Lição 10. Paulo e seu Amor pela Igreja

Fonte: Li√ß√Ķes B√≠blicas Adultos, 4° trimestre de 2021 – CPAD

Revista: O Ap√≥stolo Paulo - Li√ß√Ķes da vida e minist√©rio do ap√≥stolo dos gentios para a Igreja de Cristo

COMENTARISTA: Pastor Elienai Cabral

ūüďö TEXTO √ĀUREO

“Porque o amor de Cristo nos constrange.” (2 Co 5.14a)

ūüí° VERDADE PR√ĀTICA

O amor cristão não é um sentimento egoísta, mas o sacrifício dos próprios desejos para o bem dos outros.

LEITURA DI√ĀRIA

Segunda - 1 Co 4.15

O amor pela igreja como de pai para filho

Terça - Jo 3.16

O amor e sua relação com a fé

Quarta - Ef 1.5

A fé no Senhor e o amor ao próximo

Quinta - Rm 13.10

O amor é o cumprimento da Lei

Sexta - 1 Co 13.13

A fé, o amor e a esperança para a Igreja

S√°bado - At 5.41; Tg 1.2; 1 Pe 4.13

A Igreja perseverando com alegria

ūüďĖ LEITURA B√ćBLICA EM CLASSE

1 Tessalonicenses 1.1-10

1 - Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo; graça e paz tenhais de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

2 - Sempre damos gra√ßas a Deus por v√≥s todos, fazendo men√ß√£o de v√≥s em nossas ora√ß√Ķes,

3 - Lembrando-nos, sem cessar, da obra da vossa fé, do trabalho do amor e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai,

4 - Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus;

5 - Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.

6 - E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo,

7 - De maneira que fostes exemplo para todos os fi√©is na Maced√īnia e Acaia.

8 - Porque por v√≥s soou a palavra do Senhor, n√£o somente na Maced√īnia e Acaia, mas tamb√©m em todos os lugares a vossa f√© para com Deus se espalhou, de tal maneira que j√° dela n√£o temos necessidade de falar coisa alguma;

9 - Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro.

10 - E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.

ūüéĶ HINOS SUGERIDOS ūüéĶ

HINOS SUGERIDOS: 210, 251, 263 da Harpa Crist√£

ūüéĮ OBJETIVO GERAL

Compreender o amor pela Igreja.

ūüďĆ OBJETIVOS ESPEC√ćFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

Destacar o amor de Paulo pela Igreja;

Relacionar o amor com a fé na Igreja;

Elencar as tr√™s virtudes na igreja de Tessal√īnica: f√©, amor e esperan√ßa.

ūüĎć  INTERAGINDO COM O PROFESSOR

√Č encantador contemplar o amor de Paulo pela Igreja de Cristo. O ap√≥stolo nos ensina que os obreiros devem zelar, cuidar e amar a Igreja. A vida e o minist√©rio de Paulo s√£o um ant√≠doto contra a banaliza√ß√£o da Igreja, o Corpo de Cristo. Nesse sentido, somos convidados a amar a Igreja e a demonstrar esse sentimento de maneira concreta. Por isso o ap√≥stolo a defendeu, protegeu e buscou viver na integridade as virtudes do amor, da f√© e da esperan√ßa nas diversas igrejas por onde passou. Amemos a Igreja de Cristo, amemos a igreja local.

INTRODUÇÃO

Pelo menos duas carater√≠sticas marcaram a igreja de Tessal√īnica: seu amor ao Senhor Jesus e o amor rec√≠proco entre os irm√£os. √Ä luz do exemplo dessa igreja, e do sentimento do ap√≥stolo Paulo por ela, o nosso prop√≥sito √© mostrar que, como seguidores de Jesus e membros de uma igreja local, devemos am√°-la e expressar esse amor na comunh√£o dos santos.

PONTO CENTRAL

Ame a Igreja de Cristo. Ame a sua igreja local.

 

I – O AMOR DE PAULO PELA IGREJA

1. O Amor como o de um pai para um filho.

A Primeira Carta de Paulo aos Tessalonicenses atesta o amor do ap√≥stolo pelos membros dessa igreja (1.2,3). Esse sentimento n√£o se deu apenas pela igreja de Tessal√īnica, mas por todas as que Paulo plantou no mundo gent√≠lico. Trata-se de um amor como o de um pai para um filho. Veja o que o ap√≥stolo diz a respeito dos cor√≠ntios: “Porque, ainda que voc√™s tivessem milhares de instrutores em Cristo, n√£o teriam muitos pais, pois eu gerei voc√™s em Cristo Jesus, pelo evangelho” (1 Co 4.15 – NAA). Uma declara√ß√£o que revela o amor de um “pai espiritual” pelos seus “filhos espirituais”.

2. O amor motivado pelo modo de viver o Evangelho.

Um dos elogios de Paulo aos tessalonicenses foi a respeito do modo como eles receberam a Palavra e sua pr√°tica em coer√™ncia com o ensino recebido. Os crist√£os de Tessal√īnica eram o objeto de amor do ap√≥stolo, pois, neles, ele via o fruto do seu minist√©rio. Os vers√≠culos 5-10 da nossa leitura b√≠blica em classe mostram a indiz√≠vel alegria de Paulo ao constatar a express√£o do amor de Deus na vida da igreja. Essa igreja era formada por pessoas que abandonaram a cren√ßa em √≠dolos e, pela f√©, abra√ßaram o Evangelho. Logo, o Evangelho n√£o √© s√≥ discurso, mas implica pr√°ticas convictas. Essa disposi√ß√£o dos tessalonicenses tocava o cora√ß√£o do ap√≥stolo (v.6).

 

3. O amor deve nortear a nossa vida na igreja local.

Num tempo em que muitos vivem de criticar a igreja local, é hora de demonstrar amor pela igreja em que congregamos. Esse é o lugar que Deus nos plantou. O lugar onde servimos a Ele, compartilhamos a comunhão com outros irmãos e realizamos a sua obra. O amor de Paulo pela Igreja deve tocar o nosso coração e, assim, sermos encorajados a manifestá-lo na igreja local em que congregamos.

 

O apóstolo mostra que a expressão suprema desse amor é a crucificação de Jesus no Calvário, seu doloroso sacrifício.

S√ćNTESE DO T√ďPICO I

Ame a sua igreja local.

SUBS√ćDIO PEDAG√ďGICO

O amor pela Igreja de Cristo e, especificamente, pela igreja local, é o exemplo precioso do apóstolo para nós. A partir desse entendimento, comece a lição fazendo as seguintes perguntas aos alunos: O que é a Igreja? Como me relaciono com ela? Tenho uma relação positiva com a igreja? Essas perguntas nortearão o desenvolvimento da aula, de modo que você pode contribuir em sala com um ambiente que promova o amor pela igreja por intermédio da vida de seus alunos. Procure alguns fatos importantes ao longo da história da Igreja que destaque o amor e traga para a sala de aula.

II - AMOR E F√Č NA IGREJA

1. Amor, uma palavra proeminente nas cartas de Paulo.

No ensino de Paulo, Deus manifestou o seu amor salv√≠fico por meio de seu Filho, Jesus Cristo. O ap√≥stolo mostra que a express√£o suprema desse amor √© a crucifica√ß√£o de Jesus no Calv√°rio, seu doloroso sacrif√≠cio. Ele confirma isso ao escrever aos Romanos: “Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por n√≥s, sendo n√≥s ainda pecadores” (Rm 5.8). Entretanto, √© preciso que o ser humano responda a esse amor, cuja reciprocidade se d√° nos seguintes termos: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unig√™nito, para que todo aquele que nele cr√™ n√£o pere√ßa, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16). √Č preciso crer para responder a esse amor.

 

2. A fé e o amor no ensino de Paulo.

O ap√≥stolo nos diz que o amor √© a fonte da justi√ßa de Deus imputada ao pecador, concedida pela gra√ßa por meio da f√©. Assim, f√© e amor t√™m uma correla√ß√£o inigual√°vel. Aos ef√©sios, Paulo escreveu: “Pelo que, ouvindo eu tamb√©m a f√© que entre v√≥s h√° no Senhor Jesus e o vosso amor para com todos os santos” (Ef 1.15). Em 2 Tessalonicenses, ele arremata: “Sempre devemos, irm√£os, dar gra√ßas a Deus por v√≥s, como √© de raz√£o, porque a vossa f√© cresce muit√≠ssimo, e o amor de cada um de v√≥s aumenta de uns para com os outros” (2 Ts 1.3). Portanto, segundo o ensino do ap√≥stolo, h√° uma correla√ß√£o necess√°ria entre a f√© em Cristo e o amor entre os irm√£os. Logo, na f√© crist√£, o √ļnico d√©bito que temos como crentes em Jesus √© o amor rec√≠proco para com os outros. Esse amor deve ser demonstrado na igreja local.

 

3. A dimens√£o pr√°tica do amor na igreja.

No ministério de Paulo, o amor tem um caráter prático. E, de acordo com o ensino do nosso Senhor, principalmente conforme apresentado na Parábola do Bom Samaritano (Lc 10.25-37), o amor se manifesta na atitude concreta em relação ao outro. Num contexto em que nos acostumamos a denominar o amor como algo abstrato, é preciso mostrá-lo de maneira concreta no ambiente da igreja local: pastorear com fidelidade os crentes, suprir a necessidade de quem precisa, visitar os irmãos em suas enfermidades, orar uns pelos outros e tudo quanto se apresentar como oportunidade de amar (Rm 13.10).

 

S√ćNTESE DO T√ďPICO II

O amor e a fé aparecem nas cartas de Paulo como virtudes complementares.

 

SUBS√ćDIO TEOL√ďGICO

“No cap√≠tulo 13 de 1 Cor√≠ntios, Paulo mostra que o amor √© mais importante do que todos os dons espirituais exercitados na Igreja. Grande f√©, atos de declara√ß√£o ou sacrif√≠cio e poder de realizar milagres t√™m poucos efeitos se estiverem desprovidos de amor. O amor faz com que as nossas a√ß√Ķes e dons sejam √ļteis. Embora as pessoas tenham diferentes dons, o amor est√° dispon√≠vel a todos.

 

Nossa sociedade confunde o amor e a lux√ļria. Ao  contr√°rio da lux√ļria, o amor √© dirigido exteriormente, √†s outras pessoas, e n√£o interiormente, a n√≥s mesmos. √Č totalmente desinteressado. Esse tipo de amor √©  contr√°rio √†s nossas inclina√ß√Ķes naturais. √Č imposs√≠vel ter esse amor a menos que Deus nos ajude a colocar nossos pr√≥prios desejos naturais de lado, de forma que possamos amar e n√£o esperar nada em troca. Desse modo, quanto mais nos tornamos semelhantes a Cristo, mais amor mostraremos para com os outros” (B√≠blia de Estudo Aplica√ß√£o Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, p.1602).

 

III – AS TR√äS VIRTUDES NA IGREJA DE TESSAL√ĒNICA: F√Č, AMOR E ESPERAN√áA

1. As três virtudes teologais (1 Ts 1.3).

Veja o que o ap√≥stolo diz em sua ora√ß√£o: “Lembrando-nos, sem cessar, da obra da vossa f√©, do trabalho do amor e da paci√™ncia da esperan√ßa em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai” (1 Ts 1.3 – Grifos nosso). Aos cor√≠ntios Paulo escreveu: “Agora, pois, permanecem a f√©, a esperan√ßa e o amor, estes tr√™s; mas o maior destes √© o amor” (1 Co 13.13). Assim, as tr√™s virtudes que formam uma tr√≠ade especial nos ensinos de Paulo s√£o a f√©, o amor e a esperan√ßa. Tais virtudes devem participar da vida da igreja local.

 

O exemplo da igreja de Tessal√īnica nos ensina que a esperan√ßa crist√£ traz alegria ao cora√ß√£o de quem est√° suportando grandes tribula√ß√Ķes e adversidades por amor a Cristo.

 

2. A virtude da fé.

A primeira virtude √© a f√©. Na Carta aos Tessalonicenses, a f√© se refere ao efeito pr√°tico que o ap√≥stolo denomina de “obra da f√©”. Essa obra estava presente na igreja dos tessalonicenses e Paulo sentia-se grato a Deus por isso. Assim, somos encorajados a produzir frutos na igreja local como reflexo da nossa f√© (Tg 2.18).

 

3. A virtude do amor.

Em 1 Tessalonicenses 1.3, o ap√≥stolo fala do “trabalho do amor”. Ora, o que podemos entender por isso? Havia um senso coletivo nos tessalonicenses de que os seguidores de Jesus deveriam trabalhar motivados pelo amor ao nosso Senhor. O “trabalho do amor” era algo muito concreto. Em Tessal√īnica n√£o existia doutrina destitu√≠da de amor. Estamos diante de uma igreja doutrin√°ria e cheia de amor pr√°tico.

 

4. A virtude da esperança.

O ap√≥stolo usa tamb√©m a express√£o “paci√™ncia da esperan√ßa”. A palavra “paci√™ncia” tem o sentido de resist√™ncia e perseveran√ßa. A ideia sugere uma “perseveran√ßa da esperan√ßa”. O que Paulo tinha em mente ao usar a express√£o “paci√™ncia da esperan√ßa” era o sofrimento dos tessalonicenses com a persegui√ß√£o que estavam suportando por amor a Cristo. E eles se comportavam assim com a alegria do Esp√≠rito Santo. O exemplo da igreja de Tessal√īnica nos ensina que a esperan√ßa crist√£ traz alegria ao cora√ß√£o de quem est√° suportando grandes tribula√ß√Ķes e adversidades por amor a Cristo. Isso tocou o cora√ß√£o do ap√≥stolo. E deve tamb√©m tocar o nosso, encorajando-nos a perseverar alegremente na f√© e no cuidado de Deus (At 5.41; Tg 1.2; 1 Pe 4.13).

 

S√ćNTESE DO T√ďPICO III

Três virtudes mencionadas por Paulo: fé, amor e esperança.

 

CONHEÇA MAIS

*Sobre o amor

“[1 Cor√≠ntios] 13.4-7 O Amor. Essa se√ß√£o descreve o amor divino atrav√©s de n√≥s como atividade e comportamento, e n√£o apenas como sentimento ou motiva√ß√£o interior. Os v√°rios aspectos do amor, neste trecho, caracterizam Deus Pai, Filho e Esp√≠rito Santo. Sendo assim, todo crente deve esfor√ßar-se para crescer nesse tipo de amor.” Para ler mais, consulte a “B√≠blia de Estudo Pentecostal”, editada pela CPAD, p.1759.

 

 

SUBS√ćDIO TEOL√ďGICO

“Paulo visitou Tessal√īnica durante sua segunda e terceira viagens mission√°rias. Esta cidade era um centro comercial e portu√°rio, e estava localizada na Via Egn√°tia, que era uma movimentada estrada nacional. √Č prov√°vel que o ap√≥stolo tenha escrito as duas cartas aos Tessalonicenses enquanto esteve em Corinto.

 

O evangelho ‘veio em poder’ aos Tessalonicenses e teve um efeito poderoso na vida dos crentes (1 Ts 1.5). Sempre que a B√≠blia √© ouvida e obedecida, vidas s√£o transformadas. O cristianismo √© mais do que uma cole√ß√£o de fatos importantes; √© o poder de Deus para todo aquele que cr√™. O que o poder de Deus tem feito em sua vida desde o momento em que voc√™ creu no Senhor pela primeira vez?” (B√≠blia de Estudo Aplica√ß√£o Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, pp. 1685,86).

 

CONCLUSÃO

Esta li√ß√£o nos ensina que devemos amar a igreja em que congregamos. Esse era o sentimento do ap√≥stolo pela igreja de Tessal√īnica. Seu cora√ß√£o se alegrava pela fidelidade e lealdade dos tessalonicenses aos ensinos de Cristo. A igreja local √© a forma vis√≠vel da Igreja de Cristo, por isso devemos am√°-la.

 

PARA REFLETIR

A respeito de “Paulo e seu Amor pela Igreja”, responda:

 

O que a Primeira Carta de Paulo aos tessalonicenses atesta?

A primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses atesta o amor do apóstolo pelos membros dessa igreja (1.2,3).

 

Qual elogio Paulo fazia aos tessalonicenses?

Um dos elogios de Paulo aos tessalonicenses era a respeito do modo como eles receberam a Palavra e sua prática em coerência com o ensino recebido

 

O que o apóstolo mostra como expressão suprema do amor?

O apóstolo mostra que a expressão suprema desse amor é a crucificação de Jesus no Calvário, seu doloroso sacrifício.

 

O que há entre a fé e o amor no ensino de Paulo?

Uma correlação inigualável.

 

Quais as três virtudes que formam uma tríade especial nos ensinos de Paulo?

Fé, amor e esperança.

CONSULTE



Escolha o seu E-BOOK e clique na capa para mais informa√ß√Ķes e solicitar o seu exemplar.

Informa√ß√Ķes Aqui

Informa√ß√Ķes Aqui
***
***
***

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Informa√ß√Ķes Aqui

***

Informa√ß√Ķes Aqui

ūüďö ūüďö Veja tamb√©m

CURSOS B√ćBLICOS PARA VOC√ä:

1) CURSO B√ĀSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO M√ČDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Curso de Secretariado para Igrejas Clique Aqui
4) Forma√ß√£o de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui
Matricule-se j√° !