Lição 2 – Quem é o Criador (Adolescentes) - Subsídios Dominical🎓

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Lição 2 – Quem é o Criador (Adolescentes)

Escola Dominical, Classe: Adolescentes – 1° trimestre de 2023 - CPAD

LEITURA BÍBLICA

Jó 38.4-18

MENSAGEM

Os mais altos céus são de Deus, o Senhor; a ele pertencem a terra e tudo o que nela existe.” Deuteronômio 10.14

DEVOCIONAL

Segunda » Pv 3.19

Terça » Is 45.8

Quarta » Jó 41.11

Quinta » Is 44.6-8

Sexta » Jó 36.26

Sábado » Ap 1.8

Vamos Descobrir

Você já parou para pensar na grandeza de Deus? Diferente de nós, Ele não pode ser medido, não teve início, nem terá fim; A plenitude do conhecimento da natureza de Deus está além da capacidade do entendimento humano. Isso quer dizer que, embora Deus se revele ao ser humano, ao mesmo tempo, não podemos conhecê-lo plenamente. Sim, Deus se deu a conhecer por meio de qualidades reveladas em sua Palavra. Agora, disponha-se e venha conhecer mais do Senhor!

Hora de Aprender

A Bíblia descreve a grandeza de Deus. Suas qualidades são fantásticas, seu poder é impressionante. O Criador não pode ser comparado a nada daquilo que já foi visto ou imaginado. Entretanto, mesmo assim, as Escrituras nos convidam a conhecê-lo (Os 6.3) e a nos relacionarmos com Ele, pelo modo que Ele mesmo estabeleceu (Jo 14.6).

I – A TRANSCENDÊNCIA DO CRIADOR

1. O que é transcendência.

A palavra se refere àquilo que vai além da inteligência humana. Apesar da grande capacidade do homem de pensar, há muitas coisas que estão além do conhecimento humano. Por exemplo, o perfeito funcionamento da Terra e seus movimentos de rotação e translação (como tiveram início e como continuam sem parar ao longo de milhares de anos?); há ainda a complexidade do corpo humano, com seus trilhões de células e a gigantesca engenharia por trás do funcionamento do cérebro etc. Isso sem mencionar os mistérios da vida natural que ainda não foram descobertos.


2. O Criador é transcendente.

Aplicada a Deus, a palavra “transcendência” comunica que o conhecimento da plenitude de Deus está muito além da capacidade da mente humana.


Veja algumas características divinas que revelam isto:

• Ele é eterno (Jr 10.10; Dt 33.27);

• Ele não teve início (SL 90.2; Hc 1.12);

• O Senhor não está dentro do tempo (2 Pe 3.8);

• Ele não muda (Hb 13.8);

• Sua sabedoria não pode ser medida (Já 11.8,9);

• Ele é trino (Gn 1.26; Lc 3.21,22), mas também é um só (Dt 6.4; Mc 12.29);

• É Onisciente (Sl 139.2-4), Onipresente (Sl 139.7-10) e Onipotente (Sl 62.11; Mt 28.18). — Não é incrível? O nosso Deus é grande, poderoso e majestoso!


II- O CRIADOR PODE SER CONHECIDO

1. A personalidade divina.

Você sabe o que é a personalidade humana? Ela é composta por um conjunto de capacidades cognitivas (conhecimento), afetivas (sentimentos e emoções) e volitivas (tomada de decisões). Quando afirmamos que Deus é uma pessoa estamos apontando que Ele tem todos os atributos de personalidade. Ele não é como a divindade retratada no panteísmo, que é confundida com a própria criação.


O Senhor também não é uma força mística ou uma energia ou algo do tipo. Ele é o verdadeiro Deus. O Senhor é um Deus pessoal e relacional. Por isso, estabeleceu um relacionamento com o ser humano. A Bíblia nos informa que o homem ouvia a voz do Senhor que passeava pelo jardim (Gn 3.8). Deus se comunicava com o homem, dotado de personalidade, feito à sua imagem e semelhança.


2. Deus pode ser conhecido.

Como já dito, Deus é transcendente. Porém, também é imanente. Isto significa que Ele pode ser conhecido. Isso fica claro, mais uma vez, em Gênesis, pois após criar o ser humano, Deus falava com ele; Além disso, o Senhor também deu a Adão leis e trabalho no jardim (Gn 2.15-17). O Senhor pode ser conhecido tão somente na medida em que Ele mesmo quer se revelar. — Mas, como uma pessoa pode conhecer a Deus?


Primeiramente, o homem pode crer que há um Deus soberano ao olhar para tudo aquilo que foi criado (Rm 1.18-21; Sl 19.1). O conhecimento de Deus por meio da Criação é chamado de “revelação geral”. De forma mais profunda, o ser humano pode conhecer ao Criador por meio da Bíblia Sagrada, pois ela mostra quem Ele é e todo o seu propósito. As Escrituras revelam, por exemplo, que Ele é amoroso (1 Jo 4.8; Rm 5.8), misericordioso (SL 136), fiel (Sl 31.5), santo (Sl 99.3) e justo (2 Cr 12.6).


Todo aquele que entrega sua vida a Jesus deve se dedicar a conhecê-lo por meio da sua Palavra (Sl 119.105), da oração (Jr 33.3), e da devoção ao Senhor (Sl 51.10). É da vontade de Deus que você tenha um relacionamento verdadeiro com Ele, com um vínculo de pai e filho (Jo 1.12). Isso só é possível por meio da fé em Jesus Cristo (Gl 3.26; Hb 11.6).


III- O CRIADOR REVELADO POR JESUS CRISTO

Homem nenhum viu a Deus, pois ninguém poderia ver o Senhor e permanecer vivo (Êx 33.20). Jesus disse justamente isto, que ninguém pode ver a Deus, mas que o Filho unigênito revelou o Pai (Jo 1.18). Jesus, o filho de Deus, ensinou sobre o Pai (Jo 14.8-11), pregou o arrependimento (Mt 4.17) e mostrou o caminho que as pessoas precisam trilhar para conhecerem a Deus e encontrarem a salvação (Jo 14.6). Fora de Jesus não há relacionamento com Deus.


CONCLUSÃO

O Criador é mesmo grande, poderoso e maravilhoso. Ao mesmo tempo, porém, está interessado em se mostrar aos homens e para isto busca um relacionamento. Sua maior ação de amor e de revelação foi dar ao mundo Jesus Cristo, seu único Filho, para que o mundo pudesse conhecê-lo mais e mais. Jesus veio para que todos os homens tivessem vida eterna ao lado do Pai (Jo 3.16-18).


Este E-book é uma verdadeira fonte informativa para os novos e os veteranos professores de Escola Bíblica.


Post Bottom Ad