FECHAR <-----

Subsídio Lição 7 - A Queda do Ser Humano

No que acredita As Igrejas Assembleias de Deus em relação ao pecado? O que significa Queda do Ser Humano ou Queda no Éder? Essas e outras perguntas poderão ser respondidas dento do assunto de hoje.

 
O QUE SIGNIFICA QUEDA DO SER HUMANO

As expressões “queda do ser humano”, “queda no Éder” e ‘queda do homem”; são expressões teológicas para designar o momento em que o pecado entrou no mundo por meio do primeiro casal, Adão e Eva: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo" (Rm 5.12). Os dois foram criados em total inocência e não conheciam o mal antes de desobedecerem a Deus (Gn 3.5).


Foi dada a Adão a ordem de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal: “porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gn 2.17); ele, contudo, podia comer livremente de toda a árvore do jardim (Gn 2.16).


O casal desobedeceu a Deus, pois a serpente, identificada em Apocalipse como diabo e Satanás (Ap 12.9), entrou em cena e enganou Eva (2 Co 11.3; 1Tm 2.14). E foi assim que a humanidade conheceu experimentalmente o mal: "Então, disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente" (Gn 3.22).

Lições Bíblicas Adultos:


1. Conceito de pecado.
São dois os termos genéricos para "pecado". Um deles aparece em hebraico no Antigo Testamento; é o substantivo chatá, “o pecado jaz à porta" (Gn 4.7), cuja ideia básica é "errar o alvo", do qual deriva o verbo: "todos atiravam com afunda uma pedra a um cabelo e não erravam" (Jz 20.16); “E erra o alvo quem é precipitado" (Pv 19.2 - TB).

O segundo termo é o seu correspondente grego hamartia, que, embora sem conotação moral no grego clássico secular, aparece com tal sentido na Septuaginta e no Novo Testamento: "todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens" (Mt 12,31). O pecador erra o alvo ou o objetivo da vida que Deus coloca diante dele. Há, ainda, inúmeras outras palavras que expressam o pecado, como transgressão (Gn 31.36), impiedade (Rm 1.18), maldade (Rm 6.19), perversidade (Is 59.3), engano (At 13.10), sedução (Pv 7.21;Mt 13.22), iniquidade (Êx 34.7), injustiça (1 Jo 1.9) e incredulidade (1 Tm 1.13; Hb 3.19).

2. A origem do Pecado.
O pecado já existia mesmo antes da criação de Adão e Eva. Originou-se no coração de um querubim ungido (Ez 28.14,15), que, juntamente com um grupo de anjos (AP 12.7-9), rebelou-se contra Deus, razão pela qual os insurgentes foram expulsos do céu (Is 14.12-14; Lc 10.18). O querubim ungido tornou-se Satanás, que quer dizer "inimigo", sendo, também, denominado Diabo, nome que significa "caluniador". Quanto aos anjos que se rebelaram, tornaram-se demônios. Entendemos que a primeira manifestação do pecado aconteceu na esfera angelical.
 
O pecado não é causado por Deus: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta" (Tg 1.13). Deus está longe de toda impiedade e injustiça: “Longe de Deus a impiedade, e do Todo-poderoso, a perversidade!" (Jó 34.10); “e não há nele injustiça" (Dt 32.4; Sl 92.15). As pessoas são tentadas quando atraídas e enganadas pela própria cobiça. Quando a cobiça é concebida, dá à luz o pecado (Tg 1.14,15). Eva foi seduzida e enganada.

3. O pecado de Adão.
Adão não foi criado impecável, nem pecaminoso, mas, sim, perfeito: "Deus fez ao homem reto, mas ele buscou muitas invenções" (Ec 7.29). Deus dotou Adão do livre-arbítrio, com o qual ele era capaz tanto de obedecer quanto de desobedecer ao Criador (Gn 2.16,17). Ele escolheu desobedecer a Deus, e a sua queda arruinou toda a humanidade, distanciando-a de Deus: ״Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3.23). A iniquidade de Adão, a qual nós chamamos de pecado original, contaminou toda a raça humana; em consequência disso, á humanidade tornou-se universal e totalmente degenerada, pois todos os seus descendentes nascem em pecado (Rm 5.12); todos nascemos em transgressão (Sl 51.15). Deus, entretanto, prometeu o Redentor ainda no jardim do Éden, quando anunciou a vinda da

AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO
Vejamos, pois, as consequências do pecado.

1. No homem.
Colocado por Deus no Éden para que o lavrasse, o homem não pode considerar o trabalho como se fora uma maldição. Devido ao pecado, porém, tornar-se-lhe-ia o trabalho mui penoso (Gn 3.17-19).

2. Na mulher.
Por causa de sua desobediência, a mulher muito sofreria em sua mais sublime missão: dar à luz filhos (Gn 3.16).

3. Na natureza.
Não fora o pecado, a natureza seria harmônica e benfazeja em todos os sentidos. Assevera Paulo que a criação geme em consequência da transgressão adâmica (Rm 8.20-22).

4. No relacionamento com Deus.
Em consequência do pecado, foi o homem expulso do Éden e perdeu a comunhão que desfrutava com o Senhor (Is 59.2). Sem Cristo, não passamos de filhos da ira (Ef 2.3).

5. O salário do pecado é a morte.
Além de causar a morte espiritual, o pecado leva à morte física (Gn 2.17; Rm 6.23); e caso persista o homem em seus delitos, haverá de experimentar a segunda morte: o lago de fogo (Ap 21.8).

LEIA MAIS AQUI