Featured

 


FECHAR<===


Serviço na Escola Dominical não falta mesmo. Mas, não se preocupe. Você não está sozinho nessa grande empreitada. Deus está com você e, acredite, Ele é o maior interessado para que essa parceria dê certo.

Lembro-me do dia em que o meu pastor convidou-me para assumir esse cargo. Tive uma enorme vontade de lhe perguntar: "Mas, pastor, o senhor tem certeza?". O chão foge debaixo de nossos pés; dá aquela dorzinha básica em algum lugar na região abdominal; passa pela sua mente, como num filme, todos aqueles rostos,

todos aqueles alunos, e você pensa: "Opa! Opa! Eu não vou conseguir! Eu não posso fazer isso, Senhor". E lá estamos nós como Moisés, discutindo com Ele sobre as nossas inúmeras incapacidades. A seguir, eis algumas dicas se você está nessa situação.

Primeiro passo
O primeiro passo é entender que ninguém nasce sabendo e que a busca por conhecimentos e o aperfeiçoamento de nossas práticas são indispensáveis para se alcançar resultados satisfatórios.
Cursos teológicos, congressos sobre Educação, especialmente sobre Escola Dominical, poderão auxiliar numa maior intimidade com a Palavra de Deus que indiscutivelmente é primordial a um professor de ED.


A disciplina no estudo diário da Bíblia e da lição e a utilização de bons livros expandirão a mente, o coração e a visão do professor sobre a grande responsabilidade que há no ensino das verdades espirituais.
É importante que o professor entenda que ele pode buscar muito mais conhecimento sobre determinado assunto tratado em uma lição. Imaginem se cada comentarista pudesse colocar ali em cada comentário tudo o que sabe sobre aquele tema.

Teríamos uma mega lição com muitas e muitas páginas. Mas ao contrário, faz-se necessário um breve resumo entendendo-se que cada professor, seja qual for a classe onde leciona, buscará maiores detalhes sobre o assunto, no intuito de aprimorar e enriquecer a sua aula.
Penso que em cada lição, o comentarista nos aponta o caminho para um grande tesouro e o seu desejo é que nós mesmos o encontremos!

Segundo Passo
O segundo passo é fazer por merecer, ser digno de ocupar tal posição. Junto com o cargo de professor vêm inúmeras responsabilidades que jamais poderão ser menosprezadas. Vejamos algumas:

1) Tenha uma vida de oração: por você, seu ministério, sua igreja e seus alunos;
2) Conheça profundamente as doutrinas bíblicas que devem fundamentar sua fé;
3) Seja incondicionalmente obediente ao seu pastor, aos costumes e regras de sua igreja e aos seus líderes;
4) Seja assíduo mesmo quando não for o seu dia de lecionar (quantos professores vão à escola dominical somente quando vão dar aula);
5) Nunca falte sem comunicar com antecedência ao responsável;
6) Seja um exemplo a ser seguido dentro e fora da igreja.

O compromisso com a excelência deve ser a bandeira do professor da ED.

Terceiro passo
O terceiro passo é conhecer o seu público-alvo. Como haverá bons resultados se professor não conhece seus alunos?
Quando digo "conhecer" não falo somente das características inerentes de cada idade, aquelas explícitas em livros de pedagogia, mas também do conhecimento construído através do convívio, da comunhão, da amizade.
Seja acessível, aproxime-se de seus alunos, desenvolva laços afetivos que lhe permitirão suprir, debaixo da imensa graça de Deus, as necessidades específicas de cada um.
A aplicação objetiva e direcionada da poderosa Palavra de Deus é o remédio eficaz para os males que afligem a alma.

O quarto passo
O quarto passo é se sair bem diante da classe, e com certeza este tem sido a pior parte para muitos professores.
Como devo me apresentar diante dos alunos?
O que devo vestir?
O que devo ou não falar?
Que técnica usar?
Qual metodologia?
E isso?
E aquilo?
São tantas as dúvidas e poucas as respostas. A verdade é que há muita teoria do que se fazer ou não fazer, do que usar ou não usar para se ter um bom resultado, mas a prática do dia-a-dia, a realidade de cada sala de aula, o perfil de cada professor e de cada aluno, coloca-se na contramão dessas inúmeras teorias que de maneira nenhuma são descartáveis, mas infelizmente não aplicáveis em algumas situações.

O importante é conhecer a si mesmo e aquilo no que se sai bem. Conheça de tudo um pouco, pesquise sobre metodologias, e nunca se esqueça de que o ideal é diversificar! Não tente imitar outra pessoa, seja você mesmo.
Evite exageros em tudo: roupas, modo de falar, de agir.
O simples é tudo! O pouco é mais! Não tenha medo de dizer que não sabe alguma coisa. Pesquise e traga a resposta na próxima aula. Não faça da sua aula um culto de testemunho, aliás, do seu testemunho!

Muitos professores ficam o período todo contando seus "causos" e se esquecem do conteúdo da lição. E claro que testemunhos bem colocados enriquecem a aula, mas cuidado! Não é proibido brincar, descontrair, mas cuidado novamente! Menos é mais! Lembra-se? Respeite os seus alunos, fazendo-se entender.

O uso de palavras difíceis que não fazem parte do cotidiano de seus alunos poderá ser entendido como um objetivo de se mostrar superior. Estude bem sua lição, prepare-se adequadamente. Saiba que os alunos percebem quando o professor está enrolando e sabem quando o professor conhece mesmo sobre o que está ensinando. O preparo traz segurança e boa desenvoltura e consequentemente uma boa aula e alunos satisfeitos.

Fonte: Ensinador Cristão, n° 56 – Divulgação: sub-ebd.blogspot.com.br



 
Top