Subsídios ebd: Lição 5 O casamento é para sempre (Ev. Jair Alves) - Subsídios Dominical

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

Novos Subsídios Bíblicos para as lições  O corpo de Cristo, 1° trimestre de 2024


Subsídios ebd: Lição 5 O casamento é para sempre (Ev. Jair Alves)

Subsídios Bíblicos para a Lição dos Adultos (CPAD).  2° Trimestre de 2022

🔥 Subsídios Bíblicos Completos Aqui

O casamento é a união legítima entre um homem e uma mulher. No sentido bíblico, o casamento ideal faz parte do plano de Deus para a vida dos cônjuges, indo além da procriação e dos costumes sociais.


Deus estabeleceu o casamento na primeira família da terra. Ele o instituiu logo no início, no Jardim do Éden, antes da queda do homem (Gn 1.27,28; Mt 19.4,5). Portanto, o casamento é uma instituição divinamente ordenada; é uma união que somente pode ser dissolvida pela morte de um dos cônjuges.

1. A CONDENAÇÃO DO ADULTÉRIO NA BÍBLIA SAGRADA (Lv 18.20; Mt 5.28)

1.1. O conceito de adultério.

A palavra adultério vem do latim adulterium, que significa “dormir em cama alheia”. Segundo o Dicionário Bíblico Wycliffe (CPAD), é a relação sexual entre uma pessoa casada com outra que não é o seu cônjuge. Tal ato é um pecado gravíssimo perante Deus, sendo condenado tanto no Antigo quanto em o Novo testamento (Êx 20.14; Dt 5.18; Rm 13.9; Gl 5.19).


É um ato tão grave que no tempo da lei Mosaica, a pena para o adultério era o apedrejamento (Lv 20.10; Dt 22.22). Na atualidade, alguns podem até achar tal prática “normal”, mas a Palavra de Deus nos diz: “Não adulterarás” (Êx 20.14; Dt 5.18).

1.2. “Todo o que olhar para uma mulher com intenção impura” (Mt 5.28 -NAA).

O "olhar" que Jesus menciona não é apenas casual e de relance; antes, é um olhar fixo e demorado com propósitos lascivos. É possível um homem olhar de relance para uma mulher, constatar que ela é linda, mas não ter pensamentos lascivos depois disso.


O homem que Jesus descreve olha para a mulher com o propósito de alimentar seus apetites sexuais interiores, como um substituto para o ato sexual em si. Não é uma situação acidentai, mas um ato planejado.


1.3. O adultério no coração.

Eu, porém, lhes digo: todo o que olhar para uma mulher com intenção impura, já cometeu adultério com ela no seu coração. (Mt 5.28 -NAA).


O termo coração, na Bíblia, simboliza o centro da personalidade, ou seja, a área onde se desenvolvem a razão, as emoções e os sentimentos (Êx 4.14; Dt 6.5; Sl 119.11; 140.2; Mc 2.8; Jo 14.1).


“O povo da atualidade geralmente considera que o cérebro  é o centro diretor da atividade humana. A Bíblia, no entanto, refere-se ao coração como  esse centro; “dele procedem as saídas da vida” (Mt 4.23; Lc 6.45). Biblicamente, o coração  pode ser considerado como algo que abarca a totalidade do nosso intelecto, emoção e Volição” (Mc 7.20-23). [Bíblia de Estudo Pentecostal - CPAD]


1.4. “Se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti... se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti...” (Mt 5.29,30).


Jesus não está falando literalmente de realizar uma cirurgia, pois isso não resolveria o problema do coração.

Significa que devemos, a todo custo, nos manter afastados da cobiça e, consequentemente, das mazelas do pecado sexual.

2. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO

O propósito de Deus para a vida conjugal sempre foi a indissolubilidade do matrimônio (Mc 10.7-9). A própria exceção expressada por Jesus no texto (Mt 5.32) e em Mateus 19.1-8 confirma a regra. Ou seja, o casamento é, biblicamente, para toda a vida.


O divórcio é a dissolução do casamento. No direito brasileiro, é a oficialização do término de um compromisso conjugal e a oportunidade de se contrair novas núpcias.


Para Deus, o divórcio é um ato nocivo, condenado na Bíblia devido ao seu grande prejuízo para a instituição familiar.


2.1. Quando as escrituras não condenam o divórcio?

A) Infidelidade conjugal

Por causa da dureza dos corações humanos, Jesus previu a exceção do divórcio em casos de infidelidade conjugal (Mt 5.32; Mt 19.3-9).


B) Abandono do cônjuge

“A iniciativa de romper os laços do casamento deve partir do descrente, por não estar disposto a viver tal situação (1 Coríntios 7.10,15). O texto grego é expressivo: ‘se o descrente se apartar, [chorizo, como no verso 10], aparte-se’.

O gênero masculino de ‘descrente’ é usado de modo inclusivo, assim como o restante do verso indica. ‘Neste caso o irmão, ou irmã, não está sujeito à servidão’.


Não está sujeito à servidão em que sentido? [...] Não está sujeito a permanecer solteiro, mas casar-se novamente (Hering, 53; Bruce, 70)” [ARRINGTON, F. L.; STRONSTAD, R. (Eds.) Comentário Bíblico Pentecostal: Novo Testamento. 2 ed., RJ: CPAD, 2004].


O cristão fiel, esposo ou esposa, não é obrigado a viver até a morte sob a servidão de um ímpio. Nesse caso, ele ou ela, pode reconstruir a sua vida de acordo com a vontade de Deus (1Co 7.27,28,39). Entretanto, aguarde o tempo de Deus na sua vida.

🔥 SAIBA MAIS EM:

Revista Cristão Alerta: 2° Trimestre de 2022: Os Valores do Reino de DeusClique Aqui


Post Bottom Ad