FECHAR <----

 

Quanto à experiência da santificação, podemos ain­da distinguir três aspectos diferentes:
  A santificação posicional, isto é, a nossa posição como santos em Cristo: "O qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (1 Co 1.30). A Bíblia afirma: "Eis aqui venho, para fa­zer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para esta­belecer o segundo. Na qual vontade temos sido santi­ficados pela oblação do corpo de Jesus Cristo" (Hb 10.9,10). Assim, a nossa santificação é preparada por meio de Cristo, pelo seu precioso sangue (Hb 13.12).
Leia também:

•      A santificação experimental, quando a santificação preparada por Cristo é posta em prática pela maneira de viver do crente. Enquanto o crente, pela justificação, é declarado justo pelos méritos de Jesus (Rm 3.24,25), pela santificação é aperfeiçoa­do em uma experiência progressiva (2 Co 7.1) e transformado de glória em glória (2 Co 3.18). As­sim, a vida do cristão vai brilhando mais e mais (Pv 4.18) e amadurecendo e se aperfeiçoando.

  A santificação final, que acontecerá quando Jesus vier nas nuvens. Enquanto o crente vive neste mundo, continua desejando um maior aperfeiçoamento através da santificação. Por isso, ele sempre sente necessidade de buscar mais as coisas que estão mais à frente, prosse­guindo para alcançar o alvo (Fp 3.13,14). Quando Jesus se manifestar na sua vinda, nós também nos mani­festaremos com Ele em glória (Cl 3.4). Então teremos chegado ao final da santificação, "porque assim como é o veremos" (1 Jo 3.2). Receberemos, assim, "a imagem celestial" (1 Co 15.49), porque Ele "transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glo­rioso" (Fp 3.21). Diante de tudo isso, só nos resta dizer: "Amém! Ora, vem, Senhor Jesus!" (Ap 22.20).
  LEIA TAMBÉM:
 
Fonte:
- Bergstein, Eurico. Introdução à Teologia Sistemática. 1a- ed. - Rio de Janeiro: CPAD, 1993.

- Reverberação: Subsídios EBD

 
Top