FECHAR <-----

Lição 4 - O Batismo com Espírito Santo

CREMOS, professamos e ensinamos que o batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder do alto: “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder" (Lc 24.49). É, também, uma promessa divina aos salvos: "e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e minhas servas, naqueles dias" (At 2.18). Trata-se de uma experiência espiritual que ocorre após ou junto à regeneração, sendo acompanhada da evidência física inicial do falar em outras línguas: "E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem" (At 2.4). Nessa passagem, ser "cheio do Espírito" indica ser batizado no Espírito Santo. O falar em línguas é a evidência inicial desse batismo, mas somente a evidência inicial, pois há evidência contínua da presença especial do Espírito como o "fruto do Espírito" (Gl 5.22) e a manifestação dos dons.1 O batismo no Espírito Santo é uma bênção resultante da obra de Cristo no Calvário.2

REFERÊNCIAS BÍBLICAS:
1 "Segui o amor e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar" (1 Co 14.1).
2 "Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas. De sorte que, exaltado pela destra de Deus e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis" (At 2.32,33).

1. O batismo no Espírito Santo é distinto da salvação.

SAIBA MAIS:
1) O que é o Batismo no Espírito SantoClique Aqui
2) Provas do genuíno batismo no Espírito de DeusClique Aqui

Os discípulos de Jesus já estavam com seus nomes escritos no livro da vida quando receberam o batismo no Espírito Santo: "Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos céus" (Lc 10.20). Eles já estavam purificados pela Palavra no dia de Pentecostes: "Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado" (Jo 15.3). Quando o Consolador desceu sobre os discípulos no dia de Pentecostes, eles já tinham o Espírito Santo. Jesus disse-lhes: ״Recebei o Espírito Santo" (Jo 20.22). Na experiência da salvação, o Espírito Santo passa a habitar no novo crente.3 Todos os crentes em Jesus já têm o Espírito Santo,4 pois Ele mesmo é quem conduz o pecador a Cristo.6 O batismo no Espírito Santo é algo distinto do novo nascimento; significa o recebimento de poder espiritual para realizar a obra da expansão do Evangelho em todo o mundo,6 para uma vida cristã vitoriosa e também uma adoração mais profunda.7

REFERÊNCIAS BÍBLICAS:
3 "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1 Co 3.16); "E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações O Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai" (Gl 4,6).
4 "Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé? Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?" (Gl 3.2,3).
5 "Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo" (Jo 16.7,8).
6 "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra" (At 1.8).
7 "Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação" (1 Co 14.26).
Classe de Jovens
Saiba mais:
Próximas Lições de Adultos

Próximas Lições de Jovens
 
2. Nomes e expressões para "batismo no Espírito Santo".
A descida do Espírito no dia de Pentecostes é um evento que chamamos de batismo no Espírito Santo. João Batista anunciou ser o Senhor Jesus aquEle que batiza no Espírito Santo.8 A preposição grega para "batismo" é en, "em". É por isso que nós empregamos "batismo no Espírito Santo", da mesma forma que fazemos para ׳ a expressão "batismo em águas". A Versão Almeida Atualizada tem esta nota: "Com; ou em", ficando assim a tradução: "Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias" (At 1.5 - ARA). Fraseologia similar aparece em Mateus 3.11. O apóstolo Pedro afirma que essas palavras referem-se à descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes.9 O batismo no Espírito Santo é chamado a "promessa do Pai" (At 1.4) ou "do meu Pai" e o ״revestimento de podei' ou "poder do alto" (Lc 24.49), e ainda "dom do Espírito Santo" (At 2.38; 10.45), e "virtude do Espírito Santo" (At 1.8).
SAIBA MAIS:
1- O Pentecostes e o Batismo no Espírito SantoClique Aqui
2- O Movimento Pentecostal no BrasilClique Aqui

A Bíblia descreve essa experiência de diversas maneiras: “E todos foram cheios do Espírito Santo" (At 2.4), ״derramarei o meu Espírito" (Jl 2.28) ou "derramarei do meu Espírito" (At 2.17), "caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra" (At 10.44), “E, quando comecei a falar, caiu sobre eles 0 Espírito Santo" (At 11.15); "veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam" (At 19.6).

REFERÊNCIAS BÍBLICAS:
8 "E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mt 3.11).
9 "E, quando comecei a falar, caiu sobre eles o Espírito Santo, como também sobre nós ao princípio. E lembrei-me do dito do Senhor, quando disse: João certamente batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo" (At 11.15,16).

3. A descida do Espírito Santo.

Dois sinais sobrenaturais antecederam imediatamente o advento do Espírito Santo, ou seja, o seu derramamento. São eles: o "som, como de um vento veemente e impetuoso" (At 2.2) e as "línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles" (At 2.3). Esses sinais anunciavam a chegada de alguém muito importante, o Espírito Santo, a terceira pessoa da Trindade, para inaugurar a Igreja, iniciando, assim, sua jornada histórica. Eram sinais particulares que não se repetiram posteriormente nos batismos no Espírito Santo subsequentes, pois se tratava de um evento solene e único, que marcou o início de uma nova dispensação.

5. A natureza das línguas.
SAIBA MAIS:  O Uso Correto do Dom de Línguas Clique Aqui

A expressão "outras línguas" (At 2.4) diz respeito a um tipo diferente. Essas línguas são de natureza espiritual, pois que eles falavam "conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (At 2.4). Essas línguas reaparecem mais adiante como um dos dons do Espírito Santo, o de variedade de línguas: "Porque o que fala língua estranha não fala aos homens, senão a Deus; por- que ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios" (1 Co 14.2). A língua aqui é da mesma essência da do Pentecostes; a diferença está na função. É a chamada glossolalia, palavra usada para indicar "outras línguas", que podem ser humanas ou celestiais.

12 Essa é a nossa marca, como pentecostais que somos. Quem ora em línguas edifica-se a si mesmo.13 Cada representante das nações presentes em Jerusalém nessa ocasião14 ouvia na sua língua materna "falar das grandezas de Deus" (At 2.11). Algo semelhante aconteceu na experiência na casa de Cornélio: "Porque os ouviam falar em línguas e magnificar a Deus” (At 10.46). A capacidade para compreender essa fala veio do Espírito Santo: ״[...] porque cada um os ouvia falar na sua própria língua [...]. Como pois os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?" (At 2.6,8). Isso mostra que é possível o Espírito Santo usar um crente de pouca instrução para falar numa língua desconhecida, a qual ele não estudou e nem aprendeu, para transmitir uma mensagem na língua materna de um estrangeiro a fim de revelar o poder de Deus e a sua glória. As línguas só cessarão quando vier aquEle que é perfeito,15 uma referência à volta de Cristo: "Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar e não proibais falar línguas" (1 Co 14.39).

REFERÊNCIAS BÍBLICAS:
12 "Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine" (1 Co 13.1).
13 "O que fala língua estranha edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja” (1 Co 14.4).
14 "Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotamia, e Judeia, e Capadócia, e Ponto, e Ásia, e Frigia, e Panfilia, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos (tanto judeus como prosélitos), e cretenses, e árabes, todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus" (At 2.9-11).
15 "O amor nunca falha; mas, havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. Mas, quando vier o que é perfeito, então, o que 0 é em parte será aniquilado" (1 Co 13.8-10).

Fonte:  Declaração de Fé das Assembleias de Deus – CGADB | Divulgação: www.subsidiosebd.com