Featured

 


FECHAR<===



Obs. Este artigo é um subsídio para a lição bíblica da classe de Adultos.
A profetiza Hulda está entre as poucas mulheres que a bíblia as chama de profetiza. Esta mulher teve uma tarefa muito importante no reinado de Josias. Foi Hulda, quem Deus usou para falar com o rei do reavivamento em Israel.

Resumo da Vida de Hulda
1
A atividade que ela exerceu 
Era uma profetisa (2Cr 34.22)
2
O significado de Seu nome
Doninha
3
O esposo de Hulda
Salum (2Cr 34.22)
4
Para quem Hulda Profetizou
Para o rei Josias (2Rs 22.1)
5
Fontes Bíblicas da História de Hulda
Reis 22.14-20 e 2 Crônicas 34.22-28.
6
A atividade que o esposo de Hulda exerceu
Ele era responsável pelo guarda-roupa e as vestes sagradas do templo (2Rs 22.14).

I – QUEM ERA HULDA
O nome Hulda (Em hebraico ‘Chuldah) significa “doninha”. Ela era uma profetisa na época do rei Josias a quem Josias consultou buscando uma opinião de autoridade a respeito do livro da lei encontrado por Hilquias. [1] O nome do esposo de Hulda era Salum. Ela residia em Jerusalém, no bairro chamado Cidade Baixa (2 Reis 22.14-20; 2 Cr 34.22-28).
Além de Hulda, encontramos mais outras servas de Deus e que foram chamadas de profetisas. São elas: Débora (Juízes 4.4); Ana (Lc 2.36) e Miriã (Êxodo 15.20).
Acesse Aqui o Curso para Professores da EBD
1. A descoberta do Livro da Lei.
Um rolo da lei mosaica fora descoberto, pelo sumo sacerdote Hilquias, em cerca de 623 a.C. Hulda foi consultada no tocante a mensagem contida no livro da Lei (2Cr 34.20 – 22). Em vista disso, ela anunciou julgamento contra Jerusalém, para um futuro não muito distante; mas também afirmou, diante de Josias, que isso sucederia somente depois de sua morte (2Cr 34.23-28).

a) O livro encontrado.
O "livro da lei" que Hilquias achou, tratava-se da lei que fora dada "pelas mãos de Moisés" (2 Cr 34.14); era, sem dúvida, um exemplar do Pentateuco, ou seja: os cinco primeiros livros da Bíblia (2Rs 22. 23.25; Dt 31.24-26). Essa descoberta dá testemunho da mão providente e soberana de Deus, cuidando da sua Palavra inspirada, protegendo-a da destruição pelos idólatras e apóstatas. Realmente, a inspirada Palavra de Deus escrita é indestrutível (Is 40.8).

b) O livro é lido.
Quando Josias leu o livro que fora encontrado, respondeu com arrependimento e humilde, e prometeu obedecer aos mandamentos de Deus que nele estavam escritos.
Em nossos dias quantos crentes que muito raramente leem a sua bíblia?! Lembremos, pois, que a bíblia é a Palavra de Deus (2Tm 3.16,17), “viva e eficaz” (Hb 4.12). Para sabermos o que Deus deseja de nós, precisamos ler Bíblia. Não somente ler, mas também praticar os seus ensinamentos (Tg 1.22-24; Mt 7.21; Mt 7.24-27).

2. A profetiza Hulda é lembrada.
Hulda é lembrada quando o Rei Josias desejou receber uma mensagem de orientação a respeito do livro da lei do Senhor, o qual havia sido encontrado pelo sacerdote Hilquias (2Cr 34.14). O livro foi encontrado e levado até o rei e lido pelo escrivão Safã (2Cr 34.15-19).

É sabido que na época que o livro da lei do Senhor foi encontrado, existiam os profetas Jeremias, Sofonias e o profeta Habacuque, um deles poderia muito bem ter profetizado para o rei. Entretanto, o rei escolheu a profetisa Hulda para consultar. Isto porque Deus queria usar a sua serva Hulda. Deus está no controle da história de nossa vida e Ele usa quem quer e quando quer e como bem desejar.
3. Hulda, uma profetiza cuja mensagem vinha de Deus (2Cr 34.24).
Alguns intérpretes encontram um problema na mensagem que ela declarou para o rei Josias. Ela disse que ele seria recolhido aos seus pais “em paz”. No entanto Josias morreu em batalha (2Reis 23.29,30). “Portanto, muitos intérpretes pensam: “ou a profetisa falhou quanto a esse detalhe ou então, a paz de que ela falou deve ser compreendida como comparativa - Josias não morreu em um período de grande catástrofe nacional”.

De fato a profecia de Hulda não falhou. A paz, a qual Deus se referiu através de sua profetiza, diz respeito ao fato de que o mal e as maldições escritas no livro da lei do Senhor não chegariam até o rei Josias. Isto porque ele morreria antes (Ver 2Cr 34.24.28).

O Senhor, através de Hulda, deixou claro que o rei morreria antes do castigo (o cumprimento da profecia) e os olhos do rei não veriam todo o mal que Deus permitiria ao povo de então (2Cr 34.25-28 – Ver na Bíblia Viva). Seu coração estava em paz com Deus e ele não viveu para ver Jerusalém destruída.

4. Hulda, a esposa de um obreiro.
O marido de Hulda trabalhava para o Senhor. Ele era responsável pelo guarda-roupa e as vestes sagradas do templo, de modo que em nossos dias podemos dizer, na linguagem assembleiana, que Salum era um obreiro na casa de Deus (2Rs 22.14).

II - A PROFECIA DE HULDA (2Cr 34.22-28)
Hulda profetizou o julgamento e desastre sobre Jerusalém e sobre seu povo, mas não sobre Josias, uma vez que sua leitura do livro da lei o levara ao arrependimento (2Cr 34.27,28). Para ele, ela profetizou: “eu te reunirei a teus pais, e tu serás recolhido em paz à tua sepultura, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar” (2Rs 22.20; 2Cr 34.28).

1. Josias recebeu a profecia de Hulda.
Hulda transmitiu a mensagem de Deus a Josias por meio de seus mensageiros. Primeiro, o Senhor confirmou a Josias que ele certamente mandaria castigo sobre Jerusalém por causa de sua idolatria (2Cr 34.15-17). Segundo, a palavra pessoal do Senhor para Josias era que ele morreria "em paz" (2Cr 34.20), o que queria dizer que ele escaparia aos horrores reservados a Jerusalém. Essa promessa baseou-se na reação de mansidão e humildade de Josias diante do Senhor quando ele ouviu a descrição que constava do pergaminho da futura destruição de Judá (2Cr 34.18-19).

2. O cumprimento da profecia de Hulda.
Após a morte de Josias, os reis de Judá foram fracos, meros bonecos nas mãos dos políticos de Jerusalém ou das nações localizadas ao redor de Judá. O último rei foi Zedequias, e, em 586 a.C., a nação caiu nas mãos da Babilônia (Warren W).
Por que Judá decaiu? Porque o povo afastou-se do Senhor e começou a adorar falsos deuses.

a) O povo de Judá não seguiu a receita para o perdão de Deus.
A qualquer momento, durante os séculos de decadência espiritual, o povo de Judá poderia ter satisfeito as condições de 2 Crônicas 7:14, e Deus curaria a terra dele. Contudo, ele não se voltou para Deus, por isso o Senhor teve de voltar-se contra ele.

3. O rei Josias.

a) A idade do rei.
Josias tinha oito anos de idade quando se tronou rei de Judá. Ele governou trinta e um anos em Jerusalém (2Cr 34.1). Josias foi o último dos reis justos de Judá.
Já em tenra idade (aos dezesseis anos) começou a buscar o Senhor com toda dedicação (2 Cr 34.3) e, quatro anos mais tarde, começou a expurgar de Judá a religião falsa (2 Cr 34.3,4).
b) O rei restaura o templo.
Enquanto o templo estava sendo restaurado, Hilquias achou o livro da Lei escrito por Moisés (2 Cr 34.15). Surgiu daí um novo compromisso com a Palavra de Deus, e todo o país experimentou uma renovação espiritual (23.1-30).

Os profetas Jeremias, Sofonias e Habacuque ajudaram Josias no seu esforço de reconciliar o povo com Deus; quanto à condição espiritual do povo nos tempos de Josias, ver Jr 1-12; Hc 1.2-4; Sf 1.1.

b) A morte do rei.
Infelizmente, o rei Josias meteu-se em uma guerra que não lhe dizia respeito, foi ferido na batalha e voltou a Jerusalém para morrer (2Cr 35.23).
CONTINUAÇÃO:

A continuação deste estudo está em Nosso “E-book Subsídios EBD – Vol. 8”. Clique Aqui
 
Top