha, que é o próprio Cristo, e a sua Palavra

Terça - Jo 8.12

Cristo é a luz do mundo e quem o segue não anda em trevas

Quarta - Pv 3.7

O mero conhecimento sem a prática não produz sabedoria

Quinta - Pv 2.6

Deus é a fonte de toda a verdadeira sabedoria

Sexta - Ef 1.7,8

A graça de Deus nos faz alcançar o perdão, e ainda a sabedoria e a prudência

Sábado - Ef 5.15

A Bíblia nos exorta a viver prudentemente, e não como néscios

📖  LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Salmos 119.97-105

97 - Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia.

98 - Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio que os meus inimigos, pois estão sempre comigo.

99 - Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos.

100 - Sou mais prudente do que os velhos, porque guardo os teus preceitos.

101- Desviei os meus pés de todo caminho mau, para observar a tua palavra.

102 - Não me apartei dos teus juízos, porque tu me ensinaste.

103 - Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais doces do que o mel à minha boca.

104 - Pelos teus mandamentos, alcancei entendimento; pelo que aborreço todo falso caminho.

105 - Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho.

🎵 HINOS SUGERIDOS 🎵

HINOS SUGERIDOS:  141, 458, 498 da Harpa Cristã

 

PLANO DE AULA

1. INTRODUÇÃO

Nesta lição, temos como propósito mostrar que a Bíblia é um verdadeiro guia para a nossa vida. Quem põe em prática seus ensinamentos será considerado um verdadeiro sábio. A Bíblia é um livro divino que nos ensina a sabedoria de todas as áreas da vida. Neste livro está presente o que precisamos para viver de maneira que glorifique a Deus. Que os nossos alunos permitam que a Bíblia seja o guia da vida deles! 

 

2. APRESENTAÇÃO DA LIÇÃO

A) Objetivos da Lição:

I) Enfatizar que o crente deve alicerçar a sua vida na Bíblia;

II) Esclarecer que Deus é a fonte da verdadeira sabedoria;

III) Mostrar que o salvo em Cristo deve viver com sabedoria e prudência.

B) Motivação: A sabedoria e a prudência são virtudes que resultam do propósito resoluto de viver os ensinamentos da Bíblia. Quem as leva sério e as põem em prática se torna mais sábio e prudente na maneira de viver.

 

C) Sugestão de Método: Escolha um trecho do livro de Provérbios e mostre a atemporalidade da sabedoria ali presente no texto. As opções de textos bíblicos de sabedoria são abundantes. Explique que o livro de Provérbios foi escrito com o propósito de fazer dos leitores, pessoas mais sábias.

 

3. CONCLUSÃO DA LIÇÃO

A) Aplicação: Desafie a classe a colocar em prática a sabedoria das Escrituras. Aqui você pode usar o mesmo trecho escolhido em Provérbios para encorajar os alunos a praticar uma verdade de sabedoria.

 

4. SUBSÍDIO AO PROFESSOR

A) Revista Ensinador Cristão: Vale a pena conhecer essa revista que traz reportagens, artigos, entrevistas e subsídios às Lições Bíblicas. Na edição 88, p.39, você encontrará um subsídio especial para esta lição.

 

B) Auxílios Especiais: Ao final do tópico, você encontrará um auxílio que dará suporte na preparação de sua aula:

1) O texto "Entenda a História da Escritura como Todo" aprofunda o primeiro tópico, mostrando a importância de compreender a Bíblia de maneira global para aplicá-la como guia em nossa vida; 2) O texto "O Caráter do Professor Cristão" auxilia na aplicação  do segundo tópico de maneira que o docente da Escola Dominical tenha um caráter guiado pela Bíblia no dia a dia.

 

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

A Bíblia, quando obedecida, torna-se um verdadeiro guia para o viver cristão. Cristo nos adverte ao exame das Escrituras porque nelas estão reveladas as palavras de vida eterna (Jo 5.39). Tiago assevera que a Palavra de Deus transforma a nossa natureza, e nos conduz pela vereda da salvação (Tg 1.21). Nesta lição, veremos que a Escritura é um alicerce constituído de sabedoria e prudência para a vida.

PALAVRA-CHAVE

Guia

 

I – A BÍBLIA É UM ALICERCE PARA A VIDA

1. A Palavra de Deus é alicerce.

Importante ressaltar que a Bíblia é a única infalível revelação escrita, divinamente inspirada (2 Tm 3.16; Ap 1.1). Quem ouve e coloca em prática a Palavra de Deus é comparado a uma pessoa prudente cuja casa é alicerçada sobre a rocha (Mt 7.24).

 

Nessa ilustração de Jesus, a casa simboliza a vida. A vida deve ser edificada nos ensinos de Cristo a fim de alcançar a virtude e um destino glorioso (Jo 3.16). O próprio Cristo é a rocha (1 Co 10.4). Ele tem as palavras de vida eterna (Jo 6.68). A síntese desse grande ensinamento é que nem as crises dessa vida e nem a eternidade poderá abalar quem está firmado em Cristo e na sua Palavra (Mt 7.25).

 

2. A Palavra de Deus é luz.

Os Salmos declaram que a Palavra de Deus é “lâmpada para os pés” e “luz para o caminho” (Sl 119.105). Significa que a Bíblia possui orientações para cada passo do nosso viver e instruções para todo o curso da nossa vida. Pedro fala da Palavra como “uma luz que alumia em lugar escuro” (2 Pe 1.19). Quer dizer que a luz das Escrituras dissipa a escuridão espiritual e nos conduz em segurança pelo caminho da vida eterna. Cristo disse: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas” (Jo 8.12); e Paulo ensina que devemos andar como filhos da luz (Ef 5.8), isto é, afastados da prática do pecado (1 Jo 3.6).

 

3. A Palavra de Deus é imutável.

Tendo a inspiração divina como pressuposto, ratificamos novamente que a Palavra de Deus é a nossa autoridade final de fé e prática (2 Pe 1.21). A Bíblia difere de outros livros porque seus ensinos são fidedignos e confiáveis, não erram e nem falham (Jo 10.35). Desse modo, o texto bíblico permanece inalterado (Mc 13.31). Por conseguinte, os princípios bíblicos têm aplicação hoje, assim como o tiveram antigamente (Is 55.11). Os padrões da ética e da moral cristã não sofrem mudanças (1 Pe 1.20). Portanto, os valores cristãos são permanentes, pois a fonte de autoridade é permanente (Mt 5.18). Assim sendo, o comportamento e o caráter do cristão se alicerçam nas doutrinas bíblicas (Ef 2.20).

 

SINÓPSE I

A vida do crente está alicerçada na imutável Palavra de Deus: a luz para o nosso caminho.

 

AUXÍLIO BIBLIOLÓGICO

“Entenda a História da Escritura como um Todo

Um aspecto de importância vital sobre a Bíblia em seu contexto é compreender a sua história global. Uma razão pela qual temos dificuldade em entender e viver os trechos da Bíblia é que não conseguimos compreender o quadro geral, a história global. Perguntei a David [S. Dockery] sobre a importância de compreender o panorama geral da Bíblia. Ele respondeu: ‘Acredito que precisamos entender a grande história, desde a criação até o livro de Apocalipse, e entender que Deus não se revelou apenas em determinados momentos, para pessoas em particular, mas o fez de forma progressiva.

 

À medida que o tempo passava na história bíblica. Deus revelou mais e mais aspectos de seu plano para a humanidade. Nós vemos a progressão, por exemplo, nas alianças que Ele fez com as pessoas. Ele fez uma aliança com Abraão, uma aliança que foi amplificada com Davi, e depois ainda mais ampliada na nova aliança prometida em Jeremias.

 

A aliança se cumpre quando começamos ler Mateus 1, à medida que Mateus traça a genealogia e a história de Jesus através das alianças do Antigo Testamento. [...] O panorama geral evita que leiamos passagens fora do contexto ou atribuíamos à Bíblia algo que não está nela’” (GUTHRIE, George. Lendo a Bíblia Para a Vida: Seu Guia para Entender e Viver a Palavra de Deus. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2014, p.35).

 

II – A BÍBLIA NOS TORNA PESSOAS SÁBIAS

1. O conceito de sabedoria.

O substantivo hebraico para sabedoria é hokmãh; e o seu correspondente em grego é sophia. Ambas as palavras têm o sentido de “habilidade”, “experiência” e “qualidade de quem é sábio”. A obra Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal assegura que “a sabedoria reúne o conhecimento da verdade com a experiência do cotidiano”. Significa que o conhecimento absorvido pela mente deve ser aplicado em todas as situações da vida (Pv 4.5-8). Nesse aspecto, o conhecimento sem a prática não produz sabedoria (Pv 3.7).

 

2. Deus é a fonte da sabedoria.

A sabedoria é um dos atributos divinos (Dn 2.20; Rm 16.27). Portanto, Deus é a sua fonte (Pv 2.6; Ef 1.16,17). A sabedoria divina é inescrutável (Rm 11.33). Toda a sabedoria dos santos provém da parte de Deus (Ef 1.8,9). Em resumo, visto que Deus é a verdadeira sabedoria, as suas palavras e seus atos são igualmente sábios (Sl 19.7; Pv 3.19). Nesse sentido, todos que vivem de acordo com os preceitos da Palavra de Deus são considerados pessoas sábias (1 Co 2.6,7).

 

3. O temor é o princípio da sabedoria.

A Bíblia registra que “o temor do Senhor é o princípio do saber” (Pv 1.7 - NAA). A frase “temor do Senhor” não significa ter medo de Deus, mas expressa reverência e adoração (Dt 10.12). Essa atitude é o preceito pelo qual se inicia a sabedoria. O temor a Deus produz entendimento (Rm 12.1,2). E, por meio da obediência às Escrituras, os cristãos passam a viver como pessoas sábias (Ef 5.15). Em contraste, os que rejeitam ao Senhor e à sua Palavra permanecem na ignorância (Sl 14.1).

 

4. Os benefícios da sabedoria.

O salmista declara que o ato de meditar na Palavra de Deus, o tornou mais sábio do que todos à sua volta (Sl 119.98-100). Essa afirmação significa que ele adquiriu sabedoria ao aplicar os preceitos do Senhor na sua vida. Salomão assegura que a pessoa sábia tem muitos benefícios (Pv 9.12). Dentre eles, acumula conhecimento (Pv 10.14); ganha almas (Pv 11.30); torna-se próspero (Pv 19.8); e exerce domínio próprio (Pv 29.11). Em vista disso, somos advertidos a empregar esforços na busca da sabedoria (Pv 4.7)

 

SINÓPSE II

Deus é a fonte da sabedoria e, por isso, o temor do Senhor é o princípio de toda a sabedoria. Logo, meditar e aplicar a Bíblia em nossa vida nos torna pessoas sábias

 

AUXÍLIO DE EDUCAÇÃO CRISTÃ

“O Caráter do Professor Cristão

C. S. Lewis admite que muitas pessoas reconhecem que certas qualidades de caráter (prudência, temperança, justiça e fortaleza, ou seja, ‘virtudes cardeais’) são virtuosas e valem a pena perseguir. Contudo, ele sugere que os cristãos identificam virtudes fora do escopo da norma. Entre as virtudes teológicas, estão a fé, a caridade e a esperança (centradas em Deus; Pv 18.2; 19.3; 23.9). Enquanto a Bíblia defende a abnegação, a humildade, a generosidade e a compaixão para com os outros, o mundo defende o egocentrismo, o orgulho, o consumo e o julgamento. A maturidade em Cristo evidencia-se no fruto do Espírito, no crescimento em conhecimento, no fortalecimento cada vez maior em perseverança e paciência e, por fim, no ser agradecido. [...] A verdadeira transformação da mente do cristão manifesta-se na transformação do caráter e no testemunho verbal e não verbal. [...] Torna-se claro que a verdade da Palavra de Deus é realmente ‘aprendida’ quando é vivida na comunidade de fé e no mundo” (LINHART, Terry. Ensinando as Próximas Gerações: O Guia Definitivo do Professor de Jovens. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2018, p.51-52).

 

III – A BÍBLIA E A PRUDÊNCIA PARA A VIDA

1. O conceito de prudência.

O Dicionário Wycliffe esclarece que o termo hebraico arum é usado no sentido positivo para identificar uma pessoa sensata (Pv 14.8,15,18; 15.5), e que o adjetivo grego synetos enfatiza uma decisão inteligente (Pv 16.21). O Dicionário Vine destaca que o substantivo grego phronesis e suas declinações denotam sabedoria prática (Lc 1.17; Ef 1.8), e que synesis sugere avaliação que precede a ação (1 Co 1.19). Em termos gerais, a prudência é a virtude que evita ações temerárias. Nesse aspecto, com cautela e bom senso, uma pessoa prudente é capaz de discernir e fazer a escolha correta (Dt 30.19; Lc 10.42).

 

[...] Com cautela e bom senso, uma pessoa prudente é capaz de discernir e fazer a escolha correta.”

 

2. A prudência dos justos.

A pregação de João Batista tinha como finalidade converter “os rebeldes à prudência dos justos” (Lc 1.17). Nesse sentido, a mensagem da salvação em Cristo não apenas restaura o pecador, mas também o faz andar por veredas de retidão (Pv 4.18; 2 Co 5.17). Paulo declara que a graça de Deus nos traz sabedoria e prudência (Ef 1.8). A sabedoria para compreender a verdade, e a prudência para agir corretamente, segundo a vontade de Deus (Ef 1.9). Essas dádivas são aperfeiçoadas pela oração, leitura das Escrituras e comunhão com o Espírito Santo (1 Ts 5.17; 2 Tm 3.14,15; Ef 5.18).

 

3. Os benefícios da prudência.

O livro de Provérbios descreve os benefícios da prudência (Pv 1.1-6). Dentre eles, destaca-se: o autocontrole para não revidar ofensas (Pv 12.16); a humildade para não exibir conhecimento (Pv 12.23); a correta tomada de decisões (Pv 13.16); o pensar antes de agir para não ser influenciado (Pv 14.15); o alcance de boa reputação e alta posição (Pv 14.35); a sujeição ao aprendizado e a correção (Pv 15.5); e o desviar-se do perigo por meio de soluções antecipadas (Pv 22.3). Nos Evangelhos, Cristo enfatizou que a pessoa prudente tem a Palavra de Deus como regra de vida (Mt 7.24); procede com retidão e cumpre seus deveres com fidelidade (Mt 24.45); por fim, cuida com esmero da sua vida espiritual e mantém acesa a chama do Espírito (Mt 25.4). Em vista disso, a Bíblia nos exorta a viver prudentemente, e não como néscios (Ef 5.15).

 

SINÓPSE III

A prudência é a sabedoria na prática. Ela nos leva a agir corretamente e sem precipitações, segundo à vontade de Deus.

 

CONCLUSÃO

A Bíblia é um guia seguro para a nossa caminhada cristã. O texto sagrado aponta para Cristo: o único caminho que leva à vida (Mt 7.14). Nessa nobre tarefa, a imutável Palavra de Deus alumia o caminho que devemos trilhar. Assim, por meio da obediência às Escrituras, e o temor a Deus, recebemos sabedoria e prudência em nosso andar como filhos da luz (Ef 5.8).

 

REVISANDO O CONTEÚDO

1. Quem ouve e coloca em prática a Palavra de Deus é comparado a quê?

Quem ouve e coloca em prática a Palavra de Deus é comparado a uma pessoa prudente cuja casa é alicerçada sobre a rocha (Mt 7.24).

2. Por que os valores cristãos são permanentes?

Os valores cristãos são permanentes, pois a fonte de autoridade é permanente (Mt 5.18).

3. O conhecimento sem a prática produz sabedoria?

Não. O conhecimento sem a prática não produz sabedoria (Pv 3.7).

4. Que ato, segundo o salmista, torna a pessoa mais sábia?

O salmista declara que o ato de meditar na Palavra de Deus o tornara mais sábio que todos à sua volta (Sl 119.98-100).

5. Cite pelo menos três benefícios da prudência.

Autocontrole, humildade e pensar antes de agir.



CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já ! 

VEJA TAMBÉM:

💡 Lições Bíblicas – Aqui

💡 Estudos Bíblicos – Aqui

💡 Artigos para Professores EBD – Aqui

💡 Notícias do Brasil e do Mundo – Aqui

📚 Veja nossos E-books - Aqui

Auxílios para a Escola Dominical
Receba Lições, Artigos e Subsídios! É Grátis. Digite seu E-mail e em seguida abra o seu e-mail e clique em nosso link de confirmação:

Leituras para Aprofundar

Informações Aqui
***
***
***

Informações Aqui

***

Informações Aqui

***

Informações Aqui


Imagens de tema por gaffera. Tecnologia do Blogger.