Subsídios Bíblicos para a Escola Dominical 👇👇

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta discípulos. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta discípulos. Classificar por data Mostrar todas as postagens

Lição 12 - A Ordem Suprema de Cristo Jesus

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 25/03/2018
TEXTO DO DIA
 “Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” (Mt 28.19)
SÍNTESE
Jesus, depois de morrer e ressuscitar, comissionou novamente os discípulos, mas a abrangência da missão agora é maior, todas as nações do mundo.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA - Mt 28.16: Os discípulos retornaram para a Galileia
TERÇA – Mt 28.17: Alguns quando viram o Cristo ressurreto duvidaram
QUARTA – Mt 28.18: Jesus tem todo o poder no céu e na terra
QUINTA – Mt 10.6: O primeiro comissionamento dos discípulos foi para os judeus
SEXTA - Mt 28.19: Jesus comissiona os discípulos para pregar o Evangelho ao mundo
SÁBADO – Mt 20.20: A missão dada por Jesus

OBJETIVOS
1. MOSTRAR como foi a aparição de Jesus aos discípulos na Galileia;
2. CONSCIENTIZAR de que Jesus ordena que se façam discípulos;
3. DISCUTIR a permanência de Jesus no cumprimento da missão.
INTERAÇÃO
Professor (a), chegamos à última aula do primeiro trimestre do ano. Esperamos que o estudo do Evangelho de Mateus tenha contribuído para o seu crescimento espiritual e, consequentemente dos seus alunos. Estudar a vida e o ministério de Jesus é sempre gratificante e surpreendente, pois por mais que já tenhamos ouvido falar a seu respeito, sempre temos algo novo a aprender. Nesta última lição, vimos que o Evangelho de Mateus é concluído com uma promessa gloriosa do nosso Redentor para todos os seus discípulos: “[...] eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28.20). Segundo A. T. Robson, “a história cristã tem sido o cumprimento dessa promessa na medida em que o poder de Deus trabalha em nós. O Salvador ressurreto e todo-poderoso permanece com o seu povo todo o tempo”. Então, não desanime, pois apesar das dificuldades não estamos sozinhos.
Leia também:
- Lições Bíblicas de Jovens – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas de Adultos – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas Juvenis - – 1° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Estudos Auxílios para professores da EBD – Acesse Aqui

Lição 5 - Os Primeiros Discípulos

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 04/02/2018
TEXTO DO DIA
“E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.”(Mt 4.19)
SÍNTESE
O chamado de Jesus e a afirmação de que a seara é grande e os ceifeiros são poucos continuam atuais.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA – Mt 4.20,22: Chamados, os discípulos obedeceram
TERÇA – Mt 4.24: A fama de Jesus correu por toda a Síria
QUARTA - Mt 22,15,16: João Batista e os fariseus também tinham discípulos
QUINTA - Jo 13.35: O amor identifica o discípulo de Jesus
SEXTA - Mt 5.13: Os discípulos são o sal da terra
SÁBADO – Lc 6.40: “O discípulo não é superior a seu mestre”

OBJETIVOS
1. MOSTRAR como se deu o chamado dos primeiros
discípulos;
2. APRESENTAR o discipulado como estratégia de crescimento;
3. DISCUTIR a eficácia do ensino do Mestre.

INTERAÇÃO
Professor (a), você conhece a origem da palavra método? Sabe definir tal vocábulo? A palavra método é de origem grega, methodos e significa caminho ou via que se utiliza para chegar a determinado fim. Para melhor compreensão, método é o caminho a ser seguido para alcançar os objetivos propostos de uma aula. Assim sendo, primeiro o professor (a) precisa definir o objetivo a ser alcançado. Na sua revista, os objetivos já foram estabelecidos pelo autor da lição, mas para que você alcance melhores resultados é necessário adaptá-los com sua realidade. É importante que você também diversifique a metodologia a cada aula.

Lição 6 - Os Discípulos são Comissionados por Jesus

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 11/02/2018
TEXTO DO DIA
 “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda enfermidade e todo mal.” (Mt 10.1)
SÍNTESE
O Evangelho deve ser proclamado, independente da aceitação ou não das pessoas.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA – Mt 10.1: O chamado dos 12 primeiros discípulos
TERÇA - Mt 9.36: Jesus teve compaixão das multidões
QUARTA – 2 Tm 2.3: Como bom soldado de Jesus Cristo
QUINTA – Mt 10.14: Muitos não aceitam a mensagem do Evangelho
SEXTA – Mt 10.15: As consequências da rejeição do Evangelho
SÁBADO – Mt 4.17: A mensagem de arrependimento
OBJETIVOS
1. APRESENTAR os doze discípulos de Jesus e mostrar
como se deu o chamado deles;
2. EXPLICAR os sinais e milagres que acompanham os
comissionados;
3. CONSCIENTIZAR de que nem todos aceitam a mensagem
do Reino.
INTERAÇÃO
A cada dia fica mais difícil para os professores (as) manter o interesse e a atenção dos alunos durante toda a aula. Tal fato se deve, em grande parte, ao uso exacerbado das redes sociais. Mas, não é só o uso exagerado das redes sociais. Infelizmente a falta de uma metodologia adequada e o relacionamento com os jovens também contribuem para que os alunos fiquem desatentos durante as aulas. Por isso, dar aulas para os jovens, na atualidade, é um desafio. Alguns jovens têm abandonado a Escola Dominical por achar as aulas monótonas e cansativas. Por isso, é importante que você elabore aulas participativas, ame seus alunos e seja amigo(a) deles.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor (a) para a aula de hoje será necessário um pequeno investimento. De acordo com o número de alunos, compre uma ou mais caixas de “BIS” ou outro chocolate de sua preferência. Após a saudação inicial, calmamente, pegue uma das caixas e, na frente dos alunos, abra um dos BIS e comece a comê-lo lentamente. Não vai demorar e alguém falará alguma coisa (vai pedir um ou vai reclamar, entre outras atitudes). Continue comendo devagar até acabar. Depois de comer o BIS pergunte se alguém ficou com vontade de comer o chocolate. Provavelmente, a maioria vai dizer que sim. Então, aproveite para mostrar que existem também muitos jovens que estão desejosos de conhecer Jesus, mas não tem ninguém que os evangelize. Estes também estão só olhando sem poder experimentar do Pão da Vida, Jesus. Mas, a salvação é para todos. Em seguida, distribua o BIS para aos alunos.

TEXTO BÍBLICO
Mateus 10.1-15
1 E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda enfermidade e todo mal.
2 Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão;
3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu;
4 Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu.
5 Jesus enviou estes doze e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho das gentes, nem entrareis em cidade de samaritanos;
6 mas ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel;
7 e, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus.
8 Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
9 Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos;
10 nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bordão, porque digno é o operário do seu alimento.
11 E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno e hospedai-vos aí até que vos retireis.
12 E, quando entrardes nalguma casa, saudai-a;
13 e, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz.
14 E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés.
15 Em verdade vos digo que, no Dia do Juízo, haverá menos rigor para o país de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade.

Lição 13 - Resgatando o Princípio da Humildade e do Serviço ao Próximo


Classe: Jovens | Trimestre: 2° de 2019 | Revista: Professor | Fonte: Lições Bíblicas de Jovens, CPAD
TEXTO DO DIA
“Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.” (Jo 13.15)
SÍNTESE
O gesto de Jesus, de lavar os pés dos discípulos na última ceia, é um exemplo de humildade e serviço a ser seguido por todos os cristãos.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA - Jo 1.29: Jesus, o Cordeiro de Deus
TERÇA - Mt 20.28: Jesus não veio para ser servido
QUARTA - Lc 22.26: “O maior entre vós seja como o menor”
QUINTA - Lc 22.27: Jesus era como os que servem
SEXTA - Mq 6.8: Deus espera que andemos humildemente
SÁBADO - Jo 13.13-17: Jesus, nosso exemplo de humildade
OBJETIVOS
• APRESENTAR Jesus como um exemplo de humildade;
• COMPREENDER o diálogo entre Jesus e Pedro ante a atitude do Mestre de lavar os pés dos discípulos;
• REFLETIR a respeito da motivação de Jesus no ato de lavar os pés dos discípulos.

Lição 7- O Milagre de Andar por sobre o Mar

Classe: Jovens – 3°Trimestre de 2018 | Data da Aula: 12/08/2018
TEXTO DO DIA
“Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu; não temais.”(Mt 14.27)

SÍNTESE
O fato de Jesus andar sobre o mar consolidou seu senhorio sobre a natureza, evidenciando sua divindade.
SAIBA MAIS:

Lição 13 - Resgatando o princípio da Humanidade e do Serviço ao Próximo

Obs. Subsídio para a classe de Jovens. Lição 13 – 2° trimestre de 2019.
OBJETIVOS
• APRESENTAR Jesus como um exemplo de humildade;
• COMPREENDER o diálogo entre Jesus e Pedro ante a atitude do Mestre de lavar os pés dos discípulos;
• REFLETIR a respeito da motivação de Jesus no ato de lavar os pés dos discípulos.
I. Jesus, um Exemplo de Humildade

Lição 2: Sal da Terra e Luz do Mundo

                             Classe: Jovens
Trimestre: 2° de 2017
Revista: do Professor
Data da Lição: 09/04/2017
Editora: CPAD
Comentarista: César Moisés Carvalho
Reverberação: Subsídios EBD
TEXTO DO DIA
Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto." (Lc 6.43)
SÍNTESE
O que realmente somos acaba sendo revelado pelas nossas atitudes, por isso, é importante que nos comportemos de modo a glorificar a Deus.

Lição 12 - A Ordem Suprema de Cristo Jesus


Observação. Este artigo é um subsídio para ajudar os professores na ministração da lição 11 – Classe de Jovens | 1° Trimestre de 2018.
1. JESUS ORDENA QUE SE FAÇAM DISCÍPULOS (MT 28.19)
Os discípulos deveriam pregar tanto na Judeia, Samaria e até os confins da terra. Para todas as pessoas, pois Jesus deixa bem claro que o evangelho e seu Reino são universais.

Nos discursos de Mateus fica evidente a necessidade de edificar a vida espiritual ouvindo os ensinamentos de Cristo, mas não somente ouvindo, pois se não for praticado o ensino aprendido ele se tornaria em vão (7.24-27). Mateus demonstra constantemente a
importância do discipulado com prioridade à busca do Reino dos céus (6.25-34), mesmo que se necessário arriscar tudo para seguir a Jesus (4.19; 8.18-22; 10.32-39; 16.24,25).

- Lições Bíblicas de Jovens – 2° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Lições Bíblicas de Adultos – 2° Trimestre de 2018 – Acesse Aqui
- Sala do Professor – Acesse Aqui

Alguns argumentaram que esta missão é limitada aos pagãos (ver 25,32), mas vários fatores indicam uma missão a todos, judeus e pagãos.
1) Não há nenhuma evidência de que a missão para Israel tenha terminado. Jesus havia limitado a missão para Israel durante sua vida (10,6), mas não declarou seu fim.

2) Outros incidentes (2,1-22; 8,5-13; 15,21-19) sugerem uma missão crescente aos pagãos, não que substitua Israel.

3) Não há nenhuma indicação em 21,33-45 e 22,1-14 de qualquer substituição de Israel dos desígnios de Deus. Os desígnios salvíficos de Deus incluem judeu e pagão.

4) o termo nações pode significar pagãos em contraste com judeus (10,5.18) ou judeus e pagãos, todo mundo habitado como em 24.9, 14 (declarações de missão) e 25,32. Não há nenhum contraste presente aqui.

5) O versículo 18 reconhece Jesus como tendo “toda a autoridade no céu e na terra”. Não há nenhuma oração de exceção. Uma missão para todo o mundo habitado, judeu e pagão, é considerada.

6) A frase “céu e terra” evoca a criação de Gênesis 1.1. Os projetos de Deus são universais e prometem bênção a “todas as famílias da terra” (Gn 12,3). Esta bênção é tornada disponível por meio da comunidade de discípulos de Jesus, filho de Abraão (1.1). (CARTER, 2002, p. 679- 680)

2. BATIZANDO EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO
O batismo não é condicional para salvação, mas o ato formal do batismo torna mais forte o vínculo da pessoa com a nova comunidade. Algumas pessoas podem desprezar o ato do batismo e até se negar a fazê-lo. Todavia, o próprio Jesus deu o exemplo, submetendo-se ao batismo de João (Mt 3.13-17) e valorizando esse ato como algo importante. No caso de Jesus foi o marco do início de seu ministério.

Clique e acesse
a) O procedimento do Batismo
Jesus não somente ordena o batismo, como também orienta sobre os procedimentos. Ele ordena que os novos crentes sejam batizados em nome da trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.
Um momento tão importante na história de fé de uma pessoa que precisa ser formalizado com a presença no nome da trindade. Quando se afirma que o batismo é “no nome” traz consigo o significado de compromisso, posse e proteção. Não é preciso buscar em outros livros bíblicos para demonstrar a relação entre a trindade.

Mateus menciona vários versículos que fala da relação de Jesus com o Pai ou dos novos discípulos com o Pai (Mt 5.16,45; 6.9; 7.21; 10.32; 11.25-27; 12.50; 13.43; 16.17; 18.10,14; 20.23; 23.9; 25.34; 26.29,38,42), de Jesus como o Filho que realiza a vontade do Pai e se mantém unido com Ele (Mt 2.15; 3.17; 11.25-27; 12.46-50). Até do Espírito Santo, que tem sua atuação mais acentuada no livro de Atos, está presente no Evangelho de Mateus como o Ajudador na vivência da vida, como na realização da missão divina (10.20 3.15; 12.18-21).

Jesus ordena que o evangelho seja ensinado a todas as pessoas em todas as partes do mundo. As pessoas que resolvem tomar a decisão de ser um discípulo de Jesus devem ser batizadas em nome da trindade que atua para a libertação de toda pessoa que crê no Evangelho de Jesus Cristo.

3. A PRESENÇA ESPIRITUAL E PERMANENTE DE JESUS (MT 28.20)
Jesus ordena que seja ensinado a guardar todas as coisas que Ele ensinou, mas garante que os discípulos não estarão sozinhos, a sua presença será contínua no cumprimento da missão estabelecida.

a) Ensinando a guardar todas as coisas que Jesus ensinou
Os discípulos de Jesus devem ensinar tudo o que Ele ensinou sobre a prática da justiça, pois por meio da justiça que o Reino dos céus se instaura no meio da humanidade.


O Reino traz liberdade que somente Cristo pode dar e vida eterna para todos que creem nEle. Os ensinos de Jesus incluem questões morais e éticas (Sermão do Monte). Por isso, para ensinar o que Jesus ensinou é preciso antes, fazer um estudo sistemático e como os discípulos estar disposto a aprender, ainda que ao aprender seja incomodado para mudar de prática de vida. Portanto, “para saber todas as coisas que Jesus ensinou” é necessário, antes de tudo, um estudo apurado dos evangelhos que contam a vida e obra de Jesus. Fazendo assim, o discípulo terá autoridade ao ensinar, pois o ensino será coerente com o exemplo de vida.
A ordem para ensinar no texto grego está no particípio presente traduzido por “ensinando” e indica uma ação contínua. Não pode ser um estudo superficial e realizado sem um planejamento e sem uma sequência lógica e sistemática, como um estudo rápido para batismo, por exemplo. Por isso, primeiro é preciso aprender e viver para ensinar. O discipulando não precisa apenas de conhecimento teórico, mas um ensinamento contínuo que envolva sua mente e suas vontades, de forma que haja mudança de comportamento para que possa desenvolver de forma madura sua vida cristã. Infelizmente, muitos cristãos, e, especialmente, os líderes, que tem maior responsabilidade, têm negligenciado essa ordem de Jesus.

O cristão ou uma família cristã que se dedica ao estudo sistemático poderá contribuir significativamente para o acompanhamento ao novo convertido, uma atenção especial, como Jesus recomendou aos seus discípulos: o amor uterino. Desenvolver a criança que está sendo gerada. O processo do discipulado que deve ser constante e envolver o maior número de cristãos possível.

b) A presença de Jesus, o Emanuel
Os discípulos que recebem novamente a tarefa de continuar a missão de Jesus são encorajados duplamente: Primeiro, a plenitude do poder recebido por Jesus. Assim, como pela promessa da presença contínua de Jesus entre eles. Isso passa a ser possível porque “Jesus assume o papel que Deus desempenha nos comissionamentos proféticos. Jesus participa da autoridade cósmica de Deus e é capaz, como Deus, de estar sempre com os discípulos, embora não esteja fisicamente presente” (CARTER, 2002, p. 676).

Um resgate da promessa feita no início do Evangelho de Mateus, quando é anunciado o nascimento de Jesus (Mt 1.23b): “[…] e ele será chamado pelo nome de EMANUEL. (EMANUEL traduzido é: Deus conosco)”. Um Deus que se fez carne e se sujeitou a ser batizado pelo o último dos profetas, caminhou com homens comuns e simples que Ele comissionou, conviveu entre o povo excluído que vivia à margem da sociedade. Jesus tinha autoridade para prometer sua presença aos discípulos, eles já haviam desfrutado dessa presença, bem como viram como Jesus tratava e amava as pessoas que viam até Ele.

A promessa de estar permanentemente com os discípulos deve ter acalentado-lhes o coração. Eles ficaram um curto tempo sem Jesus devido à sua morte e sepultamento. Uma experiência amarga e terrível. Eles sentiram falta de Jesus e não queriam mais passar por essa experiência. Você já passou por momento em que uma pessoa querida se ausentou de sua vida? Provavelmente sim! Então, pode imaginar como os discípulos se sentiram desprotegidos pela ausência do maior líder de todos os tempos. Todavia, agora eles tinham a promessa de que Jesus estaria com eles constantemente. O Jesus exaltado e com toda autoridade e poder para reger o universo promete estar presente entre os discípulos, auxiliando-os para que cumpram a missão. Ele garante que estará presente até que chegue o fim da era presente, a realidade do julgamento que resultará na separação entre os justos (salvação eterna) e injustos (condenação eterna).
Fonte:
- Seu Reino não Terá Fim – PR. Natalino Das Neves
Este subsídio foi adaptado por www.subsidiosebd.com

Lição 8 - A Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém

Lições Bíblicas 1° Trimestre de 2018, Jovens Professor – CPAD
TÍTULO: Seu Reino não Terá Fim
Subtítulo: Vida e obra de Jesus seguindo o Evangelho de Mateus
Comentarista: Natalino das Neves
Classe: Jovens
Aula: 25/02/2018
TEXTO DO DIA
 “E as multidões, tanto as que iam adiante como as que o seguiam,
clamavam, dizendo: Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!” (Mt 21.9)
SÍNTESE
A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém mostrou que Ele era o Messias, o Rei anunciado pelos profetas.
AGENDA DE LEITURA
SEGUNDA – Mt 21.4,5: A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém foi predita pelos profetas
TERÇA – Mt 21.6: A obediência e disciplina dos discípulos
QUARTA - Mt 16.21: Jesus prediz que seria morto, e ressuscitaria ao terceiro dia
QUINTA – Zc 9.9: Zacarias prediz a entrada triunfal de Jesus em um jumentinho
SEXTA – 1 Rs 1.33: Era costume os reis terem sua mula
SÁBADO – Sl 118.25: “Bendito aquele que vem em nome do SENHOR”
OBJETIVOS
1. APRESENTAR a entrada do Rei dos reis em Jerusalém;
2. SABER que a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém
foi um ato messiânico previsto nos profetas;
3. EXPLICAR como Jesus foi recebido como rei messiânico
em Jerusalém.
INTERAÇÃO
Professor (a), o método didático e participativo deve ser incentivado na Escola Dominical. No entanto, para que seja efetivo, o professor (a) necessita ter objetivos claros, distintos e atingíveis. Os objetivos propostos nas revistas servem como um modelo, porém eles deverão ser adaptados à realidade de sua classe. Os recursos didáticos que forem necessários para a aula deverão ser providenciados antecipadamente para que não haja surpresas durante as aulas. Faça tudo de forma planejada, pois os alunos percebem quando o professor não prepara a aula e esse é um fator desmotivador. Você foi chamado para um excelente ministério, então seja dedicado. Dê o seu melhor, pois o ensino eficaz pode transformar vidas.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
A respeito da atividade mencionada na última aula, prepare algumas perguntas sobre a lição e chegue alguns minutos antes da aula começar a fim de fixá-las debaixo de algumas cadeiras da sala. Inicie a aula normalmente, se os alunos perguntarem a respeito da atividade surpresa vá adiando a revelação. Nos últimos 10 minutos de aula, peça para os jovens procurarem, debaixo da cadeira, algo que está colado. Peça aos alunos “sorteados” para lerem as perguntas e, se possível respondê-las. Se o aluno não conseguir responder, transfira para outro. Agradeça as participações e ao final, se for possível, seria interessante presentear os alunos selecionados.