FECHAR <-----

Lição 2 - Quem é Deus?

LEITURA DIÁRIA
SEG. Gn 1: Deus é o criador de todas as coisas
TER. Sl 19.1-3: A criação revela a existência de Deus
QUA. Nm 23.19 : O Deus da Bíblia não mente
QUI. 2 Co 13.14: O nosso Deus é trino
SEX. Os 6.3: Conhecendo a Deus
SAB. Mt 22.37: Amara Deus, um mandamento
OBJETIVOS
- Conhecer o Deus revelado nas Escrituras.
- Saber o que é o ateísmo e o panteísmo.
- Compreender o caráter de Deus revelado em seus nomes.
TEXTO ÁUREO
"Conheçamos e prossigamos em conhecer o SENHOR: como a alva, será a sua saída: e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra" (Os 6.3).
LEIA TAMBÉM:

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Isaías 44.6-8
6 Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus.
7 E quem proclamará como eu, e anunciará isto, e o porá em ordem perante mim, desde que ordenei um povo eterno? E anuncie-lhes as coisas vindouras, e as que ainda hão de vir.
8 Não vos assombreis, nem temais; porventura desde então não vo-lo fiz ouvir, e não vo-lo anunciei? Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça.

ISAÍAS 43.10-13
10 Vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá.
11 Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há Salvador.
12 Eu anunciei, e eu salvei, e eu o fiz ouvir, e deus estranho não houve entre vós, pois vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR; eu sou Deus.
13 Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?
SINTETIZANDO
Na lição de hoje, estudaremos a respeito de Deus - o Criador e sustentador de todas as coisas. Segundo as Escrituras Sagradas, Ele nos buscou até nos encontrar, e como prova do seu amor se revelou a nós. Ainda que superior a nós, Ele se aproxima e deseja se relacionar conosco. Todo e qualquer deus diferente dEle é falso e Impotente.

INTRODUÇÃO
Em meio a uma variedade de deuses criados e adorados pelo ser humano, tivemos a oportunidade e o privilégio de sermos encontrados pelo Deus Verdadeiro, o qual se autorrevelou a nós por amor e nos vocacionou para torná-lo conhecido neste mundo. Não tem como conhecer a Deus e não amá-lo com intensidade. Quem conhece e ama ao Pai Celeste não tem medo ou vergonha de professar a sua fé. Quem conhece o Deus da Bíblia jamais aceitará um substituto, uma vez que ninguém é como o nosso Deus. Somente Ele tem um caráter no qual podemos confiar. Deus é real e o ama. Conheça mais um pouco a respeito do Pai estudando com dedicação a lição de hoje.

A AULA VAI COMEÇAR!
Para a dinâmica de abertura, você vai precisar providenciar uma garrafa de água mineral, café, Coca-Cola e três copos descartáveis. Encha um dos copos com a Coca-Cola, o outro com o café bem quente e o outro com água. Depois, proponha a seguinte ilustração: Imagine que vocês estejam no deserto do Saara morrendo de sede e de repente um viajante se aproxima de vocês com três opções: um copo de café (bem quente), um copo de Coca-Cola (gelada) e uma garrafa cheia de água gelada. Qual dessas opções vocês escolheriam? Certamente a garrafa cheia de água gelada seria a melhor e mais inteligente opção. Em seguida, diga aos alunos que infelizmente muitas pessoas estão trocando a água da vida (o Deus verdadeiro) por um copo de Coca-Cola ou um cafezinho (deuses falsos) e, com isso, estão morrendo no deserto (mundo).
 
1. REVELADO PARA SER CONHECIDO
Em sua incansável busca por Deus o ser humano tem fabricado inúmeros deuses a sua própria imagem e semelhança (Rm 1.21,22). O ser humano já nasce com o anseio de conhecer e se relacionar com o único Deus verdadeiro. Entretanto, segundo a Bíblia, foi Deus quem nos buscou primeiro e se revelou a nós (Lc 19.10).

Os escritores bíblicos não tinham a preocupação em provar a existência de Deus, pois Ele é conhecido e aceito mediante a fé, as evidências de sua autodeclaração registradas na natureza, na Bíblia e plenamente em Jesus Cristo, o Deus homem.

O Deus revelado nas Escrituras não é um produto da criatividade humana, antes é o criador de todas as coisas (Gn 1); e conforme declarou James W. Sire, é "infinito e pessoal (trino), transcendente e imanente, onisciente, soberano e bom", sendo indispensável que aquele que se aproxima dEle creia que Ele exista (Hb 11.6).

Longe de ser uma mera energia, força, influência ou substância existente, o Deus verdadeiro é um Deus pessoal. Ele tem uma personalidade que se expressa através do intelecto (Is 14.24; 55,8), do sentimento (Gn 6.6) e da vontade (Ap 4.11). Neste aspecto, Ele é também triuno, pois se revela em três pessoas distintas — Pai, Filho e Espírito Santo.

No que se refere à transcendência, podemos afirmar que Ele existe acima e além da criação, não podendo ser confundido nem limitado a ela (Is 55.9). O Deus criador se relaciona com o mundo criado, intervindo na história da humanidade expressando assim, sua imanência. Através dessa característica, Deus se faz mais perto de nós do que qualquer outro ser (SI 139.7-10). Sua capacidade infinita de conhecer plenamente tudo e todos é demonstrada através de sua onisciência (SI 139).

AÇÃO TÓPICO 1
Professor, faça as seguintes perguntas: "Deus de fato existe?" "Quem Ele é e como podemos conhecê-Lo sem medo de estarmos sendo enganados?" "Como está seu relacionamento com Ele?"

2. CONHECENDO O CARÁTER DE DEUS
Na cultura judaica, diferente da nossa, o ato de dar nome era muito valorizado. Pois, o nome não era apenas uma mera identificação de uma pessoa, mas uma declaração de quem ela era. Assim, nas Escrituras, os nomes de Deus expressam bem mais que um rótulo, antes revelam seu caráter, natureza e poder.
Deus é conhecido na Bíblia como:
Elohim - o Deus Criador (Gn 1.1);
Jeová - Senhor (Dt 6.4);
Jeová Rafa - o Senhor cura ou sara (Êx 15.26):
Jeová Níssi - o Senhor é minha bandeira (Êx 17.15);
Jeová Jireh - o Senhor proverá (Gn 22.14);
Jeová Makadesh - o Senhor que santifica (Lv 20.8);
Jeová Shalom - o Senhor nossa paz (Jz 6.24);
Jeová Eloim - Senhor Deus (Gn 2.4);
Jeová Ra'há - o Senhor é meu pastor (SI 23.1);
Jeová Tsidkenu - o Senhor nossa justiça (Jr 23.6);
Jeová Shammah - o Senhor está ali (Ez 48.35);
El Elyom - Deus Altíssimo (Gn 14.18-20);
El Shaddai - Deus Todo-Poderoso (Gn 171);
Adonai - Senhor (Gn 15.2).
Embora Deus seja infinito e insondável, através de seus nomes e atributos somos capazes de conhecê-lo um pouco mais (Rm 11.33-36).

AÇÃO TÓPICO 2
Inicie esse tópico perguntando a seus alunos o significado dos seus nomes. Não se preocupe se não souberem a resposta, pois nossa cultura não valoriza tal informação. Entretanto, diga-lhes que nos tempos bíblicos os nomes eram muito importantes, pois revelavam o caráter do indivíduo ou algum aspecto físico. Explique que os nomes de Deus revelam alguma característica do seu caráter.

3. COMO AS PESSOAS VÊEM DEUS
É crescente a quantidade de pessoas que se julgam inteligentes ao ponto de negarem a existência de Deus. Outras afirmam que Deus é muito mais do que os cristãos pensam, confundindo-o com a criação. Razão pela qual, destacaremos duas visões equivocadas ensinadas em nossos dias a respeito de Deus: ateísmo e panteísmo.

a) Os ateus conseguem enxergar tudo, menos Deus. Para eles, a existência do Senhor é uma grande mentira, criada como uma muleta pelos ignorantes, a fim de projetarem no sagrado seus desejos, sonhos, medos e frustrações - chegaram até declarar a "morte de Deus". Mas, o salmista chama esses que assim pensam de loucos (SI 14.1; 53-1), pois o universo exige a ideia de um criador, uma mente inteligente, capaz de ordenar e sustentar todas as coisas (Hb 1.3). Temos que concordar com os teólogos Norman Geisler e Frank Turek que afirmam: "Não tenho fé suficiente para ser ateu".

b) Os panteístas oferecem uma visão distorcida tanto de Deus quanto da criação. Aqui o poema se confunde com o poeta, a arte com o artista, a música com o músico, e a criação com o Criador Ou
seja, Deus e a criação tornam-se a mesma coisa (Rm 1.24,25). Entretanto, não é isso que a Palavra de Deus nos ensina, pois segundo as Escrituras, Deus é o criador e sustenta- dor do universo, por isso, pode ser visto na sua obra e jamais deve ser confundido com ela (Gn 1.1-2.3; SI 8.3; 19.1). Essa visão é difundida em nossos dias pelo movimento da Nova Era e por alguns ambientalistas.

Cuidado para que ninguém faça de você uma presa sua por meio de ensinamentos que não são bíblicos (Cl 2.8). Fique alerta!

AÇÃO TÓPICO 3
Pergunte aos alunos se eles sabem os significados dos termos Ateísmo e Panteísmo. Ouça-os e em seguida escreva no quadro a definição dos termos: Ateísmo: "Doutrina que nega a existência de Deus." Panteísmo: "Teoria filosófica, segundo a qual Deus é tudo e tudo é Deus. Segundo o panteísmo, a natureza é o próprio Deus" (Dicionário Teológico Claudionor de Andrade).

4. EU SEI EM QUEM TENHO CRIDO
A fé em Deus não é o resultado de crenças mentirosas, supersticiosas e sem sentido, desprovida de racionalidade e altamente emocional. Muito pelo contrário, como escreveu o pastor John Stott, a "fé é uma confiança racional, uma confiança que, em profunda reflexão e certeza, conta o fato de que Deus é digno de todo crédito", ou seja, "crer também é pensar". Não ignore sua experiência de conversão. Alimente sua fé no caráter e nas promessas desse Deus que é único e verdadeiro.

AÇÃO TÓPICO 4
Explique aos alunos que "ter dúvidas" não é a mesma coisa do que "ser incrédulo". Estimule-os a buscarem o conhecimento de Deus nas Escrituras.

SUBSÍDIO 1
A natureza de Deus
O Deus onipotente não pode ser plenamente compreendido pelo ser humano, mas nem por isso deixou de se revelar de diversas maneiras e em várias ocasiões a fim de que o venhamos a conhecer.

[...l A natureza de Deus é identificada com mais frequência por aqueles atributos que não possuem analogia com o ser humano. Deus existe por si mesmo, sem depender de outro ser. Ele é a fonte originária da vida, tanto ao criá-la quanto ao sustentá-la. Deus é espirito; Ele não está confinado à existência material, e é imperceptível ao olho físico. Sua natureza não muda, permanece inalterável. Posto que o próprio Deus é o fundamento do tempo, Ele não pode ser limitado pelo tempo, Ele é eterno, sem começo nem fim. Deus está totalmente consistente dentro de s\ mesmo. O espaço não pode limitá-lo, pois Ele é onipresente. Deus também é onipotente, pois é poderoso para fazer tudo que esteja de acordo com a sua natureza e segundo os seus propósitos. Além disso, é onisciente; conhece efetivamente todas as coisas - passadas, presentes e futuras. Em todos esses atributos, o cristão pode achar o consolo e a confirmação da fé, ao passo que o incrédulo é advertido e motivado a crer.

As evidências bíblicas dos atributos morais de Deus demonstram características que também são encontradas no ser humano. Mas as nossas não passam de pálidos reflexos da magnífica glória demonstrada pelo Senhor (HORTON, Stanley M. (Ed.) Teologia Sistemática: Uma perspectiva Pentecostal 1ed.Rio de Janeiro: CPAD, 1996. pp. 151,52).

SUBSÍDIO 2
A doutrina da Trindade
Cada Pessoa da Trindade é Deus. A Palavra do Senhor descarta a ideia de triteísmo (três Deuses) e de unicismo. A Trindade pode ser definida como a união de Pessoas, embora distintas, são iguais, eternas e da mesma substância. Ou seja, Deus é cada uma dessas Pessoas.
As Escrituras Sagradas ensinam que há um só Deus, e que Ele é um só. Elas ensinam que o Pai é Deus pleno, com todos os atributos da divindade (1Co 8.6); e que o Filho é Deus, e não apenas parte da divindade: "porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade" (Cl 2,9). E elas também asseveram que o Espírito Santo é Deus, como lemos em Atos 5.3,4.

[...] O Credo Atanasiano afirma: 'Adoramos um Deus em trindade e trindade em unidade. Não confundimos as Pessoas, nem separamos a substância'. [...] No batismo de Jesus, o Espírito Santo veio sobre Ele, e o Pai falou desde o Céu, como lemos em Mateus 3.16,17 [...] As três Pessoas da Trindade atuaram em conjunto. O Filho criou todas as coisas e também o homem (Jo 1.1-3; Cl 1.16); da mesma forma, o Espírito Santo (Jó 33.4; SI 104.30) e o Pai (Pv 8.22-30). Ou seja, quando falamos do Criador, devemos ter em mente a Trindade, pois as três Pessoas agiram juntas na gloriosa obra da criação de todas as coisas" (Teologia Sistemática Pentecostal. 4 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, pp. 91, 97,98).

CARO PROFESSOR, faiar a respeito de Deus é algo desafiador em uma cultura plural como a nossa que defende a tolerância religiosa mesmo sendo intolerante com os que discordam dela. Entretanto, hoje, você terá a grande oportunidade de conduzir seus alunos ao conhecimento do Deus verdadeiro que se revelou nas Escrituras. Diga-lhes que o ateísmo também é uma religião e que para ser ateu é preciso ter muita fé.

PARA CONCLUIR
Que o sábio conselho do profeta Oseias, seja seguido por nós todos os dias de nossa vida: "Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor" (Os 6.3).

Clique e acesse
HORA DA REVISÃO
1. O que revelam os nomes de Deus?
R: Revelam o seu caráter.
2. O que o ateísmo prega?
R: Que Deus não existe.
3. O que o panteísmo ensina a respeito de Deus?
R: Que Deus e a criação são a mesma coisa.
4. A Bíblia tenta provar a existência de Deus?
R: .Não. Em momento algum os escritores sagrados tentam provar a existência do Criador.
5. Segundo John Stott, o que é a fé em Deus?
R: 'Fé é uma confiança racional, uma confiança que. em profunda reflexão e certeza, conta o fato de que Deus é digno de todo credito", ou seja: "crer também é pensar".

LEIA TAMBÉM:

- REVISTA JUVENIS PROFESSOR 1º TR. DE 2018
- Título do Trimestre: Avivamento para a Juventude
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD
- Comentarista: Rafael Luz

- Reverberação: Subsídios EBD