FECHAR <-----

O Pastor Local e sua Escola Dominical

Não existe outra organização dentro da igreja local tão abrangente e de maior alcance quanto a
Escola Dominical. Da mais tenra idade ao ancião, todos têm grande vantagem em participar de uma classe, como, por exemplo:
- acompanhamento direto, de acordo com o seu desenvolvimento físico, mental e psicológico;
- atenção direta do professor para seus problemas e dúvidas;
- maior facilidade de integrar-se nas diversas atividades da igreja;
- estudo sistemático e facilitado da Bíblia;
- integração na igreja como comunidade religiosa e social.

Não se podem avaliar os efeitos benéficos da Escola Dominical através dos tempos. Mas, se pode sentir no cotidiano a bênção do crescimento espiritual, a salvação de almas e a integração resultante do seu bom funcionamento. Todavia, a Escola Dominical só atinge seus objetivos quando o pastor, como líder e exemplo do rebanho de Deus, assume a responsabilidade:
1) de mobilizar o povo para se tornar participante;
2) de preparar os professores e demais obreiros, e,
3) de providenciar as condições mínimas para o seu funcionamento. Para tornar claro este assunto, passamos a discutir os itens acima.
1. A MOBILIZAÇÃO DO POVO

O pastor só consegue mobilizar os membros e congregados da igreja para se tornarem efetivos participantes da Escola Dominical, quando: - ele mesmo e sua família são participantes entusiastas; - ele mostra ao povo os benefícios do estudo sistemático da Palavra de Deus; - ele fala constantemente sobre a responsabilidade dos pais em trazerem seus filhos à Escola Dominical. Estes são alguns dos pontos relevantes para incentivar o povo de Deus a participar da Escola Dominical.

2. A PREPARAÇÃO DE PROFESSORES

Os professores precisam estar preparados para enfrentarem o desafio de ensinar a Palavra, aproveitando a graça de Deus, a ajuda do Espírito, os recursos audiovisuais, e o seu conhecimento da Palavra. Não se ensinem crianças como se fossem adultos e vice-versa. Cada faixa etária deve ser respeitada dentro de suas peculiaridades mentais e psicológicas. O pastor, portanto, deve promover cursos para a preparação dos professores e demais obreiros. A liderança da Escola pode ser delegada a um irmão, com a supervisão do pastor.

3. CONDIÇÕES MÍNIMAS




Entendemos por condições mínimas: espaço físico, recursos audiovisuais, horário preestabelecido, estudo antecipado da lição, etc. Só o pastor tem condição de providenciar esses recursos.

Fonte: Teologia Pastoral de José Deneval Mendes