Lição 13: Um Convite para Semear a Palavra de Deus

Lição Bíblica de Adolescentes
Trimestre: 4° de 2019
Rev. Do Professor
Editora: CPAD
Reverberação: Subsídios EBD
TEXTO B√ćBLICO
Marcos 4.1-9,13-20
Destaque
"E existem aquelas pessoas que s√£o como as sementes que foram semeadas em terra boa. Elas ouvem, e aceitam a mensagem, e produzem uma grande colheita: umas, trinta; outras, sessenta; e ainda outras, cem vezes mais do que foi semeado" (Marcos 4.20).
LEITURA DEVOCIONAL
Seg. Mc 4.1-9
Ter. Mc 4.13-20
Qua. Mc 16.15
Qui. 1Co 3.6,7
Sex. Jo 14.26
S√°b. Jo 15.16
Dom. Mt 28.19,20
Objetivos
Apontar para a converg√™ncia de todas as li√ß√Ķes anteriores para esta √ļltima li√ß√£o;
Conscientiz√°-los da import√Ęncia de pregar o Evangelho;
Inst√°-los a darem um bom testemunho pessoal, baseado na Palavra de Deus.
Material Did√°tico
Cartolina, régua, canetas hidrográficas.
ESTUDANDO A B√ćBLIA
Chegamos finalmente a √ļltima Li√ß√£o! Se tudo deu certo, seus alunos aprenderam que a B√≠blia, a Palavra de Deus, √© o manual do fabricante para nossas vidas. Como tal, - ela √© perfeita, completa, confi√°vel e, acima de tudo, o mapa que nos mostra como chegarmos a Cristo, nosso Senhor e Salvador. Agora falta a √ļltima li√ß√£o que coroa todo este trabalho: mostrar que a sua mensagem tem de ser levada adiante. Eles devem compreender que nem sempre ser√£o bem-sucedidos, mas que isto n√£o deve desanim√°-los, nem tampouco se envergonharem da preciosa mensagem que foi confiada a eles. A base para isso ser√° a par√°bola do semeador. Estude a li√ß√£o, busque conhecimento adicional em livros como coment√°rios b√≠blicos, sobre agricultura e at√© sobre matem√°tica, afinal, a par√°bola tamb√©m √© um gr√°fico que pode ser utilizado para ilustrar o seu significado liter√°rio: um desvio para se chegar a um determinado ponto.

Você se lembra do que Jesus disse em Marcos 16.15? "Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas."
O objetivo dEle n√£o era que sua mensagem fosse ouvida apenas pelas pessoas da Palestina naquela √©poca. Ele escolheu disc√≠pulos, os treinou, os ensinou e os capacitou para continuarem seu minist√©rio, pregando o Evangelho para todos, tanto judeus como estrangeiros. Foi o que eles fizeram e, atrav√©s de gera√ß√Ķes e gera√ß√Ķes de crist√£os comprometidos com a prega√ß√£o do Evangelho, a Igreja se espalhou portado o mundo e chegou at√© voc√™. Agora, cabe a voc√™ continuar a cumprir este mandamento de Jesus. Claro que nem todos est√£o com o cora√ß√£o aberto para receber a boa nova de salva√ß√£o, mas Jesus nos alertou que seria assim quando contou a par√°bola do semeador. Ali√°s, voc√™ sabe o que √© par√°bola?
O que é uma parábola
Gênero literário que evoca, por comparação, outras realidades de ordem superior.
Por exemplo: O rico e a ovelha do pobre (2 Sm 12.1-10); O bom samaritano (Lc 10.25-37); o juiz iníquo (Lc 18.1-8); o semeador (Mt 13.1-23).

Pausa Aí. Desculpa, mas não entendi nadinha...
Foi mal. Deixa eu explicar melhor: uma parábola é uma história terrena com um significado espiritual. E uma comparação.

Assim, as par√°bolas de Jesus usavam elementos do cotidiano de seus ouvintes. Portanto, o fundo hist√≥rico e cultural da Palestina na √©poca de Cristo s√£o importantes para entendermos suas par√°bolas. N√£o √© √† toa que Ele contava hist√≥rias citando planta√ß√Ķes, assaltos √† beira da estrada, pastoreio de ovelhas, etc. Era a realidade do povo da Galileia e da Judeia. E Ele usava estes elementos que as pessoas conheciam muito bem para falar de coisas que eles n√£o conheciam, como o plano da Salva√ß√£o, a miseric√≥rdia de Deus, a pr√°tica do amor ao pr√≥ximo, etc.

Resumindo: ao inv√©s de Jesus explicar diretamente estes conceitos espirituais, pois seria complicado demais para as pessoas, ele contava uma hist√≥ria para explicar por meio de compara√ß√Ķes. Assim, Jesus √© o bom pastor, Deus √© o semeador, e assim por diante.
 
Só que o significado espiritual das histórias que Jesus contava não era assim, fácil de perceber na parábola. Muitas vezes era necessário que Jesus explicasse o que Ele estava querendo ensinar acerca do Reino de Deus com aquela parábola.

VEJA TAMB√ČM – CLIQUE:

AUXILIO TEOL√ďGICO
Jesus ensinava às pessoas contando-lhes histórias em forma de parábolas; usou cenas conhecidas [o lavrador no cuidado do campo, o pastor no trato das ovelhas, etc.] para explicar importantes verdades espirituais. Esse método de ensino obriga o ouvinte a pensar. Oculta a verdade àqueles que são demasiadamente rebeldes ou preconceituosos para ouvir o que está sendo ensinado. A maioria das parábolas tem uma especificidade teológica, portanto devemos ter cuidado para não ir além do que Jesus pretendia ensinar.

[...] Escutamos com nossos ouvidos, porém existe uma forma mais profunda de ouvir: com a mente e o coração. Isso é importantíssimo para compreendermos espiritualmente as palavras de Jesus. Algumas pessoas da multidão procuravam provas contra Jesus, mas outras estavam verdadeiramente desejosas de aprender e crescer. As palavras de Jesus eram dirigidas àqueles que estavam sinceramente interessados.

Algumas pessoas não compreendem a verdade de Deus, porque não estão prontas para recebê-la. Ele revela a verdade às pessoas que agirão de acordo com ela e a tornarão visível em sua vida. Quando você falar com as pessoas a respeito de Deus, esteja certo de que só compreenderão se estiverem prontas para isso. Seja paciente, aproveite todas as oportunidades para contar-lhes mais detalhes sobre Deus e ore para que o Espírito Santo abra a mente e o coração de cada uma, a fim de que recebam a Palavra (a revelação da verdade) e ajam de acordo com ela (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p. 1297).

Explicando a Par√°bola do Semeador

Antes de contar a sua par√°bola, Jesus exigiu aten√ß√£o das pessoas: "Escutem!" — Ele falou (Mc 4.3). As pessoas logo perceberam que Eletinha algo importante para falar. Ent√£o, Ele contou a par√°bola do Semeador. Leia Marcos 4.3-9. Nela, Jesus conta a hist√≥ria de um homem que saiu a semear, lan√ßando sementes a esmo. A B√≠blia de Estudo Aplica√ß√£o Pessoal explica porqu√™: "As sementes eram plantadas manualmente. A medida que o lavrador caminhava pelo campo, jogava sobre o solo punhados de semente, as plantas n√£o cresciam em fileiras harmoniosas como atualmente, quando a semeadura √© feita com o aux√≠lio de m√°quinas semeadoras. N√£o importa o quanto o lavrador fosse habilidoso, ele nunca conseguia evitar que algumas sementes ca√≠ssem pelo caminho, sobre rochas e espinhos ou fossem carregadas pelo vento. Assim, o lavrador lan√ßava a semente com liberalidade, a fim de que um n√ļmero suficiente ca√≠sse em solo f√©rtil e a colheita fosse assegurada". Tanto no Evangelho de Marcos quanto no de Mateus, esta foi a primeira par√°bola de Jesus que foi registrada, o que leva a crer que foi a primeira par√°bola que Ele contou.

*D√ļvida! Qual a moral da hist√≥ria da par√°bola do Semeador?

Boa pergunta. As pessoas que a ouviram quando Jesus a contou também não sabiam. Só que aí começa o problema: muitos não ficaram para ouvir a explicação (v. 10). Somente aqueles que tinham interesse sincero em aprender com Jesus permaneceram e perguntaram o que ela queria dizer. Então, em Marcos 4.13-20, Ele explicou. Esta parábola esclarece porque nem todas as pessoas que ouvem a mensagem do Evangelho se convertem e, daquelas que o recebem, nem todas o seguem até o fim. A semente é a Palavra. A semente é boa, o problema são os solos. Eles simbolizam pessoas com quatro tipos de vidas diferentes: pessoas duras (caminho), pessoas superficiais (pedras), pessoas atribuladas (espinhos) e pessoas receptivas (boa terra). Pessoas com o coração endurecido não são receptivas ao Evangelho e o descartam logo. Já pessoas superficiais recebem a mensagem com alegria, mas não tem maturidade e suficiente comunhão com Deus para suportarem os dias maus. E os dias maus sempre vêm, afinal, a vida cristã não é um mar de rosas. Também há pessoas que são atribuladas, mas o problema delas não é a perseguição, mas sim o egoísmo, colocando a si mesmas e suas prioridades acima do Evangelho. Por fim, há pessoas com o coração aberto que recebem a mensagem do Evangelho de forma profunda, desprendida e dedicada. Essas pessoas frutificarão e muito! Que tipo de pessoa você quer ser?

AUX√ćLIO TEOL√ďGICO
As multid√Ķes tinham partido e Jesus estava s√≥, exceto por aqueles que estavam junto dele com os doze (v. 18). Estes eram seguidores solid√°rios que estouram entre o p√ļblico maior, e interrogaram-no acerca da par√°bola.
Esta pergunta ilustra o objetivo e efici√™ncia das suas par√°bolas: levarem as pessoas a pensar, afim de que a mensagem pudesse penetrar em seus e cora√ß√Ķes atrav√©s dos seus ouvidos (Lc 9.44).

Semeando a boa notícia do Evangelho
O que Jesus quis nos ensinar com esta parábola? Bom, em primeiro lugar, que devemos cumprir o mandamento de pregar o Evangelho, mas sem a neura de converter ou ganhar alguém para Jesus". Nem todas as sementes que lançamos em solo fértil. E não cabe a nós julgarmos os outros para sabermos quem é "solo fértil" e quem não é. Jesus disse para anunciarmos o Evangelho "a todas as pessoas" (Mc 16.15). Até porque quem convence não é você ou eu, mas o Espírito Santo. Paulo deixou isso ainda mais claro em 1 Coríntios 3.7: " De modo que não importa nem o que planta nem o que rega, mas sim Deus, que dá o crescimento".

Repetindo: isto não é um concurso ou uma competição: é um mandamento, do qual muitas vezes nem sabemos quantas pessoas foram tocadas pelo Espírito Santo por meio de nosso testemunho pessoal ou por uma palavra dita no momento exato. E, quer saber? E até bom a gente não saber, para não dar chance para a vaidade crescer em nosso coração e a gente começar a achar que é alguma coisa importante. A obra é dEle, então toda a honra, toda a glória sejam dadas somente à Ele, o nosso Deus. Disse Jesus: "Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos" (Mt 28.19,20).

AUXILIO BIBLIOLOGICO
"A obra de Deus envolve muitos indiv√≠duos diferentes com uma variedade de dons e habilidades. N√£o existem "estrelas" nessa tarefa, somente membros da equipe executando suas fun√ß√Ķes espec√≠ficas. Podemos nos tornar membros √ļteis da equipe de Deus, colocando de lado nosso desejo de receber a gl√≥ria pelo que fazemos. N√£o busque o elogio que vem das pessoas-este √© comparativamente desprez√≠vel. Antes busque a aprova√ß√£o de Deus" (B√≠blia de Estudo Aplica√ß√£o Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, Rio de Janeiro: 2008, p.1730).
 
Conclus√£o
Vimos muita coisa neste trimestre acerca do nosso "Manual do Fabricante", mas este √© s√≥ o come√ßo. Imagine que esta li√ß√£o foi seu treinamento para sua jornada pessoal para dentro da Palavra de Deus. E, quanto mais voc√™ explor√°-la, mais tesouros espirituais descobrir√°. Mas h√° uma regra: o que aprendemos de Deus, compartilhamos com os outros. Passe adiante a mensagem do Evangelho: Deus √© amor e provou isso enviando seu filho, Jesus, para nos ensinar e nos salvar, morrendo por n√≥s na cruz. Mas √© muito importante voc√™ entender que suas atitudes falam mais alto do que suas palavras. As pessoas √† sua volta, v√£o avaliar o Evangelho de Jesus por meio de seu testemunho de crist√£o. Que responsabilidade, hein?

Portanto, mergulhe fundo na Palavra, deixe que ela fa√ßa parte de sua vida. Melhor: deixe que ela direcione a sua vida. Aprenda, por meio da leitura da Palavra de Deus, o que o Deus da Palavra quer para a sua vida. E o que Ele quer √© que voc√™ tenha vida, e vida em abund√Ęncia.

O Evangelho tem de ser vivido, pregado, curtido e compartilhado. Jesus disse que o Esp√≠rito Santo nos lembraria de todas as coisas (Jo 14.26). Detalhe: Ele disse que "lembraria", n√£o que daria cola.  Ele s√≥ poder√° te lembrar daquilo que voc√™ leu antes. Por isso, √© muito importante que voc√™ leia o seu "Manual do Fabricante", pois onde quer que voc√™ v√°, o que quer que voc√™ fa√ßa, o nome de Jesus estar√° junto, colado em voc√™. Ent√£o seja um bom representante de Cristo. Para muitas pessoas sua vida √© a √ļnica B√≠blia que tem para ler.

Recapitulando
Jesus disse: "V√£o pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas" (Mc 16.15). O objetivo dEle n√£o era que sua mensagem fosse ouvida apenas pelas pessoas da Palestina naquela √©poca, mas que atravessasse gera√ß√Ķes. Ele escolheu disc√≠pulos, os treinou, os ensinou e os capacitou para continuarem seu minist√©rio, pregando o Evangelho para todos, tanto judeus como estrangeiros. Agora, cabe a voc√™ continuar a cumprir este mandamento de Jesus.

Uma par√°bola √© uma hist√≥ria terrena com um significado espiritual. √Č uma compara√ß√£o.

Assim, as par√°bolas de Jesus usavam elementos do cotidiano de seus ouvintes. Ao inv√©s de Jesus explicar diretamente estes conceitos espirituais, pois seria complicado demais para as pessoas, Ele contava uma hist√≥ria para explicar por meio de compara√ß√Ķes. Assim, Jesus √© o bom pastor, Deus √© o semeador, e assim por diante.

O significado espiritual das histórias que Jesus contava não era fácil de se perceber. Muitas vezes era necessário que Jesus explicasse o que Ele estava querendo ensinar acerca do Reino de Deus com aquela parábola.

O que Jesus quis nos ensinar com esta parábola é que pregar o Evangelho é um mandamento, do qual muitas vezes nem sabemos quantas pessoas foram tocadas peio Espírito Santo por meio de nosso testemunho pessoal ou por uma palavra dita no momento exato.

O Evangelho tem de ser vivido, pregado, curtido e compartilhado. Por isso, é muito importante que você leia o seu "Manual do Fabricante".

Refletindo
1. O que é uma parábola?
Gênero literário que evoca, por comparação, outras realidades de ordem superior.
2. Qual o significado da Par√°bola do Semeador?
Esta parábola esclarece porque nem todas as pessoas que ouvem a mensagem do Evangelho se convertem e, daquelas que o recebem, nem todas o seguem até o fim. A semente é a Palavra. A semente é boa, o problema são os solos.
3. Você deseja semear a boa notícia, o Evangelho?
Resposta pessoal.