Lição 10 Uma Carta para Você

Lições Bíblicas Juvenis 3º Trimestre 2023 – CPAD

Revista: Conhecendo os Fundamentos da Fé Cristã nas Epístolas Gerais.

Comentarista: Samuel de Oliveira Martins

VERSÍCULO CHAVE:

Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão: caminharão e não se fatigarão. (Is 40.31)

 

LEITURA DIÁRIA

Js 7.21 | A concupiscência dos olhos de Acã

2 Sm 11.2 | A concupiscência dos olhos de Davi

Gn 11.4 | A concupiscência da carne dos homens de Babel

Mt 26.14,15 | A concupiscência da carne de Judas

2 Sm 15.6 | A soberba da vida de Absalão

Lc 12.19 | A soberba da vida de um homem rico

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 João 2.12-17

12 Filhinhos, escrevo-vos porque, pelo seu nome, vos são perdoados os pecados.

13 Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, filhos, porque conhecestes o Pai.

14 Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois

fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.

15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

 

CONECTADO COM DEUS

A Graça de Deus é poderosa para transformar a vida de qualquer pessoa, não importa o quão fundo o pecado lhe arrastou (Rm 5.20). O Senhor é benevolente com aqueles que, verdadeiramente, se achegam quebrantados a sua presença (Sl 51.17). Ele nos transforma para vencermos o mundo, somos renascidos em Deus para sobrepor a pecaminosidade de nossos corações. Somente alcançaremos tal vitória através da fé (1 Jo 5.4), a qual é um dom recebido aos que observam atentamente à Palavra de Deus (Rm 10.17; Ef 2.8). Ajuda-nos. ó Jesus, a superar a nossa incredulidade, para que tenhamos uma fé verdadeira (Mc 9.24; Hb 3.12)!

 

OBJETIVOS

COMPREENDER acerca do contexto da 1ª Carta de João e seu tema central;

DEMONSTRAR a mensagem de estímulo do apóstolo aos jovens, o que acontece quando, na igreja, existem líderes mercenários;

ENTENDER os cuidados e desafios da juventude cristã.

 

ANTES DA AULA

Estimado (a) professor(a), é bem verdade que o relacionamento entre os membros da classe, na Escola Dominical, deve ser permeado de um sentimento de comunhão cristã. Contudo, as trocas de afetos e carinhos, palavras de duplo sentido, ou até mesmo olhares indevidos, devem ser evitados nas aulas e fora dela. Devemos estar espiritualmente vigilantes e sem malícias (Mt 10.16b; 1 Pe 2.1), pois o Diabo é traiçoeiro (1Pe 5.8).

 

Caso esteja acontecendo algo indevido, interrompa imediatamente qualquer situação e estabeleça santos limites. Dependendo da gravidade e reincidência da situação, leve o assunto à direção da Escola Dominical. Na faixa etária de 15 a 17 anos, os hormônios estão aflorando, por isso, todo cuidado é pouco - feche as brechas (Ef 4.27-29).

 

1. INTRODUÇÃO À EPÍSTOLA

A Primeira Epístola de João, ao que tudo indica, foi escrita por volta do ano 90 d.C., para os crentes que moravam na Ásia Menor — região onde estavam as sete igrejas do Apocalipse (Ap 2.1-322). Segundo alguns estudiosos, a carta mais se parece com um tratado cristão, assemelhando-se muito ao Evangelho escrito pelo mesmo autor, diferente de 2 e 3 João, que seguem rigorosamente o padrão de uma epístola.

 

O tema central é o amor, assunto recorrentemente tratado pelo autor, tanto em seus escritos, quanto em suas pregações. João, outrora denominado, pelo próprio Jesus, de “filho do trovão” (Mc 3.17), por seu gênio impetuoso, no futuro tornou-se conhecido também como o “discípulo amado" (Jo ig.26; 20.2; 21.7,20). Aliás, diz a tradição cristã que João era pregador de uma mensagem só: "Filhinhos, amai-vos uns aos outros.

2. UMA MENSAGEM AOS JOVENS

2.1. Sois fortes

João, depois de falar aos pais, e aos “filhinhos”, traz uma mensagem aos jovens. Ele reconhece, pelo Espirito, que eles são fortes (1 Jo 2.14), utilizando palavra grega (ischuros) que indica uma pessoa que possui um espírito forte, cheio de graça, para resistir aos ataques do Inimigo, Ser forte, portanto, aqui, não significa, por óbvio, alguém musculoso, de porte atlético.

2.2. A Palavra de Deus está em vós

O segundo reconhecimento de Deus, em 1 João 2.14, diz que sua palavra era observada peta juventude, certamente uma alusão ao Salmos 119.9: “Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra". O Espírito Santo, assim, exaltava as qualidades espirituais da mocidade cristã.

 

Pode-se perguntar: por que essa ênfase sobre os jovens? Simples. É que Deus constata que servi-Lo na infância (quando todos os sentidos não se despertaram completamente), na idade adulta, casado (com compromissos sociais), ou na terceira idade, (quando alguns sentidos estão diminuindo - Ec 12), pode-se exigir menos esforço. O jovem, porém, para suportar o jugo de sua mocidade (Lm 3.27) necessita ter uma grande ligação com a Palavra de Deus. Afinal, o adolescente, ou jovem, que não tem intimidade com a Palavra, não permanece de pé. Este foi, e é, o grande segredo dos heróis da fé, como Davi: “escondi a Tua palavra no meu coração..." (Sl 119,11).

 

2.3. Vencestes o Maligno

Como consequência de ser forte, atrelado ao amor às Escrituras, o Senhor traz a melhor das notícias para os jovens: vencestes o Maligno (1 Jo 2.14), permanecendo amando a Palavra de Deus, para não ceder às tentações que sempre aparecem.

 

INTERAÇÃO

Caro (a) professor (a), para introduzir a aula, faça a seguinte atividade: encha um prato fundo com 1/3 de água, em seguida, coloque um pouco de orégano sobre a água no prato fundo. O prato e a água representam a mente do jovem. O orégano: as concupiscências da carne: dos olhos: e a soberba da vida (contaminam a mente do homem). Depois, esfregue um pouco de detergente no dedo e o coloque no centro do prato. As moléculas do detergente (Palavra de Deus) irão repelir o orégano, afastando-o do centro do prato (mente). Se possível, escreva o que cada elemento significa em umas tiras de papel e cote nos recipientes.

 

Finalize dizendo que a Palavra de Deus deve estar constantemente em nossas mentes e corações para andarmos em Espírito a fim de vencermos os desejos pecaminosos.

 

3. UMA ADVERTÊNCIA: NÃO AMEIS O MUNDO

Após tecer elogios aos jovens, o Espirito Santo traz uma forte advertência: não ameis o mundo (1 Jo 2.15). O amor ao mundo é incompatível com a fé cristã (Tg 44). Ele é sorrateiro, perigoso, pois pode surgir com 0 passar dos dias. Paulo, por exemplo, fala de um obreiro, Demas, o qual, outrora fiel (Cl 4,14; Fm 24), amou o mundo e abandonou Paulo (2 Tm 4.10). Dessa forma, devemos estar vigilantes. Todo cuidado é pouco!

 

3.1. Concupiscência da carne

Na sequência, João trata acerca dos “desejos intensos" (gr. epithumia) — concupiscência. A primeira é a da carne. Isso fala dos instintos, das vontades animalescas dos nossos corpos, oriundas da nossa natureza decaída.

 

Os desejos intensos da natureza humana, que trazem prazer físico, devem ser controlados pelo Espírito, mas nunca deixarão de existir enquanto estivermos vivos. O desejo pelo sexo, por exemplo, foi estabelecido por Deus, mas deve ser atendido somente dentro dos parâmetros divinos — tempo e modos corretos, no âmbito do casamento.

 

3.2. Concupiscência dos olhos

O desejo intenso, nascido a partir de um olhar cobiçoso, tem derrubado muitos crentes. Isso começou no Éden. Olhar e desejar algo proibido foi o elemento decisivo que causou a queda da humanidade (Gn 3.6). A serpente só obteve êxito por causa da “concupiscência dos olhos" de Eva.

 

3.3. Soberba da vida

Por último, mas não menos fundamental, está a soberba (gr. alazoneia) da vida. O que é isso? Trata-se de algo que está dentro de nós, que, se não for controlado, produzirá a arrogância de confiar em nós mesmos, desprezando a vontade de Deus.

 

Um exemplo clássico disso está na história do jovem rico (Mt 19.16-30). Os bens materiais eram mais importantes, para ele, do que a palavra de Jesus. Quando essa lógica se inverte, a fé não tem lugar e a queda está a um passo.

 

CONHEÇA OS SEUS ALUNOS

“Somos ensinados a fazer da escola dominical espaço de construção de vínculos afetivos tal como Jesus criou com seus discípulos o final isso possibilitará que os alunos tenham abertura, sintam-se livres para expor suas dúvidas, angústias e crises sobre o saber da fé. Os ambientes de ensino onde existem bons relacionamentos somos mais produtivos e somos espiritualmente mais edificantes.” (POMMERENING, Cleiton Ivan. Como tornar a ED mais atrativa para os jovens? Ensinador Cristão, Rio de Janeiro, v. 71.p. 9, jul./ago./set.2017).

 

SUBSÍDIO 1

“E nisto sabemos que o conhecemos" (1 Jo 2.3-11). De alguma forma a mulher jovem no Canadá conseguiu o número do meu telefone em Phoenix. Ela passou a me ligar, às vezes várias vezes por dia. Ela estava ansiosa e com medo. Ela não sabia se era cristã, embora cresse em Jesus. Quando seus temores voltavam a transbordar, ela discava o meu número. Ela era um caso extremo, mas muitos cristãos têm momentos de incerteza. Como podemos saber que chegamos a conhecê-lo? João apresentou três testes. Primeiro, nós obedecemos aos Seus mandamentos (v. 5). Uma pessoa usando o uniforme do exército americano obedece às ordens de oficiais que estão acima dela. Isto faz parte de ser um soldado. Obedecer a Jesus faz parte de ser cristão, e mostra que reconhecemos a Sua autoridade.

 

Segundo nós “andamos como Jesus andou" (v, 6). Se nós pertencemos a Jesus, nos tornamos cada vez mais como Ele. Portanto, quando reagimos aos outros e às situações da vida como Jesus fez quando estava aqui na terra, mostramos que pertencemos a Ele.

 

Terceiro, amamos os nossos irmãos (v. 9). Você não pode odiar outros e pertencer a Jesus, porque Cristo ama a todos. As pessoas podem dizer que pertencem a Cristo, e ser odiosas e odiar. Mas as suas ações negam as suas palavras.

 

Portanto, examine a si mesmo. Você acha que guarda os mandamentos de Jesus? Você tenta agir como acredita que Ele agiria? Você ama os seus irmãos em Cristo, e gosta de estar com eles? Então relaxe! Você o conhece. E outros também sabem que você o conhece!" (RICHARDS, Lawrence O, Comentário Devocional da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 983)

 

SUBSÍDIO 2

"A característica de ser fútil, em valor, cai bem o materialismo, pois essa cosmovisão destrona da vida tudo o que é duradouro e significativo -, as coisas que são importantes para a eternidade, e deixa somente aquilo que é passageiro, pequeno e vão. A vida é muito mais do que a ideia materialista. Benjamin Disraeli, escritor e político inglês do Século XIX, dizia que 'a vida é muito curta para ser pequena'. As riquezas do céu, que estão disponíveis àqueles que são fiéis, não podem ser excluídas da percepção deste lado da vida. Abraão, Moisés, e muitos outros, mudaram suas vidas terrenas por aguardarem os tesouros celestiais (Hb 11.8-10,26). O próprio Jesus mandou que seus discípulos juntassem tesouros no céu.

 

O materialismo, por outro lado, estimula uma desesperança profunda, ocasionando desespero existencial, já que a vida se resume somente aos poucos anos vividos sobre a terra e nada mais". (MARTINS, Reynaldo Odilo. Tempo para todas as coisas. Rio de Janeiro. CPAD. p. 120-121. 2017).

 

PARA CONCLUIR

Deus é Santo e. portanto, não repartirá dos seus tesouros espirituais com os que mancham suas mentes com o materialismo profano deste mundo. Aqueles que amam o dinheiro e as riquezas estão fadados a vagar vazios (Ec 5.10; 1Tm 6.10), preenchem-se de ilusões que os levarão ao inferno (Mt 16.26). Mas, em Cristo, entendemos que a nossa vida aqui é efêmera (Jó 141.2; Sl 144.4) e, em razão disso, almejamos a eternidade com Deus (Fp 3.20,21).

 

HORA DA REVISÃO

1. O que a tradição cristã diz sobre a pregação do Apóstolo João?

Diz que João era pregador de uma mensagem só: "Filhinhos, amai-vos uns aos outros."

 

2. Segundo alguns estudiosos, por que a Primeira Epístola de João mais se parece com um tratado cristão?

Porque assemelha-se muito ao Evangelho escrito pelo mesmo autor, diferente de 2 e 3 João, que seguem rigorosamente o padrão de uma epístola.

 

3. O que significa a palavra grega epithumia?

Significa “desejos intensos” - concupiscência.

 

4. O que significa a palavra grega alazoneia?

Significa “soberba".

 

5. Qual o exemplo clássico, na Bíblia, para a soberba da vida, segundo a lição?

Um exemplo clássico disso está na história do jovem rico (Mt 19.16-30).

👇 VEJA TAMBÉM Lições

👉 Novas lições da classe dos ADULTOS- Aqui

👉 Novas lições da classe dos JOVENSAqui

👉 Novas lições BETEL da classe dos ADULTOS - Aqui



CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já ! 

Compartilhar:

CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já !