Subsídios Bíblicos para a Escola Dominical 👇👇

A Relevância da Escola Dominical

Introdução
Que importância possui a Escola Dominical na estrutura geral da igreja? O que ela representa no contexto da Educação Cristã? Tem ela merecido o status de uma verdadeira instituição de ensino bíblico?

A Escola Dominical não é apenas um apêndice da estrutura geral da igreja ou simples departamento secundário. Ela se contunde com a própria essência da igreja. Pelo fato de a igreja estar intrinsecamente associada à educação cristã, a atividade da Escola Dominical como departamento principal de ensino não é opcional, é vital, à medida que incrementa e dinamiza todas as atividades e iniciativas educacionais e evangelísticas dos demais setores.

I. Relevante no Cumprimento da Grande Comissão

A Escola Dominical é o único departamento da igreja que consegue conjugar os dois aspectos da “Grande Comissão” proclamada por Cristo antes de ascender aos céus: evangeliza enquanto ensina.
O cumprimento da Grande Comissão através da Escola Dominical se dá em quatro etapas:
1. Alcançar
A Escola Dominical é o instrumento que cada igreja possui para alcançar todas as faixas etárias. A despeito de suas várias funções educativas, a Escola Dominical tem por finalidade alcançar o maior número possível de pessoas com o estudo metódico e sistemático da Palavra de Deus. As mensagens pregadas no culto à noite, por mais retóricas e ungidas que sejam, não conseguem alcançar toda a audiência, pois esta, além de heterogênea, tem pouca ou nenhuma oportunidade de refletir, questionar e interiorizar o conteúdo recebido. No âmbito da Escola Dominical, qualquer mensagem, por mais complexa que seja, pode ser perfeitamente entendida por todos. Nesse ambiente peculiar, cujo objetivo específico é a aprendizagem, os conteúdos são passados de acordo com as características de cada ouvinte. Em outras palavras, leva-se em conta a linguagem, capacidade de assimilação e a experiência cristã de cada aluno.

Esse alcance geral só é possível porque, na Escola Dominical, os temas de estudo estão subordinados a um currículo previamente estabelecido, cadenciado e dosado de acordo com cada faixa etária.

2. Conquistar
No que se refere ao Reino de Deus, não é suficiente alcançar, é preciso conquistar. Muitos são alcançados pelo evangelho de Cristo, mas não permanecem em razão de não serem conquista dos. Tais pessoas não foram convencidas da verdade. Somente na Escola Dominical há tempo e ambiente propícios para se efetivar essa conquista. A conversão se realiza de forma permanente através do ensino. Isto se dá mediante o testemunho e a exposição da Palavra de Deus: “...serão todos ensinados por Deus (...) todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim...” (Jo 6.45). A conversão é perene quando acontece por meio do ensino.

3. Ensinar
Até que ponto estamos realmente ensinando àqueles que temos conquistado? Há, infelizmente, os que acham que o ensino sistemático e metódico é contrário à espiritualidade. Para estes, o ensino deve ser ministrado da forma mais rudimentar possível. Segundo declarou o ilustríssimo professor e pastor Antonio Gilberto, “o ensino das doutrinas e verdades eternas da Bíblia, na Escola Dominical, deve ser pedagógico e metódico como numa escola, sem contudo deixar de ser profundamente espiritual”. Isto significa que devemos ensinar a Palavra de Deus com seriedade e esmero, apropriando-nos dos mais eficazes recursos educacionais que estejam à nossa disposição: “... se é ensinar, haja dedicação no ensino” (Rm 12.7b).

4.Treinar
Poucas são as igrejas que possuem em sua organização um Departamento de Educação que privilegie os obreiros com a formação teológica mínima necessária para o desenvolvimento de seus ministérios.

A Escola Dominical, através dos anos, vem suprindo magistralmente esta deficiência. Desde sua fundação, obreiros de todas as áreas têm sido treinados por esse abençoado Departamento. Como se costuma dizer, para tais obreiros a Escola Dominical representa um seminário teológico de currículo variado, flexível e permanente. Dwight L. Moody, o maior evangelista de todos os tempos, converteu-se e iniciou sua formação bíblica e teológica na Escola Dominical.

VEJA TAMBÉM:
1) A Formação do Educador cristão para a Inclusão na EBD Clique Aqui
2) O superintendente da Escola DominicalClique Aqui
3) Como tornar a Escola Dominical mais Atrativa? Clique Aqui
4) Três Grandes Objetivos da Escola DominicalClique Aqui


II. Relevante na Comunhão com Deus e os Irmãos
Desde os primórdios, a igreja cristã persevera na doutrina e nas instruções dos apóstolos. No primeiro século não havia templos. As famílias se reuniam nas casas para orar, comungar e estudar a Palavra de Deus. Os crentes mais experientes ensinavam os neófitos basicamente de forma expositiva e em tom familiar (homilétike); explicando e interpretando os pontos mais difíceis das Escrituras de acordo com a orientação que recebiam dos apóstolos e diretamente do Espírito Santo. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações (...) Todos os que criam estavam juntos...” (At 2.42,44). Toda a comunidade cristã crescia em graça e conhecimento em função de permanecerem reunidos em torno da Palavra de Deus. Esta prática cotidiana, os estimulava à vida devocional e à comunhão entre os irmãos.

Observando as palavras do apóstolo Paulo em Efésios 4.13, “Até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus...”, concluímos que não pode haver crescimento espiritual fora do contexto da comunhão cristã. A Escola Dominical propicia um ambiente favorável ao inter-relacionamento dos crentes. Ela representa o “lar espiritual” onde, além do conhecimento da Palavra de Deus, compartilham-se ideias, princípios, verdades e aspirações.

III.   Relevante na Edificação dos Crentes
A Escola Dominical não cuida apenas da formação espiritual do crente. Ela se preocupa com sua edificação total, que inclui os bons costumes, o exercício da cidadania e a formação do caráter. Não bastasse sua natural relevância por tudo que já descrevemos, a Escola Dominical complementa e, às vezes, corrige a educação ministrada nas instituições seculares.

A grande maioria das famílias recebe pouca ou nenhuma instrução na Palavra de Deus, no lar, sob a liderança do seu chefe. Em função de a Bíblia perder seu lugar no seio da família, a igreja ficou com a grande responsabilidade de providenciar educação religiosa. Todo o impacto desta responsabilidade caiu sobre a Escola Dominical e seus oficiais. Além de aproximar pais e filhos na comunhão do corpo de Cristo, a Escola Dominical introduz crianças, adolescentes, jovens e adultos no conhecimento bíblico, afastando-os da ociosidade e das más companhias.

IV. Relevante como Principal Agência de Ensino da Igreja
A Escola Dominical é a mais antiga e a mais arraigada organização na vida das igrejas. Todas as igrejas possuem a sua ED, e muitas possuem mais de uma (Há igrejas que realizam a ED em dois turnos ou em outros dias da semana). A quantidade de pessoas arroladas nas Escolas Dominicais costuma ser maior que o número de participantes de qualquer outro departamento. Ela funciona com regularidade todos os domingos sem sofrer as interrupções a que as outras organizações estão sujeitas. Ela é a principal agência de ensino da igreja em função da centralidade da Bíblia como única regra de fé e prática.

As Escrituras têm sido o livro-texto da ED desde o lançamento das primeiras séries de lições até hoje. Isso não quer dizer que os outros setores da igreja não ensinem a Bíblia. A instrução bíblica é também ministrada do púlpito, nas reuniões de oração e nos programas dos demais departamentos. A Escola Dominical, porém, é a maior e principal agência cristã, responsável pela instrução do povo de Deus nas Sagradas Escrituras.


Conclusão
Muitas igrejas não valorizam a Escola Dominical com a mesma ênfase do passado. Infelizmente, não mais a vêm como principal promotora da educação bíblico cristã. Tais igrejas têm permitido que modismos, relacionados principalmente ao entretenimento e à descontração, tomem o lugar do genuíno estudo sistemático e metódico das Escrituras. O que estará acontecendo? Terá a ED esgotado suas potencialidades educativas em relação ao povo de Deus? O ensino bíblico na igreja já não é mais prioritário? Como poderão crescer plenamente essas igrejas sem estar fundamentadas na Palavra de Deus? E que outra instituição concretizará melhor tão nobres propósitos?

Divulgação: Subsídios EBD | Referência: TULER, Marcos. Manual do Professor da Escola Dominical – Didática aplicada à realidade do Ensino Cristão. 8ª edição de 2006 - CPAD