FECHAR


Lição 4- A Corrupção da Humanidade

LEITURA DIÁRIA
SEG. Ex 23.27.28: A corrupção envergonha
TER. Mq 2.10: A corrupção traz destruição
QUA. 2 Pe 1.4: Escapando da corrupção
QUI. 2 Pe 2.12: Perecendo na corrupção
SEX. 2 Pe 2.19: Servos da corrupção
SÁB. Tg 1.27: Religião pura e imaculada
REFLEXÃO
“E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra" (Gn 6.12).
OBJETIVOS
·        Compreender que, mesmo conhecendo a verdade, alguns homens optam por despreza-la.
·        Explicar o significado do humanismo, identificando sua influência no mundo atual.
·        Estimular fazer a diferença, como cristão, em meio a uma sociedade corrupta.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
Romanos 1.20,21,25-27,32
SINTETIZANDO
O desejo da humanidade em desobedecer a Deus não tem desculpa, pois todos sabem o que é certo e errado. Deus, através da natureza, fala constantemente, mostrando quem Ele é e apresentando-se como Pai, mas os homens não o amam, nem o obedecem. Todos pecaram. Diante de tanta rebeldia, o Senhor deixou a humanidade fazer o que queria. Com isso, a sociedade humana desceu ao "fundo do poço’’ moral, em todos os sentidos, embalada pelo humanismo, pecando e aplaudindo quem vive no pecado. Isso é corrupção!

INTRODUÇÃO
Atualmente temos muita informação sobre os mais diversos tipos de corrupção: desvio de dinheiro público, compra de voto, consumo de drogas, prostituição, roubos, assassinatos... Isso tudo porque a humanidade decidiu viver sem Deus. A profecia de Jesus, de que o pecado iria se multiplicar (Mt 24.12), está plenamente se cumprindo. Quantas formas novas de pecar existem em nossos dias?! Quanta imaginação perversa?! A sociedade vem alcançando um alto grau do corrupção.

LEIA TAMBÉM:

A AULA VAI COMEÇAR!
Caro professor, inicie a aula relatando aos alunos (pode usar um vídeo da internet, caso queira) o caso real de um motorista que, em 2011, no Rio de Janeiro, encontrou dentro do ônibus em que trabalhava um pacote com R$ 74 mil. Joilson Chagas, que estava morando “de favor porque sua casa foi destruída nos temporais que assolaram a Região Serrana do Rio naquele ano, e cuja esposa estava grávida, devolveu o dinheiro ao seu dono: um agricultor que havia vendido um veículo para pagar o tratamento de saúde da filha. Professor, ressalte que tanto houve quem criticasse como quem elogiasse a atitude do motorista, e que a mídia deu bastante destaque ao caso. Pergunte o que eles fariam nessa situação? Ouça cada um e depois frise que, apesar de não ser fácil ser honesto no país do famoso “jeitinho", onde a corrupção tornou-se sinônimo de esperteza o cristão precisa fazer a diferença, pois já foi liberto da corrupção do mundo.

1. OS HOMENS SABEM A VERDADE (v.20)

A coisa mais extraordinária, para um ser humano é conhecer a Deus. O Deus Todo-Poderoso, maravilhoso, harmonioso, inteligente, detalhista... que criou tudo dentro da mais esplêndida beleza e ordem. Aquele que é Senhor sobre tudo se revela por meio da natureza. Observando-a podemos saber quem é Deus (Sl 8.3,4), pois os céus proclamam a sua glória (SL 19.1-4). Assim, homens de todos os tempos têm acesso à revelação sobre o poder e a divindade do Senhor.

Paulo enfoca que os homens “são indesculpáveis" se diante da glória da revelação divina pela natureza, não se voltarem para Ele (Rm 1.20). Nunca poderão dizer que não tiveram oportunidade de se relacionar com Deus.
 
Clique e acesse
2. OS HOMENS DESPREZAM A VERDADE (v.21)

2.1. Não glorificam a Deus
 Pela natureza, os homens podem perceber a existência do Criador, mas mesmo assim muitos não o glorificam. Desta maneira, cheios de si, partem para uma viagem solitária para longe de Deus! Mostrando-se incrédulos e ingratos.

2.2. Discursos "desvanecidos"
O desprezo pela revelação de Deus faz nascer discursos ímpios, teorias perversas, filosofias tolas, baseadas no próprio homem, como o humanismo.. Os cristãos genuínos, porém, não são humanistas, pois sabem que só uma fé genuína em Deus, não em si mesmos, obtém a vitória sobre o mundo (1 Jo 5.4,5).

2.3. Mentes fechadas
"... E sua mente vazia está coberta de escuridão" (Rm 1.21- NTLH). Sem dúvida, a corrupção do gênero humano influenciou decisivamente na formação moral das pessoas. Ou seja, a inclinação carnal, decorrente da Queda, levou os homens a terem como que "escamas" nos olhos, dificultando-os de enxergarem as coisas de Deus (At 9.18: Ef 4.18). Suas mentes ficaram fechadas para entenderem os mistérios da espiritualidade cristã.

3- O PREÇO DA CORRUPÇÃO ' (vv.24,26,28)

3.1. Entregues à própria sorte
Em Romanos 1.24 está escrito que “Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia..." No verso 26 está escrito que "Deus os abandonou às paixões infames...” no verso 28 está escrito que “Deus os entregou a um sentimento perverso...” Por que Deus entregou a humanidade corrompida à própria sorte? Isso se chama livre-arbítrio (Liberdade de escolha) — a única maneira de garantira existência de um relacionamento genuíno! Deus queria ter um relacionamento de amor com os homens, mas eles preferiram voluntariamente desobedecer a sua voz, trazendo consciências... Então o Senhor "os abandonou” para que vivessem como queriam (da mesma forma que o Pai entregou a herança ao filho pródigo — Lc 15.12).

3.2. Consequênicas
Esse abandono da parte de Deus, trouxe (e traz) consequências terríveis para a humanidade. Em Romanos 1.24,26 e 28. Paulo escreveu sobre a autopunição imposta ao homem pela desobediência: a desonra do próprio corpo. Como exemplo disso, mencionou o homossexualismo. Deus está dizendo que o pecado, antes de tudo, é um caminho para a autodestruição moral, para o vexame, para a dor.

4. O HUMANISMO (v.32)

O pastor Claudionor de Andrade (In Dicionário Teológico, Rio de Janeiro: CPAD, 1998, p.179) define humanismo como o pensamento filosófico que valoriza o "homem como a medida de todas as coisas". Ele informa ainda que, para o humanismo, Deus é “perfeitamente dispensável, pois o ser humano é colocado como se fora o centro de todo o universo. [...] O objetivo do humanismo, em linhas gerais, é deificar o homem, e banir o Criador."

4.1. O perigo
No pensamento antropocêntrico o homem está no centro. Conflitando, dessa forma, com o mandamento de amar o Senhor com todo o coração, toda a alma e todo entendimento (Mt 22.37). Jesus enfrentou o pensamento humanista quando disse a Pedro: "Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens. Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á" (Mt 16.23-25). Além disso, a Serpente tentou a Eva com a ideia humanista de querer igualar o homem a Deus (Gn 3.5).

4.2. O Humanismo em nossos dias
Em Romanos 1.32, Paulo fala sobre o pior estágio da desobediência humana: fazer o que é errado e aprovar que os outros façam o mesmo, que é o cerne do pensamento humanista. O padrão de desobediência parte da total indiferença com o Criador. Daí, cometer pecados e estimular que os outros façam o mesmo torna-se uma consequência natural, o que se pode observar em muitas discussões acadêmicas, em nossas universidades. Que Deus levante jovens cheios do Espírito Santo para que, empunhando a espada do Espírito, confrontem as teorias humanistas, inclusive nos círculos intelectualizados. Deve, porém, a pessoa ter um excelente conhecimento bíblico, pois todo cuidado é pouco.
 
Clique e acesse
SUBSÍDIO
“É certo que a Queda não foi somente um ato isolado de desobediência que poderia ser rapidamente remendado. Cada parte do bom trabalho manual de Deus foi arruinada pela rebelião do ser humano. É por isso que os reformadores descreveram a natureza humana como “totalmente depravada". Eles não queriam dizer que a natureza humana está totalmente corrompida, pois apesar do nosso pecado, ainda temos a imagem de Deus, assim como o rosto doce de uma criança pode ser visto através de manchas de lama e sujeira. Depravação total, de acordo com os reformadores, significa que toda parte do nosso ser - intelecto, vontade, emoções e corpo - mostra os efeitos do pecado. Nenhuma parte permanece intocada pela Queda.

Por exemplo, a sexualidade é boa, criada por Deus; mas é muitas vezes distorcida pela luxúria e infidelidade. De igual modo, o governo foi criado para manter a ordem; mas degenera facilmente em tirania e opressão. A capacidade humana que resulta em criatividade artística é boa; mas pode se degenerar em mensagens de rebeldia e licenciosidade. Na Queda, toda parte da criação mergulhou no caos do pecado, e toda parte implora por redenção. Somente a cosmovisão cristã mantém essas duas verdades em equilíbrio: a destruição radical causada pelo pecado e a esperança da restauração da bondade original” (COLSON. Charles e PEARCEY, Nancy. E agora como viveremos? Rio de Janeiro: CPAD. 2000, pp.240,41)

CARO PROFESSOR, convide os seus alunos a não faltarem à próxima aula, pois será o tema da justiça de Deus. Estimule-os a buscarem compreender, nessa semana, as consequências da degradação da humanidade. Assim, proponha que eles pesquisem casos, no Brasil, de leis ou projeto de leis que afrontam a santidade de Deus. Peça para trazerem na próxima aula. Depois da apresentação da pesquisa o tema da justiça de Deus estará mais bem contextualizado.

PARA CONCLUIR
A humanidade perdeu-se em seus caminhos, pois não desejou conhecer o Senhor. Preferiu o pecado.
Daí entrou em processo de corrosão moral, que culminou na mais terrível degradação. Paulo, vendo essa cena, disse que Deus permitiu a devassidão pecaminosa para a própria vergonha do homem. Este é o retrato atual da humanidade - dominada pelo humanismo - que se fez inimiga de Deus (Tg 4.4). Se não houver arrependimento, todos perecerão (Lc 13.3).

HORA DA REVISÃO
Responda as questões de acordo com a lição estudada:
1. Qual estado em que a humanidade vive, depois da Queda?
Corrupção

2. Qual o pensamento filosófico que tenta endeusar o homem e descartar a Deus?
Humanismo.

3. Romanos 1.21 diz que a mente vazia dos homens está coberta de quê?
Escuridão.

4. Por que o pensamento antropocêntrico é antibíblico?
No pensamento antropocêntrico o homem está no centro. Conflitando dessa forma, com o mandamento de amar o Senhor com todo o coração, toda a alma e todo entendimento (Mt 2237).

5. Em Romanos 1.24,26,28 de que tipo de punição, por causa do pecado, Paulo fala?
Autopunição.

- Lições Bíblicas Juvenis – 3° Trimestre de 2018 | Data da Aula: 1° Julho de 2018
- Assunto do Trimestre: QUEDA E REDENÇÃO
- Classe: de 15 a 17 anos – Juvenis
- Editora: CPAD