O aluno com Problemas - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


O aluno com Problemas

Como o professor deve agir quando se depara com um aluno que está passando por algum problema, seja ele espiritual ou mesmo didático?
Problemas sempre surgem no ambiente escolar. Mesmo que o professor ou o superintendente da Escola Dominical não fiquem cientes de todos os obstáculos que seus alunos enfrentam, devem estar preparados para, além de ensinar, saber ouvir melhor o aluno quando este vier à sua procura querendo contar o que está passando ou, então, quando vier pedir algum conselho. Isso, sem dúvida, coopera para a melhora do andamento da aula, além de ser algo que pode ajudar no rendimento do aluno.

A princípio, claro, o primeiro passo é ouvir seu aluno. Logo após, tentar entendê-lo e, em seguida, tentar ajudá-lo. O professor de Escol
Dominical e o superintendente devem estar cientes de que, para "tentar ajudar seu aluno", deve-se buscar na Palavra de Deus a melhor resposta para os problemas. Depois de tudo, a oração sempre será o melhor remédio para os problemas.
Veja também:

Veja também:


Próximas Lições de Adultos

Próximas Lições de Jovens

O professor deve agir com "sabedoria" antes de tudo. E com sabedoria que ele analisará a situação como um todo e saberá aconselhar seu aluno a fazer aquilo que mais agradará a Deus.

O professor deve agir com "humanidade". É por meio dela que não haverá aspereza e severidade ao tratar o problema do aluno. O que deve abundar numa conversa entre um professor e um aluno com dificuldade é a bondade, a atenção e a compaixão em relação ao aluno desfavorecido.
Clique e acesse
O professor deve agir também com "equidade". Sem equidade, não há retidão ou integridade para, se for o caso, saber também corrigir e aconselhar o aluno a tomar uma postura ou atitude que venha gerar mudanças em sua vida dali para frente. Algumas vezes, o problema apresentado pode servir para mudança de posicionamento do aluno frente às suas dificuldades, e isso muitas vezes requer a correção dos erros deste.

Jesus, nosso maior exemplo de vida, sempre conseguiu unir essas três características ímpares quando lidava com algum problema que vinha até Ele. Lendo a Bíblia, perceberemos que nosso Senhor sempre se mostrou: "sábio" ao ensinar, agir e resolver dificuldades (e.g Mt 5-7); "compreensivo" e "piedoso" (características de quem possui "humanidade") ao lidar com pessoas que eram absolutamente carentes de sua misericórdia (e.g Jo 4.1-30; 8.1-11 e Lc 19.1-10); e cheio de "equidade", quando, diante de uma situação, a retidão, a verdade e a integridade deveríam ser destacadas (e.g Lc 20.1-8; Mt 12.1-8 e 17.24-27). Jesus não era alguém que tinha apenas equilíbrio dessas características, mas, principalmente, plenitude de tais características.

Com isso, aprendemos que o professor que não é "sábio", "humano" e "íntegro" nunca poderá entender completamente seus alunos e os problemas deles. Ademais, se ele não usa essas características com "precaução" e "discrição", não poderá obter a confiança deles.

O superintendente instruído por Deus abraça a prudência, e o bom professor sempre está prevenido contra qualquer tipo de atitude irrefletida, pois procurará agir como Jesus agiu. Assim, a Escola Dominical se manterá estável, e seus alunos preservados.

Reverberação: www.subsidiosebd.com | Artigo: Miquéias de Lima |Rev. Ensinador Cristão, n°76

Post Bottom Ad