Deus em Forma de Anjo: Uma AnĂĄlise de GĂȘnesis 18.1-15

GĂȘnesis 18.2 - E levantou os olhos e olhou, e eis trĂȘs varĂ”es estavam em pĂ© junto a ele.

Um desses trĂȘs varĂ”es era uma manifestação de Deus (Gn 18.1,13) em forma humana, e os outros dois eram anjos que apareceram como homens. É possĂ­vel que AbraĂŁo nĂŁo tenha reconhecido, logo de inĂ­cio, que os visitantes eram Deus e dois anjos.

AtravĂ©s de uma teofania AbraĂŁo, viu, saudou e hospedou Deus (Gn 18.1-8). Deus apareceu a AbraĂŁo como o anjo do Senhor (Gn 22.11), apareceu tambĂ©m a MoisĂ©s como anjo do Senhor (Êx 3.1-6).


Deus se revelou de vĂĄrias maneiras diferentes ao longo de toda a histĂłria. Ele apareceu e conversou com o homem nas teofanias do Antigo Testamento.

O QUE É TEOFANIA?

A palavra teofania combina duas palavras gregas, theos, “Deus”, e phainein, “mostrar, manifestar”, significando, portanto, “manifestação de Deus”.

OBJETIVO:

A manifestação existe para fazer com que a vontade divina se torne conhecida pelo receptor.


DUAS FORMAS DA TEOFANIA DE DEUS

Uma teofania pode ser manifestada sob uma forma humana ou sob uma forma simbĂłlica.


A) FORMA SIMBÓLICA

A forma simbĂłlica da teofania deve ser entendida em termos de presença real, atravĂ©s de um sĂ­mbolo usado para expressar tal presença real. Em GĂ©nesis 15 a forma simbĂłlica, “um forno de fumaça e uma tocha de fogo” (v.17), Ă©, contudo, permeada por uma presença real.

Outros exemplos:

À glĂłria que apareceu no monte Sinai (Êx 24.16), Ă  nuvem que entrou no TabernĂĄculo (Êx 40.34-38; Lv 16,2), e que tambĂ©m entrou no Templo de SalomĂŁo (1 Rs 8.11).

Exemplos: GĂȘnesis 12; 17; 18; 26; 28; 35


B) A FORMA HUMANA

Tais apariçÔes sĂŁo, geralmente, limitadas aos patriarcas em GĂȘnesis 12; 17; 18; 26; 28; 35.

A PROMESSA DE UM FILHO PARA ABRAÃO (Gn 18.9-16)

AbraĂŁo recebeu uma teofania e pediu a Sara para assar alguns bolos para os visitantes celestiais. Ao ouvir pelo lado interno da tenda, ela sorriu com incredulidade pensando que esta profecia sobre seu filho seria algo impossĂ­vel de se cumprir. O Senhor conhecia a atitude mais Ă­ntima de Sara (que era de zombaria), embora ela tenha tentado negar isto. A repreensĂŁo, “Haveria coisa alguma difĂ­cil ao Senhor?”

 

Transformou sua dĂșvida em fĂ©, e seu vigor fĂ­sico foi divinamente renovado, permitindo que ela concebesse (Hb 11.11). A promessa foi cumprida atravĂ©s do nascimento de Isaque (Gn 21.1-7),

 

CONCLUSÃO

TrĂȘs homens vieram visitar AbraĂŁo. Na verdade, dois deles eram anjos e o terceiro era o prĂłprio Senhor. AbraĂŁo e Sara receberam os visitantes conforme a hospitalidade tĂ­pica praticada no Oriente MĂ©dio, sem saber que eram anjos (Hb 13.2) e que um deles era alguĂ©m muito maior que os anjos.

 

Sara ouviu a conversa sobre ter um filho dentro de um ano e riu em seu Ă­ntimo, demonstrando incredulidade. O Senhor a exortou com a frase “Haveria coisa alguma difĂ­cil ao SENHOR?”.

 

Apesar da dĂșvida de Sara, o Senhor tomou a repetir a promessa (Gn 18. 9-15). Hebreus 11.11 afirma que Sara era uma mulher de fĂ©, a despeito de sua momentĂąnea incredulidade.

A Deus tudo Ă© possĂ­vel (Mateus 19.26)

Artigo: SAJ

DICAS DE CURSOS BÍBLICOS