Featured

 


FECHAR<===



O método interpretativo de estudo tem por objetivo descobrir e demonstrar a verdade, pois enquanto interpretação textual, é uma arte que visa explicar detalhadamente um texto. Isso resume o sentido da interpretação de texto.
A ideia essencial da interpretação aponta para a explicação detalhada de um texto, ou seja, “o estudo de tudo que está escrito na ‘linha’ (aquilo que o texto literalmente diz tudo que está explícito) e na ‘entrelinha’ (espaço entre duas linhas) ou seja, tudo que está implícito, e que, muitas vezes, não foi dito por questões políticas, morais, ideológicas, sociais ou religiosas”.

Outra ideia de interpretação aponta para a chegada ao sentido claro do texto através de uma análise detalhada e profunda dele. “Quer deseje ou não, todo leitor é, ao mesmo tempo um intérprete.” No contexto bíblico, a interpretação não é uma atividade complexa, pelo contrário, “a maior parte da Escritura é, na verdade, de fácil entendimento. Ninguém precisa ser versado nos originais para compreender o seu propósito salvífico. Sua mensagem é basicamente simples. Todo aquele que dela se aproxima pode ser educado na justiça. Contudo, existem certas partes que não são de tão fácil compreensão, sendo de suma importância que o intérprete-leitor, tenha algumas qualificações”, sendo tais intelectuais, educacionais e espirituais.
Leia também:
1- Como os Pentecostais Interpretam a BíbliaClique Aqui
2- Regras para Interpretação da Bíblia - Clique Aqui
3- Novas lições da Classe de Adultos - Clique Aqui
4- Vídeos Aulas para Jovens e Adultos - Clique Aqui
Em suma, o método interpretativo é a maneira ordenada de entender um texto. Trata-se de um procedimento que obedece alguns passos, cujo objetivo é chegar a uma conclusão.

Existe, no entanto, uma diferença entre “interpretar” e “compreender” o texto, que consiste, respectivamente, na análise e inferência do que está escrito. Para compreender um texto se faz necessário analisar o que está escrito literalmente, mas para interpretá-lo faz-se necessário entender sua subjetividade. Assim, no trabalho de compreensão do texto estão envolvidos os aspectos explícitos do texto; já no da interpretação, os aspectos implícitos do texto.

As diferenças básicas entre compreensão e interpretação de um texto
1. Compreensão
E a análise do que está escrito no texto, a compreensão das frases e ideias presentes.
Observação. A informação está presente no texto.
2. Interpretação
É o que podemos concluir sobre o que está escrito no texto. É o modo como interpretamos o conteúdo.

Observação. A informação está fora do texto, mas tem conexão com ele.
Para compreender e interpretar um texto bíblico se faz necessário entender que a Palavra de Deus foi revelada numa linguagem humana e, por isso, devemos considerar os princípios interpretativos que esclarece histórico e gramaticalmente os textos de qualquer natureza. Ora, se a Bíblia não estivesse sujeita às mesmas regras de interpretação textual seria inviável chegar ao conhecimento adequado e saudável do texto bíblico.

O uso dos diversos métodos de interpretação, embora essenciais em sua aplicação, devem ser entendidos como influentes na interferência direta do significado do texto, ou seja, “as questões levantadas pelo intérprete estão subordinadas aos métodos interpretativos adotados e guiam-no na sua abordagem do texto”. De acordo com Oliveira, o intérprete “deve primar pela consistência do método adotado com os objetivos pretendidos, se quiser manter íntegra sua interpretação das escrituras sagradas”?

Existem diversos métodos de interpretação do texto bíblico, dentre eles o método analítico, o método sintético, o método temático e o método biográfico. A aplicação destes e outros métodos de interpretação são úteis, uma vez que os diferentes contextos que constituem o texto sagrado estão distantes historicamente da atualidade, requerendo do intérprete um esforço na interpretação. De acordo com Santos, “uma interpretação correta dos textos bíblicos resulta em uma fé sadia onde o cristão sob a orientação e iluminação do Espírito Santo passa a ter uma melhor compreensão da revelação do Eterno por meio de Jesus Cristo”. O uso de métodos coerentes possibilita a edificação de uma interpretação segura, sobretudo, fundamentada nas Escrituras Sagradas, impedindo assim uma interpretação equivocada que possa resultar na construção de uma mensagem enganosa.
Ao descrever sobre a importância do uso de métodos na interpretação das Escrituras Sagradas, Raimundo de Oliveira destacou que “assim como o trabalho metódico do agricultor (plantio, cultivo e colheita), ajuda a ação do sol e da chuva a produzir abundantes colheitas, o estudo metódico das Escrituras nos ajuda a receber a revelação da verdade através do Espírito Santo de uma maneira progressiva e bem organizada”.

As características do método analítico, do método sintético, do método temático e do método biográfico.
1. Método Analítico
Estuda o texto bíblico através da análise minuciosa do texto, observando cada detalhe de sua composição. “Permite ao leitor deparar-se com o porquê o escritor disse o que disse do modo como disse”. Este método é composto pela observação; dando ênfase aquilo que não está claro no texto; pela interpretação propriamente dita, de preferência com identificação de palavras-chave; pela correlação, onde textos no mesmo capítulo se relacionam; e pela aplicação, identificando princípios que devem ser vividos.

2. Método Sintético
Apresenta um determinado assunto numa perspectiva panorâmica, possibilitando uma noção geral, e não detalhado, do texto bíblico. Diferente do método analítico, busca uma visão global de cada livro da Bíblia, por isso, não dedica-se aos detalhes, mas sim, a mensagem geral. Busca respostas sobre o propósito do escritor ao escrever determinado tema, o que ele tinha em mente quando escreveu o tema e qual o caminho que ele percorreu para alcançar seu objetivo.

3. Método Temático
Trata de assuntos específicos. Pode ser o estudo de um tema único, ou, um tema geral da Bíblia. Neste método o intérprete deve buscar o máximo de referências bíblicas relacionadas ao tema definido para o estudo, permitindo dessa forma que a Bíblia explique-se a si mesma.

4. Método Biográfico
Estuda as características dos diversos personagens da Bíblia, com o objetivo de compreendê-los com maior profundidade e extrair lições de cada um deles.

Divulgação: Subsídios EBD | Fonte: As Parábolas de Jesus. As verdades e princípios divinos para uma vida abundante. Autores: Wagner Tadeu Gaby e Eliel dos Santos Gaby.


 
Top